O FIES pode cobrir horas de voo?

By: Author Raul MarinhoPosted on
1210Views62

Devido a este post publicado ontem (“Bolsa do Prouni para pagar horas de voo – o caso do Volney“), recebi a mensagem que reproduzo abaixo (omitindo o nome do remetente, que me pediu para permanecer anônimo), sobre uma faculdade que estaria permitindo que os alunos incluíssem o valor das horas de voo na mensalidade objeto do financiamento do FIES. Leiam a mensagem, e depois eu retorno para meus comentários.

Meu caso é muito parecido com o do Volney. Sou filho de motorista de ônibus e não tinha a menor condição de bancar algum curso na área de aviação, principalmente helicóptero, que sempre foi o meu sonho.

Em 2010 consegui, para o segundo semestre, uma bolsa integral pelo Prouni para cursar Pilotagem Profissional de Aeronaves no Centro Universitário Una em Belo Horizonte. Foi uma alegria só, até descobrir que a bolsa não cobriria as horas de voo. Disposto a não desistir, conversei com alguns colegas da faculdade que me apresentaram a opção do FIES. Me informei e descobri que se cancelasse a bolsa poderia pedir o financiamento do curso na faculdade mais as horas de voo e assim minha formação estaria garantida. Fiz o primeiro dos 4 semestres com a bolsa e no final desse solicitei o cancelamento para pedir o FIES. No banco (Caixa) foi tudo muito rápido. Consegui o financiamento sem fiador em questão de dias. Depois o processo se dava da seguinte forma: o FIES envia à faculdade um único pagamento por semestre e a faculdade retém o valor equivalente às mensalidades e disponibiliza ao aluno o restante para o pagamento das horas de voo. Nos primeiros contratos , a Una transferia esses valores diretamente para a conta dos alunos e é claro que deu problema. Muita gente utilizou o dinheiro do financiamento para outros fins e com isso a faculdade determinou que ela mesma faria o pagamento das horas diretamente para as escolas. Quando contratei o FIES, o repasse já era feito assim, direto para as escolas. Pra mim não tinha problema, afinal eu queria voar, porém, se tivesse todo o valor em mãos seria mais fácil negociar descontos com as escolas. A Una então se comprometeu a pagar de 5 em 5 horas para não corrermos o risco das escolas nos enrolarem, afinal era tanto aluno com dinheiro para as horas que as escolas não estavam dando conta da demanda. Bom, no início foi terrível! A faculdade demorava a liberar os pagamentos e com isso nossa formação só ia atrasando. No final das contas as coisas “mais ou menos” se acertaram e finalmente consegui checar o PPH. Agora, por exigência da faculdade, preciso apresentar a minha CHT p ara então a mesma enviar o meu nome à ANAC para a prova teórica do PC e me liberar para a bendita colação de grau, pois só formamos de verdade após o check do PP e apresentação da CHT.

Atualmente, se não me engano, a Una não oferta o curso mais e o principal motivo é a dor de cabeça que tiveram com o FIES. Apesar de todos os problemas uma coisa eu reconheço: se não fosse o financiamento ser piloto, pra mim, seria ainda somente um sonho muito distante.

Retornei

No final da mensagem acima, quando o autor pede para omitir seu nome, ele também diz que “por diversas vezes o jurídico da Una informou que essa ‘manobra’ do FIES para pagar as horas de voo não era de todo legal, pois no contrato consta que os valores serão utilizados para pagamento das mensalidades da instituição de curso superior”.

Bem… Eu concordo com o jurídico da Una, e entendo que o procedimento adotado pela faculdade não é regular ante a regulamentação do FIES (“não é de todo legal” é como a mulher “meio gr[avida”, né?), mas um outro comentário no mesmo post citado acima me chamou a atenção. O leitor André Oliveira nos mostrou que a Universidade Positivo procede da mesma maneira, inclusive de maneira ostensiva, vide este link. Prestem atenção neste trecho do site da UP:

Diferenciais: 

  • Horas de voo para a obtenção da habilitação de Piloto Comercial, exigidas pela ANAC, já incluídas no preço do curso.
  • Obtenção de certificações reconhecidas pela ANAC ao longo do curso: Piloto Privado de Aeronaves e Piloto Comercial de Aeronaves.

(…)

  • Formação prática em Escolas de Aviação parceiras, reconhecidas pela ANAC e consolidadas pela qualidade da instrução e segurança de voo.

(…)

  • Possibilidade de financiamento de todo o curso pelo FIES.

Para mim, está claro que a UP está permitindo o financiamento das horas de voo pelo FIES. E aí? Pode ou não pode? Se pode, porque a Una afirma que o procedimento “não é de todo legal”? E se não pode, como a UP anuncia isso em seu site? Está estranha essa história, não? O que vocês acham?

Vejam bem, eu não estou discutindo a “justiça” do caso, e sim sua legalidade. Eu acho mais do que justo que o FIES financie as horas de voo, inclusive para alunos de aeroclube, não só para quem faz um curso superior de aviação. É o mínimo que o governo poderia fazer pela formação aeronáutica brasileira. Mas é legal? Aguardo opiniões.

62 comments

  1. Luis henrique
    2 anos ago

    Boa tarde Felipe me passa por favor o contato desse escritório

    • Ferreira
      2 anos ago

      Boa noite! Conseguiu o telefone do Escritório? Também quero

  2. Felipe Souza
    2 anos ago

    Aqui em BSB, existe um escritorio de advocacia, que, atravez de liminar, “consegue” que o fies financie as horas de voo. O argumento é bem simples! O fies, arca com os custos para a conclusão do curso, porem, para a conclusão do curso, é necessario ter as horas de voo, portanto, deve entrar nessa conta, as horas de voo. Estou bastante curioso, pois, pelo que sei, o fies tem uma carencia bem grande, suficiente para atingir meu objetivo.

    • Raul Marinho
      2 anos ago

      Com a falta de recursos para o FIES de uma maneira geral, esse problema deixou de existir. Nem os cursos “terráqueos”, nem as faculdades de aviação (com ou sem horas de voo) estão conseguindo financiar seus alunos…

  3. victor siciliano
    2 anos ago

    Boa tarde,gostaria de saber qual escola aceita o fies para horas de voo,meu filho ja cursa ciências aeronáuticas na fumec e tem 50% de desconto na mensalidade.Obrigado.

    • Raul Marinho
      2 anos ago

      Isso você tem que checar escola por escola, pois o mercado está extremamente instável.

  4. Filipe Lopez
    2 anos ago

    fala meu broder estou començando os paços de aviador mais esbarei nas aulas praticas muito carro mesmo um paulistinha ta 320,00 para aluno vc conhece algum plano do governo para ver se meia as horas de voo

  5. Caio Silva
    2 anos ago

    Boa noite!!!
    Não querendo lhe ofender, mais parece que você não quer ver pessoas se formando em ciências Aeronáutica, sendo que a pessoa não tem o devido dinheiro para as horas de vôo ele vai conseguir esse dinheiro em qual local?
    Antes estar endividado e com seu sonho realizado do que ficar só no papel e não fazer nada.

    • raulmarinho
      2 anos ago

      Quem sou eu para querer ou não que as pessoas façam o que quer que seja, Caio… Cada um que faça o que quiser, isso não é problema meu. Mas posso ter uma opinião, e expressá-la no meu blog? E ela é, claramente, contrária à opção de formação aeronáutica que implique em entrar no mercado de trabalho com uma dívida nas costas: isso vai levar o sujeito a aceitar opções de trabalho não recomendáveis, e deprimir todo o mercado de trabalho.

  6. ruannmachado1
    2 anos ago

    Caros colegas comandantes. Sou aluno de Pilotagem na Universidade Positivo. E sim, ela financia o curso pelo FIES incluindo a horas de voo. Acontece que as escola de voo da UP são conveniadas com a mesma, desta maneira, o valor da mensalidade já está incluindo as horas, os alunos não toca em dinheiro, o dinheiro das horas são repassadas diretamente as escolas.

    • raulmarinho
      2 anos ago

      O que faz com que a operação seja legal, concordo. Mas, salvo raras exceções, continua sendo não recomendável. Um piloto recém-formado endividado é a receita para o desastre.

    • Luis
      2 anos ago

      OLá Ruan. .., ouvi comentários de que a positivo não está mais tendo bolsa 100% para ciências aeronauticas a partir de 2015, e que não cobrirá as horas … verdade?

  7. kent davidge
    3 anos ago

    o raul, me informaram no aeroclube de minas sobre a possibilidade de financiar tudo (horas de voo) via FIES. Particularmente achei estranho, mas parece que eles liberam FIES para tudo, desde o teórico PP até o prático PC. No entanto, esse “emprestimo” pode ser uma bola de neve devido aos altos juros. E aí, o que vc me aconselha a fazer? Será que é arriscado financiar tudo (70.000 reais)?

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      FIES só financia ensino superior. O que algumas faculdades de ciências aeronáuticas fazem é incluir as horas de voo na mensalidade e financiar o “pacote”. Mas financiar horas de voo “solteiras” pelo FIES é impossível. E, mesmo que pudesse, eu não recomendo.

  8. Jean henrique
    3 anos ago

    Olá Raul, td bem? Sabe eu sempre tive um sonho de ser piloto de helicóptero, mais as minhas condições financeira, ñ são assim tão favorável haha, mais sonho é sonho né, e ainda mais quando agente tem fé q um dia vai ser piloto, sim eu tenho certeza q eu vou ser piloto em nome de Jesus! amém.. Sei q ñ é fácil, o processo é longo, mais eu estou determinado a mi formar, i eu vou conseguir…
    Eu queria saber Raul se em Ribeirão Preto, tem alguma escola d aviação, q aceita o fies?
    E si e possível realmente pagar o curso completo com o fies…
    Muito obrigado! Abraço..

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Que eu saiba, em Ribeirão não tem nenhuma faculdade que ofereça o curso de Ciências Aeronáuticas ou similares, que seria a única maneira de vc viabilizar o financiamento do FIES. Mas em Bauru tem, é o ITE-Inst. Toledo de Ensino, que vc pode correr atrás. Eu, honestamente, não recomendo esse tipo de financiamento, mas a decisão é sua.

  9. wanderson costa
    3 anos ago

    Raul quero saber se tem como o fies financiar o curso de piloto agrícola pra mim e pagar quando eu começar a trabalhar, quer dizer exercer o cargo trabalhar eu já trabalho em uma fazenda em MT na plantação de milho algodão e soja

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Na verdade, o FIES não seria adequado para qualquer caso, nem para PCs “normais”. O que as faculdades fazem é trazer o custo com as horas de voo para a mensalidade do curso de C.A. e financiar o “pacote” inteiro via FIES. Daria para fazer a mesma coisa com o CAVAG? Bem… Para quem dá nó em goteira, não custa nada dar um nózinho a mais, né?

  10. kent davidge
    3 anos ago

    O Raul. Eu gostaria de saber se, financiando pelo FIES, o valor total ficará nos mesmos 70.000 reais? Eu sei que vc não sabe exatamente, mas me dê um valor padrão?

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      O “valor padrão” para a obtenção das licenças PP+PC, incluindo o MLTE e o IFR e o simulador (mas sem contar com a parte teórica, os exames médicos, o jet training, o teste de inglês, etc.) ficará por volta de R$80mil. Já as mensalidades da faculdade vão sair por volta de R$60mil. Se vc for financiar tudo via FIES, vai dar uns R$140mil.

  11. Com certeza o FIES poderia incluir o financiamento de horas de voô, para suprir a deficiência na formação de pilotos e qualquer financiamento já ocorrido abre precedente jurídico, expondo margem de recurso para alunos de Aviação Civil, Engenharia Aeronáutica e mesmo para a área técnica que tem exigência da ANAC e outros órgãos internacionais sobre o exposto, tema muito importante visto que minha enteada brevemente fará este requerimento junto a Faculdade Anhembi-Morumbi onde realiza seu curso.

  12. Guilherme Daniel
    4 anos ago

    alguém sabe me informa se a Universidade Estácio de Sá rj financia o curso de ciências aeronáuticas junto com as horas de voo?

  13. thiago vieira
    4 anos ago

    ola boa noite entendi quase tudo que foi dito ai mais gostaria de saber como eu faço para fazer fies apenas das horas de voo vou fazer na unisul ead e nao tem fies e vou paga a facudade e quero fazer das horas de voo que por sinal ja iniciei as hora qual procedimento devo tomar alguem sabe me dizer ? grato
    thiago vieira

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Impossível. No máximo, dá para fazer um pacote das mensalidades com as horas de voo no FIES – e, ainda assim, eu considero temerário.

  14. Gean Luca
    4 anos ago

    Jônatas Gabriel Rossi Martins,

    Você é estudante na puc go ainda ?
    Eles estão aceitando o Fies para pagar as horas de voo ?
    Sou estudante de Engenharia de Produção.. Estava querendo transferir para Ciências da Aeronáutica, pois e oque realmente quero

    Teria como você me dar mais detalhes ?

  15. Arthur Carvalho
    4 anos ago

    O bom mesmo seria conseguir ingressar em qualquer universidade através de uma bolsa integral do ProUni e utilizar o FIES apenas para o financiamento das horas práticas. Porém, o governo não autoriza ao aluno utilizar os dois benefícios ao mesmo tempo. Ou é um, ou é outro. O curso de Ciências Aeronáuticas da PUC-RS tem duração de 3 anos e mensalidade em torno de R$2.100,00, o que ao final do curso daria em torno de R$76.000,00. As horas práticas hoje nos aeroclubes de Porto Alegre giram em torno de R$80.000,00 (PP, PC, Multi-IFR, Jet Trainner, Teorias e CMA’s). Sendo assim, se o governo permitisse oferecer o ProUni pra mensalidade e então o FIES para as horas práticas de voo, seria muito mais fácil para o aluno financiar R$80.000,00 do que R$156.000,00 (faculdade + horas de voo). E isso, meus amigos, porque ainda não adicionei os juros anuais de 4% do FIES. Pois é, em suma podemos dizer que o governo brasileiro infelizmente não incentiva a formação de novos pilotos. É uma triste realidade para aqueles que sonharam e/ou ainda sonham em ganhar os céus do nosso Brasil.

    • Euton
      4 anos ago

      eu tenho um amigo aqui na Escola Superior de aviação Civil na cidade de campina grande, ele conseguiu 50% fies e 50% prouni para pagar a mensalidade sem as horas de voo

  16. Jônatas Gabriel Rossi Martins
    4 anos ago

    Excelentíssimo cmte. Raul, gostaria de colaborar-lhe no assunto com as informações que já obtive:

    FUMEC: ainda não encontrei veiculado oficialmente pela FUMEC que o FIES cobre tanto a faculdade quanto as horas de voo, mas, além de tal informação ser veiculada aqui pelo Wagner, recentemente, em um vídeo sobre a FUMEC produzido pelo Canal Piloto na EAB, o aluno que apresentava o curso fez a mesma alegação:
    http://www.youtube.com/watch?v=Px_GQGrSLYE (a partir de 6min48)

    ITE (Bauru): a informação da possibilidade de financiamento pelo FIES das horas de voo a que tive acesso inicialmente foi a do site piloto comercial – http://www.pilotocomercial.com.br/entidades/noticias.aspx?newsid=1841&entid=202
    Evidentemente, a informação é bem vaga. Interessado em saber mais, recentemente contatei a universidade e obtive pronta resposta do coordenador do curso. De fato, a universidade disponibiliza o financiamento das horas de voo pelo FIES, além, é claro, da mensalidade – a qual, a título de curiosidade, gira em torno de R$: 900,00. Entretanto, impressionou-me o fato de que, para fazer jus a tal financiamento, requer-se um ou dois fiadores com renda total de, no mínimo, R$ 8.000,00. Não obstante isso, é previsto um aumento desse mínimo… No meu ponto de vista, o referido financiamento inviabiliza-se veementemente para muitos jovens de classe média e classe média baixa, pois quase sempre as possibilidades de fiadores restringem-se aos pais e, em princípio, quem precisa de financiamento não dispõe de pais com essa renda.

    Universidade Positivo (Curitiba): nesta universidade, a mensalidade – R$: 2365,00 – já inclui o treinamento prático, restando mais do que certo o financiamento pelo FIES. O convênio já é fixo com a EPA Flight Academy, sediada em Guaratuba. No entanto, o curso dura três anos e lhe outorga o grau de tecnólogo em pilotagem profissional de aeronaves. Evidentemente, verifica-se por curioso o fato de o curso ter a duração de bacharelado, mas expedir-lhe tão somente o grau de tecnólogo. Ocorre que o curso funciona no período noturno e só há aulas em três noites, e não nas cinco noites em que normalmente ter-se-iam as aulas. Na minha avaliação, isso é uma estratégia para fazer com que os gastos com o ensino teórico sejam diminutos e a mensalidade consiga abranger as horas de voo. Ainda assim, no entanto, vê-se por barata a formação total. Por isso, enviei um e-mail à universidade questionando-a o referido treinamento prático já incluído na mensalidade. A resposta que obtive foi:
    “O IFR, INVA E, FUTURAMENTE MULTI, SERÃO OFERTADOS COMO CURSOS DE EXTENSÃO. NÃO ESTÃO NAS 160 HORAS PORQUE OS FINANCIAMENTOS TOTAIS DO CURSO SERIAM MAIS DIFÍCEIS.”

    Até o presente momento, essas foram as únicas instituições que descobri oferecerem a possibilidade de se financiar as horas de voo.

    Conclusão: já é mais do que clara a possibilidade de financiamento das horas de voo pelo FIES. No entanto, na FUMEC, não se vê tal possibilidade veiculada de forma oficial. Na ITE, a renda mínima dos fiadores é elevadíssima, inviabilizando o financiamento para a maioria dos que precisariam do financiamento. Por fim, na universidade positivo o financiamento mostra-se bem simples, havendo inclusive a possibilidade de se certificar do financiamento antes mesmo de realizar a matrícula (http://up.com.br//LandpageInterna.aspx?c=3619&i=66). Porém, no caso da universidade positivo, considero por elevado o tempo de formação para o retorno que se obtém, isto é, três anos para ser tecnólogo em pilotagem profissional de aeronaves e detentor apenas das licenças de piloto privado e piloto comercial, ao passo que nos mesmos três anos em outras universidades forma-se, pelo menos em tese, bacharel em ciências aeronáuticas com as licenças de piloto privado e piloto comercial, acrescidas as habilitações de voo por instrumentos, voo multimotores e, em princípio, até junho do ano que vem, instrutor de voo. A despeito disso, é evidente que a iniciativa da universidade positivo é muito positiva pois, em tese, possibilita que qualquer aspirante a piloto – que não viva em estado de miserabilidade, obviamente – consiga pelo menos um diploma de nível superior e as licenças mínimas necessárias para o exercício da profissão. Finalizando, peço desculpas pelo extenso comentário e agradeço imensamente ao eminente cmte. Raul Marinho pelo excelente blog e pelos sempre excelentes posts. Espero que a informação seja útil a todos, especialmente àqueles que precisam de financiamento.

    • Davidson Guedes
      4 anos ago

      Olá Jônatas,

      em recente contato com a FUMEC recebi informação do Coordenador do Curso de Ciências Aeronáuticas que é possível financiar pelo FIES o curso superior juntamente com as horas de voo. É sem dúvida uma boa oportunidade para quem não tem condições de bancar as horas de voo, como no meu caso. Só não sei se vou conseguir o financiamento devido à necessidade de apresentar fiador. Atualmente estudo na UNISUL, porém lá não houve possibilidade de financiar as horas de voo. Mas não desistirei do meu sonho e se não der pela FUMEC vou juntando dinheiro aos poucos para pagar as minhas horas. Muito obrigado pelas informações que deixou aqui no Blog, deu-me uma esperança de ver meu sonho viabilizado! Parabéns também ao Cmt. Raul pelo trabalho!

      Saudações aviadores!

      • Raul Marinho
        4 anos ago

        Davidson, mais importante do que conseguir obter o financiamento, vc tem que se preocupar em como vai fazer para pagar essa dívida que vc pretende contrair. Não conte com eventuais receitas provenientes da atividade de piloto para isso.

      • Jônatas Gabriel Rossi Martins
        4 anos ago

        Olá Davidson!

        Fico feliz em saber que as informações foram úteis. De fato, como disse o cmte. Raul, você deve ter em mente um plano contingencial para quitar a dívida. É verdade que os juros no FIES são baixíssimos e você só começa a amortizar a dívida após 18 meses de formado. A boa notícia é que, como estamos nos formando numa época em que o mercado de trabalho está horrível para os pilotos, quando nos formarmos, o mercado de trabalho muito provavelmente já estará bem melhor. Curso o terceiro período de Ciências Aeronáuticas na PUC-GO e, em recente palestra com o cmte. Fernando, aluno da 1ª turma da PUCGO e atualmente gestor de qualidade e instrutor de A320 na TAM, fiquei sabendo que o Brasil conta com 75 encomendas firmes de Boeings e Airbus até 2023, sendo que a TAM estará operando single fleet Airbus até 2017, ficando as aeronaves Boeings com a Lan e a TAM deve receber o primeiro Airbus A350 em janeiro de 2017. Segundo o referido comandante, na TAM, cada aeronave que opera em voos domésticos precisa de 7 tripulações, ou seja, 7 comandantes e 7 co-pilotos. Multiplicando isso pelos 75 Boeings e Airbus, já são, no mínimo, 1050 pilotos a mais – isso sem considerar as tripulações para voos internacionais, situação em que aumenta-se o requisito de 7 para 10 tripulações… E nisso tudo não estamos falando de aviação executiva e nem de Azul/Trip. Também tive palestra com o Dr. Ozires Silva e a única informação que ele soltou de interessante e que já começaram a projetar o avião da Embraer para 2030, mas dessa vez não veio ninguém da Azul aqui e não tenho nenhuma informação concreta dos planos expansivos da Azul. Enfim, a perspectiva é muito boa, mas, you never know what is coming for you… A perspectiva de ficar “milionário” também era supostamente ótima pra galera do “apagão aéreo” 2010 e 2011, e veja só onde essa galera está. Então, tenha sempre em mente que a aviação sempre está passando por crises. Um professor, ex-comandante da TAM e atualmente advogado militante e professor na PUC-GO, diz isso muito pra gente. Ele conta vários casos muito interessantes, mas vou te contar só um: conta o professor que um grande amigo dele era comandante master de MD-11 na VASP. TRE, TRI e tudo que você possa imaginar. Era provavelmente o comandante de MD-11 que mais recebia na VASP – até ela falir… Foi aí que, à época em que ele ficou sem emprego, não havia para onde correr no Brasil e o exterior não dispunha de vagas para comandantes de MD-11. Resultado? Ele ficou sem emprego vários anos e teve de vender fazenda, apartamentos e mudar totalmente o padrão de vida de quem ganhava 20, 25 mil, para o padrão de vida de quem ganha 4, 5 mil, isso tudo com família nas costas. Então, faça outro curso e tenha outra área de atuação além da carreira de piloto, ou consolide um negócio que lhe dê um lucro razoável e seja estável ou então invista em concursos – que foi o que eu decidi para mim. Graças a Deus obtive a aprovação em um concurso público federal e, além de poder pagar por conta própria a faculdade e as horas de voo, terei um excelente “plano contingencial”, no caso de as boas previsões e perspectivas para quando me formar não se concretizarem. É claro, tem que estudar muito, ter muita dedicação e ser persistente – não é fácil concorrer com 1000 candidatos por uma vaga e muito menos com centenas de pessoas que muitas das vezes estão estudando há muito mais tempo do que você. Porém, para você ter uma ideia, hoje chove concurso em nível federal para níveis médio e superior, sendo que os salários de nível médio variam, em média, de 3 a 5 mil reais, e os de nível superior variam, em média, de 4 a 12 mil reais mensais, isto é, a nível federal. Nível estadual não costuma pagar muito bem não, mas sempre há as exceções, como o recém aberto concurso do MP-PR, que oferece salário de aproximadamente R$: 4.500 para nível médio. Se você, por exemplo, financiar pelo FIES 6 semestres do curso com uma mensalidade de 1000 reais e 80 mil reais em horas de voo (mais ou menos o PP+PC+IFR+MLTE na EJ), você vai ter de pagar 120 parcelas de amortização, isso depois de 18 meses de formado, no valor de aproximadamente 1500 reais. Ou seja, é claro que não é nada barato, mas dá pra pagar tranquilamente com o salário de co-piloto em linha aérea e até taxi aéreo, ou então dá também pra pagar tranquilamente com praticamente qualquer cargo público federal – isso considerando que você tenha tido de pagar a faculdade, o que muitas das vezes não acontece, já que muitos órgãos e entidades do poder federal oferecem bolsa de 80% do valor do curso que você resolver fazer.

        Desculpe-me pelo texto longo, espero que seja útil.
        Abraço!

        • Davidson Guedes
          4 anos ago

          Sem dúvida de muitíssima utilidade Jônatas! Muito obrigado pelas dicas e parabéns pela sua persistência e capacidade de gerenciamento que você tem. Infelizmente no Brasil não há incentivo para a formação de profissionais aeronáuticos sejam pilotos ou pessoal de gerenciamento em solo, o que torna quem alcança os objetivos por seus próprios meios, um profissional abrilhantado e capaz por si só! Parabéns Jônatas! Nos vemos em algum voo intercontinental algum dia desses Comandante!

          Abraço!

          • Jônatas Gabriel Rossi Martins
            4 anos ago

            Obrigado! O caminho ainda é longo, muito muito longo, mas com Deus, foco, determinação, disciplina e persistência, a gente chega lá =)
            Abraço!

  17. Rafael
    4 anos ago

    Gostaria de iniciar tal curso de formação de pilotos, vejo que estão com um conhecimento maior que o meu sobre instituições de formação , poderiam me indicar algumas unidades em que eu consigo, preferencia pra alguma em q a horas de voo estejam incluídas.

  18. Viviane
    4 anos ago

    Será que consigo o financiamento do fies, cobrindo as horas de voo, na Anhembi Morumbi???
    Obrigada VV

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Não, mesmo porque a UAM não requer horas de voo em seu curso. Eu considero ilegal em qualquer caso, mas as faculdades que oferecem essa possibilidade são os cursos que condicionam a conclusão à obtenção de carteiras de piloto por parte dos alunos.

  19. Homero
    4 anos ago

    Eu estou esperando por uma oportunidade do FIES, Eu gostaria de saber como faz parar poder conseguir :(

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Entre em contato com a faculdade que vc pretende cursar, e se informe lá.

  20. Wagner
    5 anos ago

    Muita gente vai terminar o curso com uma bela dívida, para os poucos sortudos que conseguirem um bom emprego logo que sair da facu, blz, mas não acredito que ocorra com a maioria, acredito que o financiamento vale apena talvez só no final, caso esteja faltando pouco pra terminar o curso, se não, é bom guardar a grana primeiro…

  21. Righetti
    5 anos ago

    O Fies só pode ser utilizado para pagamento das despesas do curso, porém a UNA usa uma manobra que é pagar as empresas “prestadoras de serviços”, que são as escolas. Sendo assim ela “legaliza” a situação. A questão é que VAI DAR MUIIIIITTA inadimplência… Pois tem muita gente que deveria estar cursando primário (de novo) e está querendo ser piloto – e com contrato do FIES assinado com a CAIXA… Quando digo MUITA gente, acredite: É MUITA GENTE. Todos os ludibriados pela mídia que são de BH estão com pegando até R$100.000,00 do governo.

    Quero ver no que isso vai dar…

    • Raul Marinho
      5 anos ago

      Tenho dúvidas se o FIES pode ser utilizado, realmente, para este fim. Eu ainda acho que é irregular.

    • Sem contar aqueles que já estavam no meio do PC-A e resolveram, a bel-prazer, mudar pra PC-H. Não foram poucos que escutei justificar: “Ah… o FIES paga. Só preciso das notas pro reembolso”. Quando perguntei: “Mas não vai ficar puxado depois?” E todos me respondiam: “Ah, lá na frente eu vejo como faço”.

      Um ditado que aprendi quando militar é que “passarinho que come pedra sabe o fiofó que tem”.

      Ou seja, Righetti, uma hora essas pedras vão ter que sair hehehe.

      Sinceramente torço pra que todos consigam o sonhado e prometido emprego e não fiquem por ai como “seu madrugas” da aviação, devendo 14 meses de FIES eternamente.

  22. José Augusto
    5 anos ago

    Raul, na sua opinião, vale a pena financiar todo o curso pelo Fies, levando em conta a dívida após o curso, a empregabilidade do mercado, enfim, qual a sua opinião a respeito dessa nova possibilidade? Pois para quem sempre teve o sonho de se tornar piloto e não tem condições financeiras me parece uma opção.

    • Raul Marinho
      5 anos ago

      A questão é que eu acho que o financiamento de horas de voo pelo FIES é irregular na minha opinião.

  23. Teixeira
    5 anos ago

    No meu caso, faço CA na FTC em Salvador, tenho FIES 100%, como seria o processo para a inclusao das horas para o proximo semestre? vi esta reportagem como uma luz no fim do túnel nao tenho condicoes hoje de pagar as horas e se conseguisse o pagamento junto ao FIES seria uma maravilha. Devo ir na faculdade nesta semana pra tirar as duvidas…

  24. jositinin
    5 anos ago

    Hoje fui acompanhar um amigo na UP que também fará o curso. Além dele haviam mais 5 pessoas fazendo matrícula, dessas, 3 estavam pedindo financiamento pelo FIES. O pessoal está animado com a oportunidade do financiamento, só estão esquecendo que terão que pagar depois e com juros. Um dos garotos até comentou conosco: “Ah, depois eu vejo como faço pra pagar !!!”.

    • Mateus
      4 anos ago

      Juros de 3,4 por ano amiga, que dá 32 reais por mês

    • jositinin
      4 anos ago

      Se fossem apenas os R$32 por mês… No caso que citei do curso de pilotagem da UP, a mensalidade custava R$1950, mas subiu para R$2150. Pelo valor dos R$1950 o curso total custaria ao final R$70.200,00. Com o FIES o curso custará no final R$87.750,00. Mais de 17mil reais de juros, sem levar em consideração um curso que não tem inclusos na grade Multi e IFR.

  25. Carlos Barros
    5 anos ago

    Vocês estão esquecendo que o aluno após formado tem carência de 06 (seis) meses para iniciar o pagamento do financiamento (FIES). Estando o piloto, já formado, e desempregado, ele vai encontrar grande dificuldade para pagar as parcelas do financiamento, pois, como sabemos, a aviação civil está passando por sérias dificuldades. Formado e com a CHT na mão não é sinônimo de emprego.

  26. Piloto
    5 anos ago

    Sou Formado na Una há um ano, o curso de pilotagem de aeronaves infelizmente nao existe mais, provavelmente em 2013 será aberto um novo curso de Bacharelado em Ciencias Aeronalticas, segundo informações não haverá mais o fies para horas de voo devido a manipulação de grande quantidade de dinheiro, Respondendo perguntas anteriores, o Fies bancava horas de voo legalmente, não havia nada de irregular.

    • Leitor
      5 anos ago

      Acho que o autor do post disse “não é de todo legal” pq para conseguir o financiamento vc declara que o valor da mensalidade é muito acima do real. Ex: FIES libera no máximo 30.000,00 por semestre, ou seja, quem contrata esse valor por semestre declara que a mensalidade custa 5.000,00. Acho válida essa discussão para que algo seja feito e mais alunos que não têm condições tenham acesso ao financiamento tbm em outras instituições.

      • Raul Marinho
        5 anos ago

        Bem… Então está explicado porque a pratica não é, de fato, legal.

        • Muricy
          5 anos ago

          Mas também não se mostra ilegal, concorda?

        • Augusto Nascimento
          4 anos ago

          Caro Raul, de fato se pensarmos por este lado se torna uma prática ilegal, porém é exigência do MEC que ao término dos cursos de Aviação Civil ou Ciências Aeronáuticas que aluno deve ter checado PC para conseguir se formar, consequentemente o diploma, colar grau e etc… Olhando por este lado as horas práticas são parte do curso superior sendo assim de fato legal o financiamento pelo FIES… Acho que isso deve ser visto com mais calma pois da forma que estou colocando aqui de fato abre-se uma brecha na lai para reivindicações
          quanto ao financiamento das horas práticas.

  27. Roquini
    5 anos ago

    Acompanhando….
    Se isso der certo vai chover financiamento do FIES e ajudar MUITA gente!

  28. Jônatas Gabriel Rossi Martins
    5 anos ago

    Raul, veja isso: http://ctpositivo.com.br/curso/pilotagem-aeronaves-batel (mensalidade inclui 160h de voo ao longo do curso e tudo pode ser financiado) e isto: http://www.pilotocomercial.com.br/entidades/noticias.aspx?newsid=1827&entid=202
    Aguardo seus comentários…

    • Raul Marinho
      5 anos ago

      Pois é, no caso do ITE não poderia estar mais explícito: “Utilize o FIES para as mensalidade e também para as horas de voo (30 horas por semestre – 180 horas no total), desde que o aluno cumpra os pré-requisitos de utilização.”

      • Wagner
        5 anos ago

        Raul, primeiramente parabéns pelo site! a FUMEC também utiliza o FIES como financiamento até o PC/IFR, fiquei animado e com receio da divida depois… seria justo o financiamento só das horas de voo em aeroclubs, não queria fazer outra graduação só pra conseguir o financiamento…

        Abraços

Deixe uma resposta