“Fabricantes e operadores de helicópteros lutam para atingir meta de segurança de voo até 2016”

By: Author Raul MarinhoPosted on
280Views2

Olhem só que interessante esta matéria que saiu no site Piloto Policial ontem, mostrando que as metas de índices de segurança para a asa rotativa para 2016 provavelmente não serão atingidas.

Este assunto foi abordado no Seminário da ABRAPHE de 2012, e é muito interessante observar o gráfico que eu reproduzi abaixo:

Vejam que, de 2001 a 2006, há uma redução significativa na taxa de acidentes, mas que de 2006 em diante, essa redução diminui sua taxa de decréscimo, apontando claramente para o não-atingimento da meta em 2016. Na minha opinião, isso mostra que:

  1. Inicialmente, havia um conjunto de medidas relativamente fáceis de serem implementadas, que surtiram um grande efeito na redução de acidentes; mas
  2. Depois disso, o estoque de medidas se foi, e não há nada de muito impactante a ser feito, somente o aprimoramento das medidas inicialmente tomadas; e, portanto
  3. Para chegar à meta de 2016, será necessária uma revolução na abordagem do problema. Somente aprimorar as medidas já tomadas não vai resultar numa queda abrupta da taxa de acidentes.

Pelo menos, é assim que eu enxergo o problema…

 

2 comments

  1. Alex Mena Barreto
    5 anos ago

    Caro Raul,

    Primeiramente, obrigado pela visita e pelo comentário.

    O IHST quando se autodeterminou essa meta sabia que ela era ambiciosa e sabiam que “novas” atitudes e soluções teriam de ser tomadas pelos operadores e fabricantes.

    O que está difícil de resolver é que os operadores estão indo para o caminho de fazer “mais” do “mesmo”, não percebendo que algumas medidas, a partir de certo ponto, não apresentam mais um resultado significativo.

    Como diz a frase de Tom Hopking :

    “Insanidade empresarial é continuar a fazer as coisas da mesma maneira e esperar obter delas resultados cada vez melhores”

    Forte abraço

    • Raul Marinho
      5 anos ago

      Alex,

      Sou um grande admirador do seu site, parabéns pelo seu trabalho!

      Pois é… O que vc disse sobre fazer “mais do mesmo” e da frase citada – que, se não me engano, é uma adaptação de uma outra citação do Einstein – é exatamente o que eu quis dizer (só que o seu comentário deixou muito mais claro).

      Abs,

      Raul

Deixe uma resposta