Perigo aviário e CENIPA-15

By: Author Raul MarinhoPosted on
509Views7

De acordo com o Sales, do Canal Piloto, os pássaros são muito bem organizados nos ataques às aeronaves. Então, nós pilotos também precisamos ser, se quisermos ganhar vessa guerra. Nossa arma: o CENIPA-15!

Todo piloto, desde o primeiro voo de instrução, percebe o que significa o termo “perigo/risco aviário“: a possibilidade de colisão entre a sua aeronave e um pássaro (ou um bando deles, como foi o caso do famoso acidente do rio Hudson, em Nova York). Como diria o amigo Alexandre Sales, do blog co-irmão Canal Piloto: “Birds are evil!“. Mas o que não nos ensinam na instrução (pelo menos, nunca me ensinaram) é que há uma maneira inteligente de mitigar esse risco que não somente “desviar dos urubus” ou “tomar cuidado quando o bicho fecha as asinhas e desce com tudo prá cima de você”, que é o que os instrutores se limitam a nos ensinar quanto ao tema.

Na verdade, também quanto ao risco aviário, há uma profunda falta de “cultura de segurança” na formação aeronáutica brasileira. Por isso, em mais uma contribuição do pessoal do SERIPA-IV, eu gostaria de compartilhar com vocês um excelente paper sobre este assunto, este aqui: Perigo aviário e CENIPA-15. Trata-se de um texto muito interessante não só para compreender com profundidade o tema do risco aviário, mas também para aumentar a sua cultura geral de aviação. Vale muito a pena!

Mas mesmo para aqueles sem tanta fome de conhecimento, gostaria de deixar uma recomendação importante: Reportem suas ocorrências de colisão, quase-colisão e avistamento de pássaros, preenchendo a ficha CENIPA-15, disponível on line. É com base nas informações coletadas por meio do envio desta ficha que as autoridades planejam suas ações para mitigar o risco aviário. Uma vez que não seria ecológica ou economicamente viável eliminar completamente os pássaros do espaço aéreo, é conhecendo onde eles podem causar mais danos à aviação que se executam as ações de redução de riscos, e é por isso que o reporte da ficha CENIPA-15 é tão importante.

7 comments

  1. Adriano Z.
    5 anos ago

    Nos EUA, um novo estudo publicado afirma que os pássaros reagem mais rapidamente à aeronaves com as luzes ligadas, de acordo com testes feitos com UAV’s: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1365-2664.2012.02165.x/full

    Talvez em breve um novo padrão seja posto em prática.

  2. Rogerio
    5 anos ago

    Você passar com seu avião ao lado de um urubu entra na “quase colisão”?

    • Rogerio
      5 anos ago

      Deixe eu reformular a questão: Você vendo e tendo condições de desviar de um urubu e mesmo assim passando ao lado deste entra na questão de “quase colisão”?

      • Raul Marinho
        5 anos ago

        Reporta como quase colisao…

        ________________________________

  3. Eduardo Ruscalleda
    5 anos ago

    Vou começar a preencher o meu agora mesmo!

  4. Eduardo
    5 anos ago

    Mais um tema de fundamental importância! Sábado passado em treinamento de pane com vento de 12Kt de través ainda passamos por um belo susto quando um pássaro passou entre a asa e o montante o Cessna 172. A saliva desceu sequinha pela garganta! rs. Obrigado pelas informações e pelo material. Vou devorar essa literatura!

  5. Anon
    5 anos ago

    “Angry Birds são Illuminati… Bird Strikes fazem parte do plano da Nova Ordem Mundial para diminuição da população global!”
    Algum maluco sobre Bird Strikes

Deixe uma resposta