RBAC-61 EMD005

By: Author Raul MarinhoPosted on
509Views9

RBAC-61 EMD005

No link acima, a versão do RBAC-61 que entra em vigor hoje, já com as alterações da EMD005 incorporadas. Sobre as implicações que essas alterações terão, refira-se a este post.

9 comments

  1. Guilherme
    3 anos ago

    Uma duvida sobre a tal da instrução revisória , que não fica claro no RBAC 61, preciso rechecar MNTE e INVA , que estão válidos, porém não voo a mais de 90 dias, qual o procedimento correto? Diz o aeroclube que preciso fazer 1 hora de adaptação , 1 hora de instrução revisória ( solo e voo ) 1 uma de recheque para cada habilitação , ou seja, 6 horas de voo para revalidar duas habilitações que estão válidas . Aguardo alguma ajuda! Parabéns pelo site! Abraço !

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Não é bem assim.

      Para rechecar o INVA, vc vai precisar de 1h de solo 1h de voo para a instr.revisória, mais 1h de voo para o cheque.

      Para rechecar o MNTE, vc tbém vai precisar de 1h de solo 1h de voo para a instr.revisória (X2 pq é diurno e noturno), mas poderá renová-la sem o voo de cheque se tiver mais de 20h de voo no período (“revalidação por horas”).

      Então, vc poderá ter que voar desde 3h (2h p/ INVA + 1h p/MNTE/diurno sem voo de cheque) até 5h (2h p/ INVA + 2h p/MNTE/diurno+noturno com voo de cheque).

      • Gerson
        3 anos ago

        Prezados, boa tarde!
        Para revalidar MLTE, MNTE e IFR irei precisar realizar 3 processos distintos? Revalidar MLTE IFR ou MNTE IFR no mesmo voo não é mais possível?
        Obrigado pela atenção.
        Abraço.

        • raulmarinho
          3 anos ago

          Vc precisará revalidar as habilitações de CLASSE MNTE, voando um MNTE e MLTE, voando um MLTE, ocasião em que vc revalidaria tbém o IFR, que valerá também para o MNTE. Ou então, se vc tiver as horas, revalide as habilitações de CLASSE por horas, e só o IFR voando.

          • Gerson
            3 anos ago

            Obrigado Raul Marinho pelo esclarecimento!
            Em algumas escolas de aviação, para recheque, estão pedindo separadamente os processos… um voo para o MNTE, um voo para o MLTE, um voo para o IFR… e haja R$!!!
            Abraço.

            • raulmarinho
              3 anos ago

              Os voos para checar as habilitações MNTE e MLTE têm que ser, de fato, diferentes; mas dá para encaixar o cheque de IFR no mesmo voo em que se checará alguma das habilitações de CLASSE – de preferência, o MLTE – sim, não há nada que impeça isso no regulamento.

  2. Kadu Lemes
    3 anos ago

    Um tema pouco comentado foi a retirada da subparte Q (piloto de acrobacia), desde a EMD04. Até a EMD03 era preciso ter 100 horas totais, sendo 20 de instrução. Existia também a restrição a voos de demonstração, de 500 horas totais e 150 de acrobacias. Como fica hoje, o sujeito checa o PP e já está autorizado a fazer acrobacias?

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      A postura da ANAC quanto à acrobacia é a de que “passarinho que come pedra sabe o c# que tem”… Que eu acho certa, por sinal!

  3. Jozue Filho
    3 anos ago

    São tantos absurdos que não vi ainda comentários sobre a tal instrução revisória obrigatória para recheque. Pelo estabelecido nesse ” monte de coisas ruins” chamado RBAC-61, é necessária uma instrução revisória, antes do recheque, para quem tem habilitação válida e cumpre os requisitos de experiência recente – UM ABSURDO! Outro ponto: INVA e IFR com validade de 12 meses não tem sentido para quem está na ativa. Por que a ANAC não copia diretamente a FAA e faz algo mais simples e eficiente? Nem checador disponível existe no Brasil! Onde estamos? Para onde vamos? Se nada for feito, veremos o número de pilotos ativos cair drasticamente nos próximos anos. Talvez seja esse, de fato, o objetivo da ANAC.

Deixe uma resposta