“Aquecido mercado de táxi aéreo” no Ceará. Será?

By: Author Raul MarinhoPosted on
321Views1

A reportagem abaixo saiu publicada hoje no jornal O Povo, de Fortaleza-CE (fonte: Aeroclipping do SNA). Eu, sinceramente, gostaria muito que ela fosse realista, mas será que é mesmo? (Estou me referindo às operações no mercado privado, por favor desconsiderem o trecho que fala dos fretamentos ao governo estadual). Se algum leitor cearense estiver na escuta, gostaria de saber sua opinião, por favor.


Aquecido mercado de táxi aéreo

Para transportar pessoas, cargas e valores com maior rapidez e escolhendo os horários, há o táxi aéreo, com seis empresas em operação no Ceará

O serviço de táxi aéreo é, muitas vezes, a única opção para o transporte de pessoas, cargas e valores com maior agilidade e com a opção de definir os horários. Pelo menos, seis empresas operam no Ceará: Táxi Aéreo Fortaleza (TAF), a mais antiga em operação; Uirapuru Táxi Aéreo, de cujo grupo faz parte a Terral Táxi Aéreo; Easy Táxi Aéreo; North Star Táxi Aéreo e Nordeste Táxi Aéreo.

O preço para utilizar o serviço varia de R$ 5 e R$ 25 por quilômetro voado, a depender do tipo de aeronave (jato, turboélice ou monomotor), da distância e da quantidade de passageiros. E no caso de o destino não dispor de pista de pouso, algumas empresas oferecem também helicópteros, cujo preço varia de R$ 2,3 mil a R$ 6 mil por hora de voo. Estes, porém, têm menor autonomia, o que inviabiliza maiores deslocamentos.

No Ceará, quem mais utiliza serviços de táxi aéreo são os empresários seguidos de políticos e agropecuaristas, revela Francisco Celso Tinoco Chagas Filho, inspetor de manutenção da TAF e sócio proprietário da Cetta Táxi Aéreo, empresa que deixou de operar em 2007.

De acordo com Dílson Araujo Filho, diretor do Grupo Uirapuru, em atividade no Pinto Martins desde 1973, a compra de uma aeronave própria passa a valer a pena para pessoas que costumam voar mais de 25 horas por mês.

“Ao fretar um avião de táxi aéreo você economiza de 15% a 20% das despesas que teria com um avião próprio”, calcula. Dílson diz que cerca de 30% dos custos são com combustível, podendo chegar a 35% no caso de aviões a jato. “Mesmo quem tem um avião, não pode tê-lo sempre à disposição por causa dos períodos de manutenção”.

Setor público

O POVO mostrou que o Governo do Ceará pagou R$ 22,38 milhões em voos de helicópteros e jatos particulares, de janeiro de 2012 até agora. O valor é mais de quatro vezes superior aos R$ 5,17 milhões gastos pelo Governo de Pernambuco com os deslocamentos do governador Eduardo Campos (PSB).

Preço do voo

Custo médio por quilômetro voado

Monomotor: R$ 5 por quilômetro voado

Bimotor tradicional 4 lugares: de R$ 7 a R$ 8 por quilômetro voado

King Air (bimotor turboélice): de R$ 13 a R$ 16 por quilômetro

Jato 8 lugares: R$ 21 por quilômetro

Helicóptero: de R$ 2,3 mil a R$ 6 mil por hora de voo, a depender do modelo e capacidade

Fonte: Dílson Araujo Filho, diretor do Grupo Uirapuru.

One comment

  1. No momento este historia deve ser uma jogada de marketing prá chamar a tenção. Mas se bem que do jeito que está a aviação comercial de passageiros se queixando da crise e cancelando voos em várias capitais do Brasil, enclusive nos últimos dias eu já vi vários artigos na internet avisando que a crise está obrigando companhias aéreas como a TAM e GOL a cancelar voos em Fortaleza e Natal, além de outras capitais do Brasil… Então pelo jeito logo, logo isso vai mesmo virar realidade, em que um dia os taxis aéreos vãos voar cada vez mais por falta de companhias aéreas nos principais aeroportos do Brasil…
    Aliaz, aqui no interior do Norte da Bahia voos da aviação geral é coisa rara de se ver, mas em 2013 já vi centenas de aviões pousar e decolar, pelo jeito desta vez o taxi aéreo vai mesmo se popularizar e voar cada vez mais…

Deixe uma resposta