Cuidados com o abastecimento

By: Author Raul MarinhoPosted on
395Views6

Segue abaixo o link para uma Recomendação de Segurança Operacional emitida pelo GSO da Global Táxi Aéreo, feita pelo nosso amigo a colaborador frequente Rodrigo Edson, sobre a questão do reabastecimento. Trata-se de um assunto MUITO importante em termos de segurança, que possui uma triste lembrança no meio aeronáutico do país, com um famoso acidente com um Cirrus que ocorreu em Jacarepaguá/Rio de Janeiro em 2008, matando quatro pessoas. Detalhe importante: o piloto tinha nada menos que 25.000h de voo (!!!), tendo pilotado desde DC-3 até MD-11 na Varig – o que mostra que esse tipo de problema pode acontecer com qualquer piloto, não só com os menos experientes. Tanto a RSO quanto o RF que seguem nos links abaixo estão extremamente bem feitos, e vale muito a pena a leitura.

RSO 027-Global

RF do PR-IAO

6 comments

  1. Pablo Angely
    2 anos ago

    ParaSerPiloto, muito bom dia! Não consigo acessar os documentos postados. Os links estão quebrados. É possível recuperá-los? Obrigado!

  2. joão augusto
    3 anos ago

    Observar a importância que teve para o acidente a existência de tanque coletor (encontrado tb em outras aeronaves).
    Ou seja, pilotos de aeronaves com tanque coletor devem tomar mais cuidado AINDA com contaminação de combustível.
    A propósito: a citação exaustiva e repetida de detalhes irrelevantes torna esses relatórios muito chatos de ler. Eu sei que é preciso citar os detalhes irrelevantes, para provar que eles foram considerados. Mas não seria possível agrupá-los num capítulo único intitulado “fatores julgados não contribuintes”?

  3. Erico Chaves Santos
    3 anos ago

    Muito triste em ver vidas ceifadas pela simples falta de atenção. Aprendi nos rudimentos das minhas primeiras horas de aeroclube, que na aviação não se CONFIA, se CONFERE! Taí um ditado que com certeza salva muitas vidas… Houve um caso semelhante aqui na minha cidade, quando um piloto CARREGOU c180 com SEIS PARAQUEDISTAS. Como o avião não havia sido hangarado alguns meses, passou dias e mais dias levando chuvas e sereno. Como o proprietario é do tipo que pensa no avião como se carroça fosse, não tinha o cuidado de periodicamente MANDAR ALGUEM verificar a situação da mesma. No dia fatidico, o comandante da aeronave NÃO QUERIA fazer o procedimento de pré-voo, dentre eles a sangria dos tanques, o que o fez com MUITA INSISTÊNCIA DO VIGIA DO AEROCLUBE, sem no entando, dar importancia a presença de AGUA nos tanques. Abasteceu full e seguiu até a cabeceira sem nenhum problema. Durante a rolagem nada de excepecional, o avião comeu pista devido ao excesso de peso e decolou com razão de subida normal até que houve o primeiro afogamento do motor, tentou reacionar sem sucesso e tentou retornar pra pista, como estava baixo, três paraquedistas pularam e então o avião bate em uma rede de alta tensão, pilona no ar e cai de dorso matando os outros paraquedistas e o piloto teve 50% do corpo queimado, vindo a falecer dias depois.

  4. Gabriel Galvão
    3 anos ago

    Sabemos que é gratificante, esse tipo de divulgação e Trabalho dos relacionados ao assunto!

  5. Denis Rodrigues da Silva
    3 anos ago

    Parabens Raul pela divulgação deste e de outros RF e saiba que isso ajuda e muito na formação aeronáutica de tds.
    Gosto de ler esses RF pois são muito didático e bem explicativo, nos ensina que cada voo é um voo diferente, independente da experiência vivida na aviação deve ser aplicada a mesma rotina operacional padrão. Se a Anac vai mal o Cenipa está de Parabéns. Abraço

Deixe uma resposta