Vai faltar ‘pilot’!

By: Author Raul MarinhoPosted on
273Views8

O título deste e-mail não tem um erro de digitação, não! Eu quis dizer que vai faltar pilot mesmo, não piloto. Veja a reportagem abaixo da CNN Money, em que a American Airlines diz que vai contratar 2.500 pilotos nos próximos cinco anos (1.500 deles só para repor os que requererem aposentadoria ou forem demitidos da companhia por algum motivo). Isso é mais de 10% do total de pilotos habilitados pela ANAC que existem hoje no Brasil: cerca de 22mil pessoas – não necessariamente as que estejam realmente voando, e esse número inclui PPs, PCs, e PLAs, tanto de avião quanto de helicópteros. Lógico que a informação pode ser um blefe da AA, que está em “concordata” (recuperação judicial), e brigando com o sindicato dos aeronautas dos EUA, mas se for verdade, vai ter um forte impacto sobre o mercado de trabalho da aviação americana. Tomara que sobre um pouco para nós…

American Airlines to hire 2,500 pilots
By Chris Isidore @CNNMoney October 25, 2012: 11:46 AM ET

NEW YORK (CNNMoney) — The iconic, but troubled, American Airlines says it intends to hire 2,500 pilots over the next five years.

The airline’s parent AMR (AAMRQ, Fortune 500) filed for bankruptcy protection in November, and has been locked in a contentious battle with its pilots union over its efforts to cut labor costs.

In a letter to employees Wednesday, CEO Tom Horton said American Airlines will hire new pilots to staff new international and domestic routes. Company spokesman Bruce Hicks said about 1,500 of the new hires would replace retiring pilots, or jobs that open up due to attrition. American has about 7,500 active pilots today.

“The new American will be doing even more international flying, providing greater opportunities for career advancement and increased income for our people,” Horton said in the letter.
The airline unveiled plans Wednesday to add new flights from Dallas/Fort Worth to Seoul, South Korea and Lima, Peru; from Chicago to Dusseldorf, Germany; and from JFK airport in New York to Dublin, Ireland. It also said it would increase domestic service from its hubs in Chicago and Dallas.

Tom Hoban, spokesman for the Allied Pilots Association, said the union is skeptical about Horton’s statement.
“We once had over 13,000 pilots,” he said. “It’s been the incredible shrinking airline … unless they ink it in the contract, it doesn’t have a lot of credibility with the pilots.”

American had previously announced it would hire about 1,500 flight attendants starting later this year to replace the 2,200 flight attendants who took a $40,000 buyout package.
Related: World’s longest flight being grounded AMR has been struggling with losses from high labor and fuel costs. The company said it filed for bankruptcy to remain competitive with key rivals like Delta Air Lines (DAL, Fortune 500), United Continental (UAL, Fortune 500) and US Airways (LCC, Fortune 500), all of which had have undergone bankruptcy restructuring.

AMR had said it needed to make deep cuts in staffing and reduce related labor costs to emerge from bankruptcy. The airline’s ground workers and flight attendants have worked out deals with the company.

But members of the Allied Pilots Association in August rejected a deal, which included having more flights flown by partner airlines, longer work hours and a possible end to the union’s pension plan.
Last month, the company’s management won an approval in bankruptcy court to impose terms of that unpopular deal on pilots. But American says pilots began calling in sick and filing frivolous maintenance reports that caused flight cancellations and delays to soar, chasing away some of its key business customers.
Related: Maximize your frequent flier miles

Management and the union have since returned to the bargaining table. The pilots union reported to its members Tuesday that progress is being made on a new labor deal.
— CNN’s Joe Sutton contributed to this report

8 comments

  1. Vai ser interessante se de fato faltar ‘pilot’ na terra do tio Sam.

    Isso geraria uma onda (ou seria marolinha?) migratória daqui pra lá. Talvez não muito grande. Mas geraria.

    Isso faria então com que oportunidades sejam criadas aqui no Brasil pra suprir a mão de obra que fugiu pros EUA.

  2. Gustavo
    5 anos ago

    Engraçado que aqui no Brasil nao vemos pilotos aposentarem, será que a geraçao é tao nova assim? se a fila nao andar a coisa fica feia, como esta atualmente.

    • Righetti
      5 anos ago

      Como assim tá feia a situação? O coordenador do curso do Aroclube de Minas Gerais (MG) acabou de afirmar que “está bombando”!!!!!! heheheh Veja:

      • José Carlos
        5 anos ago

        É o que toda escola tem vendido por ai.

        Como diria o ditado: “Quem não te conhece que compre.”

      • Gilberto Bazilio
        5 anos ago

        “privado de que … de ter emprego formal… [FORMAL][EMPREGO INFORMAL PODE]” […] “no modo geral ta bombando para tudo”. #SETUDIX

      • Breno Silva
        5 anos ago

        Só digo uma coisa a quem quer saber sobre o mercado de trabalho na aviação:

        “Esqueça tudo que você ouviu de dono de escola ou diretor de aeroclube. Não tem valor algum pra você formar a sua opinião sobre mercado de trabalho.”

        Seria o mesmo que ir a uma loja de carros usados e perguntar pro vendedor se o carro que ele está vendendo é bom e se você está fazendo um bom negócio. O que você acha que o vendedor vai dizer? Que o carro é bom mas já está bem rodado, pode dar defeito daqui uns anos, que não sabe quem era o antigo dono… ? Claro que não. Vai fazer de tudo pra te convencer a comprar.

        É uma coisa bem óbvia, mas muita gente prefere ouvir aquilo que gostaria de ouvir, e não a verdade. E numa dessa, acaba entrando na lábia das escolas de aviação e compra a ideia de que daqui poucos meses já vai estar voando numa Gol da vida.

      • Fred Mesquita
        5 anos ago

        Está bombando o bolso dos donos de escolas de aviação.

Deixe uma resposta