Tirar o brevê nos EUA – Vale a pena?

By: Author Raul MarinhoPosted on
4557Views173

Na semana passada, recebi uma ligação de telemarketing estranha. Apesar da bina do meu celular mostrar que se tratava de uma ligação internacional, o operador falava em português. E a oferta não era sobre “estar participando de uma promoção de uma companhia telefônica”, ou “estar utilizando o nosso cartão de crédito”, mas era uma oferta de instrução aeronáutica, para voar nos EUA. E no final desta mesma semana, recebo em minha caixa postal uma mala direta, me convidando para um ciclo de palestras de uma outra escola de aviação americana – tema do post anterior, a propósito. Sinal de que há uma forte demanda de brasileiros para estudar nos EUA, se não eles não se preocupariam em ligar para mim, ou em promover palestras sobre suas ofertas. Mas será que vale a pena tirar brevê nos EUA? É o que veremos nesse post.

Realizar a instrução aeronáutica nos EUA certamente traz algumas vantagens, principalmente as seguintes:

1) Aproveitar os atuais valores cobrados pela hora de voo nos EUA, entre 30% e 50% menores que os praticados no Brasil.

2) Fugir dos aeroclubes/escolas brasileiros, superlotados, o que permite tirar as carteiras nos EUA em um tempo bem menor que no Brasil.

3) Poder voar em equipamentos mais modernos (lá não existe AeroBoero, graças a Deus!), eventualmente com glass cockpit.

4) Poder agregar horas de graça, como “safety”.

E, “de brinde”:

5) Ter uma oportunidade para praticar o inglês, ajudando nos estudos para a obtenção de um grau 4+ no ICAO test.

As vantagens são, de fato, substanciais – principalmente nos quesitos preço e tempo. Mas, se você colocar na ponta do lápis todos os custos associados ao período de estudos no exterior – passagens, estadia, alimentação, taxas, etc. –, vai perceber que a diferença real de custos cai para algo entre 15% e 25%. E a velocidade da formação também acaba se reduzindo substancialmente em função do prazo que a ANAC leva para convalidar as licenças quando você voltar ao Brasil – hoje, ao redor de seis (!!!) meses. De qualquer maneira, ainda é vantajoso voar nos EUA se os objetivos forem, exclusivamente, economizar dinheiro e tempo.

Já quanto aos itens 3 e 4, a vantagem é ilusória. Primeiro, porque no Brasil já existem aeronaves sofisticadas, com painel G1000, se você quiser – sim, é mais caro que nos EUA, mas você não precisará de muitas horas nesse equipamento, de qualquer maneira. E quanto a poder voltar com 300h de safety no logbook… Pode tirar o cavalo da chuva, que a chance da ANAC convalidar essas horas é quase zero. Mas, quanto à possibilidade de treinar o inglês, isso é certo: sempre faz bem falar diariamente inglês com nativos, e sua fluência será, certamente, melhorada. Na ponta oposta, tem o fato de que você não conhecerá as particularidades de voar no espaço aéreo brasileiro e com as particularidades do Brasil. No fim das contas, uma coisa compensa a outra, o que dá um empate técnico para os itens 3 a 5.

A grande desvantagem de voar nos EUA, porém, não tem nada ver com os itens acima. O drama é que, quando você quiser entrar no mercado de trabalho, vai encontrar muito mais dificuldades do que se tivesse feito sua formação no Brasil. Ninguém vai saber quem você é, se manda bem no manche, se é um cara honesto e confiável, nada. E, sejamos sinceros, há discriminação, sim, nas companhias aéreas – nenhuma vai admitir publicamente que não contrata formados fora do Brasil, mas o fato é que todas elas discriminam. Tem gente que entra mesmo assim? Tem, mas vai ver o tamanho do QI que o cara tem… (Ou o cara simplesmente deu sorte de estar em um momento em que a empresa estava precisando desesperadamente de contratar pilotos, vai saber).

E então, afinal de contas, vale a pena ou não voar nos EUA?

Na verdade, não há uma resposta certa, única para qualquer pessoa. Se você já possui um bom contato com seu futuro empregador, e sua vaga de piloto está garantida na sua volta ao Brasil, voar nos EUA pode ser bem vantajoso. Se sua intenção é explorar as oportunidades para piloto mundo a fora, indo voar na China, no Oriente Médio, ou na Índia, mesma coisa. Mas se você é uma “pessoa comum”, eu acho que é temerário, em termos de empregabilidade, realizar sua instrução no exterior. Mas essa é uma decisão bem pessoal, minha intenção aqui é somente alertar para os riscos, nem sempre claros, de voar nos EUA.

Além disso, é sempre bom lembrar que, “lá fora, você é de fora”, e como se diz lá na minha cidade, “boi no pasto dos outros é vaca”. Digo isso porque, muito embora os EUA sejam um país civilizado, às vezes acontece de estudantes brasileiros caírem em arapucas de escolas desonestas, e para quem é estrangeiro é sempre mais difícil assegurar seus direitos. Então, cuidado com propostas tentadoras, que incluem pagamento antecipado de pacotes das horas de voo. Se sua intenção for se aventurar em países da América do Sul, então, cuidado triplicado.

173 comments

  1. Mauricio Barros
    7 meses ago

    Alguém sabe das regras da Argentina,tirar o PP aqui e o PC lá?

  2. Caroline
    9 meses ago

    Posso fazer o curso de piloto privado nos EUA e comercial aqui no Brasil?

    • Raul Marinho
      9 meses ago

      pode

  3. Wolney de Menezes
    1 ano ago

    Olá Raul!
    Gostaria de saber, eu ainda sou estudante de ensino médio. Mas se eu terminar os cursos de PP e PC aqui no Brasil, e querer ir para os EUA pra viver lá, ou se por um milagre de Deus eu me casar com alguém de lá, como vai ficar a minha situação de piloto? Tirando a história de casamento, a respeito dos vistos, se eu já trabalho como piloto no Brasil como posso mudar para os EUA, é possível?
    Outra coisinha e se caso eu só esteja faltando a parte prática do PC e resolver ir pra lá, eu posso ir sem complicações?

    • Raul Marinho
      1 ano ago

      Vc está perguntando como fazer para convalidar suas licenças e habilitações obtidas no Brasil/ANAC para os EUA/FAA, é isso?

      Bem… Não é um processo simples de explicar, mas sendo bem resumido e prático, é o seguinte: vc pode simplesmente convalidar sua licença de PP da ANAC para a FAA, mas vc terá que re-obter sua licença de PC nos EUA, e para isto vc poderá comprovar parte de sua experiência voada no Brasil.

  4. Hugo Reis
    1 ano ago

    olá Raul, acabei de terminar meu curso nos eua e sobre a convalidação a informação que eu tenho é que eu teria que ir ao consulado do brasil nos eua e autenticar o meu logbook com as horas de voo para que a anac as reconhecesse, mas ao chegar no consulado ekes me informaram que a lei mudou e eu teria que mandar o meu logbook para ser autenticado para departament of state in tallahassee e não souberam me informar o que eu teria que fazer, gostaria de saber se voce tem alguma informação sobre essa nova lei, obrigado desde já!!

    • Raul Marinho
      1 ano ago

      Especificamente sobre os procedimentos consulares, eu não tenho conhecimento.
      Mas quanto ao reconhecimento das horas de voo pela ANAC, o que posso lhe dizer é que atualmente ela não as reconhece.

  5. Gustao Oliveira
    2 anos ago

    Raul boa noite,gostaria de saber se eu tirando meu cma de pp ifr aqui no Brasil,fazer algumas horas de voo,eu poderia fazer mais algumas horas na Espanha? Ou teria que começar do zero na Espanha ?

    • Raul Marinho
      2 anos ago

      Essas horas na Espanha não lhe servirão para obter uma licença de PC no Brasil. Vc poderia verificar junto à autoridade espanhola a viabilidade de convalidar sua licença de PP-IFR lá, mas desconheço os procedimentos.

      • Vinicius Tolentino
        1 ano ago

        Raul Marinho, tenho uma duvida quanto a tirar a habilitação PC AV no EUA.

        Já sou PP checado e tenho a banca de PC da Anac! Estou no meio do PC e apareceu uma oportunidade de ir para o EUA.. minhas duvidas são:

        1- A banca da Anac aqui é valida lá ? preciso fazer a prova do FAA ?
        2- Posso dar continuidade nas minhas horas de voo lá ? Serão contadas da mesma maneira ?
        3- Você sabe me dizer se preciso de um visto especifico para voar lá ?
        4- Daria algum conflito eu ser PP no Brasil e eventualmente virar PC no EUA ?

        Obrigado desde já

        • Raul Marinho
          1 ano ago

          1- A banca da Anac aqui é valida lá ? preciso fazer a prova do FAA ?
          Não. Sim, precisa.

          2- Posso dar continuidade nas minhas horas de voo lá ? Serão contadas da mesma maneira ?
          Pode. Depende: a escola americana é que vai avaliar.

          3- Você sabe me dizer se preciso de um visto especifico para voar lá ?
          Sim: M1 ou F1.

          4- Daria algum conflito eu ser PP no Brasil e eventualmente virar PC no EUA ?
          Conflito, não. Mas vc vai ter que convalidar a sua licença de PC/FAA na ANAC.

  6. Ruy Victor
    2 anos ago

    Ola Raul!
    Sou PC MLTE IFR, gostaria de saber como é o processo pra convalidação nos Eua.. Estou em Orlando atualmente, com visto de turista, não sei se isso seria um empecilho..

    Abç!

  7. Flavio
    2 anos ago

    ola, amigo tenho muita vontade de tirar o breve. no estado unidos. sera que vc poderia me passa nomes endereço de escola no estado unidos. ou catatos de pessoas que esteja la. pois amigo eu nao falo nada de ingles,

    • Raul Marinho
      2 anos ago

      Amigo, então antes de entrar em contato com alguém, sugiro vc estudar inglês. Aliás, mesmo que vc se decida por aprender a voar no Brasil…

    • Leonardo
      2 anos ago

      Olá!!Estou na mesma situação que vc,vamos trocar umas idéias, leonardofreitasnoroeste@gmail.com

    • HAHAHAHA Parabéns amigo… humildade tá em falta!

  8. Marcos
    2 anos ago

    Raul, tirei o brevê PP, mas depois ficou muito complicado eu fazer minhas horas de PC. Eu estava vendo que o preço da hora de vôo na Venezuela está bem interessante.

    Tenho duas perguntas:

    Eu tenho que Convalidar minha licença de PP lá na Venezuela pra eu poder fazer as minhas horas de PC?

    Posso fazer estas horas em lá na Venezuela e Convalidar aqui no Brasil pra fazer meu check?

    • Raul Marinho
      2 anos ago

      Não conheço as regras da Venezuela, mas normalmente vc pode convalidar licenças entres países signatários da ICAO. O que não dá é convalidar horas, como vc está penssando na sua 2a pergunta.

  9. Pablo
    2 anos ago

    Ola sou piloto de Helicoptero, tenho um exelente curriculo, voava offshore, tenho experiencia na selva e voo por intrumento. Mas com essa crise no país varios pilotos foram demitidos inclusive eu… vou para USA tentar voar por la… pois nao vejo pespectiva aqui…. alguem tem dicas a dar?

    • Raul Marinho
      2 anos ago

      O grande problema é o visto…

  10. Oliver Q
    2 anos ago

    ola boa noite! caso eu tire o breve no brasil posso voar la fora?

    • Raul Marinho
      2 anos ago

      Com aeronave de matrícula brasileira, sim. Se for de matrícula estrangeira, vc precisa convalidar sua licença junto à autoridade aeronáutica do respectivo país.

  11. Felipe
    2 anos ago

    Para quem quiser acompanhar um canal de um brasileiro que esta fazendo curso de piloto nos EUA.

  12. marcio
    2 anos ago

    Olá. ..meu nome é marcio to indo morar nos estados unidos e queria fazer o curso de piloto de helicóptero lá. …queria saber se isso é uma boa …..e também se caso eu voltar para o Brasil vou poder pilotar numa boa aqui.

    • Raul Marinho
      2 anos ago

      to indo morar nos estados unidos e queria fazer o curso de piloto de helicóptero lá. …queria saber se isso é uma boa ….
      =>Em que sentido? No financeiro, certamente não. Na qualidade, sem dúvida que sim. E se isso vai te dar vantagens no mercado de trabalho… Talvez.

      .e também se caso eu voltar para o Brasil vou poder pilotar numa boa aqui.
      =>Se vc convalidar suas licenças junto à ANAC, sim.

  13. Hudson Andrey
    3 anos ago

    Olá, chequei meu PP aqui no Brasil. Se eu for para o exterior eu terei que fazer novamente o PP ou ja posso continuar meu PC?

    • raulmarinho
      3 anos ago

      Depende do país. Cada um tem a sua regra. Informe-se com as escolas de aviação locais. Se for nos EUA, acesse voeoregon.com.

  14. Tony
    3 anos ago

    Olá, gostaria de uma indicação para aeroclubes na Florida, mas especificamente na região do condado de Miami. Pesquisei alguns na internet, mas gostaria da referência de alguém que conheça para poder confiar, obrigado. Sou checado PP aqui no Brasil e gostaria de obter a CPL da FAA na Flórida. E qual tipo de aeronave é mais usada nas instruções americanas?

  15. Marcimar
    3 anos ago

    Olá boa noite Raul ,eu sou pc multi ifr e Inva e pla teórico não tenho icao com inglês intermediário para avançado ,e tou pensando em tirar meu pp faa para ter uma carteira a mais e poder praticar o ingles e poder depois fazer a prova de icao no Brasil ,ou se vou fazer a prova lá e vale para o Brasil?

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Sinceramente, vai ser dinheiro jogado fora – bem jogado, sem dúvida: vai ser uma delícia ir para os EUA, voar como PP e aprender inglês lá, mas não acho que será muito eficiente. Acho que vc pode fazer melhor uso do seu dinheiro estudando inglês aqui e fazendo a prova da ICAO no Brasil mesmo.

    • Fábio Carvalho
      3 anos ago

      Penso que se convalidar seu PP para FAA, e incluir o IFR, poderia ser um melhor caminho. Assim poderia voar sem problema nos EUA e praticar a fonia, enquanto gastaria seu dinheiro estudando intensivo Ingles, e ao estar exposto em tempo integral ao idioma, facilitaria muito quando for tirar o ICAO.

  16. Laís Noronha
    3 anos ago

    Ola, Boa Noite!
    Estou terminando a faculdade d e Ciências Aeronauticas esse ano e estou planejando fazer os cursos e horas de PPH, PCH e IFR nos E.U.A., porem não tenho muito conhecimento de onde há escolas, preços e como é a certificação na Anac. Você tem alguma dica?

    • vinicius
      3 anos ago

      Onde faz a faculdade? gostaria de procurar saber! Obrigado

  17. Fayson
    3 anos ago

    Ola , não sei se foi dito aqui nos comentários , confesso que li ATR o 59 RS , mais gostaria de saber se eu posso fazer o processo de aula teórica /prova / cheque no canada/EUA .
    Tenho inglês intermediário e iria primeiramente para aprofundar o inglês e depois entraria em uma escola de aviação .
    Estou indo para moral no canada e dai pensei se não teria nenhum problema em fazer a ICAO sem ter a ANAC .
    Como isso funciona ?

    Obrigado

  18. Roberto
    4 anos ago

    Boa tarde
    Raul tenho uma duvida ja sou PCH, tenho interesse de ir para USA fazer o IFR, quando vo eu voltar para o Brasil como seria a Convalidacao, sabe se esta demorando muito? preciso de realizar prova IFR da banca da Anac?

  19. rodrigo
    4 anos ago

    Olá Raul estou terminando meu curso de piloto Privado agora e pretendo fazer a prova da anac em abril. Estou interessado em fazer as horas de voo nos Estados Unidos, porem tenho algumas dúvidas. Posso fazer só as horas lá e depois voltar para validar essas horas aqui ? pra fazer essas horas lá é preciso ser fluente em inglês? quando eu chegar aqui oque precisarei fazer e quantas horas serão necessárias pra validar essas horas no Brasil?

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Não. Vc pode checar as suas licenças lá (só o PP ou o PP e o PC), e convalidá-las no Brasil. Mas voar nos EUA e checar no Brasil não funciona. Neste caso – de vc obter suas licenças nos EUA e convalidá-las posteriormente no Brasil – não é preciso fazer a banca da ANAC completa, basta a prova de Regulamentos. Não é preciso ser fluente em inglês ou ter certificado de proficiência para voar nos EUA, mas é claro que um nível intermediário de inglês, no mínimo, é indispensável. E qto melhor o seu inglês, melçhor o seu aproveitamento na instrução aeronáutica também.

  20. marcoprocopio
    4 anos ago

    Olá, meu nome e Marco e eu tirei minha licença de PPH nos EUA, a escola é muito boa, fui muito bem atendido e os instrutores são muito bons, qual é a licença que você quer tirar PCA ou PCH?
    A escola que eu tirei minha licença fica em Allentown na Pennsilvania, o nome é Ace Pilot Training, recomendo de mais, se você quiser alguma informação me manda um email: marcoprocopio.oliveira@gmail.com

  21. Carlos Santos
    4 anos ago

    Boa noite!
    Eu estou pensando em tirar o breve PP, mais uma duvida que fica batendo na minha cabaça, se eu tirar o breve PP e comprar uma avião anfíbio, exemplo: MAULE – M7 que é pequeno ou GRUMMAN G-64 do porte médio e trabalhar com transporte de carga, passageiros ou turismo, que seja, qual é o curso é mais adequando quando se trata de uma aeronave aquática e também, como tirar o breve de categoria remunerada?

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Sobre todo o processo de obtenção das licenças para trabalhar como piloto, recomendo vc ler o e-book “Como tirar brevê e quanto isso vai custar”. Já sobre a questão da aeronave anfíbia, é o seguinte: vc terá que obter uma habilitação específica para poder pilotar esse tipo de aeronave, que é a MNAF-Monomotor Anfíbio ou MLAF-Multimotor Anfíbio, conforme o caso. Não há dificuldades adicionais, à exceção de que vai ser mais difícil encontrar aeronaves para treinar e checadores para te checar.

  22. Filipe Soares Krohling
    4 anos ago

    Olá!
    Estou na vigésima hora do curso de piloto privado aqui no Brasil e estou pensando em checar o PP aqui e depois continuar minha formação lá no exterior. Estava pensando nos EUA ou Canadá.
    Você acha que vale a pena investir nessa formação lá fora para para trabalhar como piloto por lá? Não como instrutor.

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      A questão fundamental é: vc tem como obter um visto de residência e trabalho (green card) nos EUA? Se sim, acho que pode ser uma opção, sem dúvida.

      • Filipe Soares Krohling
        4 anos ago

        Ah sim. Ok muito obrigado.

  23. TATIANA MURCIA
    4 anos ago

    Olá tenho 34 anos, estou pensando em fazer um curso de piloto privado para helicóptero, e li alguns posts aqui deixados, Fiquei com muitas dúvidas, confesso nem saber por onde começar. Se puder me ajudar aos poucos vou postando minhas dúvidas por aqui.
    Por onde começo, curso teórico? Qual a melhor escola de SP ou RJ?
    Quanto vou gastar em média para me formar? E em quanto tempo?
    O curso forma em piloto de avião e helicóptero, sou uma opção somente?
    Em relação a horas de vôo de helicóptero, qual é o valor médio cobrado?

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Comece lendo o e-book “Como tirar brevê e quanto isso vai custar”.

  24. guilherme
    4 anos ago

    Eu moro nos Estados Unidos ja faz 7 anos falo ingles e espanhol fluente, estou quase na metade do meu curso de piloto, e tambem no ultimo ano de faculdade de ciencias aeronalticas. quais sao as qualificacoes de pilotos no brasil e tambem como eh o processo para conceguir um emprego no brasil ou na america latina. Porque aqui nos EUA muitas escolas tem convenio com a LAN e empresas de varios paises que trazem estrageiros para fazer o curso “fast track” q vc praticamente check PP-PC-IFR-Multi em 3 Meses.

  25. Alexandre Medeiros
    4 anos ago

    Raul, boa noite. Já possuo a licença de piloto comercial com multi ifr e estou pensando em fazer o curso de inva nos Estados Unidos, mas estou um pouco apreensivo em relação a covalidação da habilitação junto a ANAC. Posso enfrentar algum problema além do tempo de espera? Obrigado

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Na verdade, o problema é outro. Para obter a sua CFI (o INVA da FAA), vc precisa da CPL (a licença de PC da FAA), e a FAA não convalida licenças estrangeiras: vc vai ter que tirar o PP e o PC nos EUA aproveitando as horas voadas no Brasil – mas vc terá que voar umas 100h, no mínimo, para compensar as diferenças de currículo entre o RBAC e a FAR. Muito bem, aí vem o CFI, que é muito mais difícil que o INVA, e só para vc ter uma idéia, o cheque (que tem que set feito obrigatoriamente por um INSPAC da FAA) dura um dia inteiro. E, então, vem a convalidação junto à ANAC, que é outra aporrinhação. E tudo isso para quê? Qual a vantagem?

  26. Diego Rigamonte
    4 anos ago

    Olá Raul. Tenho interesse em fazer o curso prático de piloto comercial no Canadá. Poderia me tirar as seguintes dúvidas – O nosso CMA é válido para voar no exterior? As horas de vôo adquiridas fora do Brasil também contam aqui, ou apenas a licença adquirida? As empresas não devem valorizar mais os pilotos que têm experiência de vôo em país de lingua inglesa, visto que possuem a prática do idioma na aviação?
    Obrigado!

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      O nosso CMA é válido para voar no exterior?
      R: Varia de país para país, e não sei como é o caso do Canadá, em específico.

      As horas de vôo adquiridas fora do Brasil também contam aqui, ou apenas a licença adquirida?
      R: Em tese, contam, desde que o logbook seja previamente consularizado na embaixada do pais em que se voou. Na prática, porém, raramente a ANAC aceita.

      As empresas não devem valorizar mais os pilotos que têm experiência de vôo em país de lingua inglesa, visto que possuem a prática do idioma na aviação?
      R: Deveria, mas no fim das contas, o que importa é ter o ICAO-4/5/6 na carteira, independente da pessoa ter morado no exterior ou não.

  27. Luciano Ferraz
    4 anos ago

    Ola tenho licensa PP FAA com faco para validar ? Posso voar no brasil com licensa FAA ?

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Vc precisa convalidar a sua licença junto à ANAC, o que implica em fazer uma prova de Regulamentos, voos de adaptação (3h), checar, e entrar com a papelada na agência. Procure uma boa escola de aviação, que vc será orientado sobre os detalhes. Vc pode voar no Brasil com sua licença da FAA, mas somente aeronaves de matricula americana (“N”). Para voar aeronaves de matricula brasileira (“PT/PP/PR”) é obrigatório ter uma licença da ANAC.

  28. Eduardo Rico
    4 anos ago

    Ola,
    Sou PC/IFR mono checado aqui no Brasil, e gostaria de ir pros EUA, para treinar inglês e se possível conseguir a carteira da FAA.
    Você poderia me indicar alguns nomes de escolas de aviação que você conheça? Quantas horas eu tenho que voar para conseguir a carteira da FAA, já possuindo a minha de PC/IFR Anac?
    E sobre voar na União Européia você tem algum conhecimento? Sou cidadão espanhol e tenho o interesse de ir pra qualquer lugar da Europa.
    Se caso alguém souber algo, sobre voar na UE ou algumas escolas nos EUA, por favor envie-me por e-mail: eduardovrico@hotmail.com

    Atenciosamente,
    Eduardo Rico

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Você poderia me indicar alguns nomes de escolas de aviação que você conheça?
      R: Eu prefiro não fazer nenhuma indicação, pois não tenho a experiência de voar nos EUA. Mas eu sei que o pessoal da Hillsboro tem boa experiência no atendimento a brasileiros. Acesse voeoregon.com.

      Quantas horas eu tenho que voar para conseguir a carteira da FAA, já possuindo a minha de PC/IFR Anac?
      R: Vc não convalida sua licença da FAA, como acontece na ANAC. Para vc obter a sua licença de PC nos EUA, vc vai utilizar a sua experiência de voo no Brasil para obter a licença americana de acordo com os requisitos das FAR, então vai depender do que vc voou no Brasil. Na própria escola que vc escolher, eles levantarão qual é a sua necessidade de treinamento para checar o PC na FAA.

      E sobre voar na União Européia você tem algum conhecimento? Sou cidadão espanhol e tenho o interesse de ir pra qualquer lugar da Europa.
      R: Olha… Eu sei que as regras européias são muito mais complicadas do que as da ANAC ou da FAA, e na prática vc tem que recomeçar quase do zero. As perspectivas de emprego na Europa tbém não são das melhores.

      • Junnyor Duarte
        4 anos ago

        Ola…
        Tirei o pp na espanha
        Eu posso voar sem problemas no brasil?
        Alguem sabe?
        Ou sera que tenho que trocar a licença internacional ?

        • Raul Marinho
          4 anos ago

          Só se for avião de matrícula espanhola… Para voar avião de matrícula brasileira, vc vai precisar convalidar a sua licença na ANAC.

  29. Pedro
    4 anos ago

    Estou tirando PPH PCH E INTRUMENTOS aqui no EUA .
    Qual o procedimento para validar minha carteira da FAA no BRASIL ??
    Preciso fazer algum tipode prova ??
    OBRIGADO

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Precisa de prova, de voo de adaptação, e de cheque.

    • Allan
      4 anos ago

      Pedro, qual escola vc esta fazendo o curso?

  30. bruno
    5 anos ago

    Ola meu nome é bruno tenho 15 anos e meu maior sonho é ser piloto comercial . E dificil fazer o curso de piloto nos eua , ou é mais facil no brasil.

    • Raul Marinho
      5 anos ago

      Bruno, a primeira coisa que vc precisa aprender sobre aviação é que NADA é fácil. Agora, EUA ou Brasil podem ser mais convenientes dependendo de vários fatores. Leia mais sobre o assunto.

  31. Gustavo
    5 anos ago

    Ola, Alguem saberia me dizer se é possivel eu convalidar minha licenca de Piloto Comercial Brasileira para o USA ? Se sim, o que sera preciso ? Obrigado.

    • Raul Marinho
      5 anos ago

      Na FAA, não existe o processo de convalidação igual ao que ocorre na ANAC brasileira – a não ser a licença de “PP restrita”, que é mais similar ao que se faz no Brasil. Mas, para a licença de Commercial Pilot da FAA, vc irá utilizar sua experiência brasileira como PC para checar sua licença nos EUA – eventualmente, acrescentando a experiência que vc não tiver ainda, de acordo com os requerimentos das FAR.

      • Gustavo
        5 anos ago

        Resumindo, O FAA reconhece as horas voadas no Brasil ? Se a licenca apresentar que o piloto nao tem fluencia em Ingles, tera que fazer o ICAO no Brasil antes de ir ao USA ?Obrigado mais uma vez

        • Raul Marinho
          5 anos ago

          Resumindo, O FAA reconhece as horas voadas no Brasil ?
          R: Sim

          Se a licenca apresentar que o piloto nao tem fluencia em Ingles, tera que fazer o ICAO no Brasil antes de ir ao USA ?
          R: Hoje em dia, só estão exigindo ICAO para a licença de “PP restrita”. Para quem vai checar a licença na FAA, não precisa ter ICAO na carteira – embora, é claro, se o piloto não tiver proficiência em inglês, vai tomar pau no cheque de todo jeito.

          • Gustavo
            5 anos ago

            Ultima questao, nao estou muito por dentro das licencas no Brasil, o que seria PP restrita, tem mais de uma licenca para PP ?

            • Raul Marinho
              5 anos ago

              A licença de “PP restrita” é emitida pela FAA com base na licença e no exame médico brasileiros/ANAC, e fica “restrita” até que o piloto realize um voo com um CFI numa escola de aviação, para tirar a restrição.

              • Gustavo
                5 anos ago

                Me surgiu essa pergunta pq algumas pessoas ja me disseram que nao foi possivel fazer o check ride para IFR e Commercial, devido a linceca Brasileira nao especificar profeciencia em Ingles e ter que voltar ao Brasil para fazer ICAO. Um pouco estranho isso.

                • Gustavo
                  5 anos ago

                  Alguem tem o conhecimento sobre isso se é realmente possivel ?

                  • ivrleague
                    5 anos ago

                    Gustavo, para convalidar a licença de PP a FAA exige ao menos o ICAO 4 na carteira. Se a sua carteira de PP da FAA for atrelada à sua do Brasil, ela vale por 6 meses. Se durante esse período você não checar o IFR você deve pedir uma renovação de sua carteira pra FAA e, para isso, a sua do Brasil também tem que ter o ICAO 4.

                    Um amigo meu convalidou a de PP antes da exigência do ICAO. Quando ele foi checar o PC (literalmente no dia do cheque) a carteira convalidada estava vencida e ele não conseguiu renovar pois não tinha o ICAO na carteira brasileira. No fim da história teve que voltar ao Brasil sem terminar o curso lá e acabou até abandonando o projeto pois já estava sem grana.

                    • Gustavo
                      5 anos ago

                      Ola ! Muito obrigado pela resposta a minha duvida !!!

      • Gustavo
        5 anos ago

        Estava pesquisando na internet e achei essa informação: ” … É importante você saber que somente a licença de Piloto Privado é possível ser transferida para os EUA, as outras carteiras brasileiras não tem validade aqui.” , este é o link: http://www.voarnoseua.com/upload/Convalida%C3%A7%C3%A3o.pdf

  32. isis
    5 anos ago

    Oi raul, tenho essa grande vontade de pilotar e trabalhar com isso, porem ainda nao tenho nenhuma experiencia com aviação.. E a proposta de gastar menos tempo e dinheiro nos eua é tentadora.. Para ingressar nesse curso no exterior voce pensa que a pessoa deve ter alguma experiencia?

    • Raul Marinho
      5 anos ago

      Leia os posts sobre instrução no exterior (é uma categoria do blog).

  33. Yuri Machado
    5 anos ago

    Eu estou querendo fazer minha formacao completa nos EUA e ja passei na banca da anac aqui no brasil para PP, essa aprovacao minha na anac vale la nos EUA ou eu teria que fazer outra prova teoria la?
    Eu sou cidadao americano, tenho CNH e todos documentos americanos, ja morei la 12 anos e meu ingles é perfeito. To precisando de esclarecer minhas duvidas antes de ir pra la. Eu estou indo nas ferias agora no meio do ano.

    OBS: disculpa meus erros de portugues ou gramatica porque ainda estou aprendendo..

    • Raul Marinho
      5 anos ago

      Não, a sua prova da ANAC não vai servir para nada na sua formação nos EUA.

    • Emerson Jesus
      5 anos ago

      Iuri, conheco uma escola na Florida que fez para um amigo de Belo Horizonte. fica em Stuart. liga pra eles e conversa. a melhor maneira e procurar direto com a escola, ver se tem alojamento, transporte e qual o prazo que ficaria estudando. 772-408-6955. era este o telefone deles em Janeiro 2013

  34. Matheus
    5 anos ago

    Raul, eu faço faculdade de ciências aeronáuticas e pretendo fazer o meu PC nos EUA, vc acha que ocorreria essa descriminação com quem faz horas no exterior ?

    • Raul Marinho
      5 anos ago

      Não é discriminação, Matheus… Leia o texto mais uma vez: eu falei em dificuldades de networking, que é bem diferente.

  35. Diogo
    5 anos ago

    Olá, chequei meu pp recentemente aqui no Brasil, estarei indo aos EUA a passeio, gostaria de saber se posso voar la, só pra diversão mesmo, tirar umas fotos, que documentação preciso?

    • Raul Marinho
      5 anos ago

      Vc precisa de uma licença de “PP restrito”. Entre em contato com os representantes da Hillsboro Aviation que eles te orientam como proceder: voeoregon.com

    • Gustavo Ribeiro
      5 anos ago

      Ola, estou fazendo o curso aqui no USA, moro aqui a 4 anos e tenho o costume de alugar avioes apenas por diversao as vezes. Resumindo antes de tudo a maioria dos locais exige um seguro para cobertura de acidentes no valor de $5.000 para $10.000, depende do local, para o seguro paga em media de $270.00 anual pela AOPA , depois provavelmente vai ter que passar por um checkout no local onde ira alugar o aviao depois de ter sua license liberada, em resumo, vai ter que passar por um teste de instrucao, fazer manobras, simulacoes de emergencia e talzs…. A outra opcao que devera sair mais barata e pratica seria pagar um voo com instrutor, neste caso poderia manipular a aeronave por alguns minutos.

      International Licensed Pilots coming to the United States to:

      1. Rent an aircraft for the purpose to travel in the U.S.
      2. Rent an aircraft for the purpose to build your flight hours
      3. Obtain additional certificates or Ratings

      Will be required to obtain a U.S. FAA pilot certificate based on your current international certificate. This can be done by completing the AC Form 8060-71 found in the following link (AC Form 8060-71). This form should be both completed, faxed and mailed to:

      US FAX 1-405-954-9922
      US Phone- 1-405-954-0022
      Federal Aviation Administration
      Airmen Certification Branch
      AFS-760 Box 25082
      Oklahoma City, Oklahoma 73125-3205
      USA

  36. Pedro Hartz
    5 anos ago

    Olá Raul,

    Parabéns pelo Blog, estou aprendendo muito lendo sobre as experiências e informações referentes a formação de pilotos nos EUA, de todos que deixaram aqui seus relatos.

    Fiz o PP aqui no Brasil (RS) e estou fortemente inclinado a fazer meu PC nos EUA e tirar a FAA.
    Sou comissário de uma empresa recém extinta, portanto, desempregado.O lado bom é que dali retirei bons contatos, inclusive o de um co-piloto que tirou o PP ,o PC e inclusive deu instrução nos EUA.

    Gostaria de saber se isto é algo realmente viável, se você conhece casos do tipo.

    Obrigado, um abraço a todos e ótimos vôos!

  37. Sebastiao do Amaral
    5 anos ago

    Ola! Cheguei a este site por meio de uma pesquisa que estava a fazer no Google para saber se minhas horas voadas aqui nos EUA valerao no Brasil. Bom, ja descobri pelo texto do J Teixeira. Aproveitando a oportunidade, deixo aqui por experiencia propria o seguinte comentario: Posso dizer que a FAA da de 10 a 0 na ANAC em relacao a todos os detalhes importantes na formacao de um aviador(Eficiencia, seguranca de voo, proficiencia requerida, etc). Alem de que as escolas de aviacao brasileiras estao com um nivel muito ruim, se comparadas as americanas(fiz meu PP no Brasil e visitei algumas escolas para conhecer). E particularmente nao concordo com tal afirmacao: “E, sejamos sinceros, há discriminação, sim, nas companhias aéreas – nenhuma vai admitir publicamente que não contrata formados fora do Brasil, mas o fato é que todas elas discriminam”. Dado que nao conheco nenhum piloto que tenha voltado dos EUA e ficado desempregado no Brasil. A maioria esta voando particular ou em companhias como TAM, GOL, Lider, etc.

    • Raul Marinho
      5 anos ago

      Pois é, eu conheço piloto formado nos EUA desempregado no Brasil, sim. E, embora não seja a maioria, há empregadores brasileiros que discriminam pilotos formados no exterior também.

    • Gustavo Ribeiro
      5 anos ago

      Estou fazendo os cursos no USA tambem, as vezes vou ao Brasil e tenho pessoas da minha familia que trabalham na aviacao, eu acho que o negocio é o seguinte, estude , dedique e corra atras, tendo as boas qualificacoes se mostrando um profissional de nivel e qualificado pronto ! Seja no USA, Brasil ou qualquer parte do mundo.

      • Claudia
        5 anos ago

        olá!será que vc poderia me indicar alguma escola que vc conheça por aí, de preferencia perto de New Jersey?meu email é claudialavras2008@hotmail.com valeu

        • Marco Oliveira
          5 anos ago

          Ola Claudia, Nao sei se a resposta vem depois de muito tempo, mas eu moro em Elizabeth, New Jersey, mas estou fazendo o meu curso em Allentown Pennsylvania, O nome da escola e ACE PILOT TRAINING, a escola e muito boa e fica uma hora e vinte min, de onde eu moro. qualquer coisa me manda um email se voce quiser saber mais inforformacoes.

    • Boa noite Sebastião, Você conseguiu convalidar as suas horas dos USA aqui??

      • Yuri Machado
        4 anos ago

        Boa tarde, Eu nasci no brasil mas morei nos EUA 12 anos e me naturalizei la e hoje tenho CNH, passaporte e tudo dos Eua porem estou morendo em Goiania ha 2 anos e acabei de checar meu PP aqui e vou voltar pros EUA transvalida meu PP para FAA e terminar de obter o PC com multi ifr. Queria saber se a ANAC vai reconhecer minhas horas de voo das minhas carteiras da FAA quando eu fou transvalidar denovo pra ca? Eh meio complicado mas aguardo sua resposta…

        • GustavoDr
          4 anos ago

          Ola Yuri, whats up !!? sou de Goiania tb e morando do US, morei em New Jersey, agora em Philadelphia ( KPNE ) e final do ano indo para New york, onde minha esposa esta morando e trabalhando atualmente. Mais ok, vamos a resposta rs , jah me falaram que tem a possibilidade de validar essas horas validando o seu Logbook no consulado, esse procedimento é conhecido como notarização e consularização, ou legalização do documento produzido no exterior, com a finalidade de fazer com que o mesmo tenha validade no Brasil. Apenas nao sei como seria o processo no Brasil para isso se tornar valido junto com a ANAC, porem antes de voltar para o Brasil, recomendo que no minimo va a um consulado mais proximo e antes tenha todas as paginas de seu logbook voadas assinadas pelo responsavel da escola e se possivel com um stamp em alto relevo, o mesmo que usam aqui para o knowledge exam.
          Boa sorte com tudo ! Abracos

        • Raul Marinho
          4 anos ago

          Em tese, é o que o GustavoDr respondeu: se vc consularizar seu logbook, vc teria as horas aceitas pela ANAC. Na prática, porém, isso não acontece, e a ANAC alega um sem número de coisas para não aceitar essas horas no Brasil. A boa notícia é que, para fins de atendimento aos requisitos de um emprego, essas horas costumam ser aceitas. A má é que, para obter o seu PLA, elas não servirão.

  38. André Pavin
    6 anos ago

    Olá pessoal, tenho acompanhado essa discussão e realmente fica difícil chegarmos a uma conclusão se é ou não é melhor voar aqui nos EUA, acredito eu que não tem reposta isso. Gostaria de compartilhar um pouco minha experiência e ver se ajudo alguém. Decidi no ano passado vir para os EUA para ter minha formação de piloto, em Janeiro de 2012 dei inicio aos treinos na Riter Aviation na Califórnia, conclui meu PP em apenas 35 dias! Isso mesmo! Voltei para o Brasil todo empolgado, pensando em convalidar meu PP e dar inicio ao PC lá mas ao procurar as escolas do Brasil (preços e condições de aviões e pistas) me dei conta da burrada que fiz em voltar para o Brasil. Tanto é que agora início de Maio de 2012 voltei para os EUA e vou concluir meu PC Multi por aqui.

    Sei que a ANAC é chata com convalidação, é demorada (alias é demorada com tudo) mas eu acredito que vale a pena fazer o curso nos EUA pelos motivos: maior reconhecimento das empresas aéreas não só do Brasil mas do mundo todo, afinal uma carteira da FAA vale muito mais do que uma da ANAC, você treina seu inglês e sai praticamente fluente, o preço é MUITO mais barato e inclusive em equipamentos melhores do que no Brasil.

    Digo sobre o reconhecimento maior da carteira da FAA pois acompanho a aviação desde muito pequeno e tenho muitos contatos na área, desde cmtes até atendentes de checkin e até hoje só tive boas recomendações sobre vir voar aqui e tirar sua licenças aqui e não é o caso de falar com a chefia da TAM como citado em um dos comentários mas o fundamento de meu comentário é somente em fatos, ou seja, casos em que realmente eu vi acontecerem que pessoas com carteira FAA foram contratadas MUITO antes de pilotos formados no Brasil.

    Bom, fica meu contato a disposição (andrepavinbr@gmail.com) caso queiram tirar mais dúvidas sobre a escola onde estou e também sobre outras escolas dos EUA que conheço, principalmente as da Flórida (perigosas por sinal, haha).

    Boons voos a todos, abraço!

    • André
      5 anos ago

      Olá André !!!
      meu nome também é André estou querendo fazer meu curso de pc na flórida gostaria de saber porque vc acha perigosas as escolas de lá ?
      Me de uma dica de uma boa escola na florida ? muito obrigado !!!!!!

      • Alex Rodrigues
        5 anos ago

        André, estou terminando o PC na Epíc Aviation e estou gostando muito. Fica em New Smyrna Beach, colado em Daytona Beach. Se quiser tirar mais dúvidas sobre como é o processo do curso aqui, meu e-mail é alexpmr@gmail.com e tenho um blog onde relato um pouco do que passei aqui, http://www.alexpmr.com Abs,

      • tiago faria
        4 anos ago

        Oi ,moro na florida estou querendo fazer o curso aqui pelo o que pesquisei a melhor aqui da minha regiao se chama lynn university em boca raton o curo completo com 185 horas fica por 40 mil dolares

        • Raul Marinho
          4 anos ago

          Não conheço esta escola, e nem sei se o preço é realmente bom. Lamento.

        • Gustavo Dias Ribeiro
          4 anos ago

          Ola, O preco esta bom, porem nao se garanta fazer todos os cursos por 40 mil, depende muito do seu desempenho, intrutor e de vc principalmente, que visto vc tem ? Turismo, estudante, trabalho ou nao possui no momento um status ?

    • Mateus Medeiros
      5 anos ago

      Olá André, pesquisei sobre essa Riter Aviation, e vi que você dispõe de um contato para tirar dúvidas logo num link do site da empresa, você é funcionário ou aluno desta Riter Aviation? Em seguida encaminhei um e-mail com algumas dúvidas…

  39. Bruno Leite
    6 anos ago

    Galera segue o link de um grupo de discussão sobre este assunto: https://groups.google.com/forum/?fromgroups#!forum/tirar-breve-nos-eua

  40. Eduardo S.
    6 anos ago

    Olá Raul, como vai?
    Vamos propor que eu me formei lá nos EUA e quando retornei ao Brasil consegui um cargo como instrutor de voo para adquirir mais experiência e acumular horas de voo. você acha que quando eu fosse tentar um cargo em uma grande companhia aérea essa tal “discriminação” seria menor (pelo fato de ter experiência no Brasil e no exterior)? Ou seria também muito difícil conseguir um cargo de INVA?

    • Raul Marinho
      6 anos ago

      Seria mais difícil que se vc tivesse se formado no Brasil, tanto para ser instrutor, como para piloto de cia aérea. Mas nada inviável, de qquer forma.

      • Alex Rodrigues
        6 anos ago

        Oi Raul, tudo bem? Tenho conversado com amigos que trabalham em companhias aéreas e todos falam que as empresas gostam quando o piloto tem sua formação feita nos Estados Unidos e depois convalidou para a ANAC, por causa da rigidez da formação, densidade de tráfego aéreo e a fluência em inglês aeronáutico… 2 amigos recém voltaram para o Brasil e já convalidaram as carteras. O que não é possível ainda é convalidar o inglês icao. Um amigo da anac falou que a FAA ainda não cumpre um dos requisitos para que isso seja possível automaticamente. Esses amigos fizeram a prova icao e tiraram 4 e 5. Abs!

        • Raul Marinho
          6 anos ago

          Sei… Pergunta prá chefia da TAM o que eles acham de piloto formado no exterior, então. Mas isso não é o pior. O problema é que, na maioria dos casos, o piloto precisa passar um tempo na aviação geral, ganhando experiência para poder concorrer a uma vaga na comercial. E, sem conhecer ninguém ou ser conhecido, o piloto formado no exterior tem muitas dificuldades para se colocar neste estagio da carreira.

          Enviado via iPad

  41. Roberto
    6 anos ago

    Olá pessoal. Fiz o curso teórico de PP aqui no Brasil e até já passei na prova da ANAC, mas, após muita pesquisa, conversas com pilotos e pensar muito a respeito das vantagens e desvantagens, optei por fazer o curso todo nos EUA, pois, acredito que me trará uma melhor formação profissional, além de um inglês fluente.

    Estou cogitando a possibilidade de fazer um curso que me forneça a carteira da JAA, que é a carteira da União Europeia. Falando com um conhecido, ele me disse que atualmente essa essa carteira está sendo melhor aceita e é mais fácil convalidá-la na FAA do que a FAA na JAA. Fora isso, meu objetivo de vida é pilotar na Ásia (Japão, Coréia do Sul, China) e, lendo um artigo escrito por um piloto asiático, o qual informa que a maior parte dos países asiáticos exigem que seus pilotos portem a carteira da JAA, decidi levar em conta a possibilidade de tirar essa carteira.

    Porém, estou tendo problemas ao escolher uma escola, tanto FAA como JAA. Não vou citar nomes de escolas, mas em ambas as escolas que quase fechei negócio e que possuem representantes brasileiros, acabei descobrindo características negativas que encontrei nesse site que achei muito interessante, apesar de um pouco impreciso em alguns casos.
    http://www.flightschoolreviewer.com/

    Só pra vocês terem noção, uma das escolas foi multada pela FAA em quase US$ 600.000,00 por fazer reparos impróprios nas aeronaves, falsificar registros de manutenção e operar aeronaves de forma imprudente. Eles têm uma média de 1 acidente por ano, nos últimos 10 anos, tendo havido 2 fatalidades nesse período. (Essa informação eu encontrei primeiramente no google e depois, no site de reviews!)
    Antes de ler isso, estava decidido a fazer meu curso nessa escola que promete muito. Após ler, simplesmente descartei a possibilidade, acredito, por motivos óbvios.

    No site de reviews, consegui inclusive descobrir que escolas mudaram de nome após terem denegrido em demasia os antigos nomes. Portanto, cuidado. Se não acharem as escolas que procuram pelo nome, procurem pela localidade e verifiquem se não se trata de uma escola que mudou recentemente de nome para se livrar da má fama. Algumas delas até redirecionam do site antigo para o site da nova escola.

    Enfim… Já visitei dezenas de sites, achei preços de cursos completos (no Brasil, PP + PC Multi IFR) que variam entre US$ 31.000,00 e US$ 80.000,00 e podem ser concluídos a partir de 16 semanas até mais de um ano (na verdade até o infinito, pois, depende muito do aluno, condições meteorológicas, etc). Sendo assim, tenho boa noção do que os sites da maioria das escolas mais famosas oferecem. Porém, não tenho muita noção

    Para evitar problemas com a língua, evitando assim atrasos no curso, vou fazer um curso de inglês intensivo de 12 semanas na Inglaterra, garantindo assim que chegarei aos EUA afiado para ter proveito total do curso.
    Acredito que talvez você esteja se perguntando por que fazer o curso na Inglaterra se eu poderia fazer tudo direto nos EUA, evitando assim gastos extras com passagens aéreas.
    À princípio também achei que fosse mais caro, mas, botando tudo na ponta do lápis e fazendo as contas, sai o mesmo valor ou mais barato fazer o curso na Inglaterra.
    Primeiramente, pela escola em que vou fazer o curso, considerada uma das melhores do mercado, o valor do curso em Manchester (e da maioria das outras opções na Inglaterra), onde vou fazer, é inferior à maioria das opções do mesmo curso nos EUA pela mesma escola.
    Acredite se quiser, sair do Brasil, ir para Manchester e então ir para Flórida, sai mais barato do que sair diretamente do Brasil para a Flórida se você escolher a opção mais barata em ambos os casos.
    Levei em conta também o fator regional da língua inglesa. Pessoalmente, tenho preferência pelo inglês britânico pois acredito ser mais formal e elegante. Acho a pronúncia das palavras mais audíveis e claras, o que acredito ser importante numa comunicação por rádio.
    E, claro, não poderia deixar de unir o útil ao agradável. Posso aproveitar minha estadia lá para conhecer museus, castelos e vários outros passatempos culturais que, acredito, sejam mais interessantes que os americanos.
    Sendo assim, acredito que fazer o curso de inglês na Inglaterra me acrescentará mais do que se eu fizesse nos EUA, além de ficar mais barato.

    Como a maioria dos que estão aqui, não tenho pé de dinheiro. E, por mais que pareça desperdício de dinheiro, ao menos em meu caso, acho preferível fazer um curso de inglês para iniciar meu curso totalmente preparado do que passar por dificuldades e até abusos por parte da escola.
    Isso mesmo, abuso!
    De acordo com um contato que tenho em uma dessas escolas que mais fazem propaganda no Brasil, eles dizem que qualquer pessoa consegue acompanhar o curso, sendo necessário, assim como eles dizem, apenas o inglês “the book is on the table”. No entanto, quando o aluno está lá, já pagou boa parte do curso, senão todo, eles começam a obrigar o aluno a fazer aulas particulares com uma professora da escola que cobra preços abusivos. Caso contrário, o aluno não é permitido checar ou é reprovado no cheque até que aprenda o inglês necessário.
    Já vi reclamações dessa mesma escola em que o aluno reclamou do instrutor designado a ele e nada foi feito. Ao insistir na reclamação, o aluno foi ameaçado de ter seu visto cancelado, ficando assim de mãos atadas.
    Devido a isso, acredito ser interessante a formação de grupos com o mesmo interesse para fazer o curso juntos, pois, dessa forma, sendo de mesma nacionalidade, uns podem ajudar os outros em situações complicadas, inibindo assim o abuso de algumas escolas mal intencionadas.

    No caso de formar um grupo para fazer o curso, é interessante criar regras para o bom convívio e até mesmo para evitar que a experiência com a língua inglesa seja falha devido ao constante uso da língua materna. Para isso, é importante que todos os membros do grupo se comprometam a falar somente inglês para forçar o aprendizado e botar em prática o que eles chamam de imersão na língua, o que torna o aprendizado mais eficiente e rápido.
    Além disso, de acordo com outro contato, o valor cobrado pelo alojamento de algumas escolas é muito alto e, se um grupo de 4 a 5 pessoas alugar uma casa e comprar um carro, o gasto mensal com essas despesas ficará a metade do que uma escola cobraria por moradia e transporte. E vale lembrar que, de acordo com a pessoa que me deu essa dica, há a vantagem da casa alugada ter um quarto e um banheiro para cada pessoa, enquanto na escola referida por ele, os quartos e banheiros são compartilhados entre duas pessoas.

    Eu até havia juntado alguns amigos do aeroclube em que fiz meu curso de PP teórico, que estavam animados a formar um grupo, mas, com o passar do tempo, acabaram desistindo. Mas, estou decidido a ir, mesmo que sozinho.

    Terminando, apesar de não ter tomado minha decisão quanto à escola, até a escrita deste post, quem quiser entrar em contato comigo por e-mail para trocarmos ideias e, quem sabe, até formarmos um grupo para irmos aos EUA fazer o curso e talvez até conseguirmos um desconto na escola escolhida, fique a vontade para me enviar um e-mail pelo endereço rboalves@gmail.com

    • Roberto
      6 anos ago

      Faltou um pedaço do post alí! hehehe
      Vou colar aqui a parte e completá-la!

      Enfim… Já visitei dezenas de sites, achei preços de cursos completos (no Brasil, PP + PC Multi IFR) que variam entre US$ 31.000,00 e US$ 80.000,00 e podem ser concluídos a partir de 16 semanas até mais de um ano (na verdade até o infinito, pois, depende muito do aluno, condições meteorológicas, etc). Sendo assim, tenho boa noção do que os sites da maioria das escolas mais famosas oferecem. Porém, não tenho muita noção do que as escolas realmente oferecem. Infelizmente, criar um site enganoso é fácil e algumas escolas mal intencionadas se usam disso pra vender seu peixe podre como se fosse super fresco.

    • Alex Rodrigues
      6 anos ago

      Oi Roberto. Estou fazendo o Comercial na EPIC. Divido um ótimo apartamento com outros 2 brasileiros e no final cada um paga em torno de 450 dólares (aluguel+mobília+eletrodomésticos+internet 20mbps+tv+seguros) em Port Orange, FL (http://www.colonialprop.com/Apartments/module/photos/property%5bid%5d/22778/)
      Sobre o site de reviews que postou, conhecia já e para quem estuda lá fica nítido que parece ser postagem de outras escolas enciumadas com a migração de alunos pra cá. Acho que conseguirei terminar em uns 2 meses. Um amigo brasileiro acabou de convalidar a carteira na ANAC e falou que foi até simples. Mesmo com a provisória daqui conseguiu agendar a prova teórica, fez o CCF e agendou os voos na EJ. Se não fosse o processo normalmente lento da ANAC para emitir carteiras, o processo não deveria demorar mais que 2 semanas. O dono da EJ esteve aqui na EPIC há 1 semana para formalizar uma parceria onde irá tramitar a convalidação de quem terminar na EPIC e com outra parceria com a Azul, irá começar a trabalhar em algo com eles, algo assim.. Abs!

      • Maira
        5 anos ago

        Ola Alex! Gostaria de saber mais sobre a escola, fiquei muito interessada. Onde ela esta localizada?

  42. Regis
    6 anos ago

    Meu nome e Regis faco minhas aulas de voo no Texas estou comecanco IRF , estou com 200 horas voadas, particulamente eu iniciei minhas aulas no Brasil em Sao Paulo, acabei desistindo depois de um mes, porque era impossivel voar devido agendamento e vento, fiquei desmotivado e comecei estudar uma oportunidade de fazer o curso nos Estados Unidos, por ironia do destino encontrei com um co-piloto de linha aerea que tinha feito o curso dele aqui, e ele me indicou Texas, aqui estou no inicio foi dificil devido ao idioma, porem tudo a gente se adpta, motivo eu gosto de voar aqui porque meu instrutor eh ex piloto da forca aerea italiana , com mais de 10 mil horas de voo de experiencia.To ancioso para aquisicao das lincencas. deixo meu email para mais informacoes regisyoshida_@hotmail.com

  43. Oi Raul, tudo bem? Parabéns pelo seu Blog, muito bem elaborado e esclarecedor para toda a comunidade.
    Tenho 41 anos e depois de 23 anos trabalhando com informática decidi voltar a voar e checar as carteiras para tentar algum espaço na aviação comercial. Por quase 1 ano pesquisei muitas escolas no Brasil e nos Estados Unidos, tentando poderar onde seria melhor voar. Estou há 7 meses aqui na Florida fazendo o curso de Piloto Comercial/Multi/IFR na Epic Aviation, esta escola que você recebeu a mensagem sobre os seminários. Estimo terminar todo o curso no final de abril com cerca de 310h totais (trouxe 57 do meu PP feito em Brasília). Estou gostando muito e o preço foi realmente bem abaixo de fazer o mesmo curso no Brasil (peguei uma grande baixa do dólar na época). Tenho um blog onde procuro organizar as minhas idéias para que possa ajudar quem pensa em vir para cá também (é um blog pessoal e não recebo qualquer ajuda ou incentivo para mantê-lo no ar). Há 3 meses atrás um amigo brasileiro terminou este curso e conseguiu fazer a convalidação da carteira sem problema. Não conseguiu ainda incorporar as horas voadas aqui nem convalidar o ICAO4 direto. Teve que fazer a prova como qualquer outro e pegou o nível 4. Teve que voar 2.5h de Seneca antes do check com um checador credenciado e 2.5h no check.

    A escola que estou voando não é a melhor nem a mais barata, mas foi a melhor que encontrei Custo X Benefício. A hora mais barata (voando com outro aluno) é US$ 82,00 e são aviões novos (com menos de 4 anos de uso, todos com G1000 e piloto automático). Para multi eles tem Piper Seminole e Diamond DA42 também com G1000. A escola fica no aeroporto municipal de New Smyrna Beach, com 3 pistas, torre, solo e ao lado de Daytona Beach e do Internacional de Orlando.

    Se puder dar uma olhada, o endereço é http://www.alexpmr.com

    Se precisar, posso fazer fazer os comentários do ponto de vista de quem está vivendo o curso aqui, Por enquanto estou gostando muito e só me arrependo de ter terminado o PP no Brasil antes de vir para cá. Teria feito do zero aqui que achei mais completo e rigoroso que os do Brasil.

    Abraços!

    Alex Pinheiro Machado

    • Raul Marinho
      6 anos ago

      Muito legal o seu relato, Alex! E o sedu blog também! Parabéns!
      Fique à vontade para enviar novos relatos, inclusive para redigir um post aqui, se vc quiser.
      Eu gostaria que vc nos informasse quanto vc gastou no TOTAL no seu curso de PC, incluindo todas as despesas de estadia, alimentação, transporte, taxas, passagem de ida e volta Brasil-USA-Brasil, etc. Assim daria para comparar, de fato, qual a diferença financeira entre voar no Brasil ou nos EUA.
      E eu sei que não é o seu caso ainda, mas seria interessante vc falar do que significa fazer a instrução nos EUA na hora de procurar emprego, quais dificuldades adicionais podem existir, ou se ajuda em alguma coisa.
      É isso. Sucesso aí e, novamente, sinta-se convidado para escrever novamente aqui.
      Abs,
      Raul

      • Alex Rodrigues
        6 anos ago

        Oi Raul. O curso custou pouco menos de US$ 28.0000 e inclui:

        – 60h de ground de adaptação ao espaço aéreo americano, fraseologia e uma repassada no PP
        – 5h de instrução de flight review (necessário para convalidar a carteira da ANAC aqui)
        – 40h de grounde de IFR
        – 25h de instrução IFR (c172 com g1000 a US$ 200,00 a hora)
        – 20h de simulador True Flight Frasca IFR com G1000 (U$ 62,00 a hora)
        – 15h de ground one-to-one (aula particular com o instrutor)
        – 1 prova teórica
        – 1 Check prático
        – 30h de teórico de comercial
        – 150h de c172/G no time building para acumular h de voo (US$ 68,00/h)
        – 5h de simulador Multi
        – 30h de Multi Piper Seminole (US$ 244,00)
        – Livros e manuais
        – 1 teste teórico FAA
        – 1 check prático FAA

        Os valores são aproximados pois por contrato não posso compartilhar esses valores, mas dá para ter uma idéia bem aproximada.

        Custos não incluídos
        – Passagem (usei milhas)
        – Hospedagem (repartindo um AP com outros 2 brasileiros sai em torno de US$ 420,00 por mês com tudo
        – Alimentação – US$ 450,00 por mês
        – Carro – US$ 2500,00
        – Combustível – US$ 100,00

        Pelo que andei sondando com amigos que trabalham em companhias aéreas, eles gostam e veem com bons olhos pilotos formados aqui. Consideram mais bem preparados por ser em um dos espaços aéreos mais densos de aviões de pequeno porte dos EUA e pela qualidade dos aviões/treinamento.
        Não me arrependi de ter feito essa escolha…Como te falei, tenho 41 anos e estou apostando a minha única bala nisso. Um amigo fez faculdade aqui e quando voltou entrou direto na TAM há uns anos.

        Se precisar de algo mais sobre aqui, meu e-mail é alexpmr@gmail.com

        Abs!

        • Alex Rodrigues
          6 anos ago

          Esqueci de comentar sobre os prazos. Meu caso não serve muito de exemplo pois não sabia como funcionavam as coisas e vim para cá antes de receber a minha carteira definitiva de PP da anac. Eles enrolaram muito e só pude começar meu curso depois de 3 meses aqui, mas em geral para quem vem com o PP do Brasil dá para fazer tudo entre 5 e 6 meses e quem vem do zero consegue fazer em uns 8-9 meses. O legal é que dá para voar várias vezes por dia se der conta. Em instrução meu recorde foi de 4.5h em um dia. Durante o Time Building depende da disposição do aluno. Vi um amigo brasileiro mês passado voar 18h em 2 dias. Voou umas 110h em pouco mais de 2 semanas para agilizar o curso e terminar rápido para voltar ao Brasil. Quando fiz meu PP no Brasil, era um sacrifício conseguir voar mais de 2h por semana. Como te falei, a convalidação é tranquila, toma menos de 3 meses e as companhias e empresas gostam de pilotos que tem também a licença da FAA além da licença da ANAC, principalmente se tiver ICAO4+.

          Abs,

        • petra luima
          4 anos ago

          k bom ola Alex eu sou a petra,tenho 18 anos sou de angola é meu sonho ter este curso gostaria de saber quantos anos de formação tiveste?

      • Alex Rodrigues
        5 anos ago

        Oi Raul. Uma informação importante para quem quer fazer o PP no Brasil e vir para os EUA para fazer o restante do curso: A FAA de um mês pra cá não está convalidando o PP do Brasil sem que lá tenha o ICAO4 ou superior. Isso atrapalha muito quem pensava em vir pra cá para adiantar. No final vai ficar mais rápido fazer o PP também aqui, o que sempre recomendei por vários motivos. Abs

      • petra luima
        4 anos ago

        xtou confusa meu deus o que em piloto comercial?….eu quero ser pilota sou de angola,eu dizem que essa escola é mto boa mais agora eles pagam hospedagem,ou têm internatos pk eu quero mesmo ser proficional,tenho 18 anos,mais faço um médio de construção civil ñ gosto do curso…por favor me dê essa reposta o mais rápido possivel,ha…ja xtava a esquecer quanto ao pagamento da formação e tudo mais …até breve

    • Gustavo Dias Ribeiro
      6 anos ago

      Ola, tudo bem, estou voando aqui em New Jersey quase terminando meu PP e a escola aqui vai fechar, acredita e estou pensando ir para esse que vc mesmo esta, me recomenda mesmo ? Quanto acha que vou gastar com moradia mais outras despesas para tira meu Instrumento, motores e comercial . Muito Obrigado pela forca e ajuda e bons voos ! ;)

      • Vinicius
        5 anos ago

        Gustavo, eu tbm estou tirando minha carteira em NJ, me manda um email, Vinicius

        • Gustavo
          5 anos ago

          Ola ! Desculpa, fui ver sua msg apenas depois de quase um ano rs, agora estou voando em Philadelphia, meu email e face: gustavousanj@gmail.com , Gustavo Dias Ribeiro, Me add depois ! Abracos !

  44. Fabio
    6 anos ago

    Ola J Teixeira, tudo bem? Meu nome (is) Fabio moro em Londres e estou pensando em tirar a carteira PCH nos USA…. Poderia me falar qual foi a sua conclusao de (best) escola???? Eu vi essa e me enteressei muito…..http://www.flyoft.com/us-flight-training/helicopter-training/pro-pilot-helicopter.html meu contato: happinessisfree@hotmail.com
    Muito obrigado….

  45. Lucas Villas Boa
    6 anos ago

    Olá boa tarde Raul,
    Raul, será que eu poderia fazer o curso teórico no brasil, mais fazer as horas de voo na Argentina?
    Contaria as horas de voo?
    Não sei ao certo mais me parece que as horas de voo por la são mais baratas, você tem essa informação?
    Obrigado.

    • Raul Marinho
      6 anos ago

      Não. Dá para convalidar a licença, não as horas. Ou vc faz tudo lá, ou tudo aqui.
      Ouvi falar que é mais barato, sim. Mas por que não há uma avalanche de brasileiros tirando brevê do lado de lá da fronteira?

      • Lucas Villas Boa
        6 anos ago

        Estive pesquisando e encontrei algumas razões mas acredito que não todas, pelo que vi existe uma grande burocracia para comprovar as horas voadas no exterior, e em especial na Argentina, encontrei o fato dos aviões serem sucateados alem da dificuldade da língua.
        Provavelmente existam mais motivos, infelizmente.
        Tem sido difícil tomar uma decisão, estou com 23 anos e não fiz outro curso mais acessível pelo fato de sonhar com a aviação, por fim sabendo que apenas as 150 horas não são suficientes para o inicio da carreira remunerada fico muito preocupado, achei que talvez fazendo as horas de voo por lá ficaria mais fácil, encontrei horas de voo por 90,00 reais do lado de lá.
        Agradeço a sua atenção e gostaria de finalizar com outra pergunta; As horas de voo em planadores contam para a carreira? Obrigado novamente.

        • Raul Marinho
          6 anos ago

          Como assim “150 horas não são suficientes para o inicio da carreira remunerada”? Claro que são. Hoje em dia, até linha aérea está pegando piloto com 150h, sem contar a executiva e a instrução. Não é fácil conseguir um emprego como recém formado em nenhuma profissão, mas que dá, dá.

          Quanto à sua pergunta sobre planadores, é o seguinte:
          -Piloto de planador comum checa o PP com 25h
          -Piloto de motoplanador pode checar o PP com 15h, dependendo de outros requisitos
          -No PC, pode-se lançar até 30h de voo com planador.

          • Lucas Villas Boa
            6 anos ago

            Obrigado pelo incentivo,
            Chegar as 500 horas não é fácil não é mesmo;
            Me animo em saber da possibilidade do planador reduzir horas, apesar de não ser meu foco,me parece compensatório o valor das horas no planador, aqui em Bauru onde moro, está em 100,00 reais, muito abaixo dos 300,00 do paulistinha.
            Parabéns pelo seu trabalho, me ajudou muito, até agora tinha encontrado muitos comentários de que um piloto com 150h não era nada e que dificilmente conseguiria algo se não tivesse dinheiro para prosseguir, sua positividade ao responder enfaticamente me encorajou!
            Uma boa tarde!

  46. junior oliveira
    6 anos ago

    J TEIXEIRA, gostaria de sua ajuda. por favor entre em contato junior.fly@hotmail.com .
    Muito obrigado.

  47. L. Araújo
    6 anos ago

    Grande Raul!

    Parabenizar o blog é redundância.

    Tomei conhecimento deste canal por uma comunidade do orkut, e desde então, passou a ser uma leitura obrigatória, despertando até, ciúmes de minha doce esposa com o tempo destinado ao blog rsrsrs…pois bem, a minha dúvida é em relação ao curso realizado no exterior. Estou prestes a me matricular no curso de PPA no Rio de Janeiro, na cidade de Maricá ( QNE ), porém minha esposa, está tendo a oportunidade de se transferir para o Canadá. O que vc acha melhor:

    1) Eu me formar aqui e tentar emprego lá;

    2) Fazer uma imersão no francês e inglês e me formar lá;

    3) E o que vc sabe do mercado de trabalho em Quebec. Li no site da Air Canadá, que é uma área extremamente concorrida. O que fiquei em dúvida é se é concorrida nos padrões quebecois, onde falta mão de obra, ou se é a nível mundial mesmo. O que vc souber e puder esclarecer sobre esse país na área de aviação eu agradeço e muito.

    Ps: eu sei que para trabalhar lá o piloto tem que ser canadense ou naturalizado na condição de imigrante o que leva em média 3 anos para conseguir.

    Forte abraço e bons voos sempre!!!

    • Raul Marinho
      6 anos ago

      Eu, de fato, não conheço nada do mercado canadense de aviação, nem em relação à instrução, nem em relação às possibilidades de emprego. Mas acredito que seja mais barato vc se formar lá do que aqui, logo seria mais vantajoso vc adotar a alternativa #2.
      Eu recomendo que vc dê uma lida nesse livro aqui – http://paraserpiloto.wordpress.com/2011/04/04/o-livro-do-cmte-mansur-pch/ – que foi escrito por um PCH que trabalhou no Canadá, e pode te trazer algumas informações importantes. Depois, entre em contato com o autor, se for o caso.
      Abs e boa sorte! (E cuidado com esposa ciumenta, hein!?).

      • L. Araújo
        6 anos ago

        kkkkkkkkk…

        Muito obrigado Raul.

        Forte e sincero abraço!!!

  48. Carlos
    6 anos ago

    teixeira,entre em contato comigo meu e-mail ayuso5@uol.com.br

  49. Gabriel Pereira
    6 anos ago

    Olá estou pesquisando a respeito do assunto, EUA ou Brasil, estou disposto a investir na minha carreira, não tenho preferência por ficar no Brasil, gosto muito dos EUA, ja falo bem inglês, o que acha ? Valeria a pena para mim ? O preço fica mais em conta.

    • Raul Marinho
      6 anos ago

      Minha opinião é a do post acima: pode ficar mais barato, mas tem alguns ônus. quem pode responder se vale a pena ou não é somente vc…

    • Josué Jr.
      6 anos ago

      Gabreil estou na mesma situação que você. Dou preferência aos eua por ter vivido por 4 anos em Londres e gosto de inglês. qq coisa entra em contato no meu email pilotojj@gmail.com para trocarmos idéia.

  50. Paulo
    6 anos ago

    J Teixeira

    Estou prestes á iniciar carreira na aviação, e, pretendo fazer o superior em Ciências Aeronáuticas em uma universidade gaúcha, conheço alguns pilotos que hoje estão empregados em grandes companhias brasileiras que fizeram as horas no exterior (EUA) e disseram que vale a pena, tanto é que voltaram e pegaram ICAO6.
    Entrei em contato com uma escola de lá da qual têm um intermediário brasileiro, porém, eu gostaria de maiores informações sobre outra (s).
    Teria como você me enviar por e-mail?
    Agradeço pela atenção.
    Paulo

    pauloramos03@gmail.com

  51. André Pedras
    6 anos ago

    JTeixeira entre em contato comigo. andrepedras@yahoo.com.br Obrigado.

  52. Luis Sergio
    6 anos ago

    Olá Raul,
    Acabei de saber esta semana ( 07/12/11) que a ANAC está para publicar uma regulamentação a respeito da convalidação; parece que irão mudar as regras, acho que o modelo brasileiro está para sofrer mudanças para ficar tal qual é, por exemplo, na Argentina, Paraguai e outros, onde a não se aceitam carteiras do exterior.
    Por acaso você tem conhecimento disto, se tiver, poste alguns esclarecimentos.
    Abraços.
    Luis Sergio

    • Raul Marinho
      6 anos ago

      Desconheço, Luiz Sergio. Estou sabendo disso por vc.
      Mas se souber de novidades, posto aqui.

  53. Filipe
    6 anos ago

    Para “apimentar” um pouco mais o diálogo, agora trago-vos uma “outra” situação: Eu sou estrangeiro nos dois lados! Ou seja, como português que sou, para mim é rigorosamente indiferente a instrução no Brasil ou nos EUA, uma vez que não pretendo fazer carreira em nenhum dos dois países. Neste momento resido no brasil por questões profissionais, que me obrigarão a permanecer por aqui nos próximos 2 anos, mas com uma flexibilidade suficiente para poder considerar realizar a instrução nos EUA.
    Assim, pelos argumentos atrás expostos e considerando a minha particular posição, parece-me que a opção “MacDonald´s” é mais vantajosa. Estarei errado?
    Mas surge ainda uma dúvida sobre a qual ainda não se falou… Pelo que entendo, quase todos os candidatos a piloto, sonham com a “vida romântica” de um piloto de linha aérea, rodeado de aeromoças bonitas e em escalas exóticas, envergando uma bonita farda com 4 riscas douradas nos ombros e sempre de oculos escuros “ray ban” na cara, faça chuva ou faça sol… aparte disso ser, na minha modesta opinião, uma ilusão das bem grandes, a verdade é que existem ainda uns quantos -onde eu me insiro- que não só não querem a farda, como muito menos aturar os caprichos e desejos tanto de 300 passageiros, como de aeromoças, mas apenas tentar fazer uma carreira na aviação executiva ou voando galinhas num qualquer aerodromo e ganhar o que um outro qualquer emprego pagaria… mas voar.
    Para esses -aparentemente poucos- existe alguma vantagem em ter uma carteira FAA, ou realmente isso é mais uma daquelas coisas que na verdade não interessa verdadeiramente a ninguém?

    Abraços,
    Filipe

    • Raul Marinho
      6 anos ago

      Filipe, de fato será vantagem voar nos EUA para vc. E, realmente, a carteira do FAA não vai fazer nenhuma diferença, mas vc tem que tirar o seu breve em algum lugar, né?

  54. J Teixeira
    6 anos ago

    Quanto à convalidação das horas, apesar do regulamento da ANAC possibilitar a convalidação não só das licenças mas como também das horas de voo adquiridas, existe essa possibilidade do não reconhecimento das horas feitas no exterior.

    Mas existe um porém… Você vai trabalhar para a ANAC ou para alguma cia aérea? A ANAC pode não transferir as horas do seu logbook para sua CIV, mas TODAS as companhias sejam da aviação regular, taxi aéreo ou de cargas reconhecem as horas voadas fora do Brasil. Afinal, a experiência adquirida não foge do seu cérebro somente pelo fato de ter atravessado a fronteira de volta pro Brasil… Você voou aquelas horas que estão anotadas e ponto. Se o requisito da Gol, por exemplo, é de 500 horas e você tem 10 horas na CIV e 490 no logbook você está apto a concorrer à vaga da mesma forma que qualquer outro piloto que voou as 500 em um Boero do aeroclube.

    Outro ponto que não concordo com o ilustre autor é quanto ao fato do mercado de trabalho discriminar quem voou fora do Brasil. OK, ninguém vai saber quem eu sou… Então quer dizer que o caboclo que fez a instrução dele lá na pista de terra do aeroclube de Tietê-SP construiu um profundo networking pessoal na aviação a ponto dos membros do processo seletivo ou o dono da cia. o conhecerem? Não, né?
    Ao meu ver, a dúvida se “você é bom no manche” ou “confiável” que o contratante vai ter entre esse cara e um que acabou de voltar dos EUA, por exemplo, vai ser a mesma, salvo algumas exceções, é claro. Ou seja, o tal do QI se aplica tanto para um quanto pra outro.

    Quanto à questão do espaço aéreo, novamente o autor se equivoca quando afirma que quem voou fora teria dificuldade (ou desvantagem) para voar no espaço aéreo brasileiro. Muito pelo contrário…
    Vamos pegar o mesmo exemplo do Fulano que está em instrução lá no aeroclube de Tietê… Via de regra voará sozinho no circuito de tráfego, praticando fonia com ele mesmo em uma frequência de coordenação livre. Do outro lado, um aeroporto do interior da Florida, por exemplo, tem 4 pistas, APP, torre de controle 24h, tráfego intenso, espaço aéreo Classes B, C ou D etc. Um aluno em instrução IFR faz aproximação RNAV, WAAS, ILS com outra aeronave pousando na pista paralela ao mesmo tempo; faz treinamento de órbita com 3 aeronaves no mesmo fixo separadas por 500 pés… Ou seja, considerando que as regras gerais da aviação são determinadas pela ICAO e, em geral, não são tão diferentes assim de lá pra cá, acho que não resta dúvida em qual seria o piloto mais bem preparado para entrar no mercado de trabalho.

    Se as cias realmente estão aplicando o pensamento externado nesse post (o que eu duvido) é de se espantar… Ainda mais considerando a atual situação do mercado. Preterir um piloto extremamente qualificado só porque fez sua instrução fora do país seria de uma estupidez imensurável.

    Realmente alguns cuidados são necessários na hora da decisão de se voar lá fora. Procurem escolas que trabalham com pagamentos parciais, o que diminui o risco para o piloto. Não acreditem em escolas que prometem vaga de emprego como instrutor após a conclusão do curso. Leiam com cuidado o contrato… Muitas escolas escondem taxas de combustível, cobrança de hora de debriefing etc. o que pode encarecer, e muito, o valor total da instrução. Escolha uma escola que se preocupe em oferecer (mesmo que por empresas parceiras) toda a infra estrutura para o estudante… Desde acomodacao ate transporte e alimentacao. Consulte a FAA (no caso dos EUA) para averiguar se a escola tem autorizacao para emissao do formulario de requisicao do visto de estudante.

    Só para deixar claro… Não sou representante de nenhuma escola (tanto que nem mencionei em qual dela estou). Sou um aspirante a aviador em início de instrução que decidiu tomar o rumo da formação fora do Brasil depois de MUITA, mas muita pesquisa. Conversei com vários pilotos que estudaram fora e hoje estão no mercado, viajei para os EUA para visitar cerca de 8 escolas de aviação, li, reli e estudei cada regulamento da ANAC referente ao assunto e, por isso, achei impoortante também dar o meu relato e opinião.

    • Raul Marinho
      6 anos ago

      J Teixeira, o seu comentário foi um dos mais bem escritos que este blog já recebeu, e seria um prazer receber outros textos de sua lavra -por exemplo, detalhando como foi essa pesquisa que vc realizou, como é a sua rotina de instrução aí, etc- que terei o maior prazer em publicar aqui.

      Quantos aos equivoco apontados no meu texto, esclareço que:

      1)As horas voadas fora da CIV podem não ter tanta importância na aviação executiva, e pode até ser que alguma companhia aérea aceite o seu logbook americano. Mas o fato é que, de acordo com vários relatos de ex-participantes de processos seletivos, existem empresas que não aceitam as horas voadas fora da CIV (a TAM é uma delas).

      2)As horas “oficiais” säo importantes, sim. Como é que vc vai checar o seu PLA, por exemplo?

      3)A questão do QI foi abordada no meu post: se vc tem uma indicação forte, tanto faz vc voar nos EUA ou aqui; mas, para o piloto médio (sem QI), faz muita diferença sim. E lógico que eu estou falando do cara que se expõe, se ele esta enfiado num buraco, não vai adiantar nada mesmo.

      4)Mesma coisa em relação ao trafego aéreo… Eu estou falando do cara que voa nas terminais SP, Rio, POA, etc. Se o cara voa no meio do mato (e nos EUA também pode-se voar no mato, qual o problema?), é claro que vai ser diferente.

      Embora não concordemos em alguns pontos, agradeço sua contribuição, e reitero o convite para realizar novas intervenções no blog.

      Um grande abraço e boa sorte!

      Raul Marinho

      • J Teixeira
        6 anos ago

        Obrigado Raul… Com certeza serei contribuidor assíduo; ainda mais agora que entrei de cabeça nesse mundo da aviação pra não sair mais.

        Quanto ao comentário… É claro que se formos comparar com um aluno-piloto que está nos grandes centros, é apaixonado, interessado, estudioso e dedicado, além de bem relacionado, é bem provável que a preferência seja dele em um processo seletivo. Mas vamos acordar que essa não é a realidade de 90% dos aspirantes a comandante que hoje estão em formação no Brasil.

        Quem realmente está engajado para entrar na profissão e não tem pai-trocinador milhonário possui dois anseios: custo da formação e tempo que irá gastar até poder entrar no mercado de trabalho. Ora, qual aeroclube localizado em algum desses grandes centros pode oferecer isso hoje ao aluno? Arrisco a dizer que nenhum.

        Todos estão abarrotados de alunos, possibilitando o agendamento de apenas 1 a 2 horas de voo por semana. Ou seja, isso significa ter que gastar, com sorte, cerca de no mínimo 2 anos para chegar ao ponto de poder começar a trabalhar (PC / IFR). Dá pra fazer em menos tempo? Dá. É “só” gastar em torno de 50% a mais marcando seus voos nos Cessnas ao invés dos Boeros e Paulisitnhas. Estamos falando que alguns milhares de reais a mais… Olha o custo da formação sendo afetado aí!

        Qual a opção? Ir para aeroclubes como o de Itápolis-SP, Eldorado do Sul-RS, Rio Claro-SP, Catanduva-SP dentre outros que lhe permitem voar todos os dias – sem contar fatores climáticos, é claro – a um custo razoável.

        O exemplo que citei no meu comentário é realmente de uma cidade do interior da Florida… Tem pouco menos de 20.000 habitantes e conta com um aeródromo de 4 pistas, TWR 24 horas e um tráfego predominantemente de aviação geral de mais de 300 movimentos/dia.

        Quanto às horas, acho estranho a afirmação, pois as informações que tenho de vários pilotos que hoje estão na aviação civil regular dão conta que as cias. (incluindo TAM) consideram sim as horas anotadas no logbook.

        Mas fora isso, o não reconhecimento das horas de voo pela ANAC é um mito ainda mal explicado. Muitas pessoas falam que as horas de voo realizadas fora do território brasileiro não são reconhecidas pela ANAC, o que não é verdade. O processo, mais uma vez, pode se tornar difícil, e até inviável, se o aluno não tomar as providências necessárias antes da sua volta pro Brasil.

        A IAC 3203 de 19 de maio de 2002, ainda em vigor, cabe ressaltar, regulamenta o registro de horas na CIV e estipula nos itens 2.6, 2.7 e 2.8, dentre outras coisas, que “as horas de voo realizadas fora do território brasileiro, em entidades reconhecidas pela Autoridade de Aviação Civil do país em que foi realizado o voo, poderão ser registradas(…)”. Ou seja, mesmo que a cia. que estiver pleiteando uma vaga não aceite seu logbook, você poderá transferir as horas para sua CIV. Se a ANAC, mesmo com o cumprimento de todos os requisitos legais, simplesmente não efetuar a convalidação das horas, sempre existe a via judicial, pois, como demonstrado, a legislação permite o reconhecimento.

        Na minha humilde opinião, as VANTAGENS:
        1. Você gastará menos dinheiro em toda sua formação, mesmo contando com custos de estadia e moradia, com a vantagem de ter voado 250 horas durante o curso, ou seja, você vai voltar com 100 horas a mais de experiência tendo pago a mesma coisa ou menos que as 150 horas mínimas exigidas aqui no Brasil;

        2. Dentro desse mesmo custo ainda tem o treinamento e check de MULTI, que aqui no Brasil além de ser mais difícil achar aeroclube que tenha a aeronave, as horas de voo custam uma pequena fortuna;

        3. Dependendo da escola que escolher, você voará em uma aeronave de cerca de 5 a 10 anos de idade equipadas com Garmin G1000 (Glass Cockpit) ao invés dos setentenários Boeros aqui do Brasil com peças retificadas ou adaptadas, visto que o Sr. Hector já está com seus 80 e la vai porrada e já pensa seriamente em encerrar as atividades de produção de peças originais;

        4. Você conseguirá completar seu curso completo (do PP ao PC-IFR-MULTI) em até 8 meses, sendo que já conheci gente que conseguiu em 5,5 (atual recorde da escola);

        5. Você voltará com proficiência em inglês, ou seja, no mínimo ICAO 4. Todos os 5 ex-alunos que conheci somente 1 não conseguiu ICAO 6.

        DESVANTAGENS:
        1. Processo de convalidação da ANAC. Apesar de não ser complicado, pode se tornar burocrático e demorado se você não tiver assessoria na sua volta. Hoje já existem escolas que prestam assessoria ao ex-aluno aqui no Brasil, principalmente para conclusão da parte prática da convalidação. Possuem parcerias com aeroclubes e checadores da ANAC, bem como agilizam a consulta ANAC-FAA, que é o principal motivo da demora do processo.

        Repito: não sou nem quero ser partidário de nenhum dos lados (BrasilxEUA), muito menos de uma escola específica… Só quero passar um pouco do conhecimento e experiência que adquiri em mais de 3 meses de pesquisa, estudo e análise de possibilidades, os quais, além de desmistificarem vários pontos, me deixaram confiante para tomar as decisões que tomei de, primeiro, mudar radicalmente o rumo da minha vida abandonando minha atual carreira para buscar o sonho da aviação e, segundo, de escolher um país estrangeiro para concretizar esse sonho mesmo tendo que ficar longe de esposa e filho.

        • Raul Marinho
          6 anos ago

          Entendo seus argumentos, J Teixeira… Mas eu, como orientador de formação aeronáutica – que é o que me proponho a ser aqui no blog -, não posso recomendar a formação no exterior, espero que vc entenda a minha posição. Pode dar certo? Pode, é claro!, mas existem riscos, que eu não posso recomendar meus leitores a correr. Se vc quiser correr estes riscos por sua conta, vá em frente, eu lhe desejo todo o sucesso do mundo. Mas eu, não só sobre este assunto, tenho que ter uma postura muito mais ponderada.

          Na semana passada, por exemplo, recebi um comentário de um comandante já PC há vários anos incentivando a formação de PC voando de copila, no avião dos amigos. Isso é possível? Sim, é – e é mais barato do que voar nos EUA, a propósito. Mas eu jamais poderia recomendar esta estratégia para os meus leitores, pois uma minoria consegue se formar desta maneira na prática. Raciocínio análogo se aplica a voar nos EUA. E se um cara vai e se estrepa, como eu fico? E se o cara volta e toma pau numa seleção porque a cia não acatou as horas dele no exterior, eu vou falar o quê pro cara? “Desculpa aí, foi mal”? Não dá, né?

          Por isso, eu acho legal vc colocar seus argumentos aqui, principalmente por eles serem contrários aos meus. Acho importante que o meu leitor tenha contato com outras visões do problema, fora a minha. Mas eu não posso recomendar a formação nos EUA, por todos os motivos já elencados.

          É isso. Fico no aguardo de novos comentários seus, não só sobre este assunto específico.

          • J Teixeira
            6 anos ago

            Claro que entendo… E por isso que, apesar do meu texto parecer tendencioso, meu objetivo é bastante semelhante ao seu: informar.

            Só acho que seria mais correto e prudente de sua parte, justamente pela posição que assumiu, pela mídia que utiliza, pela importância do que fala e da informação que passa, que o fizesse de forma mais fundamentada.

            Um exemplo: “(…) a chance da ANAC convalidar essas horas é quase zero.”

            Por que? É proibido? A lei não permite? Eles fazem corpo mole? Vou ter que voltar e começar do zero? Como você sabe disso?

            De encontro à afirmação acima, segue o trecho da Instrução de Aviação Civil Normativa número 3203 que trata da convalidação das horas feitas fora do território brasileiro:

            2.6 – As horas de vôo realizadas fora do território brasileiro, em entidades reconhecidas pela Autoridade de Aviação Civil do país em que foi realizado o vôo, poderão ser registradas, desde que venham acompanhadas de uma declaração ou documento equivalente emitido por aquela entidade e
            encaminhadas através da Autoridade de Aviação Civil daquele país.

            2.7 – As horas de vôo realizadas fora do território brasileiro, registradas em livro de bordo (“LOG
            BOOK”) e reconhecidas pela Autoridade de Aviação Civil do país em que foi realizado o vôo, poderão
            ser registradas, desde que encaminhadas através da Autoridade de Aviação Civil daquele país.

            2.8 – A abertura de uma CIV para titulares de licenças estrangeiras, em processo de convalidação das
            mesmas, que não possuam a documentação listada nos itens 2.6 e/ou 2.7, será efetuada com o número
            mínimo de horas previstas na legislação brasileira, relativa à licença proposta.

            Desculpe se estou parecendo implicante ou importuno, mas é que me coloco na posição de um futuro aluno que esteja lendo seu post e não tenha tido o interesse de pesquisar a fundo os detalhes de todo o processo como fiz… Se ele tomar as afirmações do texto como verdade absoluta, ele provavelmente desistiria da ideia de estudar lá fora antes mesmo de saber mais sobre o assunto. Se essa é a intenção, desconsidere tudo o que falei; se não, fica a dica para os próximos posts. ;)

            • Raul Marinho
              6 anos ago

              J Teixeira,

              O meu objetivo aqui é oferecer uma orientação mais pragmática sobre a formação aeronáutica. Achar a IAC no site da ANAC é fácil, mas vá tentar convalidar as suas horas qdo vc voltar ao Brasil para ver como vai ser praticamente impossível vc conseguir isso. A ANAC vai dizer que é a FAA que não manda a documentação, o FAA vai dizer que já mandou, no meio do caminho vão te falar que falta consularizar um documento, é um inferno. Na prática, a maioria acaba desistindo, embora seja, sim, possível. Por isso, eu acho bem melhor ser lacônico e enfático ao alertar sobre o problema da convalidação das horas, do que fundamentar em detalhes por que isso ocorre. Sim, isto pode ser uma falha do meu texto (e com certeza, para você, é), mas é uma opção editorial que eu achei correta quando publiquei este post. Ainda bem que eu tenho leitores detalhistas como vc para me ajudar a melhorar o texto, né? ;-)

              Abs,

              Raul

            • Guilherme
              6 anos ago

              J Teixeira,

              Sei post me foi muito valioso e, junto com as informações do autor do tópico, me permitiram ter acesso a uma realidade prática e imparcial.

              Estou muito interessado em iniciar carreira na aviação, mas, como já foi citado, são poucos os que têm paitrocinador milionário – e eu também não me enquadro nessa minoria – e os custos do início do curso de PP até a conclusão do PC pra entrar no mercado de trabalho são bem altos, até mesmo se comparados a uma faculdade.

              Dessa forma, como já tenho inglês intermediário e já estive nos EUA em 2009, sei que a qualidade de vida lá no geral é bem melhor que aqui. Isso, aliado a outros fatores me estimulam a tirar minha licença nos Estados Unidos (ou talvez Austrália), mas fico inseguro pela raridade de informações sobre o assunto abordado aqui.

              Gostaria de maiores informações sobre sua pesquisa, como em qual escola está se formando, custos reais com moradia e alimentação, visto, permissão para trabalho, remuneração, e muitas outras, se não for muito invasivo.

              Caso não queira expôr tais relatos aqui, para conhecimento de qualquer pessoa interessada e com acesso ao tópico, deixo meu e-mail pessoal (que também é msn). Repito que não tenho a intenção de ser invasivo, apenas busco o máximo de informações possíveis para minimizar as chances de erros e dificuldades e acredito que experiências práticas como a sua e as do autor desse tópico valem ouro.

              Agradeço antecipadamente sua colaboração, pois já me ajudou em muito.

              Sucesso na sua caminhada.
              Guilherme Augusto
              gui.com@msn.com

              • J Teixeira
                6 anos ago

                Olá Guilherme,

                Como não quero ser partidário de nenhum dos lados e muito menos fazer propaganda dessa ou daquela escola, entrarei em contato por e-mail.

                Se souber, terei prazer em esclarecer suas dúvidas.

                Abraço

                • Eder
                  6 anos ago

                  Blza teixeira? Comando, posso te add no msn? Ou pegar seu email? Estou muito interessado em fazer meu pc nos eua, mas muitas duvidas estao em minha cabeca e acho q vc me ajudaria bastante com sua experiencia. Meu msn eh Ederpotter2005@yahoo.com.br e email EderAraujo.sud@gmail.com abracos a todos.

                • Henrique
                  6 anos ago

                  Olá Teixeira,seria possível entrar em contato comigo pelo meu Email,tenho duvidas em relação ao curso no exterior e convalidação das horas de vôo.

                  henrique.marujo@hotmail.com

            • Gustavo
              6 anos ago

              J. Teixeira

              Acabei de chegar dos EUA onde tirei meu IFR e multi-private (part. 141) na escola Phoenix East em Daytona Beach na Flórida. Já tinha meu PP aqui no Brasil desde 2005. Você poderia me dar alguma dica de como devo proceder para fazer a convalidaçao com a ANAC? Demora 6 meses mesmo? É verdade que ganho Inglês ICAO 4 automaticamente sem fazer a prova? Ainda estou aguardando a carteira definitiva do multi-private chegar aqui no Brasil pelo correio. Estou apenas com a carteira do IFR. Meu email é: gustavo.gutierrez@me.com

              Muito obrigado. Um abraço e bons vôos aí cmdte.

            • Carlos Eduardo
              6 anos ago

              Olá J. Teixeira, estou muito interessado em fazer minhas horas nos EUA, como você também irá fazer, gostaria que me ajudasse com a escola de aviação que escolheria e etc. Fico no aguardo no e-mail ceducardoso@hotmail.com
              Desde já agradeço.

            • Ola J. Teixeira.

              Você tem conhecimento do procedimento ou alguma medida judicial para obrigar a ANAC a convalidar as horas de voos realizadas no exterior??? Me escreve se puder
              elisangela.dandolini@gmail.com

              Att
              Elisângela

        • Bruno Cunha
          5 anos ago

          Tem facebook ??

  55. Rodrigo
    6 anos ago

    Raul, voce ja conseguiu emprego como piloto? Existem muitos empregos por aí ou o ramo ta dificil?

    • Raul Marinho
      6 anos ago

      Rodrigo,

      Eu ainda estou aguardando a ANAC liberar minhas habilitações de MLTE+IFR para, enfim, estar competitivo no mercado de trabalho. Por isso, ainda não estou empregado e, a bem da verdade, ainda não comecei a procurar emprego como piloto.
      O mercado esta favorável para quem tem experiência e um bom currículo.

  56. Lieberti
    6 anos ago

    É realmente não compensa esperar seis messes e ter que gastar em dólar, valeu mais uma vez pela atenção Raul.

  57. Lieberti
    6 anos ago

    Não, eu quis dizer fazer o PP e as 40h e praticar o inglês, e voltar pro Brasil pra fazer o PC, eu destaquei mais o inglês na pergunta porque eles só falam inglês.

    • Raul Marinho
      6 anos ago

      Ok, aí o cara faz o PP nos EUA, pratica inglês, e fica 6 meses esperando a ANAC convalidar a licença… Eu não acho uma boa idéia, igualmente.

  58. Lieberti
    6 anos ago

    Pelo que eu pude entender você iria para la e faria todo o curso PP, PC/IFR e outros, mas se não quiser fazer todos, ir la só para fazer o PP, por causa do inglês sera que compensaria, pois la você iria aprender mais rápido e melhor e economizaria em cursinho, o que você acha Raul?

    • Raul Marinho
      6 anos ago

      Se entendi direito o que vc quis dizer, a idéia é ir estudar no exterior só por causa do inglês, é isso mesmo?
      Bem… Cada um gasta seu dinheiro da forma que julgar correta, mas não acho essa proposta das mais inteligentes, não.

Deixe uma resposta