Vamos dar rasante de Boero e colocar o vídeo no Youtube? Ou vamos virar protagonistas de RF do CENIPA?

By: Author Raul MarinhoPosted on
297Views14

Virou modinha entre a molecada de aeroclube dar rasante de Boero, filmar, e depois colocar o vídeo no Youtube – vide essa pesquisa com os termos “rasante” e “boero”. O primeiro vídeo que apareceu nessa pesquisa é o abaixo, com a seguinte descrição:

Chega uma hora no curso de piloto, que são muitas horas de navegação. E neste aeroclube as navegações eram pré definidas. Num determinado momento já tinha ido para todos os destinos possíveis pelo menos 2 vezes. Aí, demos um jeito para o curso ficar mais produtivo e emocionante!!!
A primeira metade do vídeo sou eu, e a segunda metade o instrutor pilotando.

Legal, né?

Agora, leiam o Relatório Final do CENIPA, abaixo, sobre o que aconteceu em Juiz de Fora, quando uma outra dupla de instrutor e aluno foram tentar a proeza. Desta vez, não deu para mandar o vídeo para o Youtube…

RF do PP-GPC

-x-

Atualização das 22:00h: O autor do video acima retirou-o do ar. Não vou substuí-lo porque qualquer outro video que colocasse no lugar acabaria retirado também. Então, minha sugestão é pegar qualquer video da relação do link do inicio deste post, para exemplificar o assunto abordado aqui.

14 comments

  1. Incгível post! Inicialmente, eu encontrei seu blog ou menos uma semana atrás,
    e eu qսero assinar o seu feed RSS.

  2. fpulz
    3 anos ago

    O vídeo não está mais disponível. Alguem conseguiu achar algum outro link do mesmo ?

  3. bob
    3 anos ago

    Conforme o CENIPA disse a acft estava fazendo um vôo rasante sobre a represa. Vamos analisar por outro ponto de vista. O INVA estava pagando uma emergência simulada para o aluno quando viu a rede elétrica e “encheu a mão” para tentar sair desta condição adversa vindo a colidir com a rede. Neste caso foi uma fatalidade. Pense nisso.

    • fredfvm
      3 anos ago

      Fatalidade bob ??? O kara faz errado, faz o que não pode, e o acidente é uma fatalidade ??? Ele assumiu o risco…

  4. Cara de Pau
    3 anos ago

    Na ocasião desse acidente em Juiz de Fora, muito engraçado pois estávamos em uma escasses de instrutor, foi quando o administrador da época Cap. Bahia, então afastado da Anac, decide buscar instrutores formados em outros lugares. Dois foram os candidatos. Sendo que os dois não tinham experiência em aeronaves convencional e foram reprovados na avaliação pelos instrutores coordenadores da época. Tempos depois o Cap. Bahia, insistindo no erro, chama de novo e dai novamente passa apenas um deles comparece e passa por avaliação e novamente fica reprovado, sendo que desta vez o sr administrador, apoiado pelo presidente da época resolvem e insistem em contratar o instrutor duas vezes reprovado, alegando que estavam os atuais instrutores boicotando suas avaliações. Senhores, não deu uma semana o então instrutor Ricardo fez essa merda e leva a morte nosso aluno cabo verdiano “Rochinha”. Em uma total falta de profissionalismo levando a óbito nosso querido aluno. Deviam ser escutado os instrutores Novak, Marques e Fabricio, administrador Cap. Bahia, Pres. Velmen e Tesoureiro Luiz Tavares. Além dos Pais de Ricardo que sabem de sua Reprovação como instrutor.

  5. Marcus Vinicius
    3 anos ago

    Na vida assumimos certos riscos, muitas vezes saímos bem outras nem tanto, esses pilotos só queriam tirar um lazer, mas sabiam de suas consequências caso acontecesse alguma coisa errada. Sempre temos duas escolhas e eles escolheram a errada.

    • Marcius
      3 anos ago

      Isso mesmo!

  6. Ângelo Miranda
    3 anos ago

    Mesmo os acrobatas são proibidos de fazer manobras a baixa altura, inclusive rasantes, mas que é bom, é……..Como diria o saudoso Bertelli.

    • David Banner
      3 anos ago

      Exato, Ângelo. Por isso disse pra checar a carteira de acrobata. Pra ter a ciência do que se pode e o que não se pode fazer quando o assunto é se exibir realizando acrobacias.

      O cara pode sim se divertir, mas sabendo o que faz.

  7. David Banner
    3 anos ago

    Quer fazer gracinha de forma “correta”? Checa carteira de piloto acrobata.

  8. Ângelo Miranda
    3 anos ago

    Pois é, pessoal, concordo com todas as críticas com todos o requisitos de segurança, mas só quem nunca fez não sabe o que é bom e como apura os reflexos.

    • Chumbrega
      3 anos ago

      Amigo,você acaba de resolver o problema de technical skills de todos os pilotos do mundo? Por que será que nunca incluíram vôo rasante nos treinamentos de piloto? Faz total sentido o que você disse, como todo o resto é burro né? Por que será que a Emirates não bota vôo rasante pra deixar os pilotos com reflexos apurados?!?

      Na boa, é cada uma…

  9. fredfvm
    3 anos ago

    Para o CENIPA, voar de 2P no boero é voar como copiloto (página 6/15)… kkkk Já na CIV-Digital da ANAC, se o piloto lançar como “copiloto”, será advertido de não poder fazer isso, por não ser aeronave TIPO. Vai entender isso….

    • Marcondes
      3 anos ago

      É claro q é copiloto, pois, conforme definição da lei do aeronauta, é um “piloto que auxilia o comandante na operação da aeronave”.

      Daí a essas horas atuando como copiloto contarem “como horas de experiência para fins de concessão de licenças”, nos termos do RBAC 61, é outra história. Nesse caso, se ele estava em instrução de voo em duplo comando, contaria as horas (RBAC 61.29(b)). Se fosse voo em aeronave particular e sem instrutor, não contaria.

Deixe uma resposta