Governo estaria contrário à abertura do mercado para pilotos estrangeiros

By: Author Raul MarinhoPosted on
279Views1

Nesta notícia – “CNI pede ao governo para facilitar entrada de estrangeiros” -, o jornalista (que confunde aeronauta com aeroportuário, mas tudo bem) diz em um dado momento que:

Apesar do pleito [da abertura à mão-de-obra estrangeira], o que governo pretende evitar é a entrada de estrangeiros em áreas conflitantes com brasileiros. Caso do setor de aviação.

O Sindicato Nacional dos Aeroportuários (SNA) esteve no Congresso Nacional, nesta terça-feira, para pedir a não aprovação do Projeto de Lei 6.719/2009. O PL altera o Código Brasileiro de Aeronáutica, facilitando a contratação de pilotos de avião para trabalhar por até cinco anos.

Hoje, esses profissionais podem trabalhar por seis meses no País, apenas como instrutores de voo. O SNA teme que a mudança na legislação amplie as demissões de pilotos. Somente neste ano foram demitidos 637 deles por companhias aéreas brasileiras. A Webjet demitiu 283, segundo o sindicato, após a fusão com a Gol.

Não sei até que ponto o autor do texto – Nivaldo de Souza (quem???) – está bem informado sobre o que pensa o governo, mas o fato é que, politicamente, haveria muito mais a perder do que a ganhar com a abertura do mercado de pilotos aos estrangeiros. Afinal de contas, estrangeiro não vota – muito embora, dono de empresa aérea tenha dinheiro para contribuir com campanhas políticas… De qualquer maneira, é a primeira vez que eu vejo uma nota na imprensa dizendo que o governo estaria contrário à abertura do mercado para pilotos estrangeiros. Tomara que seja este mesmo o posicionamento da dona Dilma: estamos precisando de boas notícias com urgência! – que, neste caso, nem é uma boa notícia legítima, na verdade é uma má notícia a menos, mas já está valendo.

One comment

  1. Mais alguma “coisa” desse país que tenta “versar” sobre um tema que desconhece… Já não chega a imprensa???

Deixe uma resposta