O Estado de S.Paulo: “Acidente que matou Campos foi sucessão de falhas humanas, conclui Aeronáutica”

By: Author Raul MarinhoPosted on
1820Views10

Conforme já era esperado, o acidente com o Cessna Citation 560XL+ que vitimou o então candidato à presidência Eduardo Campos foi mesmo causado por desorientação espacial, informa esta reportagem do Estadão:  “Acidente que matou Campos foi sucessão de falhas humanas, conclui Aeronáutica“. Só que essa bola, o William Waak já tinha cantado lá em agosto (vide o post “Jornal da Globo: ‘Desorientação espacial pode ter influenciado na queda do avião em Santos (SP)‘”… Porém, o que interessa mesmo na reportagem é a questão do treinamento e da indisciplina do piloto, que “nunca tinha passado pelo simulador” e teve um comportamento para lá de inadequado no voo, de acordo com o relatado – mas, apesar disso, a ANAC o considerava corretamente habilitado para comandar a aeronave.

A matéria diz que as investigações começam a ser divulgadas em fevereiro (de onde vieram essas informações agora publicadas, então???), razão pela qual não vou me aprofundar no assunto neste momento. Mas antecipo que, muito provavelmente, vai sobrar para “alguém” da ANAC e, por consequência, alguma mudança nas regras para obtenção de habilitações deverá vir por aí (para complicar a vida do piloto, é claro!). É aquele velho ditado, né? “Em briga de cachorro grande, quem apanha é o gato”.

10 comments

  1. Fred Mesquita
    5 anos ago

    A Desorientação Jornalística também pode influenciar nos leigos que mais acreditam nos meios de comunicação insanos do que na própria autoridade investigativa. O sensacionalismo é tão prejudicial quanto a notícia de um acidente dessas proporções, pois influenciam negativamente no mercado aeronáutico, mas os jornais não são prejudicados em nada. Responsabilidade nota “Zero” aos chutadores de plantão.

  2. Andreis
    5 anos ago

    Especulação, pois ainda não saiu o Relatório Final do CENIPA.

  3. Amgarten
    5 anos ago

    Seria de bom aguardar pela investigação oficial, pois até lá tudo é especulação. Apenas para lembrar que um dos pilotos fez sim o simulador nos EUA e foi avaliado por avaliador americano, isso é fato. O que não é fato mas uma opinião minha, duvido que neste exame tenha realizado os procedimentos nos precários aeroportos brasileiros. A conferir!

  4. zmj
    5 anos ago

    Treinamento em simulador é a parte fundamental para um voo seguro.

    • Amgarten
      5 anos ago

      Neste caso não foi…

  5. Yuri H. Dimitrov
    5 anos ago

    Tudo ia muito bem na matéria, até a mesma ser finalizada dizendo que a arremetida é a prova da desorientação de um piloto. Parece que o repórter assistiu o programa da Fátima Bernardes com o Ivan Sant’anna… Daqui a pouco os passageiros vão começar a entrar em pânico achando que vão morrer em uma arremetida.

  6. Kadu Lemes
    5 anos ago

    Se as informações obtidas pela jornalista forem corretas e o Cenipa incluir a falta de treinamento em “simulador” (CTAC) como fator contribuinte, a ANAC vai ter um forte argumento para manter a subparte K do RBAC 61 da forma como está, ou ainda fazer algo mais restritivo.

Deixe uma resposta