Para Ser Piloto

Formação Aeronáutica e Segurança de Voo


33 Comentários

“DEBATES SNA – Por mudanças no RBAC-61” (10/11) – Um evento que você não pode perder!

para_site

Inscrições no site do SNA

O SNA-Sindicato Nacional dos Aeronautas, em parceria com este blog, irá promover no dia 10/11 um evento denominado “DEBATES SNA – Por mudanças no RBAC-61”, em que vamos discutir como reagir às recentes mudanças no ambiente regulatório da aviação geral para pilotos, especialmente quanto às questões dos cheques e recheques das habilitações de TIPO, e a reclassificação de aeronaves consideradas atualmente TIPO, que passariam a ser CLASSE. Precisamos alinhar nossas percepções e validar as estratégias que o SNA está adotando junto à ANAC, em sincronia com as demais entidades associativas envolvidas.

E para tornar o debate mais produtivo, iremos coletar as principais dúvidas sobre o RBAC-61 e enviá-las à ANAC, que se comprometeu em respondê-las previamente. As respostas serão apresentadas e debatidas no evento, o que irá gerar uma nova lista de demandas para ajudar no trabalho de readequação dos regulamentos à realidade dos pilotos. Por isso, solicito que usem o espaço de comentários deste post para suas sugestões.

Um grande abraço,

Raul Marinho


1 comentário

Não custa lembrar que a seção 61.199-b continua em vigor: nenhum piloto de Paulistinha poderia pilotar um TBM ou Pilatus sem o devido treinamento

Na seção de comentários do post “ATENÇÃO: ANAC publica a IS 61-004C reclassificando as aeronaves TBM-700/850 e Pilatus PC-12 de TIPO para CLASSE“, vi que tem gente preocupada com a possibilidade de um piloto de Paulistinha, que é MNTE, sair por aí de Pilatus ou de TBM, que agora também são MNTEs – tarefa para a qual, obviamente, esse piloto não está qualificado. Bem… Convenhamos que um proprietário de Pilatus ou de TBM dificilmente permitiria um absurdo desses, mas independente disso, não custa lembrar que a seção 61.199-b continua em vigor no RBAC-61, com a seguinte redação (grifos meus):

O titular de uma habilitação de categoria ou classe pode exercer suas prerrogativas apenas  nas aeronaves pertencentes à habilitação de categoria ou classe correspondente nas quais estiver devidamente qualificado. Para estar qualificado a operar determinada aeronave pertencente a uma habilitação de categoria ou classe, o titular da habilitação categoria ou classe deverá ter recebido a instrução necessária, com instrutor devidamente habilitado e qualificado, para realizar a operação de forma segura, e tal instrução deverá ser registrada em seus registros de voo (Sistema Eletrônico de Registro de Voo ou CIV), onde o instrutor deverá declarar que o piloto encontra-se em condições de operar a aeronave com segurança.

“Ah, mas na prática a ANAC não fiscaliza isso”. Ok, pode ser… Mas o regulamento é taxativo quanto ao fato de não se poder pilotar um novo modelo de aeronave sem a devida instrução. Se o piloto de Paulistinha fizer caca com o TBM, ele estará errado e responderá por isso, tanto civil quanto criminalmente (além, é claro, de administrativamente perante a ANAC), independente de fiscalização.


19 Comentários

ATENÇÃO: ANAC publica a IS 61-004C reclassificando as aeronaves TBM-700/850 e Pilatus PC-12 de TIPO para CLASSE

IS 61-004C

Iniciando o prometido processo de reclassificação de aeronaves de TIPO para CLASSE, a ANAC publicou hoje a versão ‘charlie’ da IS 61-004 (vide acima), que exclui os TIPOs “TBM7″ e “PC12″ da tabela VI que constavam na versão ‘bravo’ da mesma IS. Isso significa, na prática, que não é mais preciso realizar treinamento e (re)cheque em CTAC para obter ou renovar a habilitação para pilotar as aeronaves das linhas EADS Socata TBM-700/850 (TBM 700-A, TBM 700-B, TBM 700-C1, TBM 700-C2 e TBM 700-N) e Pilatus PC-12 Series: a partir de agora, só é necessária a habilitação de CLASSE MNTE para pilotar essas aeronaves.

Como diria Neil Armstrong (se ele atuasse na aviação geral no Brasil): foi “um pequeno passo para a ANAC, um salto gigantesco para os pilotos”!


3 Comentários

Hoje em Dia: “Escolas de aviação serão fechadas no Carlos Prates”

Para comemorar o Dia Das Bruxas – que, como disse ontem, também pode ser considerado o Dia da ANAC por extensão de significados -, vejam a notícia publicada no jornal Hoje em Dia: “Escolas de aviação serão fechadas no Carlos Prates“.


4 Comentários

Cuidados com o abastecimento

Segue abaixo o link para uma Recomendação de Segurança Operacional emitida pelo GSO da Global Táxi Aéreo, feita pelo nosso amigo a colaborador frequente Rodrigo Edson, sobre a questão do reabastecimento. Trata-se de um assunto MUITO importante em termos de segurança, que possui uma triste lembrança no meio aeronáutico do país, com um famoso acidente com um Cirrus que ocorreu em Jacarepaguá/Rio de Janeiro em 2008, matando quatro pessoas. Detalhe importante: o piloto tinha nada menos que 25.000h de voo (!!!), tendo pilotado desde DC-3 até MD-11 na Varig – o que mostra que esse tipo de problema pode acontecer com qualquer piloto, não só com os menos experientes. Tanto a RSO quanto o RF que seguem nos links abaixo estão extremamente bem feitos, e vale muito a pena a leitura.

RSO 027-Global

RF do PR-IAO


20 Comentários

A inflação galopante da formação aeronáutica

Alertado pelo leitor Carlos Alexandre, fiquei sabendo que o valor das taxas para exames iniciais de CMA subiram de R$347,00 para R$451,40 – um aumento de mais de 30%. Já o leitor Kadu Lemes me escreveu para informar que a hora de voo do AeroBoero no aeroclube em que pretende voar (ACSC) subiu de R$280,00 para R$340,00 nos últimos 5 meses (mais de 21% de alta).

E o pessoal ainda reclama porque a inflação oficial estourou a meta de 6,5%a.a.! Alta mesmo é a inflação da formação aeronáutica – e olhem que a pressão de demanda hoje é quase inexistente. Imaginem se a moda do “apagão de pilotos” voltar!?


1 comentário

Exame.com: “Os salários das 10 profissões mais arriscadas dos EUA” – Adivinhem qual é a profissão mais arriscada de todas?

O portal Exame.com está exibindo uma reportagem sobre “os salários das 10 profissões mais arriscadas dos EUA“, baseado num estudo de um site chamado FindTheBest, que teria feito sua pesquisa com dados do Bureau Labor of Statistics, vinculado Ministério do Trabalho dos Estados Unidos. E de acordo com a revista, a profissão mais arriscada de todas seria… Adivinhem? Piloto de avião, com uma taxa de mortalidade de 53,4 para cada 100 mil trabalhadores.

Problemas com essa reportagem:

  1. No estudo original da FindTheBest, há duas profissões à frente da de piloto de avião: os lenhadores (127,8 mortes para cada 100 mil trabalhadores), e os pescadores (117 mortes para cada 100 mil trabalhadores). Não sei porque a Exame desconsiderou estas profissões. E
  2. A revista diz que o salário médio de um piloto de avião está em US$129.600/ano. Se fosse só para linha aérea nacional/internacional, até que tudo bem, mas considerando linhas regionais, instrutores, pilotos da aviação geral, etc., eu acho que esse valor está superestimado. A revista não diz qual é a fonte que utilizou para os salários, que não são citados no estudo daFindTheBest.

Bem, mas de qualquer maneira, o fato é que a taxa de mortalidade dos pilotos vem caindo nos últimos anos. Observando os gráficos mostrados nesta página, vemos que a taxa de 2012 (ano-base do estudo) é o mais baixo da série histórica. Menos mau, né?


10 Comentários

King Air cai no prédio da FlightSafety de Wichita na véspera do Dia das Bruxas

Pois é, né pessoal… E no meio dessa discussão toda sobre os CTACs para a obtenção das hab.TIPO – especialmente para o caso dos TIPOs King-90/100/200, cujo treinamento em simulador teria que ocorrer obrigatoriamente na FlightSafety de Wichita -, não é que cai um King justamente no prédio da FSI de… Wichita (só falta o piloto ser brasileiro)!!!??? E na véspera de Dia das Bruxas (por extensão de significados, também Dia da ANAC)??? Vejam essa reportagem da CNN: “Fire chief: 2 killed after plane hits building near Wichita airport“. Melhor tomar um banho de sal grosso hoje…

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.099 outros seguidores