“Anac autoriza piloto a ser mecânico se tiver ‘intimidade’ com avião”

By: Author Raul MarinhoPosted on
554Views8

Na semana passada, eu publiquei o post “Regulamentação da manutenção preventiva realizada por pilotos“, sobre a IS 43-012A, que regulamenta a manutenção preventiva realizada por pilotos, nos casos de LSAs (“ultraleves”), planadores e aeronaves agrícolas. Naquela oportunidade, eu não teci comentários sobre o tema, mesmo porque não vi motivos para tal: em minha opinião, não há problemas em que os próprios pilotos se responsabilizem pela manutenção preventiva nestas categorias de aeronaves. Acho que não seria recomendável adotar o mesmo procedimento para aeronaves da aviação geral (da comercial, então, é impensável, é claro!), mesmo as TPPs, mas com as restrições que foram apresentadas, não acho que este regulamento agravaria a segurança de voo no Brasil.

Pois é, mas tem gente que pensa diferente de mim. Na verdade, no dia seguinte ao post, troquei alguns e-mails com um amigo que atua na prevenção de acidentes aeronáuticos que torceu o nariz para a nova regulamentação. E, hoje, o G1 publicou uma reportagem também neste sentido, esta aqui: “Anac autoriza piloto a ser mecânico se tiver ‘intimidade’ com avião“. E vocês, o que acham do assunto? A ANAC acertou ao permitir que os pilotos cuidem da manutenção preventiva nesse segmento da aviação, ou foi muito liberal, como afirma a reportagem do G1?

 

8 comments

  1. Antonio
    4 anos ago

    A ANAC só oficializou o que já é feito a muito tempo.
    Troca de óleo, lampadas, carenagens é uma tarefa simples e que muitos pilotos sabem fazer e já o fazem…
    Essa só abrange Ultraleves, Planadores, Motoplanadores e aviões agriculas.
    Então para que tanto drama !
    Nos EUA que é só um pouco mais evoluido essa instrução é mais abrangente.
    Vamos evoluir e para de criar bichos papão !

  2. Qualquer serviço que tenha relação com a operação funcional realizado numa aeronave não pode ter a classificação de simples, a não ser que o fabricante assim classifique, manutenção é coisa séria e não pode ser ignorada a competência, principalmente num país que tem a segunda maior frota de helicópteros do mundo e nossa industria aeronáutica entre as quatro maiores do mundo.Isso pode complicar certamente a nossa posição no ranking mundial aeronáutico.delegar competência para um simples serviço de manutenção, requer pesquisa com fabricantes, autoridades de manutenção atuantes em empresas de destaque no sistema nacional de aviação civil,engenheiros, pilotos e mecânicos.Se esta medida da ANAC fosse óbvia não teria esta repercussão.

  3. Simone s vaz
    5 anos ago

    Bom tenho duas opiniões, por um lado acho interessante para diminuir os custos dos proprietários, por outro acho perigosíssimo, é preciso ter noção de ferramental, de medidas, do que é uma limalha acima do normal, saber fazer freno (parece simples, mas não é, tem que saber pra que lado torcer, para não abrir)….acho interessante sim, mas desde que os pilotos proprietários fizessem um curso de conceitos básicos de manutenção, só iria aumentar a segurança dessas pessoas e de quem estiver no solo.
    Mais uma vez repito, meu pai foi OSV, e nos mais de 1500 acidentes por ele investigado, muitos foram de pilotos esportivos, pilotos proprietários e alguns nem pilotos eram, desses muitos foi por manutenção feita por eles mesmos, a idéia pode ser boa, mas tem que ser aplicada com certa cautela.
    Só espero que isso continue nesse território, aeronaves esportivas e privadas, não tô nem um pouco afim de quebrar minhas unhas e nem sujar meu uniforme com óleo e graxa, e sim, já fiz isso, já ajudei muito mecânico na manutenção, gosto de colocar a mão na massa, mas por prazer, não por obrigação!!
    FLY SAFE!!

  4. Beto Arcaro
    5 anos ago

    Engraçado que o G1 para fazer “Mundo Cão” colocou tudo no mesmo “Barco”.
    Uma inspeção externa é “Manutenção”?
    Na Agrícola uma “Externa” é quase uma revisão!
    Na executiva à Pistão, Turboélice ou Jato, Nós mesmos verificamos níveis de óleo no “Preflight” e completamos se necessário. Isso é manutenção?
    Experimentais e Ultraleves, o G1 os coloca como pilotados por “Pilotos Esportivos”!
    Não sei bem, mas acredito que a maioria dos Planadores no Brasil, hoje em dia, sejam também aviões experimentais.
    Com esses fatos expostos, sabemos que o vôo em Aeronaves Experimentais é efetuado “por conta e risco”.
    Alguém de vocês voaria um Avião “por conta e risco” sem terem “Participado” de alguma forma na sua Manutenção ?
    Acho que a participação do Piloto/Construtor na manutenção de uma Aeronave Experimental fica uma coisa meio que implícita, não ?
    A ANAC nem deveria deliberar sobre isso!
    Se o fez, fez só “pra mostrar serviço”.
    Pra mim, é muito barulho por nada!

  5. Thiago Romeu
    5 anos ago

    Fiquei confuso. E quem vai comprovar que a manutenção foi devidamente realizada? Sou contra.

  6. Wagner A.
    5 anos ago

    Raul, primeiramente parabéns pelo blog! Sou piloto (PP MNTE) e proprietário de aeronovave ultraleve avançcada, acho sinceramente que esta IS da ANAC só vem regulamentar uma prática amplamente praticada a muitos anos…eu mesmo, em posse de todos os manuais de célula, motor e hélice sempre fiz toda a manutenção da minha aeronave…sempre fiz todo o recomendado e também os mandatórios (boletins de motor e célula). Uma vez por ano recebo a inspeção de uma MMA HOMOLOGADO ANAC para fazer minha RIAM (relatório de inspeção anual de manutenção) e pronto.
    Obviamente que eu tenho uma noção muito boa do que estou fazendo…Quero acreditar que ninguém vai colocar sua bund… pra voar tendo certeza que não fez a manutenção por preguiça ou economia!
    Acho que a aviação ultraleve, LSA tenha que ser assim mesmo….nos EUA é assim pra essa e para muitas outras categorias e está provado que dá certo…
    Continuo achando que se você não sabe o que está fazendo ou tem duas mãos esquerdas…não faça!

  7. Gustavo
    5 anos ago

    Ou vai ter os que vão mexer menos que deveria pra economizar, burlar manutenções….já que ele mesmo que pode assinar a manutenção. E aí que vai ser perigoso.

  8. Rogério Aviador
    5 anos ago

    Na verdade eu sou a favor da ANAC, afinal de contas a manutenção preventiva tem a finalidade de prevenir algo que venha a acontecer e até ajuda o proprietário a identificar itens que precisam ser trocados fora do prazo especificado ou entre revisões. Mas acho que sempre haverá um ou outro que vai querer mexer mais um pouco, e mais um pouco… e é ai que está o perigo, tem de haver um limite até onde o proprietário pode “fuçar” no avião.

Deixe uma resposta