Portal Brasil: “Setor aéreo apresenta demandas para a Secretaria de Aviação Civil”

By: Author Raul MarinhoPosted on
284Views6

Há notícias em que o mais importante é o que NÃO está escrito – e esta matéria publicada no Portal Brasil é uma delas: “Setor aéreo apresenta demandas para a Secretaria de Aviação Civil“. Não que as demandas apresentadas pela ABEAR e pelo SNA sejam de pouca importância: é claro que a desoneração do QAV ou impedir que companhias aéreas internacionais explorem nosso mercado doméstico são questões relevantes para nossa aviação. Mas o que me chama a atenção é o fato de que, tanto para a reportagem, quanto para a SAC-PR, o “setor aéreo” se resuma às empresas da aviação comercial (que é quem a ABEAR representa) e aos aeronautas (principalmente os que atuam na linha aérea, foco do SNA). E a aviação geral? Os representantes da APPA, ABAG, ABETAER foram convidados? E a nossa gloriosa aviação agrícola, alguém se lembrou de chamar o SINDAG? E, entrando mais no escopo desta blog:

Onde estão os representantes dos aeroclubes e escolas de aviação, dos instrutores de voo, e dos alunos de aviação??? Ah, esses nem têm uma entidade associativa que os represente…

No próximo post, vou falar mais sobre a situação da aviação geral, e recentemente falei sobre a iminente crise por que deverá passar a instrução aérea. Se estes segmentos não estiverem saudáveis, a aviação comercial também não estará: tudo está interligado na aviação. Então, acho que está na hora de a SAC entender que existe vida além das companhias aéreas, e começar a ouvir as entidades da aviação geral também. E, da parte dos envolvidos com a formação de pilotos, acho que já passou da hora de constituir entidade(s) que os representem.

6 comments

  1. Julio Petruchio
    3 anos ago

    Devem lembrar que não há como falar de aviação sem associar o poder público, pois aquele depende deste.
    E por falar nesse governo eleito que aí está, o mesmo é direcionado ao povo de baixa renda, fazendo-os se sentir uma classe C.
    Portanto, a exemplo do que o “Maldadd” tem feito em São Paulo, priorizando o transporte público em detrimento do particular, muitas lambanças ainda estão por vir no setor aéreo para que aquele “nunca antiz neçi paíz” possa defecar pela boca enaltecendo seus postes plantados em cada eleição.

  2. Antonio Santos
    3 anos ago

    O único sindicato que vejo realmente lutar pelos direitos e o sindicatos do metalúrgicos de Sp, mesmo tendo ramificação politicas, o restante sempre que pode fica a favor da situação ou do governo ou das empresas.
    Em relação aos da aviação suas atitudes são de forma geral inexpressivas, principalmente pelo fato do universo da aviação nacional ser muito restrito levando em consideração outros ramos de atividade, desta forma qualquer um que muito se expor vai com certeza ficar sem emprego ou nem alcança-lo e por fim a total desunião da classe que apenas olha para si próprio quem ta bem quer ficar bem e quem ta mal não tem nem voz.

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Vc tem visto o que o SNA tem feito?

      • Antonio Santos
        3 anos ago

        Sim tenho visto, que eles começaram a se preocupar com INVA e executiva em 2014, sendo que ambas atividades tem mais de 50 anos no Brasil. E de concreto não fizeram nada ainda para a classe dos invas que é a que eu acompanho mais de perto, aeroclubes continuam rasgando a legislação trabalhista dia após dia e quando você entra em contato com eles pouco eles fazem pois dizem que nao possuem efetivo e colaboração dos órgãos públicos para fiscalização.

        No meu ponto de vista sindicatos ativos e preocupados com a classe que representam, param o país em pró dos seus direitos, e nao é o que vimos quando 800 pessoas foram demitidas da webjet, nao é o que vemos quando cias areas dão duas opções a seus pilotos, pedir as contas e talvez nunca mais voltares ou de ficarem de licença nao remuneradas para quem sabe um dia voltarem. Por muito menos que isso assistimos o sindicato da Lufthansa parar as atividades da cia por salários maiores e melhores planos de aposentaria.

        Não nego que exista melhorias, o que nao concordo é com o tamanho das melhorias quando se leva em consideração a importância da classe para sociedade, deveria haver mudanças muito mais concretas e objetivas que realmente trouxessem benefícios a todos os aeronautas de uma forma geral.

  3. Enquanto a Aviação Civil continuar na mão de quem mal distingüe uma turbina dum secador de cabelos (só sabem que ambos expelem um ventinho quente), não sairemos disso que tá aí. Podem esquecer.

  4. Julio Petruchio
    3 anos ago

    Como já postei anteriormente:

    Abag: Associação de montar feirinha.

    Appa: produz bons Editoriais em seu site, mas de efeitos nulos junto “àzotoridadi dinossupaízi”.

Deixe uma resposta