Como é o processo seletivo da Azul

By: Author Raul MarinhoPosted on
30Views19

Um amigo e leitor do blog (que prefere não se identificar) me enviou um relato de como é o processo seletivo de copilotos na Azul, em especial o “Assessment Day”, que é o dia em que as entrevistas e demais atividades de seleção são concentrados. O texto abaixo, que deixei em 1ª pessoa, reproduz a experiência deste meu amigo, que realizou a seleção em julho (ele foi aprovado, mas está com sua vaga ”congelada” devido à fusão com a Trip). Então, pode ser que, quando as seleções voltarem a ocorrer, haja alguma alteração no processo, mas elas não deverão ser significativas, de qualquer modo. Se alguém tiver alguma dúvida, pode postar nos comentários, que eu encaminho para o autor, e depois posto aqui com meu nome (ou ele posta com pseudônimo).

A seguir, o relato:

Primeiramente, recebi um e-mail sendo convidado para o processo seletivo pro cargo de copiloto, uma ou duas semanas antes da entrevista. No e-mail, eles explicavam que davam o nome de “Assessment Day” à entrevista e que era obrigatório o uso de traje formal (terno completo).

A entrevista foi em Barueri, na Azulville, o acesso é fácil, apesar de ter ido com GPS, não tive problemas maiores, cheguei cedo e tive que esperar na portaria até o horário de entrada (as 7, se não me falha a memória).

Após entrar e esperar numa sala, já conhecendo alguns dos colegas, preenchemos uma ficha com nossos dados e devolvemos para a secretária, que pouco depois nos encaminhou para a sala onde ficaríamos o dia todo.

Na sala, fomos recebidos pelo Frerreira Pinto, o Ivan, a Gisele e a Aline, que foram super-atenciosos e nos ofereceram alguns “comes e bebes” de café da manhã. Depois das devidas apresentações pessoais, eles começaram a “palestra”, apresentando números de crescimento, frota e dados sobre a empresa e aeronaves, carreira, salários e etc, tudo muito agradável. Nessa hora também foram transparentes e jogaram o balde de água fria, nos falaram que apesar de estarmos fazendo a seleção, NÃO teríamos nenhuma data de contratação fixada e que isso poderia acontecer só no final do ano ou até mesmo em 2013, explicaram o motivo disso, que era relativo a fusão com a Trip, coisa que já sabíamos!

Terminado isso, começou de fato a primeira parte da nossa avaliação. Fizemos uma prova com 40 questões totalmente em Inglês, em um tempo muito reduzido (um ou dois acabaram a prova inteira) e o objetivos deles era, além de por em prova o inglês de cada um, analisar o gerenciamento do tempo. A prova não foi fácil, mas também não foi nada de outro mundo, uma ou duas questões me deram problemas na interpretação do inglês, algumas outras eu entendia, mas não sabia a resposta mesmo hehe. Caiu teoria de alta, regulamentos, alguma coisa de meteoro, nada muito “pano preto”.

Após isso fizemos o teste de inglês em grupo, onde ouvimos um áudio por 3 vezes e tínhamos apenas 3 perguntas relativas ao áudio para responder. O áudio era sujo e difícil em partes de compreender, quase ninguém entendeu o final, mas quase todos acertaram pelo menos 2 das 3.

Depois disso, fizemos o teste individual de inglês, como a mesma avaliadora, muito simpática por sinal. Eu diria que foi basicamente um teste ICAO simplificado.

Paralelamente, enquanto esperavam todos fazerem a entrevista, íamos fazendo também o exame audiometrico (igual o do HASP) e coletamos urina.

Tivemos depois a avaliação em grupo com a psicóloga, depois de um longo papo e de falarmos porque seríamos úteis pra empresa e porque merecíamos estar ali, partimos pra dinâmica em grupo, onde foi nos passada uma situação de um acidente aeronáutico e que tínhamos uma lista determinada de itens que deveríamos listar por ordem de prioridade e discutir estratégias de sobrevivência em grupo. No final, cada um teve que apontar qualquer pessoa e falar que achou “fulano” líder em tal situação porque ele fez isso ou aquilo ou agiu assim e assado. Fiquei feliz porque fui indicado por 2 pessoas (dos 10 ou 12, só 4 foram indicados) pois quando saiam muito do assunto, eu pedia foco e falava que estávamos desperdiçando tempo e etc.

Depois, passamos por uma consulta com o médico, onde ele fez algumas perguntas, ouviu o coração, viu se os pulmões estavam em dia e colheu amostras de cabelo/pelos para serem enviados pros EUA, pra realização do exame toxicológico.  PS: Antes disso fizemos o eletroencefalograma também (ou era o cardiograma? Vou ficar devendo essa!).

Finalizado tudo, fizemos a entrevista técnica individual com o Ferreira Pinto, onde nos foi pedido para decodificar alguns METAR, TAF e ler NOTAM, foi muito mais simples do que eu esperava.

Basicamente foram essas as etapas do Assessment, fizemos uma rápida visita aos simuladores enquanto estávamos esperando o pessoal na entrevista técnica, também almoçamos lá, todo o pessoal foi extremamente educado, cada pessoa com que cruzávamos sempre nos cumprimentava com um sincero e natural “bom dia!”, ficamos muito a vontade, já dava pra se sentir dentro da empresa mesmo sem ter entrado!

19 comments

  1. diegopsouza11
    1 ano ago

    esse ano vai ter projeto ASA? como faço pra ir?

    • raulmarinho
      1 ano ago

      O projeto está suspenso por ora.

  2. Alexandre
    3 anos ago

    Boa tarde, gostaria de saber se ouve algum tipo de teste em simuladores. Obrigado.

  3. wilson
    3 anos ago

    olá pessoal, mas alguém pode dizer quanto recebe um copila de ATR???

  4. renato sá
    3 anos ago

    amigo, duas perguntas…. Tatuagem nas costas tem problema? Eles questionam algo? O ingles precisa ser fluente ou se tiver uma noção de conversação e linguagem aeronautica da pra se virar? Eu nunca sai do país e fiz curso a muitos anos atras, me viro no ingles, sei palavras, pronuncias e colocações mas por exemplo nao sou daqueles que escuta uma musica e sai traduzindo de forma fluente tudo que ta escutando. me preocupo com isso ainda nao fiz o icao pois estou com um material estudando ainda. Grato.

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Tatuagem não visível = problema zero. Já qto ao inglês, vc deve ter um nível de proficiência equivalente ao ICAO-4, no mínimo.

  5. rockenbach
    3 anos ago

    Acompanho a anos o blog e acho muito interessante, todos envolvidos estão de parabéns. Mas me surgiu uma duvida nessa matéria. Poque eles (a Azul) fazem esses exames que todos foram feitos quando fizemos o CMA, assim eles (a azul) gastando tempo e dinheiro. Minha pergunta pois tenho daltonismo (só não vejo os quadros Ishihara, o resto tudo normal), fico agora com medo de chegar em uma entrevista dessas e ser barrado por esse “problema”.
    Obrigado
    E NOVAMENTE PARABÉNS A TODOS ENVOLVIDOS.

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Os exames médicos admissionais não são idênticos aos do CMA. O teste de Ishihara, p.ex., não é realizado, pelo que eu sei.

  6. Coalhada
    4 anos ago

    Não é proibido as empresas fazerem exame toxicológico? Ou tem alguma exceçao para aviação pelo risco do exercício da profissão? ademais, excelente relato, boa sorte na sequência, a Azul parece ser uma empresa muito boa.

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Existe um regulamento sobre os testes anti-drogas na aviação, o RBAC-120. Mas, de fato, os exames toxicológicos do jeito que a Azul faz poderiam ser questionados na Justiça, sim. O problema é: quem vai questionar? Nem o próprio juiz vai achar graça num candidato a piloto (de um avião em que ele próprio poderá estar) se recusando a fazer teste anti-drogas…

  7. Rodrigo Gazzaneo
    4 anos ago

    Muito bom o texto, com certeza ajudará vários de nós. Haveria a possibilidade de um resumo de seu CV, como horas que você possui, para entendermos o nível da seleção? Parabéns !!

  8. Gabriel
    4 anos ago

    Excelente relato! Fiquei curioso sobre a prova de inglês,
    no caso, são questões objetivas ou subjetivas? (estilo ANAC ou
    escrita?)

    • "Autor do Relato"
      4 anos ago

      São questões de múltipla escolha, estilo ANAC.

  9. Tiago Ribeiro
    4 anos ago

    Muito obrigado pelo relato.

  10. Teixeira
    4 anos ago

    Curioso para saber como foi que o candidato recebeu o e-mail, quais foram suas formas de aplicar para a vaga. Abraço a todos e parabéns pelo blog.

    • "Autor do Relato"
      4 anos ago

      Me cadastrei pelo próprio site da Azul, no sistema
      integrado do elancers. Fui chamado pra seleção 6 meses depois, o RH
      me ligou e logo após enviou email com o convite, abraços!

  11. Muito boa explanação! Para quem está interessado em uma colocação em uma Cia. Aérea já sabe como o Processo Seletivo ocorre. Apenas no intuito de colaborar com o Blog e o autor do texto, se os eletrodos foram “colados” à cabeça é Eletroencéfalograma, se foram “colados” no peito é “Eletrocardiograma”. Boa Sorte aos candidatos!!

    • "Autor do Relato"
      4 anos ago

      Valeu meu caro, sobre os eletrodos, eu não lembro nem como
      foi o exame, acho que foram os dois, tanto o encéfalo quanto o
      cardiograma!

Deixe uma resposta