“Prova de inglês para piloto brasileiro será mais ‘prática'”

By: Author Raul MarinhoPosted on
259Views1

Leiam a seguir o que saiu na Folha (texto obtido no Aeroclipping do SNA) sobre mudanças no ICAO-test:

Prova de inglês para piloto brasileiro será mais ‘prática’

Ideia é adequar exame às necessidades e ser menos exigente com gramática
Na nova avaliação, piloto com alto nível de proficiência também é avaliador, em conjunto com docente do idioma
JÚLIA BORBA
DE BRASÍLIA

As provas de inglês que medem o nível de fluência dos pilotos brasileiros serão menos exigentes com a questão gramatical.

Está em fase de teste, em São Paulo, Rio e Brasília, novo modelo de avaliação que inclui piloto com alto nível de proficiência como avaliador, além de professora de inglês.

Desde 2009, quando a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) decidiu aderir às normas internacionais, os comandantes de voos internacionais passaram a ser obrigados a provar, por meio de uma avaliação oral, que dominam a língua inglesa em nível avançado.

Apenas os pilotos aprovados têm permissão para deixar o país, em aviões comerciais ou privados.

Desde então, o Sindicato Nacional dos Aeronautas questiona os critérios usados durante o exame e diz que a prova no Brasil é mais difícil.

“Manter dois avaliadores no momento da prova é uma prática mundial. Só o Brasil que não estava aplicando. A professora de inglês não tem habilidade ou experiência em contato com a torre de comando, por isso ela dá nota apenas pela pronúncia, conjugação e vocabulário. Isso é importante, mas não pode ser a prioridade”, diz Graziella Baggio, do sindicato dos pilotos.

Com a mudança, a meta será balancear melhor a cobrança do conhecimento linguístico com as necessidades práticas dos comandantes. Até o fim do ano, a novidade estará valendo em todo o país.

A Anac diz que adotou a mudança devido à recomendação do organismo internacional do setor, o Icao, que “recomendou a todos os países mudanças na aplicação dos testes, afim de aperfeiçoar a técnica, gerando resultados mais eficazes e ágeis”.

À Folha, a Anac também informou que pretende ainda reduzir pela metade o prazo -de até quatro meses- para a entrega das permissões de voo.

Como é hoje

Apenas uma professora de inglês aplica o teste junto ao piloto

A prova é oral. Funciona durante uma conversa entre a professora e o piloto, na qual é simulada uma situação inesperada durante um voo;

O piloto precisa responder do que se trata o problema e como resolveria a questão hipotética em inglês;

Os critérios de avaliação utilizados são: gramática, estrutura, desempenho e fonia;

A prova é gravada, para que o áudio possa ser ouvido novamente pelo avaliador

Como será

Uma professora de inglês e um piloto fluente na língua aplicam a avaliação;

Os examinadores simulam uma situação que ocorre durante um voo. Ambos interagem com o piloto;

Além de ser avaliado pela gramática, estrutura, desempenho e fonia, também pesa sobre a nota a capacidade de se comunicar;

Se dá mais importância à capacidade do piloto de esclarecer o problema, perdem peso a pronunciação correta e as regras gramaticais;

É feita gravação de áudio e vídeo

One comment

  1. vitucastro
    5 anos ago

    Ótimo, e quanto ao tempo de agendamento pela Anac para um exame em Sp por exemplo! LAME…

Deixe uma resposta