Profecias do Ferian

By: Author Raul MarinhoPosted on
647Views3

Estava no Aeroclube de São Paulo ontem, e cruzei (no bom sentido, claro!) com o Prof. Ferian, vulgo Demônio. Aí lembrei da minha primeira aula do curso teórico de Piloto Privado, no já distante ano de 2009, quando o Ferian fez suas profecias:

  1. Daquela turma que ali estava, nem 10% iria conseguir terminar o PP;
  2. Dos que conseguissem o brevê de PP, nem 10% conseguiria terminar o PC; e
  3. Que eu (!?) seria um dos que jamais conseguiria ser piloto profissional.

Bem… Quanto à terceira profecia, estou quase desmentindo o Ferian (já sou PC, embora ainda desempregado – espero que por pouco tempo!), mas não o culpo: naquela época, era de fato muito difícil conseguir se profissionalizar na aviação depois dos 40 anos (eu tinha 41). Mas o mercado mudou da água para o vinho em dois anos, e da crise dos sub-primes que se vivia em 2009, chegamos à total escassez de pilotos em 2011, e hoje em dia é comum pilotos iniciarem na linha aérea depois dos 40.

Já em relação à 1a e 2a profecias, o Ferian estava corretíssimo, e é sobre elas que gostaria de falar aos que estão em instrução aeronáutica: não se assustem com a “taxa de mortalidade” da sua turma. Ela sempre é muito alta porque:

  • Voar não é para qualquer um. Muita gente se empolga no início, mas depois, lá no alto, muitos amarelam;
  • Embora não seja extremamente difícil, muita gente tem dificuldade com a parte teórica;
  • Os exames de saúde reprovam muita gente;
  • Não é todo mundo que tem a persistência necessária para enfrentar toso os desafios que vem pela frente (ANAC, principalmente);
  • Às vezes, aparece coisa mais interessante para fazer no meio do caminho; ou..
  • A necessidade de ganhar dinheiro imediatamente, às vezes impera;

E, principalmente:

  • Por mais que se queira, que se estude, que se tenha persistência e boa saúde, muita gente fica pelo caminho por causa da falta de dinheiro para a instrução.

Ser piloto é caro, e não há muito refresco não: o financiamento é praticamente inexistente, e o já cambaleante programa de bolsas da ANAC  está em coma profundo. Mas sempre é bom lembrar que o piloto mais bem sucedido de todos os tempos no Brasil, o já falecido Cmte. Rolim Adolfo Amaro, era extremamente pobre, e conseguiu pagar sua instrução aeronáutica trabalhando como office boy das prostitutas do meretrício de Catanduva, no interior de São Paulo (vide “O Sonho Brasileiro”, de Thales Guaracy).

Por isso, não tenham medo das profecias do Ferian. Eu mesmo já fui profetizado como um fracasso para a aviação profissional, e estou tendo sucesso. Se o Ferian conhecesse o Rolim, então, o que ele diria?

3 comments

  1. José Ferian
    6 anos ago

    Nem sempre as profecias são certas.
    Sempre priorizamos as coisas na nossa vida, e de repente ser piloto não é prioridade.
    A vida é assim, no final tudo dá certo, se não deu certo ainda é porque não chegou no final.
    Abraço.
    Ferian.

  2. Rafael Oliveira
    6 anos ago

    Ferian é muito engraçado .

    Gente boa pacas e um bom professor.

  3. Richard
    6 anos ago

    Boa… Sempre tem aqueles que gostam de dar uma forcinha para o pessoal. xD
    Na graduação de tecnologia que estou fazendo, é meio parecido, a diferença é que lá quase todos os professores são profetas.
    Rsrs.
    Ainda bem que estou conseguindo vencer as benditas profecias (passei direto em todas matérias na primeira fase). Espero continuar assim. E melhor que isso, fazer o mesmo no cursos para me tornar Cmte Pro. =D
    Valeu Raul!

    Richard Silva.

Deixe uma resposta