“Dezesseis centos de milhas”

By: Author Raul MarinhoPosted on
363Views17

Dezesseis Centos de Milhas

Quem gostou dos textos publicados em “Fogo a bordo! A pior das emergências” e “Um voo na vida de um piloto expatriado” (ambos escritos pelo Marcus Prata, ambientado no contexto de um piloto de linha aérea internacional, voando na Ásia) certamente vai gostar do “Dezesseis centos de milhas“, do link acima, escrito pelo nosso amigo Enderson Rafael, autor de “Três céus“.  Neste relato, o Enderson descreve como foi seu recente raide pelos EUA a bordo de um Piper Archer, num texto cheio de detalhes sobre como é voar nos EUA, o que o faz particularmente interessante para que quer saber as diferenças entre o Brasil e os EUA para um piloto da aviação geral de pequeno porte. Não deixem de ler esse texto, que está espetacular!

17 comments

  1. Enderson Rafael
    4 anos ago

    Celso e Julios: Stafford (KRMN) dispões de um AWOS (sistema automático que mede parâmetros de clima e transmite como se fosse um ATIS, e sendo do tipo 3 indentifica até o tipo de precipitação) e de um CTAF (Common Traffic Adivisory Frequencie). Vc apenas reporta suas posições nesse CTAF. Também conta com um Unicom, frequencia na qual você con segue geralmente falar com o FBO, perguntando se eles tem carro pra aluga, por exemplo. Aqui a páginda do AF/D de KRMN (equivalente ao ROTAER) http://skyvector.com/files/tpp/1311/afdpdf/NE_326_17OCT2013.pdf e aqui a aproximação ILS de lá http://skyvector.com/files/tpp/1311/pdf/09743IL33.PDF

  2. Tenho operado em países de todos os continentes, ao longo de mais de 30 anos, e acho os EUA o melhor lugar para se voar, sob todos os aspectos (ATC, FBOs, manutenção, sistema de qualificação de pilotos, exame médico etc etc). É só a gente estar bem informado (FAR/AIM, 14 CFR etc) a respeito das diferenças – algumas bastante sutis – entre os Sistemas FAA e ICAO, que não há problema. Mais que tudo, eles não são adeptos da triste filosofia “para-que-simplificar-se-a-gente-pode-complicar-?”, tão em voga por estas paragens. Haja paciência.

    • Enderson Rafael
      4 anos ago

      Realmente, voar nos EUA é muito simples e até barato: além de quase não existirem, quando existem as landing and overnight fees sao baixas. O aluguel solo de um Archer desses, com G530, autopilot e ar condicionado, fica em 140 dolares/hora, incluso combustivel. Em esquema de time share, sai quase 70. O mesmo aviao no Campo de Marte, sai R$800/h, sem nem uma fração da liberdade que vc tem nos EUA, de alugar um aviao desses sozinho se fosse apenas um PP recém checado. E como ha lugares incriveis pra se visitar por lá e a FAA é totalmente “plug and play”, acaba sendo um programão de férias :-)

  3. Celso
    4 anos ago

    Muito bom o relato…aproximaçao RNAV,VOR em aeroportos nao controlados…quando teremos isso no Brasil????

    • Julio Petruchio
      4 anos ago

      NNNNNUUUUUUNNNNCCCCCAAAA!!!!!?.

      • Celso
        4 anos ago

        Julio,creio que voce nao leu com atençao o texto…”Terminamos o almoço e corremos para o aeroporto. St
        afford, nosso destino, é um aeroporto
        regional não controlado, com aproximações RNAV, VOR
        e ILS, e fica a apenas 5 milhas da ADIZ…”.
        No texto,diz que Stafford nao eh controlado…nao cita que existe ao menos uma estaçao radio que seja…como nao conheço tal local,estou levando em conta que seria,por exemplo,um SDCO(Sorocaba).
        Tanto SBBU,SBCR ou SBAR contam com uma estaçao radio,que mesmo nao sendo uma torre de controle,fornece informaçoes relativas ao aerodromo local,como trafegos e pressao do momento,etc,para aeronaves decolando ou em aproximaçao,entendeu????

        • Enderson Rafael
          4 anos ago

          Stafford (KRMN) dispões de um AWOS (sistema automático que mede parâmetros de clima e transmite como se fosse um ATIS, e sendo do tipo 3 indentifica até o tipo de precipitação) e de um CTAF (Common Traffic Adivisory Frequencie). Vc apenas reporta suas posições nesse CTAF. Também conta com um Unicom, frequencia na qual você con segue geralmente falar com o FBO, perguntando se eles tem carro pra aluga, por exemplo. Aqui a páginda do AF/D de KRMN (equivalente ao ROTAER) http://skyvector.com/files/tpp/1311/afdpdf/NE_326_17OCT2013.pdf e aqui a aproximação ILS de lá http://skyvector.com/files/tpp/1311/pdf/09743IL33.PDF

          • Celso
            4 anos ago

            Obrigado pelos esclarecimentos sobre Stafford,Enderson!realmente o aeroporto nao eh controlado!

            • Enderson Rafael
              4 anos ago

              Celso, a titulo de curiosidade, Stafford é um aeroporto em espaço aéreo classe Golf. Como tem procedimentos IFR, ao invés do Echo terminar em 1200ft AGL, ele desce até 700ft em torno do aeroporto, no Echo conhecido como do tipo “transition”. Na prática, se vc fosse fazer um procedimento lá, seria controlado até o FaF. Dali em diante o controle te diria pra contactar o CTAF mantendo o codigo transponder (que eles chamam de “beacon code” as vezes). Se vc avistasse a pista numa altitude em que ainda conseguisse contato por rádio com o atc (ali, Potomac App), fecharia o plano IFR e seguiria para o pouso em VMC. No entanto, se os minimos estiverem mto baixos vc acaba pousando e depois liga por telefone pro app pra fechar o plano. Pra decolar num aeroporto desses, é o contrário. Vc carrega o plano pela FSS (seja por telefone ou radio, no solo geralmente o radio só pega se houver uma FSS no aerodromo), liga o motor, vai pra cabeceira, e só qdo estiver pronto pra decolar liga pro app pelo celular e pega o clearence. Afinal, diferente do Flight Simulator, os clearences duram apenas 2 ou 3 minutos na vida real. Decolando, vc chama o app no radio. Vc faz isso pq obviamente nao pode voar IMC em espaço aereo controlado sem estar de fato sendo controlado.

            • Júlio Petruchio
              4 anos ago

              Então… É nesse sentido que eu quis dizer NUNCA!: Um aeroporto como o de Sttaford, com estação automática.
              Obrigado pelos esclarecimentos!

        • Julio Soares
          4 anos ago

          Em ambos existe uma estação de rádio. A diferença é que, naquele sistema, a informação é captada e transmitida à aeronave de forma automática.
          Seria “impossível” executar o procedimento sem receber ao menos o ajuste.

          • Enderson Rafael
            4 anos ago

            Lá é bem comum aeroportos com ILS e outros tipos de aproximação IFR que não são controlados e sim, dispõe de AWOS. Lembrando que nos EUA os niveis de voo começam aos 18mil pes. Abaixo disso vc usa o ajuste que o atc ou o awos te dá.

      • Júlio Petruchio
        4 anos ago

        Então… É nesse sentido que eu quis dizer NUNCA!: Um aeroporto como o de Sttaford, com estação automática.

Deixe uma resposta