Bolsa do ProUni no curso de Ciências Aeronáuticas da PUC-RS – Agora em vídeo

By: Author Raul MarinhoPosted on
1195Views19

Nós já tratamos deste assunto aqui e aqui. Mas, agora, surgiu uma reportagem em vídeo sobre o mesmo assunto, que é o que segue abaixo. Depois de assisti-lo, gostaria que vocês comentasse novamente o que acham deste aluno ser merecedor de uma bolsa do Prouni para pagar suas horas de voo. Num outro post, eu discuto o que vocês comentarem.

19 comments

  1. Wolney Menezes
    9 meses ago

    Me respondam pfv?!
    Existe alguma faculdade que disponibiliza um curso de ensino superior de aviação juntamente com os cursos de PP e PC, já os práticos tbm?

    • Raul Marinho
      9 meses ago

      Procure a Universidade Positivo, de Curitiba-PR.

  2. Carlos Ary
    3 anos ago

    Agora tou com Duvida por onde Começar , 1° Eu já tenho que ter 15 horas ? né isso então preciso ter PP

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Vc precisa ter 15h, o que NÃO significa ter a licença de PP e nem é preciso ter sido aprovado na banca.

  3. Guilherme M. Mota
    3 anos ago

    No final ele conseguiu o Prouni para as horas de voo??? to com o mesmo problema dele, quero fazer ciências aeronáuticas mas é muito caro. Se eu conseguisse trabalhar fazendo o curso, mas me falaram que é 2 turnos, é verdade?

  4. gpilati
    5 anos ago

    Direto ao ponto:

    É impossível se formar na C.A da PUC-RS sem as horas/licenças.

    O que vejo (não só neste site) são pessoas sem um conhecimento mais aprofundado da grade curricular do curso e do que a PUCRS oferece aos alunos deste curso, concluindo que é mera obrigação do aluno apresentar ao final dos 3 anos o PC/MLTE/IFR e deu, está formado.

    A grade curricular do curso da PUCRS é a única (se não me engano) que você NÃO precisa fazer banca teórica de PC/IFR e PLA por fora. As próprias cadeiras DENTRO da faculdade são validadas perante à ANAC. Assim funciona com a cadeira denominada “Segurança III” onde você sai com o certificado do curso de SGSO da ANAC e a cadeira de “INVA – Instrutor de Vôo Avião” em que ela vale como o curso teórico obrigatório solicitado pela anac para prestar a banca de INVA.

    Além disso, o simulador da PUC abate 10hrs de vôo IFR real (em breve será 20h).

    Ou seja, não é meramente a faculdade que determina esses mínimos de horas para entrar e alguns pré-requisitos para prosseguir com o curso. Por conta de toda a estrutura montada, é impossível alguem sem PP fazer as cadeiras referente ao PC teórico assim como fazer o simulador MNTE/IFR sem nem ter checado o PP ainda…

    No começo do ano passado mudou a grade curricular, mas acredito que deve ser parecido com o que vou falar abaixo:

    1º Semestre – é possível fazer todas as cadeiras. Nenhum tem pré-requisito de licença nenhuma (além das 15hrs pra entrar)

    2º Semestre – Começam as cadeiras que valem como PC/IFR (Teoria de baixa,Regulamento e CTA). Essas é pré-requisito ter o CCT de PP, ou seja, somente a prova teórica da banca do PP.

    3º Semestre – As duas cadeiras restantes do PC/IFR (Navegação e Meteorologia). Mesmo requisito anterior

    4º Semestre – Simulador MNTE/IFR – Pré-requisito PP Checado

    5º Semestre – Simulador MLTE/IFR e LOFT – Ter concluido o MNTE/IFR

    6º Semestre – Jet Trainer – Concluido o MLTE/IFR/LOFT e licença de PC.

    Querer acabar com essa obrigação das licenças durante o curso iria simplesmente ACABAR com todo o treinamento (que é muito bom por sinal, não é a toa que é reconhecido).

    Gustavo

  5. gpilati
    5 anos ago

    Direto ao ponto:

    É impossível se formar na C.A da PUC-RS sem as horas/licenças.

    O que vejo (não só neste site) são pessoas sem um conhecimento mais aprofundado da grade curricular do curso e do que a PUCRS oferece aos alunos deste curso, concluindo que é mera obrigação do aluno apresentar ao final dos 3 anos o PC/MLTE/IFR e deu, está formado.

    A grade curricular do curso da PUCRS é a única (se não me engano) que você NÃO precisa fazer banca teórica de PC/IFR e PLA por fora. As próprias cadeiras DENTRO da faculdade são validadas perante à ANAC. Assim funciona com a cadeira denominada “Segurança III” onde você sai com o certificado do curso de SGSO da ANAC e a cadeira de “INVA – Instrutor de Vôo Avião” em que ela vale como o curso teórico obrigatório solicitado pela anac para prestar a banca de INVA.

    Além disso, o simulador da PUC abate 10hrs de vôo IFR real (em breve será 20h).

    Ou seja, não é meramente a faculdade que determina esses mínimos de horas para entrar e alguns pré-requisitos para prosseguir com o curso. Por conta de toda a estrutura montada, é impossível alguem sem PP fazer as cadeiras referente ao PC teórico assim como fazer o simulador MNTE/IFR sem nem ter checado o PP ainda…

    No começo do ano passado mudou a grade curricular, mas acredito que deve ser parecido com o que vou falar abaixo:

    1º Semestre – é possível fazer todas as cadeiras. Nenhum tem pré-requisito de licença nenhuma (além das 15hrs pra entrar)

    2º Semestre – Começam as cadeiras que valem como PC/IFR (Teoria de baixa,Regulamento e CTA). Essas é pré-requisito ter o CCT de PP, ou seja, somente a prova teórica da banca do PP.

    3º Semestre – As duas cadeiras restantes do PC/IFR (Navegação e Meteorologia). Mesmo requisito anterior

    4º Semestre – Simulador MNTE/IFR – Pré-requisito PP Checado

    5º Semestre – Simulador MLTE/IFR e LOFT – Ter concluido o MNTE/IFR

    6º Semestre – Jet Trainer – Concluido o MLTE/IFR/LOFT e licença de PC.

    Querer acabar com essa obrigação das licenças durante o curso iria simplesmente ACABAR com todo o treinamento (que é muito bom por sinal, não é a toa que é reconhecido).

    Gustavo

  6. Fernando
    5 anos ago

    Nada contra o sonho do garoto, é o meu sonho também.

    Eu também não tenho todo o dinheiro do pratico. só que eu trabalho 8 horas por dia e ainda estudo.
    É muito cansativo dormir 4 horas por dia e ir cansado pra aula.

    O primeiro errado dessa história é a PUC de tirar o direito do jovem de continuar estudando o teórico se ele não finalizar o pratico. Isso sim é o errado. agora se ele pode entrar na justiça pra conseguir o pratico seja incluído na bolsa, então todo mundo pode.
    Acho que é antiético contra todos os outros que não tem condições, só que estão encontrando um jeito de conseguir.

    Resultado = Instituições e aeroclubes irão falir.

  7. anonimo
    5 anos ago

    Espero que se estenda à todos os alunos que necessitem de tal ajuda.

    Que ele seja o primeiro de muitos a serem beneficiados com esse programa, pois essa área carece muito desse tipo de incentivo. Só falta vontade politica.

    • Sinceramente, acho que não vai acontecer.

      Mais fácil o MEC desobrigar ter as licenças para se formar.

      • anonimo
        5 anos ago

        estou ciente, apenas uma utopia :(

        mesmo os governantes podendo fazer um conchavo com as instituições de ensino e levar um caxa dois, não seria interessante, não dá mídia.(não sou a favor de corrupção, isso foi uma ironia)

        Mas que o “estado” tem grana isso tem, vide o fundo aeroviário nacional. :X

  8. Eduardo Godoi
    5 anos ago

    É realmente lamentável a situação em que esses estudantes se encontra. O pior deste caso, é a falta de oportunidades para pagar a hora de voo, o aluno nem se quer pode trabalhar em outra area e ao mesmo tempo cursar a faculdade, pois o período é integral. Simplesmente não faz sentido a bolsa do PROUNI na PUC-RS.

    Eu pretendo cursar o teórico em uma faculdade, e durante o curso fazer as horas de voo no aeroclube (trabalhando em outra area para obter isto). E tenho muita vontade de cursar na PUC-RS, porém alguns motivos negativos como este, me obrigam a optar pela Anhembi-Morumbi.

  9. Lucas
    5 anos ago

    A Defensora pública falou tudo, Não da pra fazer as coisas pela metade.

  10. Me perdoem pela minha ignorância, mas não sei o porquê do diploma ser amarrado com as licenças. Se não o fosse, o problema estaria resolvido, pelo menos parcialmente.

    O cara se tornaria bacharel, poderia atuar na área a vontade. Exceto pelo fato de não poder assumir o comando de uma aeronave, por não ser habilitado.

    Seria mais ou menos o que feito hoje com os bacharéis de direito, que precisam ser aprovados no exame da ordem pra poder advogar. Só que no caso do bacharel de CA, ele poderia sim exercer funções quaisquer na área, sem a necessidade das licenças.

    Nesse meio tempo ele poderia fazer o pé de meia e obter as habilitações enquanto atua administrativamente. Isso seria útil pra quem não tem “cash” pra bancar nada. Nem a faculdade, nem as carteiras. Pois pra quem pode pagar pelo custo das carteiras, o caminho inverso, ao meu ver, é o mais recomendado (primeiro voa, arruma trabalho como piloto e só depois faz a faculdade de CA).

    • Só corrigindo.

      Quando disse: “ele poderia sim exercer funções quaisquer na área, sem a necessidade das licenças.” me referia a quaisquer funções que não envolvam comando de aeronaves.

      • Chumbrega
        5 anos ago

        E por que digo q será mera formalidade? Porque as vagas q se oferece p um candidato na área de Aviacao “só” com o curso de CA são muito poucas. Ate concordo q o diploma ajudaria,mas ate onde vai a minha míope percepção, ter o diploma e menos determinante q outras coisas…

        • Concordo contigo. Porém, pra pessoa que não tem grana nem pras carteiras nem pra faculdade, essa se tornaria uma opção viável (o prouni).

          Por mais improvável que seja, as pessoas com esse perfil, costumam perseverar e com isso “chegar lá”. Dão valor àquela única chance que têm. E Se o cara entra pra essa faculdade com 17 anos, a chance dele aumenta.

          Na faculdade vai poder conhecer pessoas, começar a frequentar aeroclube (sapeando ou colaborando do alguma forma)… pode ser que nessa ele vai preparando o terreno pra quando sair da faculdade ir trabalhar na administração de escola de voo, aeroclube… mesmo que ganhando pouco, as chances do cara conseguir bancar suas licenças (com ou sem ajuda) aumentam bastante.

          Já vi casos (raros, é verdade) de piloto gente boa que levou PP (que fez por merecer) pra ir voando com ele e ajudou o cara a chegar nas 200h pro PC.

    • Chumbrega
      5 anos ago

      Alisson,concordo com a maior parte do q vc disse,sobretudo no que diz respeito a atrelar o diploma as carteiras (apesar do q todo mundo sabe q essa e a regra na PUC).
      Entretanto,permita-me discordar (obviamente posso estar errado,mas c a informação q tenho,e isso q vejo) seguinte ponto: o diploma não vai adiantar quase nada,será apenas uma formalidade

Deixe uma resposta