Simulador classe “D” na Embry-Riddle

By: Author Raul MarinhoPosted on
359Views3

Essa é para o pessoal das faculdades de aviação do Brasil ficarem babando. De acordo com esta nota da Avionics Magazine, a Embry-Riddle (a melhor faculdade de Ciências Aeronáuticas dos EUA) adquiriu da FlightSafety um simulador nível “D” (“full-motion flight simulator”), para uso de seus alunos. Chato, né?

3 comments

  1. José
    3 anos ago

    Raul, Fazendo o Curso de aeronave no flightsafety EUA, tem o mesmo valor de um jet trainer no caso da compania ou é necessario fazer um curso especifico de jet trainer?

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      O curso de JT é bastante diferente de um curso da FlightSafety: o primeiro é uma simples introdução ao “maravilhoso mundo dos jatos comerciais”, enquanto que o segundo é um treinamento para obter uma habilitação de TIPO ou para aprimorar a proficiência numa determinada aeronave. Embora este seja um curso muito mais completo, não acho que substitua aquele, a não ser que vc faça o curso do B737, por exemplo – mas, mesmo assim, a ser checado junto à companhia que exige o JT.

  2. Os “Level D FFS’s” são outro departamento. Dependendo do tipo de visual (ou “graphics”; o ATMOS de 220 graus costumava ser meu favorito; vc olha para trás, pelo canto da janela lateral, e vê até a ponta da asa/winglet, dependendo do avião), o Fidelity Index pode chegar a mais de 95%. Trabalhei num CAE / Level D, de Boeing B737-900, no Training Center da Korean Air, em Incheon (específico para o “-900”; já que aquele avião é do comprimento de um B757, ele tinha um “Motionzinho” adicional, exclusivamente para dar o efeito de torsão da fuselagem, quando o cidadão tocava atravessado…não foi uma nem duas vezes que os catrapos dos alunos me jogaram para fora do IOS). Mas a máquina – ou “The Box”, como eles chamam lá – era mesmo fantástica. Tudo funcionava com incrível proximidade do real. Conseguíamos colocar tráfego no solo, em vôo (para os TCAS Avoidance events), casual chatter etc.; até o ACARS funcionava. Para LOFT, era uma delícia de trabalhar….foram 8 anos trabalhando nas “maquininhas de fazer louco”. Um grande aprendizado. Na verdade, quem está no IOS apreende tanto ou mais do que quem está sentado lá na frente, suando.

Deixe uma resposta