ELTs em cheque

By: Author Raul MarinhoPosted on
262Views3

Neste momento, em que o sumiço de aeronaves está em evidência – seja pelo caso do Boeing 777 da Malásia, seja pelo Baron do Pará -, vale a pena uma revisão sobre a eficácia dos ELTs, que seriam justamente os equipamentos que deveriam evitar tais problemas. Por indicação do amigo Felipe Lopes, cheguei a um artigo muito interessante sobre o tema, publicado em 2011 pela Air & Space Magazine – “How to Find a Missing Airplane” – do qual destaco o seguinte trecho (os grifos são meus):

In theory, ELTs should enable authorities to rapidly locate downed aircraft. In practice, they fail miserably. In the last five years, the AFRCC has been directly involved in 416 crashes in the United States that required some manner of search and rescue (often hundreds more occur, but are usually handled at the state and local levels). Each of these airplanes carried (or by law should have carried) an ELT. Yet in these accidents, just 124 ELTs activated. A five-year NASA study that analyzed the performance of 121.5 ELTs (comparable data from the 406 transmitters isn’t yet available) in 3,270 crashes shows that in 75 percent of accidents, the beacons are disabled on impact or destroyed in a fire, and never activate.

Ora… Se os ELTs falham em 75% dos casos, isso significa que não temos sistema de localização de emergência com um mínimo de confiabilidade! Será que não está na hora de desenvolvermos uma nova tecnologia de localização? Ou vamos continuar fingindo que temos um?

3 comments

  1. wassall
    3 anos ago

    Não funciona submerso e na floresta também não, portanto pouco ajuda.

  2. Enderson Rafael
    3 anos ago

    Legal vc ter vindo com os números: já desconfiava do desempenho sofrível dos ELTs…

  3. Gustavo Lauriano
    3 anos ago

    O que vocês acham do Spot?

Deixe uma resposta