General Aviation News: “Sporty’s launches Cessna 172LITE project” – Ou: O C172 de US$99/h!

By: Author Raul MarinhoPosted on
279Views8

Vejam que interessante esta proposta da Sporty’s (uma tradicional loja de material aeronáutico dos EUA) para baratear a instrução aeronáutica básica, explicada nesta matéria da General Aviation News: “Sporty’s launches Cessna 172LITE project” (os detalhes do projeto estão aqui). O preço final de venda da hora de voo no avião – e a matéria não especifica, mas é praticamente certo que não inclua combustível e honorários do instrutor, se for o caso – é de US$99, o que dá cerca de R$280 ao câmbio atual (que é o mais alto dos últimos anos).

“Ah, mas se fosse um C152 ficaria ainda mais em conta!”. Pois é, mas prestem atenção a este “detalhe” de um trecho da declaração do presidente da Sporty’s sobre o projeto : “…aircraft capable of flying with two real-sized adults”. Ou seja: sendo um C172, garante-se que o avião irá voar sempre dentro do envelope de Peso & Balanceamento, independente do peso da dupla instrutor+aluno e da necessidade de combustível para realizar a missão. No C152, como se sabe, grande parte das missões é realizada fora do envelope recomendado pelo fabricante…

E sobre este mesmo assunto de C172’s reconstruídos, recomendo também dar uma olhada nestes outros projetos em andamento nos EUA, da Premier e da Redbird, com uma proposta um pouco diferente: eles trocam o motor original por um de ciclo diesel e instalam uma suíte de aviônicos glass-cockpit de última geração.

 

8 comments

  1. Beto Arcaro
    3 anos ago

    Como sempre, os caras dando um show de inteligência!
    Imagina quantas células funcionais de 172 devem existir por lá.
    Por aqui existem muitas.
    Mudando um pouquinho de assunto, mas falando de “Mentalidade Aeronáutica”, aconteceu o seguinte:
    Um determinado, movimentado mas já “malfadado” Aeroclube, possui um Aeroboero.
    Esse Aeroboero é a aeronave preferida dos alunos (pasmem!) pois tem o preço da hora de vôo mais barato.
    Já com relação aos instrutores, não são todos que tem competência para dar instrução no “Boerão”. (Já começa por aí…)
    Então, a Diretoria desse Aeroclube fez algo que contraria qualquer filosofia de incentivo profissional que se possa imaginar.
    Baixou a hora de vôo dos instrutores de Boero para R$22,00, alegando que o custo da hora subiria muito, o combustível subiu, a aeronave iria voar menos e em termos de salário dos instrutores acabaria ficando, com essa redução horária, elas por elas.
    Agora, vamos supor que eles começassem a pagar R$42,00/Hr para o instrutor.
    Com esses R$20,00 de acréscimo, a hora de vôo passaria de R$300,00 para R$320,00 (Só estou exemplificando)
    Vocês acham que por causa de R$20,00 a aeronave iria voar tão menos assim?
    Acho que tem alguma coisa estranha aí!

    • Beto Arcaro
      3 anos ago

      (Tem limite de caracteres no blog agora?)

      • raulmarinho
        3 anos ago

        Não, Betão, nunca teve e não terá. Deve ter ocorrido algum bug momentâneo, pois eu testei agora e postou um texto enorme como comentário, sem problemas… Eu editei os seus dois comentários num único texto, mas avise se isso ocorrer novamente – não só vc, mas qualquer outro leitor – para eu tomar as providências.
        Desculpe pelo transtorno.
        Abs,
        Raul

        • Beto Arcaro
          3 anos ago

          Ah, OK !
          É a segunda vez que acontece digitando no IPhone.
          Deve ser Bug mesmo.

    • Southpilot
      3 anos ago

      Infelizmente os instrutores de voo estão totalmente no limbo. São infindáveis exemplos de descasos de escolas e aeroclubes que fazem o que querem com os invas sob o pretexto de baixar o valor da hora de voo. Imagina o nível da instrução de um instrutor que recebe R$ 22,00 a hora de voo, o camarada vai pensar apenas na hora na civ e nada mais…A formação do aluno? O importante será garantir que ele não quebre o avião e nada mais.
      O problema é que é um ciclo vicioso. Recém checados precisam acumular horas de voo, mercado está saturado e o pensamento do brasileiro é cada um por si e Deus por todos. Os dirigentes e empresários sabem bem disso e deitam e rolam sobre os invas que fazem de tudo para garantir uma vaguinha. Tem escola que tem a cara de pau de dizer que inva tem que fazer um algo a mais além de dar instrução e voar: atender na secretaria, cuidar do site, cuidar do financeiro, ser office boy, ser motorista, dentre outras cositas mais (Sim, chegamos a esse ponto) e recebendo apenas pela hora de voo. Aí fica fácil manter o custo baixo. O problema que sempre tem aquele que se sujeite e que quer se mostrar super eficiente para garantir uma escala de voos e horas na civ.

  2. Enderson Rafael
    3 anos ago

    Periga ser a hora solo mas com combustível sim: um C172 em Stuart sai 130/h e o C172 G1000, 140/h.

    • raulmarinho
      3 anos ago

      É que eles falam em “$99 per hour rental rate”, e eu entendo que “rental rate” é “dry”… Ou estou enganado? E também, de acordo com eles, o preço do C172 seria de US$153…

      • Enderson Rafael
        3 anos ago

        Acho que está mto caro pra ser dry. E 153 é um preço esperado pra certas regiões dos EUA. Tanto que se vc alugar ele a 140 e reabastecer fora ganha o reimbursment no valor que a escola paga de combustível. Sim: se vc achar um lugar com 4 USD/GAL e a escola paga 5 USD/GAL, vc “ganha” dinheiro.

Deixe uma resposta