Novidades sobre o fechamento do Aeroclube de Rondônia

By: Author Raul MarinhoPosted on
381Views1

Vejam na nota abaixo, originalmente publicada no Diário da Amazônia (fonte: Aeroclipping do SNA), como está se desenrolando a história do fechamento do Aeroclube de Rondônia, que já foi noticiada antes aqui. Embora a reportagem diga, inicialmente, que o prefeito estaria tentando reverter a situação do aeroclube, lendo a matéria inteira tem-se a impressão de que o cenário está, na verdade, bem ruim para o lado do ACR. Veremos onde essa história vai parar…

Prefeitura vai intervir junto à ANAC

O prefeito Mauro Nazif participa hoje de uma reunião na Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), para tentar reverter o cancelamento da licença de operação do Aeroclube de Rondônia, a partir do dia 2 de maio deste ano. O cancelamento atendeu a uma solicitação da própria prefeitura, na gestão anterior, para a construção de um espaço multieventos na área hoje ocupada pela entidade. De acordo com o secretário municipal de Planejamento, Jorge Elarrat, já está em fase final a compra de uma área que será repassado ao aeroclube, para que o mesmo desocupe o terreno localizado na estrada dos Japoneses, no mais breve tempo possível. Ele informa que ficou a cargo do governo do Estado a construção da pista de pouso e decolagem para permitir a transferência do Aeroclube, que está em plena atividade e faz parte da história de Porto Velho.

Multieventos

No ano passado, o então prefeito, Roberto Sobrinho, negociou com o Aeroclube a troca de terrenos, com o propósito de construir um centro de eventos na área de 78 hectares, que conta com um boa estrutura de acesso. O projeto do multieventos foi pensado para suprir a necessidade de infraestrutura da Capital para a realização de eventos culturais e esportivos de grande porte. Incluía estádio de futebol, sambódromo e instalações para a realização de feira agropecuárias. A obra seria financiada com recursos de uma emenda parlamentar de R$ 20 mi do senador Valdir Raupp. Parte destes recursos – cerca de R$ 4 milhões, de acordo com o secretário – teriam que ser utilizados até o dia 23 de junho, sob o risco de retornarem ao Ministério do Turismo.

Com a troca de prefeitos, no início deste ano, a negociação do terreno do Aeroclube foi interrompida, provocando o atraso no início das obras e com isso os R$ 4 mi da emenda do senador não devem ser liberada por enquanto. Este é outro assunto que será discutido pelo prefeito em Brasília no dia 24. “Vamos tentar adiar este prazo”, assegura Jorge Elarrat. Ele também anuncia mudanças no projeto, que será revisto.

Anac cancela registro

A pedido da prefeitura de Porto Velho, a Aeronáutica solicitou que a ANAC cancelasse o registro do Aeroclube, a qual, por sua vez, expediu a portaria número 425, de 18 de fevereiro de 2013, que “exclui o Aeródromo Público Aeroclube de Rondônia do cadastro de aeródromos”. De acordo com o presidente da entidade, Cássio José do Padro Augusto, um grande número de pilotos que hoje atuam em linhas nacionais e internacionais aprenderam o ofício em Porto Velho.

O Aeroclube está em plena atividade, inclusive com inscrições abertas para o curso de piloto, e também oferece uma alternativa para pousos e decolagens em casos de impedimento destas operações na pista do Aeroporto Internacional Governador Jorge Teixeira. Estes argumentos deverão reforçar o pedido de adiamento do prazo dado pela Anac para o cancelamento da licença de operação, que o prefeito fará em Brasília hoje.

 

 

One comment

Deixe uma resposta