Outros regulamentos alterados/incluídos hoje pela ANAC: IS 61-004B e IS 141-001A

By: Author Raul MarinhoPosted on
542Views19

IS 61-004B

IS 141-001A

Além do RBAC-61, que teve sua 4a. emenda publicada hoje, dois outros regulamentos da ANAC foram alterados (caso da IS 61-004, que agora está em sua versão B) ou incluídos (caso da IS 141-001A) – ambos disponíveis nos links acima. No primeiro caso, as diferenças em relação ao regulamento original (IS 61-004A) estão todas na tabela da última página: foram incluídas algumas designações de TIPOs, e excluídas algumas siglas de habilitações que a agência achou que seriam desnecessárias ou que não faziam mais sentido depois das últimas alterações ao RBAC-61. Já a outra IS é voltada às escolas de aviação e aeroclubes, e a ANAC publicou também uma nota em seu site informado sobre este novo documento.

Seria interessante que a ANAC publicasse um “tutorial”, um “FAQ”, um “compêndio de instruções”, ou o que for, para explicar como utilizar essa IS 61-004; pois, desde sua publicação que ela está valendo, mas ninguém sabe muito bem como utilizá-la na prática. Por exemplo: se o sujeito voa somente MNTE com trem de pouso triciclo e quer começar a voar MNTE com trem de pouso convencional, ele precisaria que um INVA o “liberasse” para tal, anotando que o sujeito fez o treinamento e está apto a voar aeronaves triciclos em sua CIV. Só que, até hoje, nenhum INVA sabe como fazer isso, na prática… Mas aí já é querer demais da ANAC, né?

19 comments

  1. Guilherme Kengiro
    3 anos ago

    Oi Raul,

    Esta IS61-004B afirma que para quem detém o tipo C525, que antes voava toda a família CJ, agora precisa fazer um treinamento de DIFERENÇAS entre as aeronaves da mesma família. Exemplo, se eu chequei no CJ3, posso voar o CJ1+ e o CJ2+, mas se quiser voar o CJ1 ou CJ2, agora preciso fazer as diferenças.

    Não seria mais lógico apenas a FAMILIARIZAÇÃO, em vez de diferenças? Dou como exemplo a família A318/19/20/21, que não necessita de quaisquer treinamento entre si, pelo que entendi.

    Estou para enviar um email para habilitação da ANAC, mas antes queria discutir isso por aqui.

    Abs,

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Vc sabe qual é a recomendação do fabricante (Cessna) ou como é feito na FAA?
      Acho que a gente poderia envolver o pessoal da TAM/AE nessa história, o que vc pensa disso?

  2. Giovanni Bastiani
    3 anos ago

    Boa noite,

    desculpe-me a ignorância, mas pelo que entendi da IS61-004 só considera MLTE as aeronaves Single Pilot, Multi Engine e Terrestre. Estou com essa dúvida porque tive o meu processo indeferido essa semana. Sou piloto de E110, aeronave bimotor, e pensei que poderia tirar essa habilitação. Segue a resposta deles:

    “… Prezado,
    Na aviação civil, o Bandeirante é considerado uma aeronave Tipo. Por este motivo, o senhor faz jus somente as habilitações E110.

    Na IS 61-004, o senhor poderá conhecer melhor todas as aeronave civis. Verifique a aeronave similar ao que senhor operou na FAB e envie seu processo através do sistema SINTAC.

    Atenciosamente, …”

    Alguem poderia me esclarecer melhor? No final das contas, embora meu processo de MLTE tenha sido indeferido, eu ainda posso receber a licença de PC e a habilitação E110?

    Uma boa noite a todos!!

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Sim, vc pode obter a sua licença de PC com habilitação ao TIPO do E110. Mas a habilitação de CLASSE MLTE, realmente, vc não tem como conseguir – a não ser, é claro, que vc efetue o treinamento em aeronave MLTE e cheque a respectiva habilitação. O E110 é multimotor, é claro, mas não da CLASSE MLTE.

      • Giovanni Bastiani
        3 anos ago

        Boa noite!

        Muito obrigado pela informação Raul. Vou tentar reaver meu processo já que ele ainda consta como indeferido, afinal também pedi PC e E110.

        Uma ótima semana e bons voos!

  3. Ricardo
    3 anos ago

    Não há mais o que explicar sobre como um piloto passa de MNTE com trem de pouso triciclo para MNTE com trem de pouso convencional.

    Sugiro rever a tabela I da IS 61-004B. Uma “pequena” mudança passou em branco…

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Boa dica! (mais uma vez!)
      Não tinha me atentado para a “pequena” mudança!
      Valeu, obrigado!

  4. Jefferson Greff
    3 anos ago

    Aqui na escola estamos adotando o modelo utilizado pela FAA com os “endorsements” para o cumprimento do estipulado na 61-004.

    Assim como a autorização para o solo, assinamos o treinamento e liberação do aluno para a nova aeronave. Também criamos etiquetas padronizadas para que o aluno cole em sua CIV, visto que a brasileira não dispõe de campo específico como os logbooks padrão ICAO.

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Que escola? E vcs tiveram alguma orientação da ANAC nesse sentido, ou estão fazendo isso por conta própria?

      • Jefferson Greff
        3 anos ago

        Aces High em Ribeirão Preto. A dúvida ainda está em consulta na ANAC via ofício. Adotamos a prática por nossa conta até o esclarecimento, visto que ao mesmo tempo que não podemos parar, devemos cumprir com as novas instruções. Acho que o chute foi relativamente seguro, pois a ANAC tem um bom histórico de copiar regulamentações e práticas da FAA (pena que não em tudo). Espero ter ajudado.

        • Raul Marinho
          3 anos ago

          Ajudou, sim! Obrigado pela contribuição.
          Eu já sugeri ao gerente da GCEP que editasse um documento orientando aos INVAs como proceder, mas sabe como é… Eles devem ter coisas mais importantes para se preocupar por lá.

  5. Carlos
    3 anos ago

    Boa Tarde Raul,

    Tenho algumas duvidas obre o novo RBAC 61- emd004 :

    -Revalidação IFR,

    (b) Após decorridos 6 (seis) meses, ou mais, desde o final do período de validade estabelecido na seção 61.19 deste Regulamento, sem considerar o prazo de tolerância estabelecido na seção 61.33 deste Regulamento, o titular de uma habilitação de voo por instrumentos não poderá mais solicitar sua revalidação, devendo, neste caso, ser efetuada uma requalificação. A requalificação consiste em uma nova demonstração, por parte do candidato, do cumprimento dos requisitos de conhecimentos teóricos, instrução de voo e proficiência para concessão da habilitação de voo por instrumentos pertinente.

    Pergunta: Esses conhecimentos teóricos serão cobrados no aeroclube pelo instrutor?
    Na requalificação serão quantas hora?

    Esse conceito de requalificação esta meio confuso !!
    Obrigado

    • fredfvm
      3 anos ago

      É mais ou menos assim…. as regras são as mesmas da anterior, mas para aumentar a confusão e justificar o excesso de burocracia (como todo órgão governamental necessita), cria-se novos termos, e nesse caso (e em outros) faz uma “instrução revisória”, algo idêntico à anterior, mas que “DEVE” ser descrita na ficha de instrução a palavra “revisória”. O pior é que fica difícil de se entender nos casos da aviação particular a instrução revisória de 1 hora de solo… Será a bendita hora de cabine ? Bom, mas a burocracia está criada, sendo que é quase o mesmo modelo do que já era feito anteriormente.

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Carlos, não quero ser chato, mas eu gostaria de não misturar os assuntos. Por favor, poste sua dúvida no post sobre o RBAC-61: http://paraserpiloto.com/2014/09/19/rrbac-61-veja-a-seguir-as-principais-novidades-da-emd004-ao-rbac-61/

  6. Ricardo Altieri
    3 anos ago

    Tudo bem Raul pelo que entendi as revalidações tipo terão que ser feitas em CTAC não mais em aeronaves caso não tenha CTAC homologada faria se o recheque na aeronave mas se tiver CTAC homologado mesmo que seja estrangeiro terá que ser feito o treinamento de solo e de vôo em CTAC não mais podendo um piloto ministrar o. Ground School e não podendo mais se efetuar o recheque na aeronaves os pilotos terão que ir para esse CTAC mesmo que no estrangeiro para fazer o treinamento para rechecar a aeronave em questão no caso Tipo….
    Seria isso…. Resumindo faz se a necessidade de uso de simulador para rechecar tipo mesmo que seje no estrangeiro,exemplo tem um CTAC na Florida homologado pela Anac para Citation o piloto terá que ir para esse CTAC para efetuar o treinamento ou poderá fazer no avião como antes….
    abs Raul…

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      É por aí, sim. Vou publicar um post sobre os TIPOs em breve.

Deixe uma resposta