Estadão/Fábio Porchat: “Decisão”

By: Author Raul MarinhoPosted on
326Views7

A coluna do Fábio Porchat no Estadão deste domingo – “Decisão” – traz um texto em que o ator/comediante explica como foi que ele decidiu mudar de rumo profissional, e como ele e os outros – sua família, inicialmente; e ele mesmo, atualmente – lidaram com isso, no caso dele e de uma prima. Substitua “ator” por “piloto” e faça alguns pequenos ajustes no texto, e você terá um brilhante relato de como se deve lidar com o sonho de ser piloto. O texto é muito bom, recomendo.

 

7 comments

  1. Gustavo Franco
    3 anos ago

    Perdi a conta da quantidade de pessoas que me chamou de louco/maluco nos últimos 3 meses.

    Maluco eu seria/ficaria se continuasse como estava.
    E mais ainda se tivesse resolvido ir atrás de um sonho sem qualquer planejamento.

  2. Rodrigo
    3 anos ago

    Eu decidi ser piloto depois dos 34 e deu certo. Mas acho que cada caso é um caso.

  3. Henrique Coelho
    3 anos ago

    Me identifiquei muito. Hoje tenho 23 anos. Minha decisão de me tornar piloto veio no carnaval de 2013 ainda com 21 anos, já formado em Ciências Contábeis e trabalhando na área. Ouvi muito a frase “Uai, decidiu virar piloto agora?! Tá louco?!”, porém o mais importante foi o apoio da minha família. Hoje ainda vivo da Contabilidade, é dela que tirei todo o PP e que estou guardando o PP e demais e está ai, ontem fiz o Ground do Boero e mês que vem dou início as horas de voo aqui em SBSR. Toda mudança implica em dificuldades e felizmente já tenho ciência de quase todas as que preciso passar.

  4. Bruno Oliveira
    3 anos ago

    Muito legal e bonito pra quem tem 18 anos.
    Eu se pudesse voltar aos 18 ou 22, com certeza seria hoje aos 28 Bruno, piloto de aeronaves.
    Atualmente, “mudar” inclui muito mais que mudar pra casa dos tios da cidade grande e ser o doidão que vai voar.

    • fredfvm
      3 anos ago

      Voltar no tempo, ter novamente os 18 anos, mas com a cabeça de agora, você fala?
      Eu desistiria de tentar a aviação e iria ser ator… porque tem muito prestígio, altos salários e empregos não faltam. Ou estou enganado?

      • Raul Marinho
        3 anos ago

        Está, sim. A profissão de ator, assim como as demais profissões do tipo “tudo ou nada” – cantores, jogadores de futebol, escritores, etc. – são dificílimas para se obter sucesso, muito mais do que é na aviação.

      • Bruno Oliveira
        3 anos ago

        Sim, voltar aos 14 com a cabeça de agora, e literalmente no tempo, para 2004, hoje em 2014 estaria com no mínimo 500 horas e ICAO 5. Enfim, é só um pensamento em vão.
        Quanto a profissão de ator, também acredito que esteja enganado, ser ator e ganhar dinheiro com isso creio eu que é mais “difícil” que ser piloto.

Deixe uma resposta