Jornal da Band: “Pilotos reclamam de custos para habilitação de carteiras”

By: Author Raul MarinhoPosted on
316Views7

Assistam em “Pilotos reclamam de custos para habilitação de carteiras” a reportagem que o Jornal da Band veiculou ontem sobre a manifestação dos pilotos contra as novas regras para hab.TIPO – de longe, a melhor matéria sobre o assunto que eu vi até agora. Fora uma pequena confusão relativa aos simuladores (o repórter se senta num simulador estático para treinamento IFRH, e fala como se estivesse num equipamento da CAE ou da Flight Safety), as informações foram apresentadas de maneira muito clara e correta. Vale a pena assistir!

7 comments

  1. Amgarten
    3 anos ago

    A quem interessar possa:

    (e) Additional training required for operating complex airplanes.
    (1) Except as provided in paragraph (e)(2) of this section, no person may act as pilot in command of a complex airplane, unless the person has—
    (i) Received and logged ground and flight training from an authorized instructor in a complex airplane, or in a flight simulator or flight training device that is representative of a complex airplane, and has been found proficient in the operation and systems of the airplane; and
    (ii) Received a one-time endorsement in the pilot’s logbook from an authorized instructor who certifies the person is proficient to operate a complex airplane.
    (2) The training and endorsement required by paragraph (e)(1) of this section is not required if the person has logged flight time as pilot in command of a complex airplane, or in a flight simulator or flight training device that is representative of a complex airplane prior to August 4, 1997.

    (f) Additional training required for operating high-performance airplanes.
    (1) Except as provided in paragraph (f)(2) of this section, no person may act as pilot in command of a high-performance airplane (an airplane with an engine of more than 200 horsepower), unless the person has—
    (i) Received and logged ground and flight training from an authorized instructor in a high-performance airplane, or in a flight simulator or flight training device that is representative of a high-performance airplane, and has been found proficient in the operation and systems of the airplane; and
    (ii) Received a one-time endorsement in the pilot’s logbook from an authorized instructor who certifies the person is proficient to operate a high-performance airplane.
    (2) The training and endorsement required by paragraph (f)(1) of this section is not required if the person has logged flight time as pilot in command of a high-performance airplane, or in a flight simulator or flight training device that is representative of a high-performance airplane prior to August 4, 1997.

    Americano não entende nada de aviação, nem de cidadania. Eles não sabem que numa democracia o governo tem de obrigar as pessoas a fazerem o que ele manda?!?!

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Pois é, e isso com os CTACs na esquina! Imagine se o piloto americano iria aceitar vir fazer treinamento no Brasil!?

  2. David Banner
    3 anos ago

    É a velha (e DEMAGOGA) mania de implementar leis e regras de primeiro mundo num país com estrutura (infra, inclusive) de QUINTA categoria.

    Nossas leis penais seriam duríssimas. Na Noruega. Na suíça. Na Dinamarca. O ECA, estatuto do bandido adolescente, digo, da criança e do adolescente, É LINDO. É PRIMOROSO. Digno dos maiores elogios. Porém, pra um pais que não investe em cultura e nem educação, isso simplesmente NÃO FUNCIONA. Hoje o programa “primeiro emprego” dos nossos jovens é junto ao tráfico de drogas. Um empresário que for pego dando TRABALHO DIGNO a um jovem de 13 anos, vai sentar numa NABA SEM FIM junto ao ministério do trabalho e cia ltda.

    O mesmo acontece com essa nova regra da ANAC. É LINDA!!!!! É o que há de mais moderno em termos de segurança. Mas aqui não é um país. Aqui é o “Braziu”, brother.

    Aqui as coisas são “melhoradas” só no papel. Só se mostra serviço dando canetadas. Ao invés de tirar o atraso metendo a mão na massa, é mais fácil ficar pulando etapa e tentando transformar Brasil em EUA/Europa na base da CANETA.

    • Amgarten
      3 anos ago

      Concordo plenamente, David. E vou além, obrigar um operador privado a realizar treinamento no exterior se quiser continuar voando, é de uma crueldade sem limites! Nem nos EUA isso é obrigatório. Sugerir, incentivar, aconselhar é uma coisa; agora, obrigar?!
      Gostaria muito mesmo de ver os tais estudos científicos sérios que deram embasamento a esta medida.
      Volto a enfatizar: nenhuma universidade brasileira está entre as 200 melhores do mundo. Por isso vamos obrigar os engenheiros aeronáuticos a estudar numa das 200 melhores porque senão os projetos feitos por eles poderão colocar em risco a população brasileira?

      • Skynet
        3 anos ago

        O ITA possui apenas 6 tipos de graduações e não está nesse ranking de melhores universidades pelo fato de não ser considerado uma universidade e sim instituição de ensino do CA. Sei que não tem muito haver com discussão, mas pelo menos é uma das poucas instituições daqui que podemos ter orgulho, apesar de seus problemas. Basta ver os norte-americanos comprando Ejets e agora os Super-tucanos.

        • amgarten
          3 anos ago

          Obrigado pelo esclarecimento, Skynet. Com certeza o ITA eh motivo de orgulho. Assim como USP, UNICAMP e outras.

Deixe uma resposta