“Fogo a bordo! A pior das emergências”

By: Author Raul MarinhoPosted on
1593Views17

O texto deste artigo encontra-se publicado em https://paraserpiloto.org/blog/2018/02/23/recordar-e-viver-fogo-a-bordo-a-pior-das-emergencias/

17 comments

  1. Paulo Benassi
    5 anos ago

    Me senti na pele da Miss Park,pois fui chefe de equipe,tentando apagar o fogo , coordenar as ações em função dos passageiros e ao mesmo tempo observar os procedimentos dos comissários no sentido de ter êxito na tarefa.O texto nos remete imediatamente aos longos vôos em que estando no meio dos baciões estamos irremediavelmente longe demais de qualquer estrutura aeroportuária.Imagino que como eu muitos perceberam mais uma vez o quanto tivemos sorte.A situação na cabine de comando retrata o valor dos profissionais que atuam ali,o alto nível de treinamento e a enorme responsabilidade que carregam.Parabéns ao Marcus Prata,talvez devesse escrever mais pois tem talento para nos manter ligados aos acontecimentos sem ao menos piscar,o que nem sempre se encontra mesmo falando de escritores.Um abraços aos colegas.

  2. Enderson Rafael
    5 anos ago

    Muito bom!

  3. Ricardo
    5 anos ago

    Excelente texto, com muitos ensinamentos que servem para qualquer tipo de aeronave!

  4. Filipe Araujo
    5 anos ago

    breathtaking!

  5. Roberto Mantovani
    5 anos ago

    Excelente texto, os detalhes me transportaram para dentro da cabine!

  6. Andre Hashigute
    5 anos ago

    Texto incrível! Me senti no jumpseat…

  7. Eduardo de Paula
    5 anos ago

    Sensacional!! Fiquei nervoso e não conseguia parar de ler hahah muito bom

  8. G.Teixeira
    5 anos ago

    Caraca, escreveu muito bem! Parabéns!

  9. André
    5 anos ago

    E eu aqui balançando as pernas de nervoso…

    • Henrique Coelho
      5 anos ago

      Me vi aqui na mesma situação, desenhando o cenário todo na cabeça e com as pernas tremendo..

      • Ricardo
        5 anos ago

        Já somos 3 então.

        • Luciano
          5 anos ago

          Acabei de compor o time… Agora somos 4 nervosos!!! O melhor de tudo foi no final saber que era no simulador (ufa)! Fiquei apreensivo me imaginando nesta situação, no tamanho da responsabilidade, nas vidas dos passageiros e da tripulação, do risco, enfim… História fantástica mesmo! Parabéns ao amigo Marcus Prata.

  10. Lah os LOFTs eram assim, mesmo. Ateh o ACARS funciona, naqueles simuladores. E o debriefing com direito ao “Teledyne Debrief System”, um sistema excelente, pois – alem de filmar os pilotos ao longo da sessao – reconstitui parametros e trajetoria (como aquelas reconstituicoes de acidentes), sendo que o TCi/TCE vai marcando os pontos importantes com o botao “mark” (ou “event”, depende do dashboard). Lah o treinamento eh algo levado a serio, ao extremo. Como tem que ser.

    • norival
      5 anos ago

      Adorei o relato me senti parte do episódio sem ser piloto, pois sou apenas o mecânico.

      • Thiago
        5 anos ago

        Partilho de seus comentários… Até a virgula, porém! Gostaria de saber o porque do uso do “apenas”. Hoje atuo como comandante de linha aérea e tenho plena consciencia, e os colegas de função partilham de minha opinião, nada faríamos sem aqueles que são “apenas” mecanicos! Parabéns pelo seu interesse e meus agradecimentos por sua função primordial na aviação.

        Parabens, também, ao autor. Texto muito bem escrito, ilustrativo e que, dentre aquelas situações que podemos tentar nos defender, indiscutivelmente, é a pior delas…

Deixe uma resposta