Ser piloto é moleza ou é impossível?

By: Author Raul MarinhoPosted on
960Views11

Recebi um e-mail hoje que, na minha opinião, merece ser respondido com destaque – daí a razão deste post. Acho que está havendo muita balbúrdia no mercado aeronáutico, com gente falando que ser piloto hoje em dia está a maior moleza, e outros dizendo que o mercado está uma josta (ou uma lerda, como queiram), e que é impossível se estabelecer como piloto hoje em dia. Afinal de contas, qual é a verdadeira situação do mercado? Dá para ser piloto profissional e ter uma vida digna pilotando, ou isso é história de aeroclube, para vender hora de voo?

Bem… Vejamos, inicialmente, o e-mail do leitor:

Bom dia Raul,
Meu nome é  Guilherme Kodama, tenho 19 anos, e nos últimos tempos tenho pensado muito na ideia de começar a ingressar na carreira da Aviação. Li vários artigos do seu blog, e sem querer tomar muito seu tempo gostaria apenas de tirar algumas dúvidas.
A carreira da Aviação me parece, em princípio, muito atraente e revigorante, meu objetivo é me dedicar nos diversos cursos exigidos pela ANAC e demais Companhias Aéreas, e começar pilotando aeronaves de pequeno porte até chegar a ser Comandante de importantes Companhias Aéreas Nacionais e quem sabe Internacionais.
Minha dúvida é a seguinte: Essa carreira é bem valorizada? Pois li diversos artigos e blogs e as experiências e relatos de uns são bem diferentes dos outros (tenho ciência que existem profissionais e profissionais…), mas afinal, uns dizem que o mercado vem crescendo muito e “tem espaço pra todo mundo”, e outros já dizem que piloto tem que só ter paixão pela coisa por que se quiser ser bem remunerado nesse ramo é melhor esquecer.
Não me leve a mal, não estou cogitando a possibilidade de ingressar nessa carreira apenas por dinheiro, apenas como qualquer outra pessoa me preocupo muito com meu futuro, e desejo dar um certo conforto aos meus familiares…
Fiquei sinceramente muito confuso, uns falam que um copiloto de uma Companhia Aérea Nacional ganha entre 6 a 10 mil reais, e outros ja falam que se passar de 3 mil reais é muito, e também uns relatam que para chegar a ser Comandante é praticamente impossível, que existem pessoas que passam a vida inteira como “orelha”, sinceramente não me incomodo nem um pouco se tiver que ralar e me destacar dos outros para alcançar o que eu quero, me considero uma pessoa determinada e ambiciosa, mas gostaria de uma opinião sincera sua de alguém que tem experiência nesse ramo.
Quero estudar bastante todos os aspectos dessa carreira antes de mergulhar de cabeça nessa ideia, pois compreendo que ir de “olhos fechados” aumenta muito a chance de quebrar a cara no final.
Agradeço o tempo que você dedicou para ler esse e-mail e sua futura ajuda.

Pois é, Kodama San, imagino o que você deve ter ouvido e lido sobre a carreira de piloto nos últimos tempos… De um lado, as reportagens sensacionalistas sobre o “apagão de pilotos”; de outro, os malsucedidos de sempre dizendo ser impossível vencer na carreira. Mas a realidade dos fatos é que a aviação é, sempre foi, e continuará sendo, por muito tempo ainda, uma profissão de altos e baixos, com muitas barreiras à entrada, mas que proporciona ganhos bastante razoáveis, especialmente se levarmos em conta que não se requer nível superior. Como uma atividade tipicamente não-escalável (leia isso para entender o que o termo significa), a profissão de piloto não deixa ninguém rico. Mas, uma vez que você esteja bem qualificado, dificilmente você ficará sem emprego, a menos que haja uma crise de proporções bíblicas, como foi a do início dos anos 2000, quando Varig, Vasp e Transbrasil quebraram quase ao mesmo tempo.

O início da carreira é complicado, uma vez que ocorre o “paradoxo de Tostines” ao contrário. Não sei se você se lembra (ou mesmo se chegou a conhecer) a propaganda do biscoito Tostines, que perguntava se “Tostines vende mais porque está sempre fresquinho, ou está sempre fresquinho porque vende mais?”. Bem, na aviação, o que ocorre é o oposto: um piloto recém-formado não encontra emprego porque não tem experiência, e não tem experiência porque não consegue emprego. Mas, de uma maneira ou de outra, todo mundo acaba chegando às 500h, e daí para a frente, se o sujeito for ético, esforçado, e souber cultivar seus relacionamentos profissionais, ele consegue se estabelecer na aviação dignamente. A “paixão por voar” é necessária para o piloto, sim; assim como a “paixão por operar” é necessária para um médico cirurgião; e a “paixão por projetar” é importante para um engenheiro projetista. Mas isso não significa que pilotos, médicos e engenheiros irão trabalhar somente pelo amor à arte, não é mesmo?

Quanto à carreira em companhia aérea, é o seguinte:

1) Um copiloto ganha, em início de carreira, e nas companhias que pagam pior (Azul e TRIP, por exemplo), cerca de R$5mil/mês. Na TAM, cerca do dobro disso. Pode ser que, num mês excepcionalmente fraco, alguém tenha colocado uns R$3,5-4mil no bolso, mas isso é exceção. Eu desconheço linha aérea que pague consistentemente R$3mil/mês, posso te assegurar.

2) Para chegar a comando, tem que ter a carteira de PLA, que atualmente requer 1.500h, mas as horas voadas como copiloto contam pela metade. Então, se você entrou na companhia com 500h, vai ter que voar mais 2000h para poder checar o PLA. Estando checado, é uma questão de senioridade e de fila para chegar ao comando. Na TAM, leva uns 8 anos; na Azul, bem menos (uns 3 ou 4). O fato é que dá, sim, para chegar a comandante (se não desse, quem iria comandar os aviões das companhias brasileiras?).

Bem, meu caro, acho que deu para entender qual é a realidade do mercado, não? Nem é tão róseo quanto os aeroclubes e a imprensa pintam, nem é tão cinza quanto alguns dizem. Ser piloto requer um investimento elevado, muita paciência, força de vontade, etc. Não é moleza, mas também não é impossível: é difícil, até porque não conheço o que seja realmente bom e fácil na vida. Dá para vencer no mundo da aviação, sim, depende de você. Vai em frente que você consegue! Boa sorte!

11 comments

  1. Mitchell
    2 anos ago

    Olá, tenho 14 anos e amo muito essa carreira de ser piloto de avião… Mas acho isso tão difícil :( as vezes penso que isso não é pra min…não sei…algo me prende a não gostar do que gosto…Não tenho apoio da minha família nisso…acaba dificultando :'(

  2. Heitor Fernandes
    5 anos ago

    Guilherme Kodama, meu caro, estamos juntos nesta luta, eu tambem sou apaixonado por aviação e ainda quero me tornar um grande piloto, pois minha paixão nesta area é imensa, tenho 18 anos, atualmente faço facul de administração, e minha faculdade fica praticamente atraz do aeroporto da pampulha, a janela da minha sala dá de cara com a pista de voo. Quando to assistindo aula e escuto o barulho das aelices pra decolar, ou ate mesmo um avião chegando, cara a felicidade e tão grande, meu prazer e de estar lá, la dentro da cabine pilotando um avião daqueles. Igual a todos falaram ai nos comentários, temos q ser humildes e começarmos desde já a dar o 1° passo rumo a nossa paixão, começamos por baixo, humildade e a palavra essencial para vencer na vida, ter vontade, coragem de arriscar, ir alem, alem do que se possa imaginar cara, boa sorte pra gente, somos capazes de chegar la, e vamos mostrar que a aviação e uma coisa magnifica pra quem tem paixão por ela . Boa sorte, quem sabe nos encontramos por ai neste mundão ; ) Deus está no controle dessa nossa viagem magnifica que se chama VIDA !

  3. Davysson Souza
    6 anos ago

    A Questao é, Depende De Você ,
    Quem é Esforçado , Quem Quer Chegar Laá Por Vontade , é Dificil Pois Tudo és Na Vida
    Mas Cara , Tem Muitos Que Fazem Por Fazer , Por Uma Ilusão , Nem Chega Perto De Paixão
    Se Voce é Bom e Quer, Com Certeza Vai Tiralos da Reta , Com Dignidade
    Por Que os Bons Escolheem ;)
    Abraço .
    So Depende De Voce.

    • Fred Mesquita
      6 anos ago

      Davyson, depende de mim e de “dinheiro” também, é a válvula que move nossas vidas. Cada um sabe onde o sapato aperta, não é porque “eu quero”, “sou esforçado” que vou conseguir com facilidade. É fácil falar “depende de você” mas não é todo mundo que dispõe de dinheiro fácil para os cursos devidos e não é porque eu não tenho dinheiro que vou me afastar do que gosto. Continuo tentando sempre atingir meus objetivos, que começou quando sem ter dinheiro algum consegui com muito esforço fazer o PP, PC e demais… mas não é sempre que a questão financeira ajuda. Não só a questão financeira, a região onde moramos, a falta de oportunidades, enfim muitas coisas sempre aparecem como uma barreira. Isso acontece não só comigo mas com muitas pessoas desse Brasil. Devemos sim é ser humilde e encarar as coisas que temos ao nosso alcance, sem abandonar os sonhos, mas com o pé sempre no chão. Concluindo: tudo depende de mim e de dinheiro também.

  4. Fred Mesquita
    6 anos ago

    Ser piloto não é moleza, mas também não é impossível, basta correr atrás. Quanto ao fato em que os diretores de algumas empresas aéreas que comentam “estar faltando piloto qualificado no mercado”, não concordo pois a realidade desse comentário malicioso e de duplo sentido poucos ou quase ninguém sabe o por que disso… Eu explico… está tramitando no Congresso Nacional um pacote de propostas para mudar a legislação com código brasileiro em aviação e esses “diretores de empresas aéreas” estão interessados mesmo na alteração do ingresso de capital acionário externo em cotas, que hoje é de 20% da participação acionária para 49% do bruto. Como não querem falar que o interesse é esse, falam que está faltando piloto pois também faz parte desse “pacote de medidas” que está para ser votado. Quanto a capacitação, eu ainda continuo batendo na tecla de que sempre existirá a falta de piloto qualificado pois é humanamente impossível sempre manter as carteiras em dia voando nesse ou naquele avião. Imagina o sujeito ter que fazer curso de Jet Training no Boeing 737, Airbus A320, Embraer 145, 170 e 190 (haja dinheiro…), portanto senhores, deve-se ter um mínimo de qualificação sim, como o Inglês ICAO-4, exame médico em dia, teórico de PLA e os demais cursos são (devem) ser bancados pelas empresas aéreas. Kodama, vá em frente, pois depois de mais de 20 anos de aviação, ainda não vi quem não tivesse uma ou outra dificuldade na carreira. A diferença é que hoje os meios para conseguir chegar lá são bem menores do que ha 20 ou 30 anos atrás. Depois que inventaram a internet, tudo parece ter ficado mais fácil (só a ANAC que ainda não descobriu isso). Boa sorte meu amigo e que Deus te ilumine sempre.

  5. Fabiano Souza
    6 anos ago

    Meu amigo não desista, de forma alguma, tenho 20 anos e comecei essa área ano passado com 19 anos. Eu estou na paciência com vários impasses da Anac e aeroclube, mais isso faz parte da profissão. Nem toda hora você vai voar, em algum momento da sua vida você vai ficar no hangar esperando a manutenção do seu avião terminar.
    E outra meu amigo, pensei que comecei tarde e não, comecei mais que na hora certa. Não tenho dinheiro assim suficiente para chegar lá, mais tenho licença de comissário e isso pelo menos vai abrir as portas da aviação para mim, quando arrumar um emprego de comissário.
    Você acha que vou desistir quando o bicho pegar? De jeito nenhum, nem por nada dessa vida. Sempre tem que tentar, saber ser humilde, saber conversar e fazer amizades certas e não erradas nessa vida. Saiba muito bem com quem andas. Para mais tarde não ser prejudicado.
    Pode deixar que seu lugar de comandante está lá te aguardando como o meu, como de outros PP’s e PC’s que estão por ai no Brasil a fora. Te desejo sorte futuro comandante. Um grande abraço!

    Fabiano de Souza

  6. Guilherme Guimarães
    6 anos ago

    Tenho que agradecer pela encorajadoras palavras dos nossos colegas veteranos.
    Eu estou com 22 anos e estou iniciando agora minha jornada na avião e digo ao meu xará que escreveu o e-mail que não devemos desanimar. E sempre que alguém falar pra você (experiência própria): Nossa, você é louco, virar piloto… esquece isso!
    Apenas ignore!
    Abraço a todos!
    Guilherme

  7. Telêmaco Barbosa
    6 anos ago

    Olá prezado Jovem Guilherme Kodama. Recebi um conselho muito bom do comandante Raul. VÁ EM FRENTE….e pronto!. Sempre haverá lugar para bons profissionais, para pessoas que realmente fazem a diferença em uma profissão. Veja só…Eu estou recomeçando na aviação aos 49 anos…cabelos já grizalhos, dois netos….e ainda achando que tenho muito cartucho pra queimar…Porém estou buscando avançar com os pés no chão e ciente de que terei uma longa jornada para enfrentar. Ao contrário meu nobre amigo, você esta com 19 anos, e pode ter hoje ao seu alcançe uma infinidade de ferramentas de estudo e aprendizagem que na época em que começei meus cursos NÃO EXISTIAM….Hoje você pode baixar apostilas em PDF…Vídeo tutorial, video aulas…coloridas…em 3D etc….além de ter acesso aos fantásticos simuladores de Vôo, que lhe permite visulalizar muito da teoria e com isso facilitando em muito o aprendizado. Enfim meu caro você conta com o vigor da juventude, muito tempo, muita munição e auxílio tecnológico inteiramente ao seu dispor. Pense nisso e aproveite os sábios conselhos do Cmte Raul.
    Lhe desejo muito sucesso.
    Cordial Abraço
    Telêmaco Barbosa.

  8. Rodrigo
    6 anos ago

    Quem fala que o mercado está ruim, muito difícil e coisas do tipo são, muitas vezes, profissionais que se encontram frustrados na carreira. Boa parte, são pessoas que por falta de qualificações como o inglês por exemplo, ou talvez por idade não conseguem uma boa colocação na aviação e ficam ali, as vezes “ciscando” de lugar em lugar, de avião em avião, tentando sobreviver na carreira, não passarão de copilotos em alguns casos. Hoje, já não me deixo abater por comentários de pessoa deste tipo. Desejo sucesso ao amigo Kodama, e a todos nós nesta carreira. Abraço Raul!

  9. Fabio FS
    6 anos ago

    Gostei da resposta! Vai em frante Kodama! Gambate Kuda Sai!!!!

Deixe uma resposta