Sun-Tzu e a Micareta da Aviação

By: Author Raul MarinhoPosted on
453Views6

O Canal Piloto publicou ontem a excelente charge que segue abaixo, com um aforismo atribuído a Sun-Tzu. Vejam:

Sun-Tzu_640_Canal_Piloto

Na verdade, eu não encontrei a frase reproduzida na charge acima na bibliografia do Sun-Tzu escrita exatamente desta maneira – em especial em “A arte da guerra”, sua principal obra (pode ser que por incompetência minha…). De qualquer maneira, na essência, a frase está coerente com diversas passagens do livro – a internet está apinhada de sites especializados em Sun-Tzu. Todavia, como não é objetivo deste post discutir Sun Tzu academicamente, eu gostaria que vocês somente levassem em conta a frase “Triunfam aqueles que sabem quando lutar e quando esperar” como complemento ao tema do post  “Sobre a ‘micareta da aviação’: porque a maioria dos pilotos está voltando para casa sozinho atualmente“. O que tem a ver Sun-Tzu com micareta? é o que veremos a seguir.

O artigo acima citado fala sobre os altos e baixos do mercado de trabalho para pilotos, com momentos melhores e piores em termos de oferta de cargos para pilotos recém-formados. Daí o paralelo com a micareta – ou qualquer outro evento social em que rapazes estão buscando “conhecer” moças (no sentido  bíblico, se é que vocês me entendem…) – quanto ao fato de haver situações em que o sucesso na conquista do sexo oposto é mais favorável, e outras em que é quase impossível, a não ser para quem chega de Ferrari e é sósia do Brad Pitt, por exemplo. E é aí que se encaixa o aforismo publicado pelo Canal Piloto!

Porque lutar por um emprego na aviação num mercado fechado para pilotos recém-formados é tão contraproducente quanto ir a uma festa com 10 homens para cada mulher (sob o ponto de vista masculino, é claro). Muito melhor, então, seria aguardar um momento mais favorável para enfrentar a batalha, como aconselha Sun-Tzu – em ambos os casos. Agora… Isso não significa que se deva aguardar o momento certo descansando sob a copa de uma frondosa árvore, como diria o chinês, mas sim afiando a espada, fortalecendo a musculatura, treinando os cavalos, reforçando a armadura. Ou seja: estudando, cultivando relacionamentos, polindo o currículo, voando com os amigos (acumulando horas de voo), etc. Mas gastar recursos, tempo e energia buscando uma colocação de piloto a todo custo num momento de escassez extrema de empregos poderá levar a escolhas erradas (inclusive em termos de segurança) e, muito provavelmente, a frustrações. Daí a ótima sacada do Canal Piloto na charge de ontem!

 

6 comments

  1. Enderson Rafael
    3 anos ago

    É bem difícil saber o que é otimismo, e o que é visão prática. Muito se perde até na subjetividade de uma análise que traz consigo inconscientemente 9 anos vivendo a aviação dentro de uma linha aérea. Que é cíclico, não há dúvidas. Que a linha aérea é o motor da contratação no Brasil, puxando todos os outros tipos de aviação, menos ainda. Mas analisando o que já aconteceu e projetando o que parece estar por vir, eu diria que temos um viés de alta. Nesta primeira metade de 2014 a aviação de linha aérea no Brasil já contratou algumas vezes mais que no ano passado inteiro. Como ainda tem muita gente desempregada, a relação candidato-vaga ainda é enorme, mas que perto de 2013 esse ano está bem melhor, não há dúvida. A questão é: até quando? Podemos ter uma virada no fim do ano, pra cima ou pra baixo, e isto está intimamente ligado às eleições e ao Brasil pós-Copa. Torço pra que melhore, mas ainda tenho minhas dúvidas. De um jeito ou de outro, precisamos controlar a inflação desesperadamente, diminuir os juros, o câmbio, e melhorar a infraestrutura ainda mais (VCP, BSB e GRU são um alento, mas não são o suficiente). Sem isso, corremos o risco de ganhar num lado e perder no outro.

  2. Luciano Faiolo
    3 anos ago

    Boa tarde Raul! Faço parte da equipe do Canal Piloto, sou o responsável pelas “artes gráficas” do site, com mais ênfase na seção Tirinhas e Imagens. Agradeço pelos belos comentários a respeito dessa imagem, com certeza captou exatamente a ideia que queríamos passar. E agora me ‘justificando’, essa frase de fato não existe na íntegra ou neste formato na obra de Sun Tzu, mas foi retirada sim do livro A Arte da Guerra, precisamente do capítulo que trata do “Sobre o princípio das ações.”, transcrevo o trecho:

    “…
    Triunfam aqueles que:
    • Sabem quando lutar e quando não.
    • Sabem discernir quando utilizar muitas ou poucas tropas.
    • Possuem tropas cujas categorias superiores e inferiores tem o
    mesmo objetivo.
    • Enfrentam com preparativos os inimigos desprevenidos.
    • Tem generais competentes e não limitados por seus governos
    civis.
    • Estas cinco são as maneiras de conhecer o futuro vencedor
    …”

    Enfim, tive que arredondar o primeiro item para ficar mais “didático”!

    Forte abraço!
    Bons Voos!

  3. Sander Ruscigno
    3 anos ago

    Concordo plenamente, e por isso mesmo escrevi um artigo no site http://www.avioesemusicas.com sobre a minha decisão de esperar um pouco…

Deixe uma resposta