iPad na aviação

By: Author Raul MarinhoPosted on
1903Views43

Para quem está em instrução aeronáutica e quer investir em algum gadget, eu acredito que não há nada melhor do que comprar um iPad (ou um tablet similar). Comprar um GPS portátil (e a melhor compra é o Garmin Aera500, disparado) é bom, mas você não deve usar esse equipamento na instrução (vai atrapalhar seu aprendizado sobre navegações por referências visuais). E, depois de formado PC, o GPS do avião em que você vai voar deverá ser bem melhor do que qualquer equipamento portátil, além de ser homologado IFR (aproximações RNAV), e o seu querido Aera500 vai virar um mero backup – sem contar que o iPad também tem GPS, mesmo que não seja tão bom quanto o Aera, como veremos. Ter seu próprio fone de ouvido… Bem, pode ser mais higiênico e confortável, mas é dispensável. E os netbooks, computadores de voo, e todo o resto são plenamente substituíveis pelo iPad com vantagens para este último. Neste post, veremos para que serve o iPad na aviação, principalmente para quem está em instrução.

O melhor uso que se pode dar para um iPad na aviação é, sem sombra de dúvidas, o de ser um dispositivo de armazenamento e exposição de cartas aeronáuticas (SIDs-cartas de subida por instrumentos, IACs-cartas de aproximação por instrumentos, VACs-circuito de tráfego do aeródromo, etc.), o que se chama “EFB – Eletronic Flight Bag” (a edição de junho da Aeromagazine possui um bom texto explicando isso). Tanto é que a FAA (a ANAC dos EUA) já aprovou o iPad para ser usado na aviação americana, ou seja: se o seu avião não possui um “glass cockpit” (painel de instrumentos digital, como o Garmin 1000) que te mostra a carta no painel, você agora não precisa mais portar as cartas em papel nos EUA, basta ter um iPad com as cartas carregadas na memória. Aqui no Brasil, como não poderia deixar de ser, a ANAC ignora o iPad e continua exigindo que se carregue as cartas impressas no avião, como se estivéssemos nos anos 1970 (felizmente, não é obrigatório que os pilotos vistam calças bocas de sino e portem medalhões do movimento hippie), mas nada impede que você leve o seu iPad a bordo, desde que também conte com as cartas em papel na aeronave (vai que o avião cai no meio do nada e você precisa de papel para fazer uma fogueira para orientar o resgate?).

Ok, mas por que o iPad é tão bom para armazenar e exibir as cartas aeronáuticas? Só porque evita ter que carregar a papelada? Bem, na verdade, evitar o peso extra é a menor vantagem do iPad, principalmente para quem está em instrução. O grande charme das cartas no iPad, além da facilidade na manipulação dos documentos (é possível acessar todas as cartas que o piloto quiser em segundos) está em dois aspectos:

  1. Iluminação: o Ipad possui luz própria, o que facilita muito a vida de quem precisa ler as cartas à noite (eu já consultei cartas com lanterna no avião, e posso afirmar que utilizar o iPad é infinitamente mais prático e fácil); e
  2. Ampliação: os textos e símbolos das cartas são muito pequenos, à vezes impossíveis de serem lidos em voo. Mas como no Ipad você pode ampliar a tela com um simples movimento de pinça, é muito fácil enxergar corretamente qualquer detalhe que se queira.

Existem, basicamente, duas formas de se utilizar as cartas no iPad. A mais indicada (e homologada pelo FAA) é por meio de um aplicativo da Jeppesen, o Jepp-TC. Você pode baixar o aplicativo gratuitamente na Apple Store, e acessar a versão de demonstração de algumas cartas. É espetacular! Para quem não está acostumado, as cartas no padrão Jeppesen são muito, mas muuuuito mais fáceis de usar que as do padrão DECEA, e acessá-las pelo aplicativo próprio do iPad faz o processo ser ainda mais intuitivo e simples. No caso do Jepp-TC, todas as cartas do pacote adquirido ficam armazenadas na memória do seu iPad, acessíveis independente de conexão Wi-Fi ou 3G. O problema é o preço… Para usar as cartas relativas ao espaço aéreo brasileiro, o custo é de US$295,00. Quer ir para a Argentina? Pague mais US$252,00. Vai atravessar o Atlântico? Não sem antes adquirir as cartas suplementares das rotas atlânticas por módicos US$547,00. Não é coisa para estudante de aviação brincar, não.

Mas existe uma segunda maneira de usar as suas cartas no iPad, que não é homologada (no Brasil, nenhuma é), e só é viável para as cartas no padrão DECEA, mas que é bem melhor do que usar as cartas em papel. O processo é simples: você baixa o aplicativo “PDF Reader” por US$0,99 (pode até usar o gratuito, mas este é restrito para um máximo de 10 documentos), e depois entra no site AIS-Web pelo seu navegador, e baixa as cartas que quiser, armazenando-as no aplicativo PDF. Sempre que você for fazer um voo, o truque é entrar no AIS-Web e baixar todas as cartas que julgar necessárias previamente, pois obtê-las em voo será complicado, não só porque a conexão poderá falhar, mas também porque utilizar o 3G – ou, pior, a conexão Edge – costuma demorar um bocado. Mas com um pouco de planejamento, essa gambiarra funciona muito bem, e você poderá desfrutar dos principais benefícios das cartas no iPad sem gastar quase nada, já que o AIS-Web gratuito.

Além das cartas, o iPad também é muito bom para a obtenção de informações meteorológicas. Novamente, você pode acessar essas informações pelo AIS-Web, ou pelo tradicional REDEMET, mas vale a pena gastar uns trocados (US$9,99, para ser exato), e comprar o aplicativo Aeroinfo, que além de te mostrar o METAR e o TAF do aeródromo que você quiser, também tem links para:

  • Câmeras online de vários aeródromos e helipontos, no Brasil e no exterior;
  • Imagens do satélite GOES12 do INPE-Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (realçado e colorido);
  • Cartas meteorológicas do INMET-Instituto Nacional de Meteorologia;
  • Cartas RINDAT (descargas meteorológicas em tempo real);
  • Previsões meteorológicas do CPTEC/INPE (previsão de vários dias); e
  • Histórico meteorológico da NOAA (National Oceanic and Atmospheric Administration).

E, fora as informações meteorológicas, o Aeroinfo também oferece um aplicativozinho de navegação (você coloca os aeródromos de partida e destino, ele te dá distância e rumo), conversão de medidas, anotações, e:

  • Acesso às NOTAMs (informações aeronáuticas);
  • Acesso ao AIS-Web;
  • Mapas dos aeródromos (Google Earth/satélite e mapas rodoviários);
  • Cartas WAC, dos corredores visuais, das aerovias (superiores e inferiores), declinações magnéticas, além de formulários de planos de voo e notificações;
  • Acesso ao ROTAER; e, finalmente
  • Acesso ao World Aero Data, um aplicativo estrangeiro que traz informações de ROTAER e de cartas dos aeródromos do mundo todo.

Resumindo: você faz todo o planejamento de um voo de instrução com este aplicativo. Vale ou não vale os US$9,99?

Outra aplicação possível para o iPad é a navegação em tempo real – ou seja: utilizá-lo como um GPS portátil. Isso é possível diretamente, pelo aplicativo de “Mapas” que já vem com o aparelho, pelo Google Earth, ou pelos vários aplicativos de GPS que existem na Apple Store. Mas o melhor aplicativo disponível para a aplicação aeronáutica é o Air Nav PRO, que custa hoje em dia US$37,99 (já foi bem mais caro). Basicamente, este aplicativo tem tudo o que qualquer bom GPS tem: instrumentos aeronáuticos (HSI, VOR, ADF, altímetro, velocímetro e bússola), cartas, e ferramentas de planejamento e controle de voos. É fácil de usar, e a tela grande do iPad faz com que seja muito fácil visualizar todas as informações.

Entretanto, o GPS do iPad não é tão preciso quanto o de dispositivos como o Garmin Aera500, uma imprecisão meio chata especialmente quando em procedimentos IFR, além de ter um certo atraso em relação aos instrumentos do avião – por exemplo: você chega aos 3mil pés agora, e o GPS ainda está em 2.900, só atingindo os 3mil uns 10 segundos depois. Por isso, as lojas de produtos aeronáuticos estão comercializando um aparelho para ser adaptado ao iPad e resolver este problema. Custa cerca de US$100,00 e tem na versão Bluetooth ou conectado fisicamente ao iPad. Eu não comprei e não conheço quem o use, por isso não posso dizer se o iPad fica bom com esse aparelhinho ou não.  Outro problema é onde colocar o tablet. Preso à perna (vide ilustração no início do post) é ótimo para ler cartas, mas ruim para ser usado como GPS, pois tem que desviar o olhar demais do painel. Existem aparatos para prendê-lo ao manche, mas aí atrapalha a visualização do painel… Enfim, achar um bom local para colocar o iPad é um problema no avião. De qualquer maneira, como você vai utilizá-lo muito raramente na sua instrução, você não deverá enfrentar maiores problemas.

Outra aplicação interessante para o iPad é utilizá-lo como ferramenta para cálculos de peso & balanceamento. Na Apple Store, você encontra aplicativos para muitos tipos de avião, a preços módicos (alguns, de graça). Aparentemente, funcionam bem, mas eu não os utilizo. Atualmente, eu voo o Seneca-II, que possui uma régua de cálculo (original dos modelos produzidos pela Embraer) mais fácil de usar que qualquer iPad. E quando eu estava em instrução, preferia fazer as contas na mão para treinar, no caso do checador pedir que eu fizesse as contas no dia do cheque (ele não pediu).

Além disso, eu utilizo o iPad como plataforma de acesso à internet, como qualquer notebook. E também como um “caderninho” para as anotações das informações de voo, a famosa “cópia” que o solo ou a torre passam ao piloto antes da decolagem. Tem gente que usa o iPad como uma CIV eletrônica (existem vários aplicativos de “logbook” disponíveis), mas no Brasil a ANAC só aceita a CIV em papel, então eu acho que é perda de tempo controlar as horas no papel e no iPad. Também dá para utilizar o iPad como um computador de voo, mas como você não poderá fazer a prova da ANAC com o iPad, então é outra bobagem

Resumindo, é para isso que o iPad serve na instrução aeronáutica (e na aviação, em geral) na minha opinião. Bastante coisa, né? Se alguém souber de algum outro aplicativo ou alguma outra utilidade para o iPad, fique à vontade para comentar.

– x –

Comentário adicional (incluído em 25/07/:

Faltou falar de um gadget muito popular entre os estudantes de aviação: o rádio VHF portátil. Se a intenção for a de utilizá-lo na comunicação bilateral – ou seja: ouvir e falar -, não há coimo substituir o rádio pelo iPad. Entretanto, a maioria compra o aparelhinho simplesmente para ficar ouvindo a fonia e adquirir proficiência na comunicação com a torre, o solo e o controle. Para isto, o iPad funciona perfeitamente, e existem vários aplicativos que permitem a escuta da fonia em diversos seroportos mundo afora em tempo real (sem contar que também dá para ouvir a fonia diretamente pelo navegador web do tablet). Eu comprei o LiveATC Air Radio por US$2,99 para treinar a fonia em inglês, e estou bem satisfeito.

43 comments

  1. Luiz
    1 ano ago

    Boa tarde. Alguém sabe informar se o AIRNAV PRO é homologado para uso pela FAA e qual legislação que o ampara?

  2. Rita
    3 anos ago

    Raul não compreendo mas os dispositivos móveis não são prejudiciais para qualquer voo?
    Então porque desligamos os nossos dispositivos quando estamos a bordo de um avião?

  3. Marino Beckert
    4 anos ago

    Qual o receptor Gps para aiped que é recomendável e que funciona. Se tem ágüem que tem, Agradeço Marino

  4. Rodrigo Guerra
    4 anos ago

    Raul, você sabe dizer se é legal, no Brasil, voar com as cartas relevantes ao voo impressas a partir de pdf baixado do AIS Web, ao invés de com cartas comercialmente disponíveis?

  5. Ítalo
    4 anos ago

    Raul, boa tarde!

    Adquiri recentemente o ipad mini e de cara instalei o air navgation.
    Como eu era android e estou migrando agora para a apple, tem algumas coisas que fico na dúvida e com receio na escolha entre acessórios originais($$$$$$ x 2) e os paralelos(“Xing-ling”).
    Indo direto ao ponto, você utiliza o carregador isqueiro do IPAD original ou o paralelo? Um paralelo atenderia? Gostaria de ouvir a sua experiencia nesse ponto.

    Abração e bons voos!

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Nunca usei, nem um nem outro. Mas se fosse usar, usaria o original, especialmente em voo.

  6. Cadu
    5 anos ago

    Que aplicativo é este “World Aero Data” no qualnãoencontrei?

  7. Andre Camarotti
    5 anos ago

    Alguem saberia me dizer onde encontro o suporte igual o da foto? para prender o ipad na perna?

  8. Raul, tudo bem?
    Aproveitando da sua boa vontade e partindo do pressuposto que você também seria especialista na área dos Tablets. kkk
    Você saberia me falar se um Ipad de 16Gb, já seria suficiente para usá-lo, como você bem escreveu no post, armazenando as cartas e todo o mais que for necessário para aviação?

    Já lhe dei os parabéns, mas não posso deixar de faze-lo novamente, os posts do blog estão cada dia melhores com qualidade e conteúdo, as discussões se desenvolvendo com altíssimo nível, parabéns.
    Abrs

    • Raul Marinho
      5 anos ago

      Eu acho que depende das cartas que vc quer colocar e do uso que vc quer dar para seu iPad.

      ________________________________

      • É também acho. Vou usar basicamente para carregar cartas de voo e alguns aplicativos que irei usar para auxílio. Acho que irei portar as cartas especificas do plano e manterei as demais no computador, isso se o aplicativo como o Jeppesen permitir. Irei aprofundar nesta pesquisa. Obrigado.

  9. Rodolfo bauduino
    6 anos ago

    Bom dia eu instalei o air navigation pro e na tenho nenhuma noção de como usa alguem que saba mexer pode me ajuda ?

  10. Dinei Cruz
    6 anos ago

    Boa Noite Comandante. Tira uma dúvida: por que devemos baixar as cartas no Ais Web se o próprio Aeroinfo já as possui? O mesmo se refere à WAC para o AirNavPro… pq comprá-la se tem no Aeroinfo? E, caso realmente precisemos baixá-las no Ais-Web, não há um jeito de baixar td junto ou pelo menos todos os proced da localidade ao mesmo tempo? Tem q baixar 1 por 1 mesmo? Obrigado !!

    • Raul Marinho
      6 anos ago

      O Aeroinfo, na verdade, possui uma plataforma de acesso ao AISWeb, é a mesma coisa. E as WAC do AirNav são gratuitas. Pelo Aeroinfo, da para baixar as cartas AIS em lotes.

      • Dinei Cruz
        6 anos ago

        Ok Comandante, muito obrigado! E parabéns pelo site! Virá ao aniversário da Esq. Fumaça em 12 e 13 de maio? (www.fumaca60anos.com.br) Qq dúvida ou solicitação, é só falar. Abraço!

        • Raul Marinho
          6 anos ago

          De nada. Mas será complicado ir a Pirassununga, infelizmente.

          Enviado via iPad

  11. Thiago Alba
    6 anos ago

    Quero comprar um IPAD para usar como GPS como uma “seguranca em voos visuais” sou Aluno de PC estou fazendo as horas visuas… A conexao com o GPS cai muito?? Quando voce falla que o gps nao e preciso… Isso afeta muito em um voo visual?
    ou seria uma imprecisao bemmm razoavel? Que nao vai afetar meu voo visual.

    • Raul Marinho
      6 anos ago

      O GPS do iPad é temerário para ser usado como equipamento primário de navegação, mas como um mero apoio para um vôo VFR é mais que suficiente. Vai nessa que é uma boa opção.

      • Thiago Alba
        6 anos ago

        Obrigadoo Raul vou comprar !

  12. Vinicius
    6 anos ago

    Olá Raul,

    Para utilizar o air Nav Pro precisa ser um iPad 3G? Tenho um IPad só com WiFi, mas parece que ele não tem o GPS integrado. Sabe se é isso mesmo?

    • Raul Marinho
      6 anos ago

      Não sei… O meu é 3G e funciona, é tudo o que posso dizer.

    • Luca
      6 anos ago

      Precisa ser o 3G pois o wifi nao tem gps embutido. Mas vc acha o gps Bluetooth pra comprar por 100dolla aí o iPad wifi funfa blz

      • Leandro Martini
        4 anos ago

        Muito esclarecedora sua resposta, Luca, pois tenho um Ipad sem 3G e comprei o Air Navigation Pro. Percebi num voo do meu PP que o software nao me atendeu, ficando a aeronave estatica e nao atualizando dados como a ground speed, etc. Afinal nao era deficiencia do software, mas do meu equipamento. Raul Marinho, muito bom seu site, considerando apenas este post. Vou explorar melhor, com calma. Possuo um dispositivo GPS portatil e que se comunica via bluetooth. Vou testar com meu Ipad e usando o Air Nav na primeira oportunidade. Darei um retorno aqui, ok? Um abraço a todos.

        • Ronald Leis
          4 anos ago

          Leandro, você já testou o o gps portátil no iPad wifi para repassar se funciona ou não, tenho um iPad somente com wifi e gostaria de saber antes de comprar o aparelho?

  13. Cm humberto
    6 anos ago

    Ola amigos… Obrigado pelas dicas, o meu ipad e desbloqueado ai fica facil baixar tudo de graça. Ai fica a dica

  14. cristiano
    6 anos ago

    o app air nav pro já tem as SID e IAC brasileiras disponíveis para compra ?

  15. lidimar
    6 anos ago

    Estava pensando em usar pdf msm. mto melhor do que livreto e etc.

    • lidimarr
      6 anos ago

      Me tire uma duvida. Só o ipad é usado na aviação? Ou outros como o samsung galaxy tab tb eh usado?

      abraços

      • Raul Marinho
        6 anos ago

        A maioria usa iPad, mas da para usar os “genéricos” sim. Inclusive, a Gol esta certificando um EFB que nao e iPad ( nao sei qual a marca, mas sei que nao e Apple).

  16. lidimarr
    6 anos ago

    É para checklist? Não seria uma boa ter uma copia e ir seguindo pelo ipad. Principalmente o aluno em instrução. alem de nao ter q ficar virando livreto e correndo o risco de cair no chao.

    • Raul Marinho
      6 anos ago

      Olhar, Lidmarr… Em tese, é uma boa idéia, mas cada operador acaba tendo um check-list próprio, por isso acho difícil encontrar um aplicativo exatamente do jeito que vc quer pronto para baixar. Talvez usar o checklist do seu aeroclube em formato PDF seja uma boa idéia.

  17. Arthur
    6 anos ago

    Bom dia Raul!

    Comando, neste app é possível escutar as frequências do Brasil? As torres de Congonhas, do Campo de Marte?
    E a frequência de coordenação de helicópteros?

    Valeu!

    Arthur

    • Raul Marinho
      6 anos ago

      Arthur,

      Da sim, mas nao todas as freqüências – na verdade, poucas, e varia muito. Já escutei as TWRs Marte e Congonhas, mas hoje, por exemplo, nao estavam disponíveis… Já as freqüências de coordenação nao são possíveis nunca.

      • Arthur
        6 anos ago

        Muito obrigado Raul!

        Você conhece alguma forma que não sejam aqueles rádios que custam uma fortuna?

      • Raul Marinho
        6 anos ago

        Infelizmente, não.

Deixe uma resposta