Portal SINDAG: “Projeto quer proibir aviação agrícola no RS”

By: Author Raul MarinhoPosted on
421Views9

Quando a gente pensa que nada que venha da política possa surpreender, eis que surge um Projeto de Lei proposto por um certo deputado estadual do Rio Grande do Sul, de nome Edegar Pretto (PT), que propõe simplesmente banir a atividade aeroagrícola em seu estado – onde, por sinal, a aviação agrícola possui a maior importância relativa do país. É o que informa essa nota recém-publicada no Portal SINDAG: “Projeto quer proibir aviação agrícola no RS“.

Mas não deixe de ler o pdf ao final da nota, com a justificativa do deputado petista para o banimento da “pulverização aérea, realizada por meio de aviões” (sic) – para usar um termo do documento. Aí você vai entender o quão ridículo é este Projeto, redigido sem qualquer referência científica ou mesmo um mínimo de lógica. Se 70% dos agrotóxicos fossem realmente perdidos nas pulverizações aéreas, como afirma o parlamentar, então este seria um método tão ineficiente que deixaria de ser viável por si só… Lamentável.

9 comments

  1. Arthur Porto
    3 anos ago

    Os alimentos que apresentam os maiores resíduos de agrotóxicos ´pós colheita não são produzidos utilizando a tecnologia da aplicação aérea. Citamos o tomate, o morango, o pepino, pimentão, além de outras hortaliças.
    A pulverização aérea de agrotóxicos é apenas uma das múltiplas ações que permitem a tecnologia de aeronaves aplicada ao campo. O reflorestamento, o combate a incêndios, aplicação de adubos e utilização de defensivos agrícolas pautados na biotecnologia (insetos, fungos, vírus e bactérias usados como mecanismos de combate a pragas e doenças) são possibilidades desta tecnologia.
    O fenômeno da deriva citado pelo ilustríssimo Deputado não é exclusivo da aplicação aérea até mesmo uma bomba manual costal apresenta este acontecimento, sendo este estudado e calculado atualmente com a utilização de drones em pesquisas da Embrapa. Na aviação agrícola é necessário um agrônomo que análise as condições e calcule através de variáveis de vento, temperatura, tamanho da gota e tipo de cultura o método mais eficiente que permita a melhor precisão da aplicação, ou até mesmo a suspensão da operação naquelas condições.
    Na verdade a falta de extensão rural em apoio aos pequenos produtores é um fato. O maior índice de contaminação por agrotóxico é representado por trabalhadores rurais que não utilizam os EPIs necessários. Políticas públicas que tornem accessíveis a utilização de técnicas simples de monitoramento, assim como a implantação de um manejo integrado de pragas e doenças são mais condizentes com pessoas que conhecem o campo e queiram traçar alternativas viáveis. Contudo, a realização de atos polêmicos sem fundamentos técnicos e científicos possibilita um produto eleitoral nas urnas amparado num pseudoambientalista.
    Os dados apresentados pelo excelentíssimo Deputado não tem fundamento, pois qualquer operação aeroagrícola que resulta em perda de 70% é sinônimo de falência, baixa produtividade e demissões. Os fundamentos científicos que o Deputado gostaria de obter sobre a operação agrícola no Brasil é fruto de uma pesquisa em andamento na Embrapa. Porque ele não fez nenhuma menção sobre a mesma? Os resultados contrapõe seu discurso falacioso? A retórica sem a prova não é preceito para decisões que repercutirão no aumento da inflação do etanol, do setor de roupas, de produtos alimentícios, culminando em recessão e crise econômica baseada em ideologia.
    O Brasil é referência mundial na fabricação de aeronaves agrícolas e produção rural. Setor enquadrado na agricultura de precisão que precisa avançar no país aumentando a produtividade. A agricultura de precisão é forma de desenvolver o campo racionalizando produção e sustentabilidade do uso do solo, da agua e mensurando impactos ambientais.
    A Agricultura Familiar e a produção em larga escala são atividades complementares e não antagônicas. O Deputado como representante da nação poderia se informar sobre o que pretende legislar e não apenas difamar um setor produtivo do país.

  2. Só me surpreenderia é se a alimária em questão não fosse do PT ou de algum outro partideco- satélite. Tem que cair de quatro e sair pastando, mesmo…

  3. Elton
    3 anos ago

    Reflexo de que político não faz nada de útil à população, só sabem meter a mão na grana. Aí pra não ficar na cara de que não fazem nada mesmo inventam moda. LAMENTÁVEL!!! País de retrocessos

  4. Fabio Junior
    3 anos ago

    Ele deve ter brigado com algum fazendeiro, tipico de politico.

  5. Hubner
    3 anos ago

    Mais um petista que come pasto e raciocina com o focinho. Ô raça!

  6. Juliano Rangel
    3 anos ago

    kkk

  7. Prado
    3 anos ago

    Isso acontece quando elegem analfabetos mal intencionados….

  8. augustogentile
    3 anos ago

    Como gaúcho, me orgulha ver meu estado na vanguarda das idéias fantásticas!

  9. Celso
    3 anos ago

    Eu fico me perguntando ate aonde vai a ignorancia e a audacia dessa escoria do PT…

Deixe uma resposta