O incentivo à aviação regional brasileira: o que se promete e o que se tem

By: Author Raul MarinhoPosted on
322Views6

Nossa presidente anunciou, dois anos atrás, que teríamos 800 novos aeroportos “prá mais” no Brasil. Número que, depois, magicamente, se reduziu para 270 – “prá menos” a cada dia. Anunciou, também, que mais de R$7Bi seriam investidos na aviação regional (com investimentos e subsídios), promessa requentada recentemente. O renascimento da aviação regional brasileira é o que se vem prometendo desde o início da gestão Dilma, mas o que se tem, de fato é o que informa a reportagem “Anac libera aeroportos regionais sem infraestrutura mínima“, publicada na Folha de sábado (se quiserem, leiam também esta nota da ANAC, que supostamente refutaria parte da matéria, mas que na verdade mais a confirma). A foto abaixo, reproduzida da matéria da Folha, é eloquente sobre a questão:

Aeroporto do município de Eirunepé (AM), que é de responsabilidade da prefeitura

6 comments

  1. Antonio Santos
    3 anos ago

    Os políticos fazem isso por não ter responsabilidade objetiva sobre seus discursos. Imagina uma empresa privada fazer uma propaganda e não cumprir, cai o mundo em cima, já os políticos, falam o que querem na campanha e não cumprem, prometem durante o mandato e não cumprem. Basta lembrar do discurso da Dilma sobre a redução na conta de energia a um ano atrás, horário nobre em rede nacional, resultado não houve redução e pior, houve e haverá aumento.

    Brasil, país da piada pronta. Povo que faz palhaçada na eleição vive como palhaço no restante do mandato.

  2. Löhrs
    3 anos ago

    Raul tenho muitos amigos pilotos no FB, que são formadores de opinião. Tomei a liberdade de reproduzir em minha página. Se vc não concordar, fala que eu retiro ok?

  3. fredfvm
    3 anos ago

    Acho que a corrupção do Governo tem que ter algum motivo para justificar o desvio de dinheiro prometendo o impossível. Fala-se em algo, ou promete-se o impossível, faz-se um mega projeto superfaturado, desvia-se este projeto para outra coisa e no final, apresenta-se meia dúzia de aeroportos que já estavam funcionando bem antes dessa ideia.
    Parece até que nós brasileiros estamos nos acostumando, cada vez mais, com o falatório dos políticos, e suas promessas, como se fosse realmente sair do papel.

  4. William Bras
    3 anos ago

    O brasil (com b minúsculo) é uma piada, e de mau gosto ainda. Cada povo tem o governo que escolheu e que merece, e o pior é que vão dar mais 4 anos para essa analfabeta funcional governar o país.

  5. Drausio
    3 anos ago

    Os governos em geral, e este governo atual muito em particular, são o que já sabemos, e sabemos que não podemos esperar nada dele. Há porém a opinião pública (formada dentro da classe média urbana) que tem um poder considerável de pressão, as vezes capaz de fazer coisas acontecerem.
    Quem voa pelo interiorzão do Brasil e sofre com a (falta de) infraestrutura sente claramente que a classe média não toma o menor conhecimento do que se passa fora das capitais. Isso deixa os interiores politicamente órfãos e transforma nossas aeronaves em surpreendentes máquinas do tempo que em poucas horas são capazes de nos levar a décadas e até mesmo a séculos atrás.
    Você decola de um aeroporto grande em uma capital, pousa em uma fazenda ou cidadezinha do interior e percebe claramente que, como diria Eliz Regina, O Brazil não conhece o Brasil, e que, na voz de um Sá e Guarabyra, Nova Iorque é mais perto que o sertão.
    Só pra entrar na nova moda deste Blog, segue a trilha sonora de tantos desembarques na região norte: http://www.vagalume.com.br/elis-regina/querelas-do-brasil.html
    E a continuação, com os desembarques no retorno à “civilização”: http://www.vagalume.com.br/sa-e-guarabyra/ziriguidum-tchan.html

Deixe uma resposta