A SAC ainda mais politizada

By: Author Raul MarinhoPosted on
468Views16

No início do Governo Dilma, criou-se uma estrutura chamada SAC-Secretaria de Aviação Civil para abrigar a ANAC e a INFRAERO diretamente vinculada ao gabinete da presidente, com status de ministério. O argumento era que isto traria mais agilidade às decisões e que, como aquela seria uma secretaria de caráter técnico, ficando vinculada à presidência, ela estaria livre do toma-lá-da-cá político que ocorre nos demais ministérios.

Não funcionou, como se sabe: tanto a ANAC quanto a INFRAERO continuam ineficientes, e a aviação civil permanece sem rumo estratégico e sem gestão adequada. Mas, agora, a coisa promete piorar bastante, e vamos ter saudade da atual SAC: de acordo com esta nota do Estadão, abaixo reproduzida (fonte: Aeroclipping do SNA), a secretaria entrou no jogo político, indo para o PMDB na minirreforma ministerial em curso. Por que o PMDB a quer? Porque acha conveniente trocar a Secretaria de Assuntos Estratégicos, que possui um orçamento de R$26,5 milhões, pela SAC, que conta com R$2,7 bilhões (sem contar com a INFRAERO, que deve somar mais R$1,8 bilhões!) para gastar. É este o interesse dos patriotas do PMDB na secretaria.

De acordo com a ASA-Associação dos Servidores da ANAC, um dos principais entraves à boa gestão da agência seria o loteamento de cargos técnicos para apadrinhados políticos, e acabamos de ver o escândalo do “Rosegate”, com um servidor plantado na ANAC para comandar um balcão de negócios – o tal do Rubens Vieira. E isso acontecia na “fase técnica” da SAC/PR, imaginem agora, que estamos entrando na “fase política” do órgão, o que é que não vai acontecer!? ‘Run to the hills’, já dizia o Iron Maiden!!!

Dilma reserva Aviação Civil para o PMDB

VERA ROSA E MARCELO DE MORAES

A presidente Dilma Rousseff pretende transferir o ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Wellington Moreira Franco, para a Secretaria de Aviação Civil da Presidência. O PMDB já foi avisado de que não terá o Ministério dos Transportes e, além disso, Dilma deixou clara a impossibilidade de abrigar na equipe, com a reforma a ser promovida neste mês, o deputado Gabriel Chalita (PMDB-SP), alvo de denúncias.

Depois de saber que não tem chance de ir para a pasta dos Transportes, hoje ocupada por Paulo Sérgio Passos – filiado ao PR, mas visto como da “cota pessoal” de Dilma -, o PMDB entrou na briga pela Aviação Civil, de grande prestígio em tempos de concessão de aeroportos e obras para a Copa de 2014.

Pelos cálculos do governo, somente as concessões dos aeroportos do Galeão (RJ) e Confins (MG) devem atrair investimentos de R$ 11,4 bilhões. Dilma já deu sinais de que o atual ministro, Wagner Bittencourt – um técnico, sem filiação partidária -, deixará mesmo o cargo.

O PR e o PSD do ex-prefeito Gilberto Kassab também disputam a Aviação Civil e a presidente, candidata à reeleição em 2014, tenta conciliar os interesses dos dois partidos aliados.

Segundo apurou o jornal O Estado de S. Paulo, Dilma está inclinada a atender ao pedido do PMDB e dar um “upgrade” a Moreira Franco, ex-governador do Rio e afilhado do vice-presidente Michel Temer. Para a vaga dele na Secretaria de Assuntos Estratégicos pode ir Mendes Ribeiro (PMDB), que hoje é ministro da Agricultura, mas enfrenta problemas de saúde e deve ser deslocado para uma pasta menos desgastante.

Mineiro

Na dança das cadeiras, o deputado Antônio Andrade (MG), presidente do PMDB de Minas, é o nome indicado pelo partido para ocupar a Agricultura. Apesar do interesse do PMDB por Transportes, Temer já avisou aos correligionários que esse ministério não ficará com a legenda. Ele vai se reunir com Dilma na terça-feira (12)para tentar fechar as negociações.

A Secretaria de Assuntos Estratégicos tem orçamento de R$ 26,5 milhões para 2013, enquanto o da Aviação Civil é 100 vezes maior. São R$ 2,7 bilhões, incluindo o fundo do setor, mas sem contar a Infraero, estatal subordinada ao ministério. Na proposta orçamentária enviada ao Congresso, que deve ser aprovada na próxima semana, o governo prevê R$ 1,8 bilhão para a Infraero, sendo R$ 300 milhões para aportes de capital nos três aeroportos concedidos (Viracopos, Guarulhos e Brasília).

 

16 comments

  1. betoarcaro
    5 anos ago

    Copa do mundo dura só 1 mês!
    O governo sabe bem disso.
    Mas parece que o “Povo” não sabe.
    Acabando a Copa, volta tudo ao “Normal”!

  2. Freddy
    5 anos ago

    Eu sou funcionário da Infraero (ainda) e posso garantir que estão “sucateando” a empresa.
    E também tem as falcatruas: R$ 86 mil por uma biruta, R$ 180 mil em lixeiras para um certo aeroporto do Paraná, etc etc.

    Nunca antes na história desse país foi tão importante ter um plano B.

    • Do seu ponto de vista: A gente vai passar vergonha na copa ou não?

      • Freddy
        5 anos ago

        Não só por causa dos aeroportos. Mas por conta de todas as estruturas públicas..
        Imaginem que eles consigam construir uma 3ª pista em SBGR até 2014. Mas e pátios para esses aviões estacionarem, e avenidas para acesso ao aeroporto, saguão, etc.

        • Foi o mesmo que ouvi de outras pessoas ligadas ao setor, o que confirma que não é só boataria. De fato estamos na iminência sim, de na melhor das hipóteses, passar vergonha nesses eventos que vão ser sediados aqui em nosso “país”.

          • Freddy
            5 anos ago

            Fora o rio de dinheiro que essas construtoras estão recebendo e “distribuindo”. Por exemplo o estádio Mané garrincha em Brasilia que inicialmente foi orçado em 750 milhões, já está em 1,5 Bilhão…
            Será o maior roubo da história.
            Não vou nem falar sobre a tal arena corinthians que está sendo construída com os impostos pagos pelos paulistas…

      • Raul Marinho
        5 anos ago

        “Do seu ponto de vista: A gente vai passar vergonha na copa ou não?”

        R: Eu acho que não Alisson – pelo menos quanto à questão aeroportuária/aeronáutica. Aos 44′ do 2º tempo, eles vão aparecer com uma solução emergencial, utilizando os aeroportos militares, contratando empresas especializadas estrangeiras, fazendo o diabo – o que pode incluir a paralisação da aviação geral “nativa” nesse período, a exigência de ICA-4+ para todo mundo, etc. Enfim, eu acho que o governo vai dar um jeito de viabilizar o transporte aéreo na Copa, mas o problema é:
        1)A que custo? e
        2)O legado para depois da Copa.

        • Segundo conhecidos meus aqui em MG, e que trabalham no controle de tráfego, vai faltar espaço mesmo se usarem os AD militares. Aqui por exemplo só tem lago santa (SBLS) pra ser “invadido” por um possível “Movimento dos Sem Box”. E é tão pequeno, que não sei se ajudaria muito.

          O que tenho notado mesmo é a preocupação com espaço pra estacionar o número de aeronaves que estão prevendo.

          Realmente é fato que na última hora vão sair dando tiro pra todo lado pra tentar sanar o problema custe o que custar. Vamos ver se os tiros vão acertar o alvo hehe

          Sobre suas perguntas…

          1)A que custo? R.: A um custo estratosférico.Como sempre. Mas nada que uma extorsão “de leve” no bolso do contribuinte não resolva. Vide impostômetro da rua Boa Vista batendo recorde a cada ano.

          2)O legado para depois da Copa. Legado nesse setor não gera voto. Então… já viu. Muita maquiagem quebra galho e resto vai se empurrando com a barriga.

    • betoarcaro
      5 anos ago

      Esse é o “Plano B”, Freddy!
      E já estamos ficando sem planos…

  3. Rodrigo Edson
    5 anos ago

    A criação dessa secretaria, ao meu ver, foi um ato desnecessário, pois bastaria que o governo cobrasse, investisse e fiscalizasse melhor os orgãos já existentes que a coisa andaria. A criação dessa SAC em nada ajudou e só virou mais um cabidão de empregos igual a inutil da Secretaria da Pesca (alguem sabe o que faz?)

    • bob
      5 anos ago

      ministerio da pesca? lembro de ver inaugurando fabricas de gelo.

  4. Estamos a poucos passos de ficar de fato a revelia. Não há fiscalização, não se consegue mais emitir licença, não se consegue mais atendimento nas Psac, não se consegue mais agendar prova por email …

  5. “Tudo como dantes… No quartel de Abrantes…”

Deixe uma resposta