“Pilotos são suspeitos de fraudar licenças de voo”

By: Author Raul MarinhoPosted on
280Views2

Leiam a seguir a matéria veiculada na Folha de 01/03. Voltaremos a este assunto em breve.

Pilotos são suspeitos de fraudar licenças de voo
Casos foram descobertos pela Anac; suspeitas atingem 52 profissionais
Além de aval para comandar helicópteros e pequenas aeronaves, houve irregularidades em atestado de inglês

RICARDO GALLO
DE SÃO PAULO

Com ajuda de um estagiário então ligado à Anac, pilotos conseguiram, de 2009 a 2010, habilitação para comandar pequenas aeronaves e helicópteros, para os quais não tinham autorização de voo.

Entre os casos há ao menos um piloto de linha aérea regular, que hoje atua na TAM.

A fraude também se estendeu ao nível de conhecimento em inglês, obrigatório para voos internacionais.

Segundo a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), um copiloto que hoje atua na Gol e outro atualmente na Trip (incorporada pela Azul) tiveram nos registros níveis de inglês superiores ao real. Ambos perderam o atestado de proficiência na língua.

A própria agência apontou, em investigação, que a situação é um risco à segurança.

POLÍCIA FEDERAL

Revelado anteontem pelo “Jornal da Band”, o caso está sob apuração do Ministério Público Federal de São Paulo e da Polícia Federal, para os quais a Anac enviou, em 2010, a conclusão de procedimento administrativo.

A agência constatou que, por trás dos casos, estava o então estagiário Alexandre Demarco. Segundo a investigação, ele usou senhas de funcionários para modificar registros internos dos pilotos. Ele pediu demissão em 2009.

Embora haja suspeitas, não ficou provado se havia pagamento pelas habilitações. É isso que o Ministério Público e a PF tentam apurar. Os dois órgãos limitaram-se a dizer que há inquéritos em andamento para os casos.

A apuração da Anac, segundo a agência, começou quando uma servidora notou que a sua senha fora usada para alterar níveis de inglês. Ao rastrear a atividade de Demarco, a Anac identificou alteração nas habilitações.

Um piloto pode ter várias habilitações. Ela mostra que o profissional sabe pilotar determinado tipo de aeronave.

Um dos que participaram do esquema, segundo a Anac, é Alexandre Oliveira Júnior, dono de escola de aviação e copiloto de um helicóptero apreendido no ano passado com cocaína no Espírito Santo, de propriedade do deputado estadual Gustavo Perrella (SDD-MG), filho do senador Zezé Perrela (PDT-MG).

Segundo a Anac, 52 pilotos foram investigados por problemas na habilitação. Desses, 12 tiveram habilitações suspensas, cinco tiveram sua habilitação ajustada aos requisitos reais e três foram autuados por voar com habilitação vencida.

Quanto ao inglês, foram 12 casos suspeitos. Seis pilotos refizeram a prova, dos quais dois foram reprovados –um hoje na Gol. Os que não fizeram a prova perderam a proficiência em inglês –entre eles um hoje na Trip/Azul.

OUTRO LADO
Procedimentos estão mais rígidos, diz Anac
DE SÃO PAULO

A Anac informou que tornou mais rígidos os procedimentos depois de descobrir a fraude nos registros de habilitação e inglês, em 2009.

Disse ainda que não constatou envolvimento de funcionários próprios; apenas de um estagiário, que se demitiu após usar senhas alheias.

As fraudes, segundo a Anac, eram na aviação geral –responsável pela maior parte dos acidentes aéreos.

Não há registro de fraude para pilotar aeronaves de aviação comercial, como TAM e Gol –embora tenha havido outras irregularidades com profissionais delas.

A Folha não conseguiu falar com Alexandre Demarco e Alexandre de Oliveira Jr..

O copiloto hoje na Gol cujo teste de conhecimento de inglês foi irregularmente alterado não era funcionário da empresa em 2009, diz a Anac.

A Gol informa que conduz seus próprios testes de conhecimento em inglês, que são reconhecidos pela Anac.

A Azul diz apurar o caso do copiloto da Trip que teve nível de inglês alterado.

A TAM diz que seus pilotos são habilitados para os aviões que comandam. O piloto da TAM investigado pela Anac teve habilitação alterada para aviões de menor porte, que a empresa não tem.

2 comments

  1. wassall
    3 anos ago

    Está tudo dominado, até na aviação a bandidagem está bem próxima, o cara é dono de escola de aviação, trafica, ministra aulas para os soldados do PCC; isto em São Paulo (SBMT).

  2. fredfvm
    3 anos ago

    É todo mundo ingênuo. E tudo está passado por um simples ajuste de praxe. Parece que não sabemos em que país tudo isso acontece !!!

Deixe uma resposta