Bolsas para estudantes de cursos superiores de aviação

By: Author Raul MarinhoPosted on
567Views10

Recebi um e-mail ontem do leitor – e, a partir de agora, também colaborador deste blog – Alessandro Zimmer, sobre uma possibilidade de bolsa de estudos muito interessante para quem é aluno de um curso de graduação tecnológica de aviação, que são os cursos de nível superior de cerca de dois anos de duração denominados de “Pilotagem Profissional de Aeronaves” (o curso da UTP-Universidade Tuiuti do Paraná, por exemplo, é um dos que estão aptos a usufruir da referida bolsa).

Neste link – Programa de bolsa para estudar nos EUA – é possível baixar o PDF completo sobre como a bolsa funciona, como fazer para participar, quais são os benefícios, etc., mas o Alessandro também enviou um texto para divulgação (abaixo reproduzido) com o resumo dos seus principais pontos. E, a quem se interessar e tiver alguma dúvida sobre o programa, o Alessandro também se comprometeu a respondê-las aqui neste post.

O aluno qualificado para a bolsa irá estudar na NOVA, que é um tipo de consórcio de instituições de ensino tecnológico nos EUA, formado por diversos Community Colleges (faculdades públicas). Entre elas há o Miami Dade College, por exemplo, que tem o curso de Piloto Comercial. O bolsista ganha, além das mensalidades do curso teórico, os recursos para se manter nos EUA pelo período em que estiver estudando (vide a explicação do Alessandro e as tabelas do PDF acima). Embora a bolsa não cubra as horas de voo, o bolsista poderá realizá-las no período do curso, obviamente pagando o preço da hora de voo americana (que é muito mais barato que no Brasil). É ou não é um negócio interessante?

Vejam a seguir o texto explicativo do Alessandro sobre a bolsa:

Nem só de más notícias vive a aviação..

O Governo Federal está fomentando a melhora na formação de alunos de graduação e pós-graduação através do programa Ciência Sem Fronteiras, lançado no ano passado pelos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC).

São mais de 100 mil bolsas a serem distribuídas em um período de 4 anos. Este programa acabou de abrir uma nova chamada para intercâmbio com os EUA. Trata-se de uma seleção de bolsistas para graduação-sanduíche nos Estados Unidos para estudo em instituições de ensino superior do Consórcio das Instituições Comunitárias de Ensino Superior (CCC), representadas pela Instituição Comunitária de Ensino Superior da Virginia do Norte (NOVA).

A boa notícia é que, desta vez, a chamada é dedicada aos cursos superiores de tecnologia e os cursos da área de Ciências Aeronáuticas (Aeronaves de Asa Fixa, Aeronaves de Asas Rotativas, Gestão de Empresa Aérea, Piloto Comercial, Piloto de Linha Aérea Teórico) são listados como prioritários.

O que isso quer dizer? Se você for aluno de algum curso superior de na área de Ciências Aeronáuticas, incluindo o de Piloto Comercial, e for contemplado com uma bolsa, o governo brasileiro paga a sua passagem de ida e volta para os EUA, sua matrícula e despesas escolares, seguro saúde, uma bolsa mensal de U$870, dinheiro para despesas inciais de acomodação E mais U$1320 para a compra de um notebook para seus estudos!

Pode aproveitar esta oportunidade para completar suas horas de voo a um preço muito mais barato, enquanto estuda.. Além, é claro, de praticar sua fonia e voltar para cá com ICAO 6 garantido.

Pois é.. difícil de acreditar, mas o Papai Noel está chegando!

Requisitos: Ter integralizado entre 20% e 90% do curso. Ter boas notas na faculdade e no ENEM (é claro) e conhecimento de inglês intermediário.

Detalhe: se o candidato for selecionado mas não tiver bom nível de inglês, o governo paga um curso nos EUA antes do início das aulas..

Data de início das atividades: Março de 2013.

Quantidade de vagas para março: 50

Requisitos: Boas notas na faculdade e no ENEM

Inscrições: 27 de novembro a 14 de janeiro

Dentro da mesma chamada existe ainda a possibilidade de ida somente no segundo semestre, a partir de agosto.

Para maiores informações, consultar o edital disponível no link acima.

Abraço e sucesso a todos os colegas “avuadores” ! rsrs

Alessandro Zimmer.

10 comments

  1. Sander Ruscigno
    5 anos ago

    Agora uma dúvida que fiquei é sobre o item 3.1 do edital, onde diz:

    “Estar regularmente matriculado em curso de graduação tecnológica ou engenharias das
    Instituições da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica (IF) ou de Universidades
    ou Faculdades de Tecnologia (FATEC) dentre os listados no Anexo desta Chamada. É de
    exclusiva responsabilidade do candidato informar no formulário de inscrição a Instituição na
    qual está matriculado e o seu curso de graduação, sendo permitida a identificação de apenas
    uma única Instituição;”

    E agora, faculdade particular pode?

  2. Hugo
    5 anos ago

    Haveria algum lugar para consultar se minha faculdade esta filiada ao CSF?

  3. Pedro Hartz
    5 anos ago

    Precisa necessariamente estar cursando a faculdade? Tenho o PP checado e uma faculdade incompleta, mas nada a ver com Ciencias Aeronauticas.

    • alessandro zimmer
      5 anos ago

      Infelizmente precisa sim, Pedro.. Mas pode se matricular em Ciências Aeronáuticas só para ver se consegue a bolsa. É meio arriscado, mas..

      • Mauricio Alves
        5 anos ago

        Boa tarde, Alessandro. Tudo bem?
        Que legal este post e sua boa vontade em atender nossas dúvidas.
        Pois bem, pelo que entendi o programa também contempla as instituições privadas, certo?
        Sou aluno de Ciências Aeronáuticas – EAD da Unisul e o texto me fez dar asas às idéias, muito embora eu ainda não tenha certeza se é possível entrar no pleito de concorrência das vagas, dada a modalidade do curso. Será que EAD também vale?
        Bom, de qualquer forma, mesmo que minhas notas estejam muito boas, ainda sim preciso descobrir como me envolver nos projetos de iniciação cientifica para agregar mais valor ao currículo.
        Desta forma eu pergunto, saberia dizer se este edital possivelmente sairá também em 2013? Ou seja, se porventura no ano que vem houver uma nova seleção para vagas em 2014, certamente me interessarei em começar a preencher mais requisitos desde agora, a tempo da próxima seleção.

        • alessandro zimmer
          5 anos ago

          Caro amigo, primeiro precisa descobrir se a Unisul já se filiou ao programa Csf. Se ainda não o fez, precisa “convencer” alguém de lá que o programa é muito bom e que o único custo da instituição é o de alocar algumas horas de um empregado para fazer a conferência da documentação dos alunos interessados, além de disponibilizar vagas. É preciso também uma garantia da instituição de que seus créditos obtidos lá fora (disciplinas cursadas) serão convalidadas aqui. Isso o Coordenador de seu curso pode fazer. Quanto à possibilidade de abertura de novo edital, tenho certeza que acontecerá. No início o governo disponibilizaria, ao todo, 100 mil bolsas para graduação e pós-graduação. Recentemente houve um acréscimo de 40 mil bolsas neste total, patrocinadas pela Febraban (Pq?? – tire suas próprias conclusões..). Para a graduação regular (não técnica), o governo tinha previso duas chamadas anuais e está abrindo quase que duas por mês, dada a grande procura..
          Uma coisa é certa. Pela experiência que estou tendo com meus alunos, só não vai quem não quer. TODOS os que aplicaram e que preenchiam os requisitos exigidos foram contemplados! Tem muita bolsa mesmo! Nunca houve uma iniciativa deste porte antes e vocês precisam aproveitar pois o que é bom NÃO dura muito (até no máx. 2014 – tudo atrelado à compra camuflada de votos, digo, próxima eleição presidencial – mas isso é um assunto para outro tipo de discussão..).. Abraços e sucesso!

          • Raul Marinho
            5 anos ago

            Alessandro, eu acho que a grande dúvida do Maurício é sobre o fato da faculdade dele não ser presencial. Você acha que o programa poderia se estender também para quem faz cursos à distância?

            • alessandro zimmer
              5 anos ago

              No edital não existe (e não pode haver) este tipo de discriminação. Creio que, desde que a faculdade e o curso sejam reconhecidos pelo MEC, não haverá problema.

              • Mauricio Alves
                5 anos ago

                Obrigado Alessandro pela resposta e clareza. E Raul, obrigado por ter complementado, acho que agora ficou bastante esclarecido que existem TODAS as possibilidades de entrar no pleito da concorrência. E quanto à faculdade, sim, já me informei e ela está vinculada ao programa, Alessandro. A partir de agora vou me preocupar em agregar mais diferenciais ao currículo, em relação aos critérios de desempate dispostos no ítem 6.2.4 do edital e aumentar as chances de agarrar uma vaga dessa no próximo edital. Pois acredito que mesmo com toda aquela problemática de se habilitar por lá e depois querer voar aqui, ainda sim a experiência será muitíssimo válida. Vou ficar atento ao próximo, e se puderem, não deixem de publicar novamente quando for lançado.
                Sucesso rapazes!
                Abs

        • Sander Ruscigno
          5 anos ago

          caro Mauricio, somo alunos da mesma faculdade então, temos os mesmo interesses e podemos nos unir para conseguir o que queremos…

          Manda um email para mim: ruscigno arroba gmail ponto com.
          Ou pede para o Raul o meu email, se o Raul decidir não publicar meu email.
          Abraço!

Deixe uma resposta