[Editorial] Sobre a atual onda de protestos contra a ANAC

By: Author Raul MarinhoPosted on
297Views3

Conforme tenho noticiado aqui, em vários posts nos últimos dias, estão ocorrendo manifestações contra a ANAC em diversas localidades, em especial em BH/Confins, Campo Grande e Rio de Janeiro. Eu acho ótimo que a comunidade aeronáutica se manifeste, pois motivos é que não faltam para protestar – a começar pelo problema dos atrasos nas emissões de licenças e habilitações por parte da GPEL. Mas eu tenho receio de que, passada essa euforia da “Revolta do Vinagre”, todo mundo volte para o seu Facebook e por lá fique, murmurando “volta DAC!”, como se fosse possível ou mesmo desejável que um departamento da FAB administrasse a aviação civil do Brasil (e mostrei neste post que não é!). Protestar é legal, e dou o maior apoio; mas, e depois, vamos fazer o quê? É sobre isto que quero falar neste editorial.

A mudança ocorrida no RBAC-61 NÃO tem relação com as manifestações!

Na última 6ª feira, a ANAC promoveu sua primeira alteração no RBAC-61, com a EMD01, que prorrogou a entrada em vigor de exigências de cursos teóricos para PP, PLA, PPL e PBL, a necessidade de instrução IFRH para o curso prático de PCH, e outras alterações referentes à habilitação de TIPO. Muita gente achou que isso tinha relação com as manifestações – o que, aposto meu dedo mindinho, não tem nada a ver: o texto da Res.276 devia estar na gaveta do presidente da ANAC há meses. Mas, tendo ou não relação com os protestos, é certo que a EMD01 veio de encontro aos anseios de boa parte da comunidade aeronáutica e, mesmo que não proposital, a sua publicação desestimula os protestos que vinham sendo feitos.

Acontece pessoal, que essa EMD01 nada mais é do que os R$0,20 dos protestos de São Paulo aplicados à pauta de reivindicações da aviação! E, da mesma forma como ninguém parou de protestar quando o prefeito e o governador revogaram o aumento do transporte público paulistano, nós não devemos diminuir nossas manifestações só porque a EMD01 foi publicada! Então, o primeiro aspecto a comentar é esse: não vamos cometer o engano de achar que a ANAC atendeu às nossas reivindicações por causa desta alteração no RBAC-61, porque isso não aconteceu: primeiro, porque eles até agora somente PRORROGARAM a entrada em vigor de determinadas seções do regulamento; e depois porque o que precisamos mesmo nem chegou a ser discutido ainda.

Criatividade nos protestos: nós não temos massa crítica para parar a Av. Paulista!

No protesto de BH/Confins, 500 pessoas confirmaram presença no Facebook, e 50 realmente foram até lá para protestar. Ao contrário do que parece, isso não representa nenhum fracasso: eu acho que está bem razoável essa taxa de comparecimento, na casa dos 10%, sabendo-se tratar de um aeroporto distante da cidade, de ser o 1º evento, etc. Mas o ponto é que mesmo que fossem 100 ou 200 pessoas para Confins, ainda assim seria uma quantidade pequena, que não faria aquele estardalhaço todo que a gente vê na TV. Na verdade, a cada protesto na av. Paulista ou no Eixão de Brasília, comparece mais gente do que todo o contingente brasileiro de pilotos. O que eu quero dizer com isso é que se a gente quiser ter visibilidade, a gente precisa encontrar maneiras alternativas de protestar, pois a quantidade de insatisfeitos com a ANAC é muito pequena (em números absolutos, pois nos relativos beira os 100%!) em comparação com a quantidade de usuários de ônibus, ou de descontentes com os gastos da Copa. Em compensação, nós temos características únicas que nos permitem atrair atenção para nossos protestos mesmo com pouca gente.

Neste post aqui, por exemplo, eu sugeri um “occupy ANAC”: pilotos e estudantes de aviação que estão aguardando a ANAC analisar seus processos há vários meses poderiam acampar berimbelados em frente aos escritórios da ANAC em suas respectivas cidades. Imaginem quem passa na avenida Rubem Berta, na altura do aeroporto de Congonhas, vendo barracas coloridas com pilotos uniformizados… Não seria uma cena insólita? A chance de uma manifestação dessas, com uma dúzia de pessoas, ir parar nos jornais é muito maior do que a do protesto de BH, com 50. Ou então os comandantes de linha aérea lerem um texto de dois parágrafos explicando o que está acontecendo com a aviação logo após o ‘speech’ padrão da partida dos voos de carreira. Imaginem se, em todos os voos comerciais do país (que andam lotados de jornalistas e de políticos), fossem feitos esses discursos? Esses são somente dois exemplos do que pode ser feito nesse sentido; muito mais pode ser pensado.

Protestar funciona? Para quem acha que não, veja o que aconteceu hoje.

Há muito ceticismo sobre a eficácia de protestar contra a ANAC. Afinal de contas: protestar funciona? Se você acha que não, veja o que aconteceu hoje: um gerente da ANAC entrou em contato comigo para saber mais detalhes sobre uma determinada reivindicação que constava da pauta dos protestos do Rio de Janeiro. Eu entrei em contato com quem estava organizando o protesto, repassei as informações para o tal gerente, e antes do final do dia ele voltou a entrar em contato comigo dando encaminhamento para a resolução do problema. Não vou entrar em detalhes sobre qual problema foi tratado porque isso revelaria o nome do funcionário da ANAC, e não sei se ele está agindo com a ciência ou a concordância de sua chefia – e a última coisa que eu quero é atrapalhar o trabalho de um gerente da ANAC que quer ajudar a gente. Mas o fato é o seguinte: pelo menos um item da pauta de reivindicações da comunidade aeronáutica foi atendido em função dos protestos e de sua divulgação. É pouco? Também acho, mas é um começo…

Concluindo

A gente não pode é perder o pique, pessoal! Está se abrindo uma janela de oportunidade para a gente conseguir obter melhorias no nosso relacionamento com a ANAC. Eles estão vendo o que a gente está fazendo, e estão começando a entender que não dá para continuar do jeito que está. Mas a gente tem que ser firme e ter maturidade para não desperdiçar essa chance, que não vai aparecer de novo tão cedo se a gente não aproveitar. E vamos em frente, que tem muita coisa a ser feita ainda!

3 comments

  1. Natan Matos Rocha
    3 anos ago

    Boas cnsiderações, Raul. Vale a pena incentivar o pessoa a fazer as demonstrações com inteligência…apenas uma observação, acho que os comandantes da linha lerem os textos que voê disse uma boa idéia, mas infactível na vida real, deve gerar problemas com a empresa, SOP, MGO etc…mas nada impede as associações, ABRAPAC, ABRAPHE, SNA, enfim, quem se dispuser, ou pilotos individualmente, nada os impede de ler um texto em vídeo mostrando os reflexos e resultados das ingerências quase doentias que são feitas todos os dias por este órgão em falência na aviação brasileira…e todos sabem o que ocorre quando um órgão falece…o corpo todo morre, e este corpo somos nós, a aviação brasileira.
    Talvez, aliás isso eu acho uma excelente idéia, alguém poderia criar um canal no Youtube onde seriam postados esses vídeos, com protestos, links para textos sobre esse tema, enfim, pilotos lendo o texto, pessoal da linha tem que lembrar que se morre a geral todos sofrem…todos os protestos em vídeo, as manifestações de gente importante na aviação sobre o tema, os canais da nova mídia são muito importantes e talvez mais efetivos que outros meios. Acho que o Youtube é o canal…hehe, desculpe o trocadiho. Eu não posso me dedicar a isso com o empenho necessário, mas fica a idéia e contem com minha contribuição…conheçemos muitos pilotos da linha que estariam dispostos a ler um texto sobre o tema e postar , Décio Correa e sem duvida outras figuras de destaque na aviação brasileira teriam algo a dizer…o que acham da idéia?

  2. Eduardo
    4 anos ago

    Perfeito o que foi postado!
    Estou sofrendo há quase 4 meses aguardando minha CHT. Eu não tenho facebook, e não sei se ocorreu aqui em Porto Alegre onde mor, mas acredito que não. Ninguém deve ter se coçado para tal. Espero que não sejam acomodados, e no primeiro momento que eu souber de um protesto nacional marcado, estarei lá de campana! O pais tá indo pro buraco! Tão mexendo com os médicos e repercutiu. Há tempos a aviação civil está à mingua, e é hora do barulho!

  3. Dedeco
    4 anos ago

    Ótimas idéias sobre como protestar com criatividade !!!! Falta coragem??

Deixe uma resposta