Mais um golpe contra a aviação geral: vem aí a “PEC dos jatinhos”

By: Author Raul MarinhoPosted on
293Views5

Leiam esta reportagem do Estadão – “‘PEC dos Jatinhos’ propõe que donos de aeronaves paguem IPVA” – que informa que o SINDFISCO-Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal está propondo uma alteração legal para sobretaxar as aeronaves executivas (’91’) do Brasil. Mas a entidade deixa claro que essa medida não atingiria a aviação comercial (‘121’), pois no caso dos aviões das TAMs e Gols da vida, “esses veículos são utilizados na prestação de serviços de grande abrangência e utilidade nacional, como o transporte de passageiros e cargas” – do que se depreende que as aeronaves executivas têm pouca abrangência e baixa utilidade.

Embora possa ser popular (afinal, o povão adora ferrar com “uzricu”), essa medida é equivocada em vários aspectos. Primeiro: a aviação executiva é utilizada principalmente para negócios justamente pela sua elevada abrangência – como é que um executivo ou um consultor especializado consegue chegar nas pequenas cidades do interior do país?. Segundo: essa papinho de que o novo imposto “poderia ser usado para reduzir a alíquota do ICMS sobre gêneros de primeira necessidade” é a mesma conversa mole da CPMF para a saúde – no final, tudo vai para o tesouro, que gasta como quer, e maior parte do dinheiro acaba no bolso dos políticos. Terceiro: Essa medida vai atingir em cheio a aviação geral, que é a atividade mais hostilizada pelo governo, e a mais importante para manter a atividade aeronáutica saudável – onde os nobres auditores acham que os tripulantes da aviação comercial são formados?

Eu lamento que o SINDFISCO tenha tido essa “brilhante” ideia. Por que eles não vão cuidar de fiscalizar os políticos corruptos e os empresários corruptores deste país, e deixam a aviação tentar sair do buraco?

5 comments

  1. Genardo Guimaraes Granja
    4 anos ago

    Vamos parar a aviação por um dia em protesto no Brasil, para mostrar para estes imbecis o que representa a aviação executiva no Brasil. Me desculpe na colocação, mas a aviação comercial é o ônibus do passado, que contribui para o crescimento deste país, mas que sustenta e faz crescer este país é a aviação executiva. Vamos para a rua ou para a pista protestar.

  2. Eduardo Ruscalleda
    4 anos ago

    Atividade essa onde os políticos também são usuários!

  3. Humberto Rodrigues
    4 anos ago

    Primeiramente esclareço para os que acham que não ou não concordam, em qualquer país do mundo não dá para falar de aviação sem misturar política e governo, pois a mesma depende das “canetadas” (no Brasil 99% das vezes usadas de forma errada) governamentais para existir.
    Esse discursinho “anti-zelite” não vem dos bur(r)o-tecnocratas do Des-governo, vem dessa corja de ladrões que foram eleitos e seus puxa-sacos comissionados que não fazem nada o dia inteiro, só pensando em como “ferrar” a vida de quem trabalha nesse país.
    Temos um Des-governo pseudo-socilaista, pois como era Oscar Niemeyer (que morreu milionário fazendo obras públicas), é socialista apenas com os pertences dos outros. Infelizmente é isso. Enquanto o povão eleger esse tipo de gente sempre será assim.
    Apenas complementando: “Por um momento nas últimas semanas pensei que o conceito de nação havia mudado na mentalidade do brasileiro. Ledo engano… O Brasil continua a ser a “pátria de chuteiras” e nacionalista só em dias de jogos da seleção.
    Fica a indagação: As ditas associações da aviação se mexerão contra mais um absurdo vindo do des-governo ou ficarão enviando cartinhas de desagravo à SAC-PR ou simplesmente se fazendo de surdo, cego e mudo?

Deixe uma resposta