Folha de S.Paulo: “Governo dará subsídio a passageiros e empresas que usam aeroportos pequenos”

By: Author Raul MarinhoPosted on
321Views8

A Folha de sábado trouxe a matéria “Governo dará subsídio a passageiros e empresas que usam aeroportos pequenos“, detalhando um pouco mais do que será o tão aguardado plano de fomento à aviação regional em gestação no governo desde que nossa Soberana anunciou os tais “800 aeroportos prá mais“, cerca de um ano e meio atrás, em Paris. E, 18 meses depois, o que se tem é um plano que, se tudo correr muito bem, começará a ser implementado em 2015. Legal! Mas, para começo de conversa, que governo teremos em 2015? Será o da Dilma? E, em sendo, haverá recursos para o projeto? Não me parece que a situação econômica permita…

Por mais que eu me esforce para gostar deste plano, não consigo. Essa história de subsídio à aviação regional nunca teve final feliz nas tentativas anteriores de implementação. Além disso, como explicado no post anterior, trata-se de um projeto de governo, não de Estado, portanto não há garantias de continuidade. Será que as empresas irão investir, sabendo que uma simples canetada do governante de turno pode travar todo o processo? Você investiria, se fosse empresário?

Mas o grande problema é o que a APPA chamou de “ausência total de estratégia para o setor [de aviação civil]”. Se vocês analisarem bem, verão que o tal plano está solto, no meio de uma total cacofonia de iniciativas malogradas e hiatos ensurdecedores na gestão da aviação civil brasileira. Ao mesmo tempo em que se fala em construir aeroportos, vê-se dificuldades hercúleas dos empresários que estão tentando construir empreendimentos privados no entorno de São Paulo. Fala-se em desonerar tarifas aeroportuárias, mas os custos que realmente importam para a aviação – combustível, peças de reposição e custo de capital – crescem a galope. Não há coerência, muito menos um ambiente seguro para investimentos de grande porte. Por isso, permaneço cético quanto à viabilidade deste plano. Tomara que esteja errado…

 

 

8 comments

  1. Julio Petruchio
    3 anos ago

    O Blog está começando a ser infestado de MAV’s…

  2. Antonio Santos
    3 anos ago

    Excelente noticia que venha o subsidio que as cias aereas comprem dezenas de aviões e que falte no piloto no mercado. Que daqui a dois anos possamos estar brigando por melhores condições de trabalho ao invés de oportunidade de trabalho.

  3. Wilson Santos
    3 anos ago

    Está na hora de debater seriamente qual é o modelo de desenvolvimento do setor aéreo que nós queremos para o Brasil.
    Por Cmte. Wilson Santos, 20/07/2014

    É inaceitável que num país tão imenso como o Brasil, a participação do modal aeroviário seja apenas 2%.

    continue lendo….

    http://aviacaoemdebate.blogspot.com.br/2014/07/esta-na-hora-de-debater-seriamente-qual.html

  4. Andre Hashigute
    3 anos ago

    Esse plano de subsídio a aviação regional soa para mim apenas como uma propaganda de campanha eleitoral, onde todos clamam por melhores condições de mobilidade e infra-estrutura. A nossa Soberana ja teve um ano e meio para colocar ao menos uma novidade no segmento em prática. Se o fez, foi para piorar a situação do setor. Mudanças e incentivos reais vindos deste governo, infelizmente nao acredito.

  5. Marcelo Pinheiro
    3 anos ago

    A ausência de estratégia de estado para aviação geral é realmente preocupante, além disso se analisarmos o cenário de eleição presidencial podemos verificar que mesmo o candidato da oposição quando no governo de seu estado, apresentou como grande obra no setor aéreo, uma pista de pouso para benefício de familiares.

  6. Se proporcionassem condições de modernização dos que já existem e descomplicassem para a iniciativa privada construir aeródromos novos e/ou explorar os aeródromos privados que já estão por aí, já estaria bom demais. Mas para isso – mais do que liberar subsídios – é preciso mudar a mentalidade. Para início de conversa, certas autarquias e certos autarcas precisam deixar de ser “antiaéreos”. E quando viajam para o exterior em “visitas”, que realmente tragam as boas idéias de lá para que sejam implementadas por aqui. Não vão para fora com o dinheiro do Erário só para fazer compras e ficar de gandaia.

Deixe uma resposta