Sobre o acidente de Santos, que vitimou o candidato à presidência Eduardo Campos

By: Author Raul MarinhoPosted on
251Views3

A melhor opinião que posso dar sobre o acidente de Santos, que vitimou o candidato à presidência Eduardo Campos, é a de que não há muito a dizer neste momento. Qualquer conjectura seria precipitada, dado o que se sabe. Sim, é claro que um CFIT é a grande probabilidade, mas não se pode descartar uma possível perda de controle em voo (um estol por perda de velocidade na arremetida, por exemplo), ou uma colisão em voo, seja com pássaros, seja com outra aeronave, tripulada ou não (havia um NOTAM sobre voos de VANT na localidade). Percebem como não dá para dizer nada agora? Então, para não sair falando bobagens por aí como fez esse oficial do corpo de bombeiros nesta reportagem, o melhor que posso fazer é recomendar esse post do blog Aviões & Músicas, que concentra o melhor sobre o que se sabe até o momento sobre esse triste acidente: “O acidente com Eduardo Campos e o cuidado com as informações na internet“.

– x –

Atualização das 11:27h: Não deixem de ver este vídeo do Jornal da Globo, com uma excelente explicação do W.Waack sobre o acidente.

3 comments

  1. Drausio
    3 anos ago

    Agora, com essa informação de que o CVR (Cockpit Voice Recorder) estava inoperante ( http://g1.globo.com/globo-news/jornal-globo-news/videos/t/todos-os-videos/v/caixa-preta-nao-tem-registro-dos-dialogos-do-voo-que-matou-eduardo-campos/3566224/ ), o caldo entornou.
    Além de dificultar muito as investigações, esse fato, divulgado ao quatro ventos pela mídia, vai criar uma propaganda negativa enorme para a aviação 135 e 91.
    Na minha cidade tem pelo menos uns 20 magnatas que ainda não possuem avião. Alguns deles teriam grandes benefícios em comprar um. Convencer esse pessoal a comprar um avião, e assim criar mais um par de empregos no mercado, é o sonho de qualquer piloto da executiva.
    Só que agora, e a cada acidente que ganha destaque na mídia, o desafio aumenta. Acontece que essa gente não tem cultura de utilizar aviões privados. Em geral, são muito desinformados sobre os reais custos para se ter e operar um avião, e tendem a superestimar esses valores, principalmente em relação ao custo de aquisição. Outro fator que dificulta a promoção do uso da aviação executiva por esse público é o medo. Medo esse que só aumenta quando a mídia divulga que na aviação executiva as coisas acontecem à brasileira.
    Como é que um leigo potencial comprador de um avião executivo vai interpretar a notícia de que a “caixa preta” estava desligada?

  2. Rodrigo Edson
    3 anos ago

    Muito Bom

    Nessas horas aparecem os “especialistas”, mas que na verdade falam nada com nada.

    Me ligaram de um jornal e queriam minha opinião como Safety da Global… fui educado e disse que não sei de nada, que não poderia ajudar e que o que eu acho fica em aberto até que o CENIPA divulgue algo oficial.

    PARABÉNS

    Abs

    Rodrigo

  3. Márcio
    3 anos ago

    Vi um “especialista” num desses telejornais que ventilou a possibilidade de ter ocorrido uma “Windshear”
    , será?

Deixe uma resposta