Aviação geral na China: uma boa notícia?

By: Author Raul MarinhoPosted on
259Views2

Vejam essa matéria da AOPA – “Superior plans first aviation town in China” – que diz que um fabricante de motores e peças para aeronaves de pequeno porte pretende construir uma espécie de aerocidade na China, com o intuito de desenvolver a aviação geral naquele país. Se a iniciativa for bem sucedida e a aviação geral realmente se tornar importante na China, o potencial é imenso, é óbvio. O que não é tão óbvio é que isto poderá, no longo prazo, fechar o mercado chinês para pilotos estrangeiros da aviação comercial. O fato de a China contratar tantos pilotos estrangeiros pagando tão bem é justamente porque eles não dispõem de uma fonte formadora de pilotos na aviação geral, como há no Brasil ou nos EUA, por exemplo. Então, uma vez que eles tenham como formar pilotos internamente, acho difícil que o mercado permaneça aberto a estrangeiros. Veremos onde essa história vai dar…

2 comments

  1. Gabriel
    3 anos ago

    Sempre pensei nessa possibilidade aqui no Brasil. é uma vergonha até motores de 15 HP para lanchas serem importados pois nosso país nada produz. Uma das coisas que tornam a aviação geral no país bem cara é exatamente a necessidade de importar quase tudo (sempre com um alto tributo).

  2. Duvido que mude muito, Raul. Pela minha experiência naquele continente, vejo como ainda de longo prazo a tendência de absorção de expatriados. Os salários e benefícios não deverão diminuir tão cedo. Ao contrário, acho que ainda aumentarão um pouco mais, ante a gradual abertura do mercado russo aos tripulantes estrangeiros. Primeiro, a profissão – tanto ou mais do que aqui e/ou em outros países do Ocidente – não desperta muito interesse entre a moçada. Segundo, concorre também a forma pela qual eles (chineses; mas também outros asiáticos) vêem o ofício de aviador. Às vezes, tenho a impressão de que só falta um cartão-ponto na 1L, para que o avião deles se iguale a uma repartição pública. E se se meterem a implementar os tais de MPL’s, sai de baixo…

Deixe uma resposta