Der Spiegel/BOL Notícias: “Embraer estuda eliminar a função do co-piloto”

By: Author Raul MarinhoPosted on
1310Views24

A matéria publicada pelo BOL Notícias baseada numa reportagem da Der Spiegel – “Embraer estuda eliminar a função do co-piloto” – não é nova (foi publicada originalmente em 10/09/2010), mas ainda não havia sido comentada aqui. E também não há nenhuma novidade na argumentação do tal vice-presidente de inteligência de mercado de aeronaves da EMBRAER, Luiz Sergio Chiessi, que afirma a seguinte pérola: “Acreditamos ser tecnicamente possível [voar sem copiloto]”. Então, antes tarde do que nunca, vamos comentá-la, já que ela voltou a circular recentemente na ‘pilotosfera’.

Ora, Sr. Chiessi… “Tecnicamente possível”, todos nós sabemos que é, tanto é que a própria EMBRAER fabrica aeronaves ‘single pilot’ desde há muito tempo. A grande questão é outra: faz sentido que aviões comerciais voem só com um piloto? Fora as questões de ‘pilot incapacitation’, pergunto: e a carga de trabalho em situações de emergência, como se resolve isso? E o processo decisório baseado num único ponto de vista, é conveniente para a segurança da operação? Veja, por exemplo, o que aconteceu nesse incidente de perda de confiabilidade de indicações do painel: não fosse um terceiro piloto no ‘jump’, nem os dois tripulantes obrigatórios perceberiam que o avião estava estolando… E o sr. quer tirar essa garantia adicional porque há uma possibilidade de ocorrer um “apagão de pilotos” daqui a 20 anos (que, a propósito, não ocorrerá, de acordo com a ALPA)? Ora, e como o sr. acha que os novos comandantes serão formados? O sujeito vai sair direto do aeroclube para a esquerda de um grande jato comercial, é assim que o sr. entende que deve ser a formação de um comandante na linha aérea?

Na verdade, se existe uma função desnecessária na aviação, ela é a de “vice-presidente de inteligência de mercado de aeronaves” de fabricantes de aeronaves. Principalmente se este executivo precisar falar bobagens só para agradar aos seus clientes, e assim justificar a sua existência…

24 comments

  1. elielsenaviator
    4 anos ago

    kkkkkkkk, Falou tudo, Comandante Raul!! Concordo plenamente.

  2. Carlos Fernando de Barros
    4 anos ago

    Caso o piloto venha a sentir-se mal, os engenheiros no solo terão como ajudá-lo? E nos voos de longo curso o piloto irá ficar na cabine de comando o tempo todo?

  3. Deriva
    4 anos ago

    Kkkkkkkkkkkk

  4. vaughn
    4 anos ago

    Meus prezados colegas, existe algum software que não dê pane?! Alguém conhece? Em casa, com os pés no chão e em segurança é simples e seguro reiniciar o notebook.. E no ar? Os pilotos de linha são considerados gestores de sistemas. A aviação pura de agulha, pau e bola não existe mais na comercial. Esta evolução de automatismos permite uma maior densidade de tráfego, separações menores etc.. Agora tirar o piloto de vez é impossível num futuro próximo com mais de 100 vidas atrás e nas costas.

  5. Skynet
    4 anos ago

    Não tem jeito, vcs pilotos vão ter que se adaptar a nova realidade. Creio que ,no futuro bem distante, haverá apenas o piloto e uma equipe de engenheiros ,numa sala de operações, monitorando os sistemas da aeronave. Isso ainda vai demorar muito, pois o números de acidentes por horas voadas de vants ainda é muito maior do que aeronaves tripuladas, mas a função de copiloto já está sentindo os efeitos da automação das aeronaves.

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Nós, pilotos, já estamos bem adaptados à realidade, meu caro, tanto é que a operação ‘single pilot’ é comum na aviação executiva. Não há dificuldade técnica nenhuma em eliminar o copiloto, mas responder ao que coloquei no blog, ainda não se conseguiu:
      1)Como lidar com uma ‘pilot incapacitation’? Com “uma equipe de engenheiros ,numa sala de operações, monitorando os sistemas da aeronave”?
      2)Como administrar o ‘overload’numa emergência? Com “uma equipe de engenheiros ,numa sala de operações, monitorando os sistemas da aeronave”?
      3)Como otimizar a tomada de decisões no voo? Com “uma equipe de engenheiros ,numa sala de operações, monitorando os sistemas da aeronave”?
      4)Como formar comandantes sem que o piloto tenha como passar um período como copiloto? Com “uma equipe de engenheiros ,numa sala de operações, monitorando os sistemas da aeronave”?
      Aliás, as cias aéreas já têm “uma equipe de engenheiros ,numa sala de operações, monitorando os sistemas da aeronave” hoje, e nem por isso eliminaram o copiloto…

  6. Luis Kaiser
    4 anos ago

    Pessoal, infelizmente, essa é a realidade…

    É triste?? É prejudicial a nós???? Sim, mas faz parte da evolução.

    Ha apenas algumas décadas atras, quando se falava em tirar o FE ( engenheiro de voo ) muitos teciam os mesmos comentários a respeito, porém, hoje, ninguém mais sente falta do FE.

    O mesmo ocorrerá com a pilotagem. Queiramos ou não ( eu também não quero) mas isso é fato!

    Questões de Formação profissional é mais complexa, depende de como vemos a formação, se pensarmos em aeroclubes formando PP, realmente seria impossivel, mas já ouviram falar em MPL??? E outra, vocês ja pararam pra pensar na evolução de simuladores, não só o realismo técnico, mas a sua drástica redução de custo nas últimas décadas????

    No futuro não se assustem se tivermos ” operadores” de aeronave em voo ( 1 apenas) e supervisores em terra monitorando dezenas de aeronaves e podendo intervir quando quizer.

    Absurdo????

    Há cerca de 90 anos atrás, se falassemos que poderíamos entrar em um tubo de alumínio, voar a 900 km por hora, com certeza ouviríamos as mesmas reações que temos aqui.

  7. Tarcísio Guimarães
    4 anos ago

    Acredito que ele vai entender o último parágrafo assim: quem fala o que quer, ouve o que não quer!
    Boa Raul!

  8. Sérgio
    4 anos ago

    O ultimo paragrafo está impagável. Parabéns pelo artigo!

  9. roberto eduardo
    4 anos ago

    é o até o primeiro cair, depois eles voltam tudo ao normal

  10. Anônimo
    4 anos ago

    A próxima da Embraer é fabricar o Ipanema sem assento pra piloto. O badeco pilota pelo controle remoto…

  11. Marcos Véio
    4 anos ago

    Opa. Esse Sr. Vai ler isso. Já estou providenciando! Nota 10 esse post!

    • Raul Marinho
      4 anos ago

      Pois é… Falar que a gente é obsoleto e desnecessário é fácil. Quer ver ouvir o mesmo de si!

  12. Eder Viveiros
    4 anos ago

    Raul, boa tarde !

    Parabéns….desbancou geral o homem !!!

  13. Francisco
    4 anos ago

    A Embraer deve ter sido contaminada com as Idéias absurdas da Anac…ainda vem que meu patrão. .faz questão de voar com dois tripulantes..apesar da aeronave ser single pilot. Para vocês terem uma idéia, um amigo meu que voa single, sofreu um derrame duas horas antes do vôo.

  14. Muito cansativa, essa gente. Ora, se a arquitetura de toda a aeronave baseada no Part 25 é pautada pela redundância de sistemas, eles querem eliminar a redundância do elemento humano de uma vez por todas? Para eliminar um salário mensal? Sei.

    Já acho um absurdo esses turboélices e jatos de uma certa performance serem certificados Single Pilot e até já voei alguns, no passado. Enquanto está tudo bem, até meus cães voam. Quero ver quando a árvore de Natal acende e começa tudo a berrar. Vivo pagando, no simulador, essas panes de “unusual attitude / upset recovery”, “unreliable airspeed”, “loss of both engine driven generators” etc etc, em que fica tudo doido e/ou com painel parcial sem piloto automático, justamente para manter em alto grau, nos alunos, o que os gringos chamam de “preparedness” e/ou de “situation awareness” pois – lamentavelmente – a automação, que quando funciona é uma maravilha (e cada vez nos torna mais acomodados e improficientes), um dia falha; a pane braba não costuma acontecer em dia de semana com sol e céu azul. É bem o contrário. Mas não adianta. É você começar a falar nisso, o caboclo do escritório puxa um rosário de estatísticas e começa a desfiá-lo, na sua frente, como se estivesse se dirigindo ao Board. São mundos estanques.

  15. Cmte. Figueiredo
    4 anos ago

    Se já cai avião com co-piloto, imagina sem…

    • David Banner
      4 anos ago

      Vai me desculpar mas esse argumento é mais do que fraco. O senhor vota 13? Só pode.

      Só conheço avião derrubado por “pilotos”. Em raros casos vi um co-piloto derrubando avião. E mesmo assim, a culpa ainda foi do piloto, que apesar de não estar com as mãos no manche, era o RESPONSÁVEL pelo voo.

  16. Um PLA
    4 anos ago

    A Embraer não consegue fazer um avião que freia decentemente (phenon 100) e vem com esse papo de tirar copiloto de aviao regional? Comédia total.Esses executivos só pensam em Bônus! O E190 nem profile de descida calcula. É menos avançado que o fokker 100 projeto da década de 80.Acorda Embraer!

  17. lobo
    4 anos ago

    Agora entendi , é que com o “Pronatec ” o piloto sai do aeroclube já como comandante , pronto para assumir a função nos aviões da embraer.

  18. David Banner
    4 anos ago

    “Nada é tão ruim que não possa piorar” – Murphy, Ed.

  19. Thiago Sabino
    4 anos ago

    Tem gente que adora querer ser o paladino do futuro.
    Se existe até F-16 voando sem piloto, que dirá o co-piloto…
    Experimentos? ok!
    Aplicabilidade prática? Hmmmmm….vai tempo hein…..

    Não sei, vejo tais declarações (mesmo que com este comentário tardio) como mais um intuito de criar um “buzz” do que propriamente eliminar o cidadão da direita.

    Esqueçam. Que nem o tal avião que não precisa de janelas e tal…. é lindo , maravilhoso.

    Já imaginaram a aplicabilidade prática disso? (linha de produção, manutenção, reparos, durabilidade, etc)….

    Na boa?

    Típicas notícias pra ler comendo pipoca…

  20. Rogério Barreto - BOTUCATU-SP
    4 anos ago

    ISTO VAI OCORRER UM DIA, MAS VAI DEMORAR BASTANTE… MAS TECNICAMENTE FALANDO, SIM É POSSÍVEL. ACHE BOM OU RUIM, MAS É POSSÍVEL.

    • Cmte Bob
      4 anos ago

      O MUNDO……………. TAMBÉM ACABARÁ UM DIA, MAS VAI DEMORAR BASTANTE, MAS TECNICAMENTE FALANDO, SIM É POSSÍVEL, ACHE BOM OU RUIM , MAS É POSSÍVEL…………………………………………. Boa resposta.

Deixe uma resposta