Mudança positiva na regulamentação de uso dos helicópteros na cidade de São Paulo

By: Author Raul MarinhoPosted on
228Views0

Reproduzo a seguir o press release que recebi ontem da ABRAPHE, sobre a aprovação da Lei que regulamenta o uso de helicópteros na cidade de São Paulo. Do jeito que a coisa estava, o voo de helicópteros sobre a cidade de São paulo estava caminhando para a sua inviabilização, o que faz da aprovação desta Lei uma ótima notícia para os pilotos que atuam na capital paulista. Meus parabéns à ABRAPHE pelo lobby bem sucedido!

VITÓRIA DA AVIAÇÃO POR HELICÓPTERO

 A Câmara de Vereadores de São Paulo aprovou o Projeto de Lei nº 361/2011, que altera a lei que estabelece as regras para o funcionamento de helipontos, heliportos e aeródromos em São Paulo, vigente desde 2009.  Pelo substitutivo, fica reduzido a 200 metros a distância mínima entre os locais de pouso, assim como de escolas e hospitais. Desde a aprovação da Lei, em 2009, mais de 30% dos helipontos em operação na capital foram fechados na cidade de São Paulo, baixando de 272 para 193 o número de plataformas de pouso e decolagem de helicópteros em funcionamento até final de 2012.

Para a Associação Brasileira dos Pilotos de Helicóptero (Abraphe), que desde 2009 vem atuando junto à Prefeitura e à Câmara dos Vereadores de São Paulo fornecendo informações técnicas e dados sobre a rotina das operações por helicóptero na capital, bem como as dificuldades e entraves enfrentados desde que a antiga lei em vigência até então passou a vigorar, trata-se de uma grande conquista para a aviação por helicóptero do País, já que São Paulo detém hoje a maior frota de helicópteros em operação do Brasil e está entre as cidades com maior número de operações do mundo.  “Estamos há mais de três anos trabalhando no suporte e disponibilização de informações e buscando junto à Prefeitura um consenso que contemple a necessidade de regulamentação do setor sem prejudicar a rotina das operações por helicóptero na cidade e sem frear o desenvolvimento latente e necessário do nosso município. Estamos otimistas quanto à sanção pelo prefeito Haddad  e continuamos à disposição dos órgãos públicos, reguladores e governamentais para contribuir no que for necessário para a segurança dos nossos pilotos e o desenvolvimento seguro do setor ”, destaca o presidente da Abraphe, cmte Rodrigo Duarte.

Para Duarte, piloto há mais de 10 anos, com vasta experiência na aviação executiva, neste momento de pleno aquecimento econômico vivenciado pelo País e a proximidade de eventos de grande proporção tais como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016 é de suma importância que a aviação por helicóptero e a capacitação dos pilotos de helicóptero brasileiros estejam na pauta das prioridades como alternativa de transporte seguro e eficiente, haja vistas as características e agilidade das aeronaves de asa rotativa e a alta tecnologia empregada neste setor.

Deixe uma resposta