‘Insiders’ sobre as negociações de remuneração na Azul/TRIP

By: Author Raul MarinhoPosted on
291Views20

Ouçam o áudio de uma impressionante conversa entre tripulantes da Azul/TRIP que o blog Arquivos Aeronáuticos disponibilizou ontem neste post. Aparentemente, trata-se de um comandante falando para um grupo de tripulantes mais juniores (na maioria comissárias, ao que parece) como estes deveriam se posicionar nas negociações salariais ora em curso – negociações essas que vem sendo publicamente divulgadas pelo SNA, vide esta nota.

E por que eu achei a conversa impressionante? Bem, em um dado momento, o tal comandante diz algo mais ou menos assim: “numa disputa entre o sindicato e o dono da empresa, eu prefiro ficar do lado do dono, que é quem paga o meu salário”. Ora… Mas o sindicato está lá justamente para defender os interesses dos empregados, assim como o Ministério Público do Trabalho, que está defendendo o respeito á legislação trabalhista! Então, por que ficar contra o sindicato e o MPT? Por que jogar contra si mesmo? “Ah, por que se a empresa tiver que respeitar a legislação, ela vai quebrar”. Será? Qual é o peso da folha nos custos de uma empresa aérea?

Bem… Como disse o amigo Fred Mesquita: “Tirem suas próprias conclusões…”

20 comments

  1. Joao
    4 anos ago

    Foi demitido pela mesma empresa que estava bajulando, reprovaram no simulador e disseram que ele nao era bem visto lá dentro….entendeu como funciona.???

  2. Rodrigo Edson
    4 anos ago

    Raul

    Não conheço esse piloto, mas pelo teor da conversa, tipico de conversa de cafezinho, ele apenas opinou, em momento algum ele obrigou alguém a aceitar essa opinião.

    E num coisa ele está certo, se aumentar os gastos, com certeza a empresa demitirá. Ou alguém pensa diferente?

    É fácil criticar, jogar pedra, mas sejamos realistas, é isso que acontece, com aumento de gastos, a primeira coisa que o patrão pensa é em demissão, seja na aviação ou em qualquer outro tipo de serviço.

    abs

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Rodrigo,

      Eu também não conheço esse sujeito. Mas, ao que parece, sua postura está bem além da “conversa de cafezinho”: ele está tentando dissuadir, a todo custo, pessoas que, ao que parece, não são de sua roda de amizades pessoais. É claro que ele não está obrigando ninguém a nada (e nem poderia!), mas também não vejo a “conversa” como uma simples troca de ideias entre amigos.

      E também discordo quanto a “se aumentar os gastos, com certeza a empresa demitirá”. O aumento de gastos advindo de CUMPRIR A LEI (logo, nem poderia estar em discussão, em princípio) não me parece ser tão exorbitante a ponto de fazer com que uma companhia quebre ou demita. O custo da folha não é por volta de 6% do custo total de uma cuia aérea? Então, majorá-la em, digamos, 20% (e a adequação dos salários da Azul e TRIP será bem menos do que isso) mal chegaria a 1% dos custos. Será que isso é o que fará a diferença para a sobrevivência da empresa?

  3. wilson
    4 anos ago

    Fica fácil aceitar uma proposta dessa quando ja se recebe uma aposentadoria da FAB!!!!

  4. Rodrigo
    4 anos ago

    O negócio é firmar o pé, esperar pra ver o que acontece mesmo em momento de crise, e correr o risco de perder o emprego.

  5. Cadu
    4 anos ago

    Absurdo. Alguém duvidaria que a própria diretoria poderia estar por tras deste cara?

    • anonymous
      4 anos ago

      certeza. Ainda digo mais: a alta cúpula deve ter feitos “alguma promessa” se esse “acordo” fosse aceito

  6. fredfvm
    4 anos ago

    Se muitos tripulantes fizerem o que propõe esse “comandante” da Azul, as empresas vão se aproveitar e oferecer vagas para copiloto com salário mínimo, bolsa família e casta básica. Agora eu pergunto: se alguém navega contra a maré, devemos ficar calados ???.. será que a verdade dói ???…. Isso que chamo uma falta de ética, ficar calado diante dessa situação, onde muitos batalham em prol de uma situação e algumas “mizeras” vêem com propostas indecentes…

  7. Chumbrega
    4 anos ago

    Independente de concordar ou não com o conteúdo da mensagem, não posso deixar de dizer q acho a atitude de gravar e publicar a conversa de um colega, sobretudo com esse teor, uma tremenda palhaçada. Pra não economizar nas palavras, uma cachorrada. Acho incrível ninguém ter comentado nada a respeito da falta de corporativismo, de coleguismo q vive a profissão. Imagino se fosse o contrário: se o comandante tivesse gravado e mostrado p chefia a comissaria reclamando dos hotéis e do salário.
    E o fato do cara ter sido na FAB, ter 35 anos na profissão e aposentadoria de oficial general me faz refletir se ele, q provavelmente precisa menos da grana do q quem ta começando, talvez não tenha razão (não na forcacao de barra, mas na analise feita).

  8. José Amado de Aguiar Filho
    4 anos ago

    Meu amigo, com todo respeito que nutro por vossa pessoa, e sendo, além de piloto, advogado, preciso consignar que FAZ muito que os sindicatos NÃO mais representam os interesses dos trabalhadores.
    Abrir sindicatos no Brasil virou um ÓTIMO negócio (temos sindicatos de todas espécies), muito lucrativo, mormente pelo imposto sindical obrigatório.
    Tenho certeza que este velho Cmte. somente falou isso porque já deve ter visto de tudo (feito a mim) dentro do sindicato.
    Temos que reinventar este País, no que se refere à representatividade sindical e, principalmente, as tais centrais sindicais, muito mais maléficas para os trabalhadores do que se imagina.
    Triste, mas é fato!!!

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Aguiar, sobre a questão dos sindicatos de maneira geral, concordo integralmente com a sua percepção – muito embora ache que a atual gestão do SNA, especificamente, está sendo uma exceção no contexto do sindicalismo brasileiro. Mas o caso em tela é outro: o tal comandante está a sugerir que os aeronautas simplesmente desrespeitem a legislação trabalhista em favor da empresa, e isso vai muito além da questão sindical.

      • Julio Petruchio
        4 anos ago

        Gostaria de saber como ficará a situação num futuro daqui 10, 20 anos dos aeronautas passando a aceitar esse tipo atitude proposta pelo Cmte Borra-Botas.
        Tem um ditado que diz que “Quanto mais se abaixa, mais mostra a bunda e quem mostra a bunda mais do que precisa, está querendo ser f@#$&*!

  9. Bom, o Ermelo e o Peterson Ramos jah sintetizaram mais ou menos o que eu iria dizer (ou vociferar), no que diz respeito as reacoes organicas / estomacais. Eh gracas a esse tipo de peleguismo, capachismo, ignorancia e ausencia total de “esprit de corps” que hoje uma empresa estrangeira consegue remunerar os “comandantes” de sua subsidiaria do 3o. Mundo (daqui a pouco seremos 5o. Mundo, do jeito que vao as coisas) com salario liquido de um digito. Em tempo, tenho varios amigos voando na AZUL e que sao comandantes mesmo, na mais ampla acepcao da palavra; esse da gravacao eh um “barnabe aereo”, “roceiro aereo” ou algo do genero. Com “colegas” dessa estirpe, nao se chega a lugar nenhum…agora vou eu buscar meus Gaviscons e Sais de Fruta ENO.

    • Chumbrega
      4 anos ago

      FO respeito muito a vivência q vc tem na profissão. Mas vou me permitir expor uma opinião diferente:
      1-pra mim,falta de espirito corporativo e gravar uma conversa de um colega e divulgar isso pro mundo. Pleitear aumento de salário num momento sensível e coleguismo?e cortar o próprio salário para evitar demissões no grupo? O momento e o mesmo, a realidade das empresas e similar. Nessa altura do campeonato, não sei o q e ou não coleguismo
      2-em especial aos comandantes da azul, acho complicado defender a posição deles pleiteando melhores salários agora: aceitaram voar jato pelo menor salário do mercado porque quiseram, pra mim e um pouco de oportunismo pleitear salário de major airline só pq a fusão tripazul ta em voga
      3- não quero defender o cara, ate pq não conheço pessoalmente. Mas ate onde sei o cara e reformado e veio da empresa não dominante da fusão (q ganhava mais). E ainda assim ta demonstrando preocupação c o emprego do grupo, ate pq me disseram q não e rabo de fila. Sem querer polemizar mas polemizando, acho q há mais de uma forma de abordar isso q aconteceu.

  10. Andre Hashigute
    4 anos ago

    Concordo com o Cmte, agora nao é momento para muitas reinvidicações. Todas as empresas demitindo, momento de crise na aviação e os funcionários querendo aumentar os custos da empresa? Melhor manter do jeito que esta ou aumentar pouco, do que querer aumentar muito e ficar sem nada…

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Meu caro… Trata-se de cumprir a Lei! Ou vc acha que os funcionários devem se rebelar contra a própria lei que os protege?

    • petersonramos
      4 anos ago

      A empresa assumiu os ativos e passivos ao realizar a fusão, e os responsáveis pela “crise” tampouco são os funcionários. Concorrência ruinosa, endividamento em dólar, política econômica volátil, isso nada tem a ver com o tripulante.

      É uma imbecilidade gerir uma empresa criando um terror psicológico nos colaboradores. Querem voltar ao Século XIX

      • Julio Petruchio
        4 anos ago

        Concordo…

  11. ermelo
    4 anos ago

    Tive acesso a esse audio hoje pela manha (7:00 do Brasil – 12:00 Europa) … estou com nauseas ate agora!!! Que caracter de m… desse “comandate” de meia tigela!!!

  12. petersonramos
    4 anos ago

    AHH a internet.

    Graças a ela esse tipo de atitude, assédio moral, coação, o que seja essa lambança que o Cmte propõe possa ser discutida.
    Alguém lembre a esse Cmte que ele não está mais protegido pela FAB entre os muros da Caserna, para assediar seus “subordinados”.

    Agora me dêem um minuto para ir ali vomitar..

Deixe uma resposta