A blitz da ANAC/FAB no Norte e o “desvio de conduta” de pilotos

By: Author Raul MarinhoPosted on
227Views3

A Folha publicou uma reportagem hoje – “Contra ‘desvio de conduta’ de pilotos, Anac e FAB realizam operação no Norte” – com informações sobre a blitz que a agência está realizando no Norte (Manaus, Belém e Santarém), em parceria com a FAB, e com apoio da Polícia Federal e da Receita Federal. Até aí, tudo muito justo, mas o que me incomodou foi ler esse primeiro parágrafo da matéria:

O desvio de conduta de pilotos, responsável por um terço dos acidentes aéreos do país em 2012, é um dos principais focos de operação realizada pela FAB (Força Aérea Brasileira) ao lado da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

Não é bem assim, né dona Folha de São Paulo? O fato de um piloto voar com a CHT vencida, por exemplo, não quer dizer que este “desvio de conduta” seja o responsável por um acidente que venha eventualmente a ocorrer. Eu acho importante voar dentro da Lei, mas daí a dizer que estar em desacordo com o regulamento seria a causa de um acidente vai uma distância enorme, né?

3 comments

  1. Enderson Rafael
    4 anos ago

    É o que eu digo do perfil de regulamentos ANAC vs FAA: a FAA faz regras simples e baratas pra que todo mundo as cumpra e ela não precise fiscalizar tanto. A ANAC faz justo o oposto: já que ela não vai ter como fiscalizar, ela inventa uma burocracia absurda pra que os poucos que consigam cumprí-la estejam aptos a voar em segurança. Nem preciso dizer qual das duas metodologias funciona melhor (20 vezes melhor, por sinal).

  2. Menezes
    4 anos ago

    Raul, ontem mesmo ocorreu um acidente com três vitimas fatais a 5 minutos do aeroporto Brigadeiro Protazio – SBJC, o piloto extremamente experiente com mais de 40 anos de bons serviços prestados na região amazônica e dois passageiros (vigilantes de uma empresa de valores) morreram de maneira trágica, o que tudo indica toda documentação estava certinha, o superintentende da Anac responsável pela regia Norte e Nordeste estava lá no aeroporto na hora do acidente, não duvido que a aeronave tenha acabado de sair da fiscalização de rampa e caiu logo em seguida, háaa a documentação estava certa, olha-se a documentação, mas e todo o restante? E as oficinas será que estão fazendo um bom serviço e os proprietários será que estão interessados em parar seus aviões a bem da segurança de voo? Fico a me perguntar, quando a comunidade aeronáutica brasileira vai mudar de fato? Seria falta de doutrina de base nas escolas e aeroclubes? Não vou generalizar, mas tomara que essa próxima geração (futuros empresários, pilotos, mecânicos, presidentes de aeroclubes, donos de escolas, professores, lavadores de avião, comissários, etc) que estão chegando tenha pensamentos deferentes dos antigos e teimosos de hoje e que venham a multiplicar e não diminuir a segurança. Só que tem um problema, “esses novatos”, assim como eu, aprendem com os antigos de hoje, seria um circulo vicioso ou medo de mudar um sistema já formado?

    Link da matéria:
    http://www.diarioonline.com.br/noticia-255924-documentacao-de-monomotor-estava-em-dia.html?298100630

  3. Tem certos “jornalistas” da Folha que andam viajando demais na maionese. Ou vai ver, estão pressionados pelos superiores, então acabam publicando qualquer “tonteria”, para modo de não publicarem nada e sofrerem represálias. Vai saber…

Deixe uma resposta