A FACA/PUC-RS e a “Mudança de paradigma na formação aeronáutica brasileira”

By: Author Raul MarinhoPosted on
239Views7

Quando publiquei o post sobre a mudança de paradigma na formação aeronáutica brasileira, baseado num artigo/editorial do Maj.Koeller para a “Conexão SIPAER”, enviei uma mensagem à coordenação do curso de Ciências Aeronáuticas da FACA/PUC-RS informando sobre o meu artigo, já que a faculdade havia sido citada nominalmente; e aproveitei a oportunidade para  convidá-los a integrarem a discussão, se julgassem conveniente. Em resposta, recebi hoje um e-mail do Prof. Hildebrando Hoffmann (coordenador do curso de C.A.), que reproduzo abaixo.

Não comentarei a resposta da FACA/PUC-RS, uma vez que ela não toca nos pontos que abordei no meu post: o elitismo da faculdade gaúcha e a dificuldade de se replicar o modelo deles. Com isso, continuamos no “paradigma dos aeroclubes” na formação aeronáutica brasileira – discordo do Prof. Hoffmann quanto a este paradigma ter sido rompido (por eles, no caso), pois a grande massa dos pilotos brasileiros continua a ser formada de maneira idêntica ao modelo dos anos 1950. De qualquer maneira, a resposta é um texto interessante, que mostra os desenvolvimentos técnico-científicos que a instituição realizou nos seus quase 20 anos de funcionamento. Quem procura mais informações sobre a questão da formação aeronáutica brasileira não deve deixar de lê-lo.

Agradeço ao Prof. Hoffmann pela contribuição, e não posso discordar do afirmado no item 10 de sua resposta: há muito a fazer, realmente.

Prezado Senhor Raul,

Boa tarde.

Agradecendo pela consideração e pela oportunidade de nos manifestarmos, com relação ao tema: ”Necessidade de Mudança de Paradigma na Formação de Aviadores no Brasil” objeto de seu post de 19/06/2012, segue:

1. O referido paradigma já foi rompido, no nosso meio (Brasil), há bastante tempo, em outubro de 1993, com a criação do primeiro Curso de Ciencias Aeronáuticas da América do Sul – Bacharelado em Ciências Aeronáuticas – Habilitação de Piloto de Linha Aérea da PUCRS;

2. A concepção, tendo como principal motivador a Varig S/A, contou com a participação dos principais representantes do Sistema de Aviação Civil Brasileiro. Portanto, uma iniciativa de fora para dentro da nossa Universidade, eleita pela companhia aérea para, em parceria, desenvolver o Curso e oferecê-lo ao público;

3. O Curso recebeu este nome porque, na época, já havia a visão de que outras ênfases (habilitações) poderiam ser desenvolvidas sob o mesmo “guarda-chuva”, o que, por estudos de demanda, posteriormente realizados, ainda não nos motivou para oferecer;

4. O nosso Curso de Bacharelado em Ciências Aeronáuticas – Habilitação de Piloto de Linha Aérea, diferentemente da maioria dos cursos de Ciencias Aeronáuticas oferecidos no país é constituído, obrigatoriamente, de atividades acadêmicas (teóricas e práticas) concomitantes com atividades práticas de voo simulado e em avião que levem à obtenção da Licença de PC-A/IFR/Multi, sendo a prática de voo em avião um requisito externo, sem o qual o aluno não se gradua. Para os alunos que não detenham a Licença de PC-A/IFR/Multi, como opção, para a prática de voo, tanto em avião como em simuladores, inclusive para a transição para a operação de jatos comerciais (B-737NG e A-320), disponibilizamos nossos próprios programas desenvolvidos e experimentados a partir de anos de experiência na atividade;

5. Do total do investimento feito pelo aluno na sua formação de Bacharelado, em torno de 40% é destinada para a prática de voo em avião. Portanto aqueles que buscam sua formação junto a nós estão determinados a ter como profissão Piloto de Linha Aérea com conhecimentos muito mais amplos que os capacitem a ser também Gestores e Elementos Credenciados em Fatores Humanos e Segurança de voo;

6. Pelo exposto em (5) poucos serão aqueles que deixar-se-ão tomar pelo “vírus” da academia, mas eles existem e para nossa satisfação já são vários, inclusive com Doutorado, dentro do segmento da aviação civil;

7. Muitas já são as atividades de iniciação científica e de pesquisa desenvolvidas em nossa Universidade dentro do segmento aeronáutico (veja “Centro de microgravidade da PUC-RS” e “Laboratório de Pesquisa em Ciências Aeronáuticas – LCPA“), dentre as quais:

7.1.Desenvolvimento e operação da revista “AVIATION IN FOCUS” – Publicação brasileira que publica artigos científicos da área da aviação e suas interfaces escritos por brasileiros e estrangeiros;

7.2.Teses de Doutorado – que são produções resultantes de pesquisas realizadas na área da aviação;

7.3.Artigos científicos – Como, por exemplo, “O Panorama Mundial de Publicações Relativas à Língua e a Aviação”, disponível na Revista Brasileira de Lingüística Aplicada (qualis A); Performance Mental com e sem Hipóxia durante 1 hora de simulação de microgravidade- em parceria com a universidade inglesa KINGS COLLEGE;

7.4.Vários dispositivos foram desenvolvidos e construídos para uso e pesquisa dentro do segmento aeronáutico mundial, dentre os quais:

7.4.1. Centrífuga Humana como tese de mestrado;

7.4.2. Cadeira de Bárány;

7.4.3. Sistema para Quantificar a Desorientação Espacial;

7.4.4. Disposição Construtiva em Câmara escura Individual e Portátil (Detemos a Patente);

7.4.5. Coletor de Sangue e Processo de Análise Sanguínea (Detemos a Patente);

7.4.6. Dispositivo para Treinamento individual de Hipóxia;

7.4.7. Voos Parabólicos para Teste de Validação do Coletor de Sangue Arterializado do Lóbulo da Orelha;

8. Dos itens (2) ao (6) procurei mostrar o cenário e dar uma idéia do perfil do investimento do aluno na sua formação, onde partimos do praticamente nada em recursos humanos com qualificação superior para o exercício da docência específica de conhecimentos relacionados ao setor aeronáutico civil e, diferentemente da grande maioria dos cursos superiores oferecidos no país a formação de Bacharel em Ciências Aeronáuticas – Habilitação de Piloto de Linha Aérea requer um grande investimento em formação prática de voo em avião, portanto este recurso não poderá ser posto fora quando graduado;

9. O item (8) foi um dos principais contribuintes para que mais não tenha sido realizado em termos de CIÊNCIA, DESENVOLVIMENTO, mas por certo é um início que muito nos orgulha, enaltece e nos estimula para continuarmos nosso trabalho acadêmico científico estimulando nossos alunos a fazerem parte desta história;

10. Muito temos a fazer e o faremos;

Com o pensamento de termos ido ao encontro de suas expectativas permanecemos a postos para eventuais necessidades de complementações.

Atenciosamente,

Hildebrando Hoffmann – Coord do Curso de Ciências Aeronáuticas da PUCRS

 

7 comments

  1. Fabio Carvalho
    5 anos ago

    Aqui no Chile tem uma universidade que oferece um curso diurno de 3 anos (6 semestres academicos) que entrega o título de “Piloto Comercial” e complementando os estudos com 2 anos mais, pode-se obter o título de “Ingeniero en Aviación Comercial”. A universidade também tem parceria com a linha aérea LAN Chile.

    Aqui um video de um ex-aluno comentando:

    • Enderson Rafael
      5 anos ago

      Fábio, como funciona a contratação de pilotos brasileiros no Chile? abraço!

  2. Renato Guardiola
    5 anos ago

    Cheirou mais como propaganda da Faculdade do que um posicionamento em si.

    • LUCAS ELYA PIANA GIORDANI
      5 anos ago

      estudo la velho, não é propaganda, é realidade!!!!
      esse cara que escreveu o e-mail morou 4 anos em Seattle e foi um dos engenheiros do B737, outro professor o Dex, como chamamos foi comandante master da Varig, levou a seleção pra Copa de 98 e tem apenas 27000hrs de voo, a faculdade da uma estrutura excelente, em todas as áreas possíveis, desde a história da aviação, passando por medicina aeroespacial (com testes de hipóxia e desorientação além das aulas teoricas) ate aviônica, em nem um aeroclube do mundo vc ira achar isso, concerteza muitos acedentes seriam evitados por uma melhor formação!!

      grande abraço.

      • Renato Guardiola
        5 anos ago

        Lucas, obrigado pela resposta. Concordo em gênero, número e grau a respeito da qualidade da faculdade e o respeito que essa merece. Tenho muitos amigos formados por ela e conheço o nível de formação através deles.

        Quando mencionei em propaganda, me referi a resposta do professor em relação ao assunto abordado. Ele não foi claro no que pode-se contribuir para melhorar a formação no aspecto geral, mas sim direcionou sua resposta destacando os pontos positivos e atributos da FACA/PUC-RS.

        Abraço!!

Deixe uma resposta