O projeto do “super-despachante” da NASA para substituir o copiloto

By: Author Raul MarinhoPosted on
1068Views9

O leitor Marcelo Barbiero me enviou o link para o vídeo que compartilho abaixo, que mostra como a NASA entende que se poderia substituir o copiloto por um super-despachante em terra em aeronaves de linha aérea. Tudo muito legal, eficiente e funcional, mas honestamente, não me convenceu. Num voo sem intercorrências, acho que seria ótimo; mas e num barata-voa de uma emergência, como ficaria? E quem garante que a comunicação aeronave-terra seria mantida? E, finalmente, a velha pergunta: num avião sem copiloto, como é que seriam formados os futuros comandantes?

Recentemente, publiquei um post sobre um incidente ocorrido com um A380 da Qantas. Leiam a descrição do que ocorreu, e depois respondam: qual a chance de aquele incidente ter terminado bem, se estivesse sendo conduzido por um piloto na aeronave e um super-despachante em terra?

9 comments

  1. Bob
    4 anos ago

    O fato de o copiloto deixar de existir, nem é uma questão de se vai acontecer ou não, é apenas uma questão de quando. Já a mais de 15 anos atrás se iniciou estudos nesse sentido e a pauta vem ganhando força desde a homologação dos primeiros jatos executivos single pilot e se consolidou definitivamente com o uso dos VANT´s. O piloto vai passar a ser backup do avião e o o tal do super despachante o backup do piloto, que é backup do avião….. rs. Inclusive numa pesquisa internacional publicada no UOL a pouco tempo atrás, sobre quais as profissões que deixarão de existir no futuro, adivinhem qual é uma das mais cotadas. Não adianta tentar achar justificativas para isso não acontecer, a tecnologia não para de evoluir, e ela vem para o bem e para o mal, como um espelho de duas faces.

    • raulmarinho
      4 anos ago

      Se essa pesquisa da NASA for o que de mais avançado existir sobre aviação de linha aérea ‘single pilot’, então eu acho que esse “quando” a que vc se refere está muito distante…

  2. Beto Arcaro
    4 anos ago

    Diria mais!
    Esse cara seria um “MPL Medroso” que só fica no chão!
    Não daria na mesma colocá-lo dentro do avião?
    Essa é uma daquelas coisas de teóricos “Respeitáveis”.
    Só quem voa de verdade, sabe o quanto a ideia é ridícula!

  3. Marcos Véio
    4 anos ago

    NASA, Boieng, Airbus, Embraer e etc… Todos querem acabar com o “inferior”.

  4. Vitor Castro
    4 anos ago

    Querem acabar com a redundância humana na cabine? Sem contar que os comandantes adquiririam a experiência de voo necessária para ser um comandante “solo” apenas através de simuladores de voo! Nonsense total!

  5. Rafael
    4 anos ago

    Acho legal a pesquisa. Acredito que será benéfica para quem sabe termos mais segurança no futuro, INCLUINDO o tal do super-despachante na operação, monitorando as aeronaves da companhia e até mesmo ajudando numa emergência. Mas acho difícil substituir um FO.

    Imagina se já estivesse em operação para os voos da Malasia Airlines and AirAsia, já se saberia de antemão o que aconteceu.

  6. Beto Arcaro
    4 anos ago

    Isso é “MPL” no último!
    Tem gente que gosta…

  7. Enderson Rafael
    4 anos ago

    Sério que essa gente trabalha na NASA?

  8. Porto
    4 anos ago

    Bonito e fácil falar isso sem estar num voo IFR com CB e raio para todos os lados e com todos os comandantes com saúde de ferro imunes a um possível mal súbito.
    Poderíamos deixar um recadinho breve para a Nasa:
    Nasa preocupe com a Ionosfera para cima, pare de complicar a vida que quem voa na troposfera. Quer se preocupar com tecnologia, preocupe em criar algo aliado ao ser humano e não contra ele.

Deixe uma resposta