“Estudo: aéreas brasileiras estão entre mais inseguras do mundo”

By: Author Raul MarinhoPosted on
322Views8

Saiu hoje no portal Terra uma matéria sobre um tal estudo de uma tal Jacdec colocando a TAM e a Gol entre as companhias aéreas mais inseguras do mundo. Eu, pessoalmente, questiono a metodologia do estudo, e no caso da Gol, acho profundamente injusto colocá-la como uma cia de risco, uma vez que seu único acidente ocorreu sem nenhuma culpa dela própria. Mas, enfim, como “cultura geral”, segue o link da matéria acima para quem estiver interessado.

8 comments

  1. Fábio Otero Gonçalves
    5 anos ago

    Complementando: fui baseado em Londres (Gatwick e depois Heathrow), quando voava os A310-304 da Hi Fly Transportes Aéreos (ACMI Wetlease p/ a Oman Air). Cansei de escutar tripulantes de certas cias. “low cost / low fare” (e low salary / no benefits / no respect) declarando “low fuel” na fonia em dia de Operação CAT III, simplesmente pq os comandantes não tinham autonomia para pedir combustível extra. E nem por isso os brilhantes “estatísticos” os rotularam como “empresas inseguras”. Lá como cá, parnasianos há…

  2. No caso da GOL, ela é insegura por conta dum acidente fatal em que não teve culpa nenhuma? Me soa como estatística furada e/ou trabalho mal feito, ou até uma manobra mal-intencionada para fazer despencar preço de ações no mercado etc…nunca voei, na GOL, mas voei na TAM por um ano e meio (fui comandante de Fokker 100). Sempre exerci minhas prerrogativas na íntegra, parei avião por manutenção, por regulamentação, alternei etc etc., sempre que se fez necessário, à luz das melhores práticas de mercado internacional e da lei vigente e – em tempo – nunca fui nem interpelado/questionado por nada. Gostava do ambiente de trabalho na TAM, não tenho queixas a este respeito. Pedi demissão e deixei o país, por entender que trabalhava demais e ganhava de menos, para a qualificação e experiência que já tinha, à época. Antes disso, havia feito manutenção na TAM Executiva por muitos anos, quando voava C500 e C550, então posso dizer que conheço o Grupo TAM desde o longínquo ano de 1984. Penso da seguinte forma: vícios e problemas existem em qualquer empresa do planeta. Praticamente nenhuma empresa é só boa ou só ruim. Assim como a gente, todas têm prós e contras, obviamente. O problema é que muitos de nós aceitam tudo e fazem qualquer papel, sempre com a desculpa de que “é preciso manter o emprego”. Bom, até concordo que ficar desempregado é o fim da picada, mas sem (1) a licença, (2) a saúde / CCF e/ou (3) a reputação, a gente não serve nem para o emprego atual e nem para o(s) emprego(s) futuro(s). Muita gente aceita tudo simplesmente pq nunca se deu o trabalho de saber seus direitos (LF 7183/84, p.ex) e prerrogativas/responsabilidades (LF 7565/86, RBHAs e/ou RBACs 91, 135,121, 43, 67 etc etc), daí – quando “rola uma dividida” – com Coordenação-Escala / Manutenção / Depto. Comercial / Chefia etc., começam a gaguejar e engolem tudo o que vem, do jeito que vem. Então muito da culpa do que aconteceu e/ou acontece por aí hoje é nossa, mesmo. Há “master captains” e há “master cautions”. E roceiros aéreos. E barnabés aéreos. E empurradores de manete…enfim…

  3. Fred Mesquita
    5 anos ago

    Quanto à GOL concordo com o Marinho. Seria ilógico tratar uma empresa que foi uma das pioneiras na criação do modelo de “Gerenciamento de Risco” na américa latina e que, copiada por muitos.

    Quanto à TAM, não tiro o mérito. Eu, particularmente, tenho medo de voar no Airbus. Acho-o muito inseguro, ainda mais operada nessa empresa. Acho até que deve haver uma política de encobertamento das dalhas por parte do Governo Federal quanto à essa empresa, já que por muito menos já se fechou outras empresas aéreas no Brasil.

    • Chumbrega
      5 anos ago

      Colega, com todo respeito a sua opinião, baseado em que você o acha inseguro?

      Autoridades de certificação e empresas aéreas do mundo inteiro, inclusive americanas, têm opinião contrária à sua.

    • Chumbrega
      5 anos ago

      E quanto à menção de acobertamento da TAM por parte do governo, forneça provas. Já não é a primeira vez que o senhor faz este tipo de insinuação neste blog, esquecendo-se que lá tem MUITA GENTE HONESTA e que tira o sustento das famílias ralando por aqui.

      • Fred Mesquita
        5 anos ago

        Chum, minha opinião não precisa ser comprovada, até mesmo porque nesses casos não ha como provar, pois não existe documentação para comprovar corrupção.

        Também sei que lá também existe muita gente honesta, e não me referi à elas, mas conheço centenas de pessoas que passaram a ter medo de voar em Airbus e não é para menos… nessa empresa o histórico de acidentes e incidentes é muito vasto, e pouco divulgado.

        Como o mesmo post, criado pelo amigo Raul Marinho, quem opinou pela insegurança dessas empresas foi a Jacdec (consultoria alemã) e é lá que você deve opinar ou procurar saber o que levou a comentarem isso. Aproveite e avise aos honestos que se sentiram lesados para também reclamar à essa empresa de consultoria. Minha opinião é minha opinião, e sou livre para opinar, afinal, estamos ou não num pais democrático??

        • Raul Marinho
          5 anos ago

          Bem… Quero deixar claro aqui que eu reproduzi a noticia sobre o estudo da Jacdec por se tratar de um assunto de interesse em termos de cultura geral, mas eu não concordo com as suas conclusões e nem reconheço a competência da empresa de consultoria. Também não compartilho das opiniões do Fred sobre a Airbus ou a TAM, muito pelo contrário. Respeito a diversidade de opiniões, mas lembro que há que existir responsabilidade sobre o que se opina.

Deixe uma resposta