Sobre o caso do Gol 1371 e o “espírito do tempo”

By: Author Raul MarinhoPosted on
395Views41

simpson na asa

No episódio, o Homer Simpson acaba preso pelo FBI. Se fosse no Brasil real, isso não aconteceria…

Estamos vivendo tempos realmente estranhos ultimamente. Esses dias, eu vi uma reportagem na TV mostrando dezenas de trombadinhas roubando a população no centro do Rio. Foram entrevistar o responsável – no caso, a responsável, era uma major – pelo policiamento na área, e ela disse que aquilo não era um problema de segurança pública, e sim social (os delinquentes eram menores) ou de saúde pública (eles cheiravam solvente); e que, portanto, ela nada faria quanto ao caso. Já no centro de São Paulo, a prefeitura concedeu casa, comida, e um emprego público que paga R$15 por dia para os viciados que acampavam na cracolândia, sem que – e isso é o que é mais importante – estes tenham que tratar de seu vício. Ou seja: se você é um sem teto desempregado em São Paulo, a melhor forma de conseguir casa e emprego é… Começando a fumar crack! E neste final de semana, um black bloc atacou policiais com um estilete, e teve que ser repelido com dois tiros. No Jornal Nacional, “especialistas” espumaram de ódio aos policiais, que figuraram como os vilões da história. Poderia dar muitos outros exemplos sobre o atual “espírito do tempo” atual no Brasil, mas acho que esses já são suficientes para que o leitor entenda o contexto.

Aí chegamos à aviação. Nossa infraestrutura aeroportuária, que vive à beira de um colapso, não resiste a qualquer evento que coloque um pouco mais de pressão no sistema – que foi o que aconteceu no último dia 24/01, devido a fatores meteorológicos. Um dos voos afetados foi o Gol 1371, obrigado a alternar para o Galeão, onde ficou cerca de 4h parado na área remota do aeroporto. Não estava na aeronave, então não sei se realmente desligaram o ar-condicionado, se avisaram corretamente sobre o que estava acontecendo, etc.; mas, independente desses detalhes, o fato é que alguns passageiros mais exaltados abriram uma das portas de emergência, e caminharam sobre a asa do Boeing, para “protestar”. Pelo que sei, a tripulação chamou a Polícia Federal, que não apareceu. Ao final, a aeronave decolou para o destino final (Congonhas), onde os passageiros desembarcaram normalmente, sem que ninguém fosse importunado pela polícia.

No dia seguinte, 25/01, a ANAC publica em seu site uma nota com o seguinte título: “ANAC notifica aéreas”, onde quem aparece como vilões são a companhia aérea e os tripulantes. Ora, mas se a origem do problema está na péssima infraestrutura aeronáutica, e o delito em si foi praticado por um grupo de passageiros, como é que somente a companhia aérea e os tripulantes é que estão sendo investigados??? Sim, acho que se deve apurar se estes (companhia e tripulantes) agiram de acordo com o requerido, se informaram sobre a situação aos passageiros corretamente, etc. e tal. Mas o que a ANAC deveria fazer, em primeiro lugar, seria notificar: a)os órgãos responsáveis pela infraestrutura aeroportuária, sobre por que se deixou a aeronave quatro horas parada na área remota; e b)a Polícia Federal, sobre sua omissão em tomar providências quanto aos passageiros delinquentes. Já companhia e tripulantes, se erraram, foi em grau infinitamente menor: não foram eles que provocaram o problema, muito menos quem cometeram os delitos. “Ah, mas não é papel da ANAC notificar estas entidades”. Bem, então ela que, pelo menos, publique uma nota informativa à população como a ABRAPAC fez. Mas jogar a responsabilidade inteira nas costas da companhia e dos tripulantes é que não dá, né? Porém, esta postura da ANAC está totalmente de acordo com o “espírito do tempo”, infelizmente.

41 comments

  1. Eduardo Machado
    3 anos ago

    ANAC : Anarquia da Aviação Civil

  2. Andre Goulart
    3 anos ago

    Vou começar batendo logo na ferida. Tudo é consequência dos esquerdopatas doidos pra cubanizar ou nortecoreanizar o Brasil.
    O que vocês estão vendo é consequência do aparelhamento ideológico do estado atuando no setor aeronáutico! A Anac e outras agências estão simplesmente recheadas de gente que tem poder de decisão mas não são do meio da atividade, e quando são, são as piores possíveis em termos de competência, mas tem estofo político.
    Com tantas tragédias acontecidas na nossa aviação, nada mudou. A incompetência continua.

  3. Menezes
    3 anos ago

    Aqui em Belém a Tam não estava operando em caso de ocorrencia de chuva de moderada a forte, logo nessa região que tem duas situações, ou chove Todo dia ou chove o dia todo. A Anac diz que vai notificar e tal, e todo mundo metendo o pau, mas quando realmente vamos verificar a obra que a imfraero fez nas pistas… Meu Deus… Ontem mesmo na chegada não fomos liberados para pousar de seneca pq uma simples chuva deixa a pista como um rio, 50 min para ser liberada!!! Isso é todo dia, podem olhar o notam de SBBE. Ano de copa, turistas aguardem a brincadeira vai começar. Brazil zil zil…

  4. alestockler
    3 anos ago

    Gente, na boa. Nenhum de nós estava dentro do avião, mas podemos afirmar com certeza que a tripulação comunicou os passageiros. Nenhuma aeronave fica parada por 4 horas sem nenhuma satisfação. Também podemos deduzir com uma boa chance de acerto que a turma do “isso é um absurdo” resolveu por conta própria cometer esse crime. Essa turma é aquela mesma que grita com pessoal de solo quando há um atraso ou cancelamento de voo, que desacata tripulantes… Enfim, são aqueles tipos muito comuns nos aeroportos brasileiros que acham que possuem muitos direitos e poucas obrigações (educação) apenas porque pagaram pela passagem.
    Como Raul cita, é o nosso tempo no Brasil em que os valores estão invertidos. É como se o rabo abanasse o cachorro, a banana comesse o macaco e a tromba balançasse o elefante.
    Precisamos mudar, pois está ficando viver nessas terras.

    • Enderson Rafael
      3 anos ago

      Bem dito… acabei de ver o Etihad pousar em GRU, as 17h35. Naquele dia, apesar de estar vindo do outro lado do mundo, ficar 2h30 na remota do GIG sem descer ng e só achar um portao pra parar em GRU as 22h, todo mundo se comportou…

  5. fredfvm
    3 anos ago

    Está na Constituição Federal: Você tem o direito de ir e vir em todo o Brasil, em tempo de paz. Se não houver ordem judicial ou se você não está em flagrante delito, qualquer impedimento à sua liberdade de locomoção é ilegal. Mas acho que a INFRAERO e a ANAC não sabe que essa Lei existe….

  6. PGD
    3 anos ago

    Quanto à parte que diz respeito a aviação, realmente ótimas observações. Mas foi triste o primeiro parágrafo do seu texto. Se é para discutirmos política, que isso não seja feito de uma maneira tão ideologizada em um blog com um alcance de público tão alto, ainda mais com ideias carregadas de um senso comum reacionário típico da burguesia brasileira (e mais especificamente paulistana).

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Ótimo comentário! Não poderia ilustrar com maior perfeição o “espírito do tempo” que eu cito no texto.

      • Rodrigo Edson
        3 anos ago

        Concordo com o Raul sobre os “tempos” atuais, inversão de valores, vagabundos sendo defendidos e as pessoas de bem presas em casa…

        • Rodrigo Edson
          3 anos ago

          “vagabundo sendo defendido”

          frase corrigida

      • PGD
        3 anos ago

        Se acreditar que a dependência química é um problema de saúde pública e não de segurança pública, se não acreditar na conclusão sofismática de que se você é sem teto a melhor maneira de arrumar emprego é fumar crack, se não concordar com os excessos da nossa polícia militar que já tem um largo histórico de truculência e diversos casos de provas forjadas/plantadas, se não acreditar que “drogado, bandido, preto e pobre” são a mesma coisa (como boa parte das pessoas que compartilham de ideário semelhante ao seu pensam) é ter esse tal “espírito do tempo”, pois bem, não o nego. Só, por favor, não me compare e nem generalize com um grupo de passageiros que acha que por pagar uma tarifa tem direito a ferir regulamentos internacionais de segurança, porque de “protesto” isso não tem nada, de preocupação social isso não tem nada.

        • Rodrigo Edson
          3 anos ago

          Bom, se a pessoa voluntariamente compra algum tipo de droga ilícita e a usa, está cometendo um crime, financiando o crime organizado…então é segurança pública e não de saúde (não concordo que meu imposto financie isso, mas…).

          Sobre a policia, com certeza a maioria daqueles que ali trabalham são honestos e agem de acordo com a lei. Não podemos julgar qualquer instituição pelo desvio de um de seus membros, como as policias que possuem centenas de milhares de policiais, assim como não podemos dizer que uma empresa aérea é insegura por causa de um acidente, sendo que ela faz milhares de voo/ano.

          Por fim, sobre a situação do gol, concordo com você, não é pq pagamos que teremos mais ou menos direitos que os demais, e muito menos poderemos sair por aí quebrando as coisas.

          Rodrigo

        • Raul Marinho
          3 anos ago

          Eu novamente agradeço sua colaboração com o post ao escrever mais um comentário tipicamente esquerda-caviar, que nos mostra com ainda mais clareza o “espírito do tempo” – ou zeitgeist, como eu acho que vc deve preferir. Mas, mesmo assim, eu me reservo o direito de não me comportar como o gnu do filmete mostrado neste post. Se vc acha que o que está boiando é um tronco, quem sou eu para lhe dizer que é um crocodilo?

          • PGD
            3 anos ago

            Incrível usar seu blog, que sempre publica informações de grande utilidade à comunidade aeronáutica, com esse caráter messiânico contra o ideário de esquerda. O senhor nem me conhece e ousa me chamar de “esquerda-caviar”. Posso te chamar de “Olavete”, também? Triste ter que usar termos assim em uma argumentação. Voltemos aos assuntos do cockpit — onde não se permitem ideologias…

            • Raul Marinho
              3 anos ago

              Bem… Eu não lhe chamei de esquerda caviar (mesmo porque, de fato, não o conheço), eu disse que o seu comentário fora escrito de acordo com essa linha de pensamento. Mas se vc quiser me chamar de olavete, fique à vontade. Embora não leia o OdeC com frequência, nem concorde com tudo o que ele diz, acho que ele mais acerta do que erra. Se comparado com os “pensadores” de esquerda então…

        • Julio Petruchio
          3 anos ago

          PTralha MODE ON AGAIN!

          • PGD
            3 anos ago

            Hahahaha tava demorando já… Não sou petista, nem muito menos concordo com tudo o que o PT faz. Sugiro que o senhor leia mais um pouco e descubra que há várias correntes de pensamento dentro da esquerda.

            • Eduardo Machado
              3 anos ago

              Meu caro em que pais você vive ? Desculpa a honestidade mas esse papo de esquerda e direita por aqui não existe meu caro ! Aqui o que existe é o quem manda mais, quem pode mais, e quem leva mais ! Essa é a verdadeira esquerda/Direita no Brasil ! Farinha do mesmo saco !!

    • Julio Petruchio
      3 anos ago

      Ptralha Mode ON!

  7. Lorena
    3 anos ago

    Apenas um comentário sobre o Programa Braços Abertos, da Prefeitura de SP. Vc disse “Já no centro de São Paulo, a prefeitura concedeu casa, comida, e um emprego público que paga R$15 por dia para os viciados que acampavam na cracolândia, sem que – e isso é o que é mais importante – estes tenham que tratar de seu vício”
    Creio q isso não é verdade.
    “O pagamento do salário será feito enquanto o dependente estiver no programa [de tratamento]. ‘Se um dia ele não for ao trabalho porque não tiver condições, por causa do uso (da droga), mas for procurar ajuda na rede de saúde, vai receber o salário normalmente’ ”
    http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,contra-cracolandia-haddad-da-casa-comida-e-emprego-a-usuario-de-droga,1118556,0.htm

    ———————
    Indo ao tópico, a nota da ANAC informa que “A Agência informa ainda que, condutas inadequadas praticadas por passageiros durante o voo devem ser denunciadas imediatamente à Polícia Federal pelo comandante da aeronave. Este tipo de conduta é reprovada pela ANAC, pois coloca em risco a segurança do voo, dos passageiros que praticaram o ato e dos próximos passageiros que utilizarão a aeronave, além de impactar as operações da aeronave em questão, que por esse motivo, tem que passar por uma inspeção rigorosa antes do próximo voo para garantir a segurança da operação e dos passageiros a bordo”. Ocupa um dos dois parágrafos dedicados ao caso específico do Gol 1371. O início é texto padrão pra qnd atrasos em voos se destacam na mídia. O segundo e parte do terceiro parágrafo, por exemplo, foram copiados daqui:
    http://www.anac.gov.br/Noticia.aspx?ttCD_CHAVE=1250

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Cara Lorena,
      Sobre o Programa Braços Abertos, leia os trechos da reportagem que vc mesma citou:
      “Sem participação direta da polícia e avisando que ‘não pretende acabar com o vício’, três secretarias da Prefeitura vão oferecer comida, moradia, emprego (remunerado) e tratamento médico.”
      “Os dependentes que circulam pela região, mas não moram nas barracas, não estão incluídos no programa, por ora. ‘O trabalho se desenvolverá sob uma ótica de redução de danos’, diz o material da Operação Braços Abertos, como foi chamada a ação, distribuído ontem. A proposta, segundo a secretária de Assistência Social, Luciana Temer, é combater a vulnerabilidade social dos dependentes – não o crack.”
      “Na área da saúde, não haverá mudanças em relação aos tratamentos que já são oferecidos atualmente aos dependentes. “Os programas de tratamento, em parceria com o governo do Estado, vão continuar. ”
      Ou seja:
      1)O programa da prefeitura não prevê tratamento contra o vício – na verdade, os participantes não precisam deixar o crack.
      2)O “tratamento médico” a que se refere não significa “tratamento para deixar o crack” – que, por sinal, exige internação, no caso do crack, e uma vez internado, o sujeito não vai mais estar morando no hotel e trabalhando para a prefeitura, é claro.
      3)Se, adicionalmente, o participante do programa da prefeitura procurar tratamento no programa do governo do estado, ótimo – mas o Braços Abertos não exige isso, e não move uma palha nesse sentido.
      Desta maneira, mantenho o que escrevi. Mas agradeço ao seu questionamento, afinal este é um assunto complicado e pouco entendido.

      Quanto à segunda parte do seu comentário, perceba que o trecho por vc destacado é absolutamente secundária no comunicado da ANAC, centrada na companhia e nos tripulantes. Mas deixemos de lado essas questões de estilo literário, e analisemos o trecho que vc reproduziu:
      1)“A Agência informa ainda que, condutas inadequadas praticadas por passageiros durante o voo devem ser denunciadas imediatamente à Polícia Federal pelo comandante da aeronave.”
      =>O cmte da aeronave denunciou o caso à PF, exatamente conforme sugerido na nota, que não compareceu ao avião. E aí? Aí a ANAC fala como se o cmte não tivesse feito o que deveria fazer! E qto a oficiar a PF pelo descumprimento de seu papel? É exatamente disso que trato no texto.
      2)”Este tipo de conduta é reprovada pela ANAC, pois coloca em risco a segurança do voo, dos passageiros que praticaram o ato e dos próximos passageiros que utilizarão a aeronave, além de impactar as operações da aeronave em questão, que por esse motivo, tem que passar por uma inspeção rigorosa antes do próximo voo para garantir a segurança da operação e dos passageiros a bordo”
      =>”Reprovada pela ANAC”??? Essa conduta é um CRIME!!! E o restante do trecho – o ponto alto da nota, aliás – é muito, mas muito menos elucidativo que a nota da ABRAPAC.
      Assim, mantenho igualmente minhas críticas á ANAC no meu post. Mas, novamente, agradeço ao seu questionamento, pois ajudou muito na compreensão do que tentei passar.
      Abs,
      Raul

    • Julio Petruchio
      3 anos ago

      Mais PTralhas… Ah não! Essa aí é
      Ais uma que não acordou do sonho da “Alice no país das maravilhas do lulla”.

      No mínimo contribuiu com a vaquinha do jeguenuíno.

  8. angelinoneto
    3 anos ago

    Caríssimo Raul!
    Excelente post, direto no ponto!

  9. Aline
    3 anos ago

    Raul, parabens! A primeira matéria sensata sobre o assunto!
    Este foi pro meu top 10 de posts do Raul! Rs

    Parabens, post extremamente realista e completo sobre o assunto!

    Até que enfim alguém sensato e que conhece do assunto se manifestou!

    Obrigada e gd abs!

  10. gustavousanj
    3 anos ago

    “O cidadao reage como quem concluiu que nao é cidadao, pq o estado nao o trata como cidadao.”

  11. André Pavin
    3 anos ago

    Fábio, acredito que pela regulamentação nenhuma aeronave deva ficar com seus pax a bordo sem seus tripulantes. Essa é uma das minhas dúvidas também, será mesmo que nenhum speech foi feito? Por que os pax não foram desembarcados na remota mesmo e foram de ônibus ao terminal, como você disse. Muita coisa mal esclarecida. Espero que o pax seja punido. Abraços!

    • Rodrigo Edson
      3 anos ago

      121.393 – REQUISITOS PARA TRIPULANTES DURANTE PARADAS EM QUE
      PASSAGEIROS PERMANECEM A BORDO

      Durante paradas intermediárias onde passageiros permanecem a bordo, o detentor de
      certificado deve atender aos seguintes requisitos:
      (a) [Reservado]
      (b) em cada avião onde comissários são requeridos pela seção 121.391 mas o número de
      comissários que permanece a bordo for inferior ao número requerido pela referida seção, o
      detentor de certificado deve atender aos seguintes requisitos:
      (1) o detentor de certificado deve assegurar-se de que:
      (i) os motores do avião estejam parados; e Data da emissão: 8 de março de 2013 RBAC nº 121
      Emenda n° 02

      Origem: SSO

      122/322

      (ii) pelo menos uma saída de emergência ao nível do assoalho permaneça aberta, ou
      pronta para ser aberta no caso de intempéries, e com escada ou outro meio que permita a saída
      dos passageiros;
      (iii) o número de comissários a bordo seja, pelo menos, metade do número requerido
      por 12.391(c), arredondado para o número inteiro logo abaixo no caso de frações mas nunca
      inferior a um.
      (2) o detentor de certificado pode substituir os comissários requeridos por outras
      pessoas qualificadas nos procedimentos de evacuação em emergência para o avião como
      requerido por 121.417, desde que tais pessoas sejam claramente identificadas pelos
      passageiros;
      (3) se apenas um comissário ou outra pessoa qualificada estiver a bordo durante paradas
      intermediárias, este comissário ou a outra pessoa qualificada deve estar posicionada de acordo
      com procedimentos operacionais aprovados pela ANAC para o detentor de certificado. Se
      mais de um comissário ou outra pessoa qualificada permanecer a bordo, eles devem ser
      posicionados ao longo da cabine de modo a prover a mais efetiva assistência para evacuação
      em caso de emergência.
      (c) manter na cabine de comando, durante o período de permanência no solo em que o
      avião estiver sendo reabastecido ou enquanto o APU (“Auxiliary Power Unit”) do avião
      estiver em funcionamento, pelo menos um tripulante técnico. Deve haver um meio de
      comunicação entre esse tripulante e a pessoa no solo encarregada do reabastecimento. Este
      requisito é aplicável mesmo sem passageiros a bordo.

      • Enderson Rafael
        3 anos ago

        Em 9 anos eu nunca vi isso não ser cumprido. E tenho certeza que o foi novamente. Mas quem opera saída sobre as asas é passageiro. Elas ficam destravadas em solo com motores parados. Não há como evitar: se o pax quiser cometer o crime de abri-la indevidamente, o fará. Aqui é protesto: nos EUA é terrorismo. Essa é a única diferença.

        • Rodrigo Edson
          3 anos ago

          Enderson…

          falou pouco mas falou bonito, e com propriedade

  12. Enderson Rafael
    3 anos ago

    Zeitgeist esquisito esse nosso… dificil saber onde vamos parar. Na remota do mundo, provavelmente.

    • Luiz Reis
      3 anos ago

      Já estamos indo a passos largos para lá … e não falta muito. E, no caminho, a “marolinha” vai se transformar em tsunami. Infelizmente.

  13. O que não ficou claro para mim, até agora é: havia ou não havia tripulação a bordo, ao longo dessas 4 horas? Os tripulantes técnicos e comerciais agüentaram esse “chá de cadeira” de 4 horas lá, junto com os passageiros, e ninguém se dignou nem a fazer um speech explanatório? Fico sempre com a impressão de que esta estória está pela metade. Se havia comandante a bordo, era só determinar o desembarque para área de trânsito. Ou a GOL já “removeu” (como se pudesse!) esta prerrogativa do comandante, também?

    • Rodrigo Edson
      3 anos ago

      Fábio

      concordo com vc, essa “estória” está mal contada

    • Enderson Rafael
      3 anos ago

      Desembarcar pra quê? É um voo alternado: abastece e segue pro destino. Simples assim. Atrasou o dobro dos outros pq os pax abriram a janela, trip regulamentou, inspecão da manu. E eles estavam na remota da remota do Galeao. Infraero mandando onibus pra lá? Isso non excziste.

      • Bom – no que se refere a desembarcar ou não os pax -,depende da situação (até por isso friso que não sei dos detalhes do que ocorreu, tanto que me cheira a estória contada pela metade). Há circunstâncias e circunstâncias em que se alterna. Já alternei por causa de um nevoeiro que – de repente – fez fechar o aeródromo. Até aí, blz, se bobear os pax nem acordam. Mas também já alternei após arremeter no Galeão e/ou em Guarulhos no meio duma porradaria de chuvas e trovoadas que fez os pax lavarem o avião de vômito, tocar o maior stress etc…independente da razão e das circunstâncias, entretanto, se está absolutamente sem previsão para uma nova decolagem e nego começa a tocar o zaralho dentro da cabine, ou desembarca todo o mundo para a área de trânsito e que se entendam com despacho e/ou com a autoridade, ou então configura-se situação de “unlawful interference”, com direito a código 7500 e o escambau, como a gente fez uma vez em BSB, na falecida VASP. Deu uma M_ do tamanho dum bonde, com direito a evacuação com uso de força policial (i.e. Tropa de Choque do DF). Até o Sr. Sarney Filho – que foi quem começou a alteração – teve que molhar os dedinhos. Obviamente que aqueles eram outros tempos…

        • Raul Marinho
          3 anos ago

          Pois é, Fábio, o problema era que a aeronave estava numa área remota, e a administração do aeroporto não dispunha de ônibus e escadas para enviar. E a policia simplesmente deu uma banana para o cmte… Outros tempos, né?

          • Raul, Lá em Brasília, na ocasião mencionada, a PF também deu uma banana para a gente, principalmente após saber que quem estava “tocando o zaralho” dentro do avião era o próprio filho do Presidente da República & Cia., birita e doidão (sabe-se lá por conta do que mais); como eles fizeram isto, não tivemos outra alternativa senão acionar no transponder o código 7500, apertar o IDENT e deixar arder. Seguimos as “páginas verdes” da VASP, no que dizia respeito a Crime de Interferência Ilícita. Na época, foi algo estranho, ver aquele ônibus da Tropa de Choque do DF desembarcar um porrão de soldados com capacetes, escudos e bombas de efeito moral ao lado do avião, em plena remota do JK Intl’. Mas hoje, lembrando da cena (Sarney Filho e mais um bando de marmanjos descendo garroteados), até que foi bem divertido. Gostaria de fazer isso de novo, um dia desses, mas como (Graças a Deus!) eu não vôo mais na comercial, acho que ficará para a próxima encarnação… ;-)

  14. André Pavin
    3 anos ago

    Divido a mesma opinião. Mania que o povo tem de protestar e reclamar sem saber ao menos do que está reclamando ou à quem reclamar. E a ANAC, como sempre muito bem acomodada, sempre evitando a fadiga vai no embalo simplesmente pra mostrar que algo está sendo feito, enquanto na verdade ela juntamente com a infra-estrutura dos nossos ADs estão detonando nós, os tripulantes. Eu nem cogito da tripulação não ter dado nenhuma explicação, pois se não avisaram nada aos pax em todas essas horas em solo, me desculpe, mas não são dignos de trabalhar na aviação, eu acredito sim que todos os trip lá dentro deviam estar tão irritados quanto os pax e de alguma forma tentaram resolver a situação.

    Às vezes desanima viver aqui, pra não dizer quase sempre. O lugarzinho que não evolui.

  15. Cmte Araújo
    3 anos ago

    Raul desta vez tenho que te parabenizar este foi sem duvida o melhor post que vc já vc kkkkkkkkk……muito bom apesar da gravidade do caso e a safadeza que a Anac fez!!…

Deixe uma resposta