[RBAC-61] Atenção pilotos em formação: não fiquem esperando a LPTM!

By: Author Raul MarinhoPosted on
371Views27

O cartaz correto deveria ser “KEEP CALM, KEEP FLYING, AND FORGET ALL THAT SHIT ABOUT MULTICREW PILOT LICENSE!!!”

Em breve, vocês lerão aqui uma extensa análise sobre a LPTM-Licença de Piloto de Tripulação Múltipla, que estou preparando com muito cuidado. Mas antes que isso aconteça, gostaria de deixar uma recomendação aos pilotos em formação, angustiados com a publicação do novo RBAC-61 porque não sabem  se devem aguardar o início da entrada em operação dos programas de formação de PTMs, ou se o melhor é seguir com a formação tradicional de PP+PC, mesmo.

Sem entrar no mérito da nova licença valer a pena para os pilotos e/ou para as companhias, vamos pensar somente no timing de sua eventual implementação. Conhecendo a morosidade da ANAC na aprovação de qualquer coisa rotineira, devemos multiplicar essa lerdeza por 100 quando se tratar de algo fora do comum e complexo, como é o caso de um programa de treinamento para obtenção de uma nova licença. Some-se a isto o fato de que as companhias aéreas não estão pressionadas por uma eventual falta de mão-de-obra, e a única empresa que se mostra mais ávida por contratar copilotos – a Azul+TRIP – acabou de lançar um programa de formação de pilotos (o “Programa ASA”) que é, de certa forma, concorrente da LPTM. Por isso, SE a LPTM decolar algum dia, esse dia estará certamente bem longe.

Portanto, se você está iniciando sua formação aeronáutica agora, ou está prestes a começar o curso de PC, esqueça dessa história de LPTM. Continue sua formação de PP+PC tradicional porque a LPTM só se tornará uma realidade daqui a uns 5 anos na melhor hipótese (eu, pessoalmente, acredito que ela nunca se tornará realidade, mas isso fica para um outro post).

27 comments

  1. Juliano Wagner
    4 anos ago

    Como disse Mencken: “Para todo problema complexo existe sempre uma solu��o simples, elegante e completamente errada”
    acertadíssimo.
    Acho que essa “formação” vai é pavimentar o futuro para permitir uma futura migração para aeronaves não tripuladas. Se nós diminuirmos as competências das tripulações, logo logo, a opinião “geral” estara mais disposta a acreditar que o melhor para a segurança, é a possibilidade de aeronaves sem piloto, ou “pilotadas” por gerentes de vôo. Os programas da Boeing em automatização de aeronaves, é um indício que querem abocanhar o mercado de formação, fornecendo a “economia” tão buscada pelas empresas/passageiros. Afinal, aeronave sem piloto, “não erra” e “é mais seguro”
    são meus pensamentos…

  2. André Lukin
    5 anos ago

    Eu tenho PCS. Chequei em 1987 em um Seneca. Eu tinha passado no exame de PLA que eram 3 ou 4 bancas por ano e como podia checar com 900 horas e o teórico ficava válido por tempo indeterminado, existia essa facilidade. Tanto é que no site da ANAC consta meu número do PCS. Então no meu entendimento não tem muito haver com a nova carteira de MPL e pela presente condição das companhias em chamarem para seleção com aumento de pontos do candidato com superior em Ciências Aeronáuticas, ICAO4 ou mais e Jet Trainer.

  3. Aaron Móes
    5 anos ago

    A carteira de Piloto Comercial Sênior não tinha absolutamente nada a ver com a LPTM, era apenas uma “carteira intermediária” entre PC e PLA. Meu pai checou a carteira de PCS no passado, vou perguntar pra ele qual a diferença/competências a mais que ela tinha sobre a carteira de PC e o que tinha de “restrições” por ser abaixo de PLA.
    Ótimo post Raul, abraços!

  4. Everton Alves
    5 anos ago

    Em outros países a licença MPL já existe, mas foi implementada sob vários parâmetros regulamentados pela ICAO. Até onde sei, a MPL é sempre atrelada com alguma cia, sendo assim a formação é visando a cultura organizacional (inclua os requisitos de segurança operacional neste item) da mesma.
    Um exemplo é a EasyJet que tem o seu programa MPL aplicado pela Oxford Academy University, o link está no final do comentário.

    No Brasil, como o Raul comentou, vai demorar anos ainda para sair do papel, isso SE sair do papel. Para sair do papel, primeiramente alguma cia aérea necessita demonstrar interesse em tocar o programa a frente (algo como o projeto ASA da Azul, só que bem mais elaborado com inúmeros elementos contemporâneos de segurança de voo, como o CRM). O treinamento pelo MPL sai muito mais caro do que o tradicional PP+PC+jet training, e se não me engano tem um prazo mínimo de 18 meses segundo a ICAO.

    Quem está no começo da formação aeronáutica, não tem que ficar esperando a definição disso, por que com toda certeza, vai demorar muito tempo ainda para entrar em vigor.

    O link da Oxford Academy para quem tiver em interesse em dar uma olhada:
    http://www.oaa.com/pages/training_courses/ab_initio_europe/mpl

  5. José Roberto Arcaro Filho
    5 anos ago

    OK, Raul!!

    Bem lembrado, aos iniciantes!! Forget about “This Shit”, and about “All the others” they say!

    Vamos fazer uma enquete?

    De todos os Pilotos iniciantes e aspirantes a Piloto, leitores desse Blog, quantos realmente gostariam de
    “Ser” um MPL?? Vou me decepcionar, se este número for grande!!
    Eu não colocaria minha Família, numa viagem de férias, num avião com um MPL no Cockpit! Nem a “Pau”!!

    Não tem saída fácil, principalmente quando vemos que o problema ao qual o tal LPTM veio para resolver, “nem existe tanto assim”.

    O negócio é ralar, estudar e como já disse, “Correr Atrás”!
    Outra coisa a qual acredito ser muito importante (sem esta, as citadas acima não funcionam!) é “Gostar” e “Ter a certeza de que gosta”, por que senão, quando você conseguir, vai se decepcionar.

    Abraços

    • RodFigueiroa
      5 anos ago

      Eu não gostaria de ser MPL, nem gostaria de voar com um, a formação tradicional é muito melhor ao meu ver e acredito que da maioria. Também não colocaria minha família em uma aeronave com um MPL.

    • Fred Mesquita
      5 anos ago

      Quantos de nós já voamos sem saber que a bordo possivelmente teria um copiloto com 200 e poucas mais horas de voo na aeronave e não nos damos conta disso. Então, não teremos como saber se o copiloto é ou não um MPL…

  6. Fred Mesquita
    5 anos ago

    Esta (nova) licença vem nos mesmos moldes da antiga licença de PCS (Piloto Comercial Sênior), extinta pelo antigo DAC. Concordo plenamente Raul Marinho, para isso se tornar uma realidade, teremos que esperar uns 5 anos, no mínimo.

    • Raul Marinho
      5 anos ago

      Vc poderia falar mais sobre essa PCS?

    • José Roberto Arcaro Filho
      5 anos ago

      É, só que esse Piloto Comercial Senior pelo menos “Voava”!!
      Isso foi lá nos anos 50/60…
      PCS foi substituido pelo PLA.
      Aliás, o nome PLA é meio esquisito, aqui no Brasil.
      Dá a impressão que o PLA só pode voar em “Linha Aérea”!
      Pela FAA,é ATP (Air Transport Pilot), me parece mais adequado.

      • Fred Mesquita
        5 anos ago

        Negativo José Roberto, o PCS saiu de voga no final dos anos 80 e era uma licença aos pilotos que voavam de copiloto na aviação comercial ante de tirar a licença de PLA. Existia sim PCS e PLA, e um não substituia o outro.

        Raul Marinho, vou procurar aqui em meus arquivos antigos e te informo o que puder sobre esta antiga licença.

        • Raul Marinho
          5 anos ago

          Mas existia um programa de formação de PCS similar ao atual PTM?

          • Fred Mesquita
            5 anos ago

            No passado existiu sim Raul, mas dentro das empresas aéreas. Tal qual existiu na antiga EVAER.

            • Lucas Neves
              5 anos ago

              Raul gostaria de dar mais uma sugestão de materia, tendo em vista que o mercado futuro graças as noticias equivocadas de “apagão de pilotos” estará cheio de PCs, voce poderia fazer uma materia com opções de cursos extracurriculares de curto e medio prazo, que sejam diferenciais na contratação de pilotos, como segurança de voo, CRM e etc!

              Obrigado!

              • Raul Marinho
                5 anos ago

                CRM eu já falei… E sempre que aparecem novidades, eu falo, como foi o curso do INPE de meteorologia, os seminários do CENIPA, etc. Só não falo mais porque nào aparecem tantos assim…

                • Lucas Neves
                  5 anos ago

                  Sim com certeza Raul existe uma escassez desses cursos no Brasil como um todo! Talvez se tivéssemos mais opcoes de qualificação pilotos sem um forte QI tivessem mais oportunidades no mercado!

  7. RodFigueiroa
    5 anos ago

    Também acredito que não venha a ser realidade a MPL, além do mais, o detentor da licença não poderá ser promovido a Cmt. a menos que tenha a formação tradicional. Para mim, é só uma alternativa de suprir rapidamente uma falta de mão de obra, coisa que não precisamos, nem por agora nem num futuro próximo. Além do mais, a qualidade de formação, tratando-se de vivencia aeronáutica, conhecimento teórico e prático principalmente parece deixar a desejar, com base nos requisitos pedidos pelo 61, assunto que espero ver por aqui em breve!

    • José Roberto Arcaro Filho
      5 anos ago

      Na EVAER o cara voava!!
      Prestei EVAER em 1991, passei mas não levei, cancelaram tudo e nunca mais teve “Prova”!!
      O PCS também voava!! Tinha instrução como qualquer Piloto hoje em dia!!
      Exigências da EVAER na época: 200 Hrs, PC checado, IFR teórico.
      Davam o prático de IFR e MLTE, nos SOCATA e em Seneca. Em aproximadamente 8 meses, você checava, ia pro Jet Trainer, e depois pro 737.
      Bem diferente do MPL!! MPL vai direto pro Jet Trainer sem PP, PC, sem nada!! Por isso não sai “Comandante”!!

      • Fred Mesquita
        5 anos ago

        Eeeeca, então o MPL vai direto para o Jet Training sem passar pelo PP e PC ? Então vamos ver a época em que a NASA treinou um macaco para pilotar uma nave espacial sem ao menos saber nada de aviação, ou da cadela Laika, sendo o primeiro tripulante no espaço.

        Tenho nem noção a titica que isso pode dar.

        • betoarcaro
          5 anos ago

          Exatamente!! Nao deu certo no mundo inteiro!
          São poucos os MPL’s no mundo!
          Só vao apertar botões, dar trem e Flapes, quando o Cmte deixar!

        • Raul Marinho
          5 anos ago

          Também não é tanto assim… O PTM tem que fazer 40h de vôo real, no inicio do treinamento, o equivalente ao PP.

          • José Roberto Arcaro Filho
            5 anos ago

            Imagina só, de que jeito estas horas vão ser voadas…
            Pessoalmente, não gosto de Aviação desse jeito!!
            Acho também, que esse tipo de coisa não tem nada de “Moderno”!!
            “Desumaniza” a Aviação!! Pensa bem, um MPL não precisa ter cultura, educação…
            Nem CRM precisa!! Vai ter que acatar sempre as decisões do Cmte, pois não aspira ser Cmte.
            Também não vai precisar “aprender” com o Cmte, pois vai ser sempre um MPL!!
            Já falei, pra mim é uma “saída fácil” pra resolver um problema de existência “duvidosa”(Falta de Pilotos)
            Coisa de gente que não “dá a cara pra bater” nos Aeroclubes.
            De gente que “esconde” que a educação aeronáutica no Brasil é muito fraca, pra não dizer “inexistente”!!
            Gente que chama tudo isso de “Política”!!
            Eu chamo de “Burrice”…

            • Raul Marinho
              5 anos ago

              Como disse Mencken: “Para todo problema complexo existe sempre uma solução simples, elegante e completamente errada”

Deixe uma resposta