Da indigência a que chegou a infraestrutura aeroportuária no Brasil

By: Author Raul MarinhoPosted on
312Views18

A imagem abaixo, de uma mensagem de ATIS enviada no mais importante aeroporto brasileiro (Guarulhos), é emblemática da indigência a que chegou a infraestrutura aeroportuária no Brasil:

tacsuei

Obs.: Para quem não entendeu, “TACSUEI” é TAXIWAY

18 comments

  1. Daniel Prado Assunção
    4 anos ago

    Bom dia, senhores. Primeiro, parabéns pelo blog. Sinto-me num hangar com os amigos ao ler os posts do site. Vamos lá! As mensagens ATIS são confeccionadas através de um computador. O controlador preenche um formulário (similar ao de site de compras) com as informações pertinentes e o sistema transforma em msg de áudio. A maioria dos campos já é pré formatada, como exemplo a pista em uso, procedimento, vento, qnh e etc, onde o operador somente insere o valor correspondente. No fim do formulário, existe um campo para texto livre, onde são colocadas informações que fogem à normalidade. É o caso da impraticabilidade/interdição das taxiways. Quando ocorre tal situação em um AD, essa informação é inserida via texto livre e muitas vezes o sistema “traduz” de forma incorreta. A palavra taxiway normalmente é reproduzida como “taxivai”, tanto em inglês, quanto em português. Daí a necessidade de se escrever errado para “enganar o sistema” e a reprodução ser feita de forma correta. Tacsuei, taxi uei e outras variantes são empregadas nesse sentido. Várias outras palavras também precisam ser ajustadas. O problema é que o d-atis pega a informação escrita, com todos os ajustes feitos para o áudio, deixando o usuário com a sensação de que o controlador tem dificuldades com a língua. Um abraço a todos.

    Daniel Prado Assunção
    Instrutor de voo e controlador de voo de SBSP.

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Ótimo esclarecimento! Vou dar destaque em um post específico.
      Tks,
      Raul

  2. fredfvm
    4 anos ago

    Porque contratar semi-analfabeto serve para aumentar os lucros. Paga-se pouco salário e eles não reclamam…

  3. Marcius
    4 anos ago

    Isso é um menu do China In Box????

  4. Enderson Rafael
    4 anos ago

    Vc requisita pelo ACARS e ele devolve a mensagem.

  5. Wassall
    4 anos ago

    Se estivesse escrito em “Lulês ” tudo bem, mas era “ingrês KKK

  6. Josue Carillo
    4 anos ago

    TACSUEI lembra o nome civil ou do jiraya ou do jiban.

  7. Julio Petruchio
    4 anos ago

    Tá de brincation uiti mi?!? Ai uóna si éti copa!

  8. Rodrigo Edson
    4 anos ago

    isso não é montagem? kkkkkkkkk

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Olha… Eu também achei isso, mas há diversos relatos de outras barbaridades do gênero, então eu creio que seja legítimo.

  9. André Pavin
    4 anos ago

    Mas isso não é uma interpretação do próprio FMS? Se ouvir qualquer ATIS em inglês com voz sintetizada percebe-se que é falado TACSUEI. Agora se a msg é gerada por um operador e tal palavra não faz parte do vocabulário aeronáutico, é lamentável mesmo.

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Olha… Não sou especialista, e me corrijam os mais ilustrados no assunto, mas eu tenho quase a certeza de que a msg do ATIS é enviada para o FMS já em formato de texto. Mesmo porque, um equipamento estrangeiro (o FMS) dificilmente interpretaria como “tacsuei”, né?

      • André Pavin
        4 anos ago

        Sim, também acho que o D-ATIS seja já em formato de texto e transmitido via data link, pensei nessa possibilidade pois não acredito que alguém do GRU não tenha conhecimento da palavra correta TAXIWAY, é assustador pra não dizer mais.

        Não sei se já ouviu o ATIS automatizado em inglês mas quando o ‘robô’ fala ‘taxiway’ realmente parece ‘tacsuei’ (é meio exagerado a ênfase do ‘tax’) pode até ser interpretado errado pelo FMS, caso seja por reconhecimento de voz e não por texto como achamos.

        • Raul Marinho
          4 anos ago

          Olha… me parece que é o inverso: vc entra com o texto, e o sistema do ATIS “traduz” e msg escrita para voz (como o leitor do PDF, sabe?). Mas, como o software é em inglês, duvido que ele não “saberia” pronunciar taxiway corretamente. Acho mais provável que seja um estagiário o culpado…

          • Rodrigo Edson
            4 anos ago

            coitado do estagiário rs

  10. augustogentile
    4 anos ago

    Confesso que não tinha entendido… Essa foi braba.

Deixe uma resposta